Centrais Sindicais ameaçam acampar em frente ao Palácio dos Leões

Decisão de servidores é um protesto contra Flávio Dino

Decisão de servidores é um protesto contra Flávio Dino

As Centrais Sindicais do Maranhão definiram na manhã de ontem, em reunião realizada na Assembleia Legislativa, que vão acampar em frente ao Palácio dos Leões na próxima semana, caso o governador Flávio Dino (PCdoB) não receba os trabalhadores para a negociação de uma pauta dos servidores públicos até quinta-feira.

Os sindicalistas tentam uma agenda com o governador desde o início do mês de fevereiro para tratar de questões de interesse de várias categorias do serviço público. Flávio Dino, no entanto, ainda não abriu espaço para os sindicalistas.

“O governador Flávio Dino durante a sua campanha pregava o diálogo e até mesmo depois de eleito, vem pregando o diálogo com as categorias. Então nós estamos surpresos com essa atitude do Agravo Regimental numa ação que já é ganha e é direito dos servidores”, disse o líder sindical Enoque Silva Fonseca, referindo-se ao recurso interposto no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão do ministro Celso de Mello, que determinou o arquivamento da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) nº 317, por meio do qual o Governo do Estado tenta anular as execuções judiciais considerando inconstitucional a lei 8.369, sancionada no governo José Reinaldo Tavares (PSB).

O presidente do SindJus, Anibal Lins, afirmou que diante da falta de diálogo do governador com o servidor público, não resta outra alternativa ás Centrais Sindicais e servidores públicos, o protesto contra o Executivo Estadual.

“Esperaremos até o dia 24 [terça-feira] de março , quando se completa um mês desde o protocolo do pedido de audiência feito pelas Centrais Sindicais. Se até então o governador Flávio Dino não receber as Centrais, então, a partir do dia 26 [quinta-feira] deste mês, ficaremos de vigília no Palácio dos Leões até sermos recebidos pelo chefe do Executivo Estadual”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *