Financial Times: Flávio Dino mentiu sobre redução de gastos nos Leões

flaviodinoGilberto Léda – O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) mentiu ao Financial Times, ao relatar de onde está conseguindo dinheiro para programas como o “Mais IDH” e o “Mais Asfalto”, e para a contratação de novos policiais militares.

Disse o comunista ao jornalista Joe Leahy, que esteve em São Luís, que parte dos recursos investidos nessas três áreas advém de cortes da ordem de R$ 68 milhões só com regalias no Palácio dos Leões.

Isso mesmo!

Na conta fantástica de Flávio Dino, ele cortou R$ 68 milhões em gastos excessivos ao eliminar do cardápio do Palácio produtos como champanhe, caviar e lagosta. Além disso, a conta é ajudada pelo corte de metade da segurança que era feita na sede do Poder Executivo por PMs, agora nas ruas.

“Sr. Dino alega que ele está pagando por isso [programas do governo], e muito mais, eliminando a corrupção e excesso. Ele diz que economizou R$ 68 milhões em despesas do Palácio apenas cortando champanhe, caviar e lagostas em banquetes do Estado e reduzindo a segurança governamental pela metade”, afirma o texto da reportagem.

Ocorre que a licitação para abastecer as despensas do Palácio dos Leões e da Vice-Governadoria teve como valor máximo apenas R$ R$ 745.159,12 (veja) – aberto em novembro de 2014, o pregão chegou a ser de R$ 1,3 milhão, mas caiu após repercussão nacional.

Agora, como se chegou a essa conta maluca de R$ 68 milhões, só Dino para explicar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *