Assassino de Décio pode ser sentenciado hoje

Executores de Décio permaneceram de cabeça baixa perante os promotores / Biné Morais

Executores de Décio permaneceram de cabeça baixa perante os promotores / Biné Morais

O primeiro dia do júri popular dos assassinos de Décio Sá serviu para que promotores de Justiça e advogados de defesa confirmassem ou contestassem depoimentos de testemunhas arroladas no processo que trata do assassinato do jornalista.

Ao todo, cinco pessoas foram convocadas pelo Ministério Público Estadual (MP) e seis pelos advogados de Marcos Bruno Silva de Oliveira, de 29 anos, e Jhonatan de Sousa Silva, de 25 anos, que matou Décio. Do total apontado pela defesa, três (Fábio Aurélio Saraiva Silva, o Fábio Capita, e os policiais Alcides Nunes da Silva e Joel Durans Medeiros) foram dispensados pelos advogados no fim da sessão de ontem, fato que deverá acelerar os trabalhos, já que, segundo o juiz Osmar Gomes dos Santos, titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri, a sentença poderá ser lida às 23h de hoje.

A previsão inicial era de que a sentença aos assassinos de Décio fosse imposta apenas na quarta-feira.

 Ronaldo Ribeiro – Ontem, o promotor de Justiça Haroldo Paiva de Brito afirmou que o advogado Ronaldo Ribeiro, denunciado pelo próprio MP de ter participado da trama que acabou com a morte de Décio, ainda poderá ser levado à júri popular.

Ele revelou que pediu mais provas à polícia contra o advogado e assegurou que as investigações do caso continuam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *