Defesa de prefeito forgaido estuda a possibilidade de ele se entregar

Os advogados do prefeito Manoel Mariando de Souza, o Nenzim (PV) de Barra do Corda, foragido de justiça, estuda a possibilidade de ele se entregar nas próximas horas. Ele fugiu ontem do município, após a Polícia Federal ter dado início a Operação Astiages, que culminou na prisão de nove pessoas, entre eles, o seu filho, Pedro Alberto Teles, que atuava na área de finanças da prefeitura.

A PF continua atrás do prefeito e da primeira-dama de Barra do Corda, Francisca Teles de Souza, além do lobista João Batista Magalhães (este último com relações próximas ao vice-governador Washington Luiz), que trataram de se esconder após ficarem sabendo das primeiras prisões.

Com a ação de ontem a PF apreender bens móveis pertencentes a organização criminosa comandada pelo prefeito Nenzim que ultrapassa a casa de R$ 5 milhões. De acordo com a polícia, nos últimos cinco anos a organização chegou a desviar cerca de R$ 50 milhões dos cofres públicos, um absurdo.

A PF também apreendeu um avião bimotor e um helicóptero, foram apreendidas duas Pajeros, uma Hilux, dois Honda City, um Honda CRV, seis caminhões baú, 15 relógios de luxo (Rolex, Bvlgari, Tag Hauer, Ferrari etc.) e jóias. Os relógios e as jóias ainda passarão por avaliações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *