João Alberto critica crédito dado à delação premiada

Senador João Alberto

Senador João Alberto

O senador João Alberto (PMDB), presidente do Conselho de Ética do Senado Federal, afirmou ontem que as denúncias feitas por delatores terão de ser comprovadas. Ele também disse como agirá em relação aos casos de colegas parlamentares citados na Operação Lava Jato.

“Nós somos lá [no Conselho de Ética] juízes. O juiz não tem esse poder de ir buscar provas. Ele tem que analisar o que chega a ele. Se tiver alguma denúncia no Conselho de Ética e que essa denúncia traga algum documento palpável, com alguma credibilidade, aí sim, nós aceitaremos a denúncia e nomearemos um relator para ir buscar as provas. E quem tiver culpa no cartório que pague pelo seu crime”, declarou.

João Alberto deu as declarações com exclusividade a O Estado e ao blog do Gilberto Léda, que tratou do tema logo cedo.

Ele criticou também o crédito que se tem dado à delação premiada. “Eu não posso nunca comparar a palavra de um senador com a palavra de um cidadão que se diz corrupto, de um réu confesso. No confronto, precisa-se ver o que realmente que tem de documento a esse respeito: a quebra de sigilo bancário, levantamento de bens patrimoniais para se poder chegar a alguma conclusão”, disse.

Para ele, a situação no Congresso Nacional já “esfriou” em relação as denúncias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *