Edivaldo estará só?

Edivaldo não deve contar com o apoio de Flávio Dino

Edivaldo não deve contar com o apoio de Flávio Dino

Em pelo menos duas oportunidades somente neste fim de semana, o governador Flávio Dino (PCdoB) deixou claro que não fará campanha direcionada para candidatos a prefeitos de São Luís em 2016.

A primeira declaração ocorreu na filiação de Luis Fernando Silva no PSDB, ao dirigir-se à deputada federal Eliziane Gama (PPS), que em entrevista a uma revista local de Política, havia sugerido que o voto do governador deverá ser secreto.

Na oportunidade, Dino assegurou que não irá descumprir o acordo firmado com Eliziane ainda no ano passado, quando ela desistiu da disputa pelo Governo do Estado, com a garantia de que o seu caminho estaria livre em 2016.

Em outra ocasião, no encontro da juventude do PPS, Flávio Dino voltou a dirigir-se à Eliziane, e desta vez foi mais enfático, ao afirmar que ele não irá fazer campanha para prefeito muito menos vai intervir no processo eleitoral que se aproxima.

Tudo isso deve resultar num aspecto extremamente negativo ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), que sofre para mudar o quadro de sua administração.

Edivaldo, eleito com o discurso do “novo e da mudança” em 2012, sustentado principalmente por Flávio, não terá mais o mesmo apoio para reeleger-se.

Ele conta também com a insatisfação de sua base aliada na Câmara Municipal – por quebra de acordos -, e sente dificuldades e além de Eliziane, pode ter outra “dor de cabeça” no próximo pleito: Luis Fernando Silva (PSDB).

Se realmente não contar com uma campanha expressa e efetiva dos Leões, a tendência é de que a sua situação apenas piore…

PCdoB sustenta a “não possível convivência” e convida Rose Sales a retirar-se do partido

Rose Sales não é mais do PCdoB

Rose Sales não é mais do PCdoB

A vereadora Rose Cales, deixou oficialmente hoje o PCdoB. Desde o início desta legislatura, a parlamentar tem se colocado como oposição ao prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), o que tem incomodado lideranças do partido comunista, como Marcio Jerry e o governador Flávio Dino, que apoiou o petecista em 2012.

Em nota oficial, o PCdoB, como que num ato de menosprezo à parlamentar, sustenta a não possiblidade de convivência com Rose Sales, principalmente pelo posicionamento político adotado por ela, e a convida, ao mesmo tempo, a deixar as fileiras da sigla.

Rose Sales, como revelou mais cedo o jornalista Gilberto Léda, deve filiar-se ao PP para a disputa das eleições de 2016. Abaixo, a nota do diretório municipal do partido comunista.

Nota

Reunida no dia 23 de abril de dois mil e quinze, a Comissão Política do Comitê Municipal do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) no município de São Luís adotou a seguinte resolução:

1) Há vários meses a relação entre a vereadora Rose Sales e o PCdoB, embora respeitosa e de alto nível, tem revelado um distanciamento político cada vez maior entre ambos, fundamentalmente em relação à gestão municipal de São Luís, em que o partido tem uma posição de apoio ao governo do prefeito Edivaldo Holanda Jr., dando-lhe sustentação e dela participando, enquanto que a vereadora, na prática, tem tido um posicionamento de oposição à atual gestão;
2) Esta situação foi e tem sido administrada e tratada no âmbito da direção partidária e com a participação da vereadora, que sempre teve a total possibilidade de se posicionar diante dos fatos, tudo com transparência, democracia e respeito.

3) Entretanto, chegou-se a uma situação em que não se é mais possível a convivência entre o posicionamento partidário de apoio à administração Edivaldo Holanda Jr. com a postura oposicionista da vereadora. Diante disto, o Comitê Municipal do PCdoB de São Luís resolve liberar a vereadora Rose Sales para, querendo, se desfilie das fileiras partidárias, pois suas posições em face da gestão municipal se chocam com as posições do PCdoB.

São Luís-MA, 23 de abril de 2015.

Comissão Política do Comitê Municipal do PCdoB-São Luís

José Haroldo de Oliveira
Presidente

Eliziane espera gesto de gratidão de Flávio Dino em 2016

Eliziane é a principal adversária de Edivaldo

Eliziane é a principal adversária de Edivaldo

Marco D’Eça – Um dos principais fatores de influência na vitória do governador Flávio Dino (PCdoB) em 2014 – se ela tivesse disputado o governo, a eleição certamente iria para um imprevisível 2º Turno – a deputada Eliziane Gama (PPS) mantém a crença de que o comunista saberá retribuir seu gesto.

Em entrevista à revista “Maranhão Hoje”, ela confirma candidatura a prefeita de São Luís, em 2016, e diz esperar o apoio do governador, embora todos os gestos dele demonstrem a tentativa de tirá-la da disputa em favor do prefeito Edivaldo Júnior (PTC).

Eliziane pede, no mínimo, a neutralidade do governador.

– Quando renunciei a candidatura de governadora em 2014, eu deixei bem claro, que ele [Flávio Dino] estaria sendo eleito num grupo de coalizão, e que nas eleições de 2016 seria deixar os governos municipais para suas concorrências. Em São Luís tem eu que sou da base de Flávio, tem o Edivaldo e poderão ter outros candidatos. O governador é do Maranhão e não de uma cidade. Eu sei que ele não vai entrar na campanha aqui em São Luís. Ele vai se restringir a fazer seu voto de forma confidencial. Não tenho dúvida: Flávio me apoia, como apoiará outros candidatos. Minha relação com Flávio é amistosa, temos um contato quase que diário – declarou.

Líder em todas as pesquisas (já circulam, inclusive, informações de um novo levantamento, da Escutec, dando conta de que sua pontuação é três vezes maior que a de Edivaldo Júnior), a deputada entende que chegou o momento de começar as articulações políticas, e já conversa com vários partidos.

– Além do PSDB, vamos buscar outros partidos, assim como PSB. Na Câmara Federal somos aliados com o PV e DEM, além destes citados. Aqui no Maranhão o PV e DEM têm ligações com o Sarney, mas o PPS a nível nacional não fecha as portas para esses dois partidos e antes de ver quem está filiado ou não, buscamos as entidades partidárias – afirmou Eliziane.

Com as declarações à Maranhão Hoje, a deputada demonstra que seus quatro meses de atuação em Brasília deu maturidade e discernimento para a articulação política.

Maturidade que ela já começa a por em prática…

Cultura: ‘Tributos’ estreia hoje na Litorânea

Cantor Mario Fernando

Cantor Mario Fernando

Estreia nesta sexta-feira (24), às 21h na casa de shows Portal da Litorânea ( Av. Litorânea), o projeto musical ‘Tributos’ que homenageia grandes nomes da Música Popular Brasileira, entre compositores da clássica e nova MPB e  do Pop-Rock nacional das décadas de 80 e 90.

Em formato acústico, ‘Tributos’ traz aos palcos de São Luís por mais uma vez o cantor e compositor maranhense Mário Fernando que se apresentará ao lado dos músicos Serra Neto (contrabaixo) e Bira(bateria e percussão). Acompanhando-se ao violão, Fernando fará uma releitura de canções de artistas como Milton Nascimento, O Rappa, Zé Ramalho, Alceu Valença, Barão Vermelho, Caetano  Veloso, RPM, O Surto, Zeca Baleiro e Chico Buarque.

A proposta do projeto é disseminar a Música Brasileira a partir da interpretação original dos músicos locais. A direção artística é assinada pelo compositor, produtor e jornalista Fernando Atallaia.

Serviço:

O que: Estreia do projeto musical ‘’Tributo’’ com o cantor e compositor Mário Fernando.

Onde: Portal da Litorânea (Av. Litorânea).

Quando: Sexta-feira (24) às 21h.

Couvert artístico: R$ 6,00

Triste uso de espaço oficial

O Governo do Estado voltou a surpreender com sua maneira peculiar de utilizar espaços oficiais na internet. Não bastasse o governador Flávio Dino usar o próprio perfil em uma rede social para atacar a imprensa não alinhada a ele, agora foi a vez de o governo utilizar o Blog dos Leões, uma de suas páginas oficiais, para o mesmo fim.

Beirando o ridículo, o blog chegou a publicar cópia de página de O Estado que traz séria denúncia de desperdício de dinheiro público no Icrim.

O detalhe é que, no afã de criticar o jornal, o redator não atentou que a resposta do governo estava publicada na capa do jornal. Pois é, na capa.

Mesmo diante do tempo absurdo que a SSP levou para responder à solicitação do jornal, ainda assim a Redação teve o cuidado de registrar a resposta (ou pelo menos a tentativa de dá­la) na primeira página, a última a ser fechada na edição.

O mais cômico foi o redator dos Leões tentando “instruir” o jornal sobre as regras básicas do jornalismo, quando ele próprio ignorou “a regra básica do ler antes de escrever bobagem”.

Outro detalhe interessante: como bem diz o Blog dos Leões, a solicitação de O Estado foi enviada às 14h37 e o retorno se deu somente às 18h32. Ou seja, o governo levou quatro horas para redigir uma resposta que tem exatas três linhas. Quanta dificuldade!

Na nota, a SSP afirma que equipamentos especiais adquiridos para o Icrim desde dezembro até agora não estão sendo utilizados porque passam “por uma revisão elétrica após uma pane ocorrida durante o período de fortes chuvas na capital”.

O curioso é que as fotos publicadas por O Estado mostram os aparelhos ­ que deveriam ser usados para ajudar a polícia em investigação de conteúdo armazenado em celulares e computadores ­ no interior de caixas de papelão ainda lacradas.

Pergunta­se: como esses aparelhos sofreram uma pane elétrica no estado em que estão? É um questionamento que o Blog dos Leões pode responder a todos. Ou enviar (a tempo) à Redação de O Estado, para a devida publicação, como de costume.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Caso Detran: Edilázio aponta novas divergências da defesa do Governo

Edillázio questiona contrato do Detran com a BR Construções

Edillázio questiona contrato do Detran com a BR Construções

O primeiro secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, deputado estadual Edilázio Júnior (PV) utilizou a tribuna na manhã de hoje na Assembleia Legislativa, para questionar a contratação da empresa de segurança privada Clasi pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) do Maranhão.

O questionamento se deu uma vez que o contrato polêmico junto à empresa BR Construções – com suspeitas de irregularidades e já denunciado à Justiça -, previa, segundo governistas, a exploração também do serviço de segurança privada no local. Há duas semanas deputados da base aliada do governador Flávio Dino (PCdoB) sustentam que o contrato com a BR Construções resultaria em economia aos cofres públicos. Dados oficiais, no entanto, contrapõem a tese.

“Depois da informação tive a curiosidade de entrar no Portal da Transparência e lá não consta nenhum contrato com a tal Clasi Segurança pelo Detran, e o mais curioso é que quando foi debatido aqui o contrato da BR Construções, o que mais foi dito e falado pelo Governo, é que a BR Construções estaria lá para substituir seis contratos, inclusive esse de segurança e por esse motivo traria economia ao Estado”, disse.

Edilázio questionou a credibilidade dos dados referentes à BR Construções e ao caso que envolve diretamente gestores do Detran, repassados até o momento para a Justiça ou para a imprensa, pelo Governo do Estado.

“A BR Construções foi criada e, repito, única e exclusivamente para trabalhar para o Detran. Ela nunca trabalhou em outro lugar, nunca. Todos os atestados são falsos. Isso já foi comprovado. Inclusive, estou encaminhando um ofício para o Tribunal de Contas do Estado informar se na prestação de contas de 2014 da Prefeitura de Fernando Falcão consta serviços da BR Construções”, disse e completou: “Economizar é correto? É, mas vamos fazer da maneira correta, vamos pegar uma empresa idônea, vamos fazer a licitação. Isso sim é o papel do Governo que prega transparência, esse seria o papel”.

O líder do governo, deputado Rogério Cafeteira (PSC) tentou contrapor o colega, afirmando que é legal o contrato firmado pelo Detran junto à BR Construções.

Os argumentos do governista, no entanto, foram rebatidos. “Se a Clasi Segurança está prestando serviço ao Detran com um contrato que o Governo diz ser legal, mesmo sem aparecer no Portal da Transparência, fica nítido que o Governo mentiu na sua defesa. O Governo usou em sua defesa para justificar o contrato polêmico com a BR Construções que iria economizar com segurança, porque a BR também ia fazer esse serviço, mas quem está fazendo esse serviço é a Clasi Segurança”, finalizou.

 Ascom

Um recomeço?

luis fernando e flávioO ex-prefeito de São José de Ribamar e ex-secretário de estado da Infraestrutura do governo Roseana Sarney (PMDB), Luis Fernando Silva, vai filiar-se ao PSDB no próximo sábado, no Rio Poty Hotel.

Agora aliado ao governador Flávio Dino (PCdoB), Luis Fernando seria o adversário do comunista nas eleições para o Executivo no ano passado, mas desistiu da disputa sabe-se lá porquê.

Depois de um período em silêncio e longe dos holofotes, Luis Fernando aproximou-se de Flávio Dino, com o objetivo de disputar a Prefeitura de São Luís.

Mas encontrou resistência, muito disso pelo acordo já firmado entre Dino e Edivaldo Holanda Júnior (PTC), hoje questionado por aliados do governador.

Sobrou para ele a Prefeitura de São José de Ribamar. Já com vestes tucana, o ex-peemedebista deve retornar ao município que o projetou – no grupo Sarney -, para a política.

Para muitos um retrocesso, um sepultamento de toda uma trajetória política de um nome que chegou a ser forte candidato a governador do Maranhão.

Mas talvez para ele seja apenas um recomeço…

Aluisio Mendes propõe prisão separada para menores

Deputado federal Aluisio Mendes

Deputado federal Aluisio Mendes

O deputado federal Aluísio Mendes (PSDC) afirmou ontem que será importante separar os menores infratores dos criminosos maiores de 18 anos nas unidades prisionais brasileiras, durante reunião da comissão especial que discute o projeto de redução da maioridade penal (PEC 171/93) na Câmara dos Deputados.

Ele destacou que esses jovens, com idade entre 16 e 18 anos, devem ser afastados do convívio social, pois muitos cometem crimes hediondos repetidamente.

“Os menores hoje são mais temidos que os marginais maiores de idade. O risco maior que corremos, se aprovada a redução da maioridade, é colocar um menor no presídio com os demais. Ele será um professor da barbaridade”, comentou.

Aluísio Mendes defende que os menores infratores permaneçam em estabelecimentos específicos até completarem 18 anos. Durante o discurso, ele discordou da proposta de visitas aos presídios pelos os deputados, para levantar dados que pudessem auxiliar as discussões da PEC 171/93.

“Não é nenhuma surpresa o sistema penitenciário brasileiro estar falido. Então, a visualização da decadência do sistema não pode influir na decisão da redução ou não da maioridade penal”, comentou.

O parlamentar disse ainda que apresentará dados levantados durante seu trabalho como secretário de Segurança Pública do Maranhão. “Os crimes mais bárbaros e cruéis apurados durante a minha gestão foram praticados por menores. Esses dados são técnicos, estão apurados e vou encaminhar ao relator”, concluiu.

Ascom

Wellington do Curso volta a questionar fim de refinaria em Bacabeira

Wellington do Curso

Wellington do Curso é deputado estadual

O deputado estadual Wellington do Curso (PPS) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa na sessão de hoje para tratar mais uma vez do cancelamento da instalação da Refinaria Premium I em Bacabeira. Ele classificou a decisão da Petrobras como um “descaso com o bem público”.

Para o parlamentar, que destacou sua visita na última sexta feira (17), com a Comissão Externa da Câmara Federal às obras, se faz necessário encontrar uma solução para o problema, considerado por ele como um “tapa na cara” de milhares de maranhenses que sonharam em um dia ter um emprego digno sem precisar sair do Estado.

“É estarrecedora a situação em Bacabeira. É um descaso e uma falta de respeito com o bem público. Foram enterrados mais de 2 bilhões de reais nesta obra que mudaria a vida dos maranhenses que sonharam e acreditaram em dias melhores e que, por descaso político e falta de comprometimento, tiveram seus sonhos frustrados. É de extrema urgência que nós, enquanto representantes do povo, nos posicionemos na busca pela retomada deste sonho maranhense. Não queremos compensação, lutaremos pela retomada da instalação da Refinaria Premium”, afirmou.

Detran: dados errados foram repassados para a Justiça Estadual

detranDe O Estado – O Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran-MA) apresentou dados equivocados ao Tribunal de Justiça ao agravar decisão liminar do juiz Clésio Coelho Cunha que, respondendo pela Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, havia determinado a suspensão do contrato do órgão com a BR Construções para fornecimento de mão de obra terceirizada.

No recurso protocolado semana passada – que garantiu a revogação da liminar -, o Estado argumentou, dentre outras coisas, que o contrato de R$ 4,8 milhões (aproximadamente R$ 1,6 milhão por mês) geraria economia da ordem de 46% em relação aos contratos anteriormente firmados para o mesmo tipo de serviço.

Segundo o Detran, ao cumprir cláusulas do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre o Estado e o Ministério Público do Trabalho (MPT), o órgão precisou proceder à rescisão dos contratos de terceirização em vigor e dos contratos precários pagos por indenização, além de encerrar todas as terceirizações da autarquia

Na conta apresentada ao Judiciário, o órgão alega que o contrato com a BR Construções substitui seis outros: um com a Diplomata, três com a VTI Serviços, um com a MS Informática e um com o Instituto de Apoio ao Desenvolvimento Social do Brasil (Iadesb). No total, a prestação de serviços por essas firmas custavam aos cofres do Maranhão R$ 2,9 milhões.

“Cabe, destacar, ainda que a proposta de contrato formulada pela atual gestão representa em inegável economia ao erário público estadual”, alega o órgão estadual.

Apenas dois – Ocorre que dos seis contratos citados pelo Detran na peça encaminhada ao TJ, apenas dois versavam sobre o mesmo objeto do serviço atualmente prestado pela BR Construções.

Segundo apurou O Estado, apenas a Diplomata e o Instituto de Apoio ao Desenvolvimento Social do Brasil (Iadesb) forneciam mão de obra terceirizada ao Detran nos mesmos moldes do que faz hoje a nova contratada.

A primeira empresa detinha um contrato de R$ 853 mil por mês; a segunda, um de R$ 492 mil mensais. Somados, os dois contratos representam gastos de R$ 1,3 milhão, por mês, com o mesmo tipo de mão de obra fornecida pela BR Construções. O valor é R$ 300 mil menor do que o atualmente desembolsado pelo Detran.

Dos R$ 4,8 milhões a que tem direito por três meses de prestação de serviços, a BR Construções já recebeu R$ 802 mil – o pagamento foi realizado no dia 1º de abril.

A O Estado, na semana passada, o diretor-geral do Detran explicou por que no primeiro mês a firma não recebeu o valor de R$ 1,6 milhão, previsto em contrato, pelo fornecimento de 470 terceirizados – eram 427 na gestão anterior.

Segundo ele, quando a empresa começou a fornecer a mão de obra, ainda havia funcionários contratados pela Diplomata cumprindo aviso prévio. “Esse pessoal seguia trabalhando quando a BR Construções começou a fornecer pessoal terceirizado, então não precisamos contratar, de início, os 470 previstos”, explicou Nunes.