Edivaldo e uma gestão que só maltrata a Educação

Em 2014, na gestão Edivaldo, professores municipais fizeram greve de mais de 100 dias na capital

Uma decisão do desembargador Ricardo Duailibe, publicada na tarde de ontem, determinou o fim da greve dos professores de São Luís.

A decisão tomou por base uma ação protocolada pela gestão Edivaldo Holanda Júnior (PDT) contra o Sindeducação, com alegação de desrespeito à Lei Federal 7.783/89, que dispõe sobre o direito de greve. A sustentação foi de que os professores não teriam obedecido o percentual mínimo de 30% de efetivo em atividade.

O Sindeducação já recorreu da decisão, e os professores mantêm a greve na capital.

Mas, o que exigem os profissionais da Educação?

Reajuste salarial de 7,64%, melhoria na infraestrutura das escolas e creches, melhoria na qualidade da alimentação, no transporte escolar, na segurança das escolas e quitação de perdas salariais entre os anos de 2012 – quando o prefeito foi eleito, e 2016, último ano da gestão do primeiro mandato pedetista.

E o prefeito, como se posiciona diante da situação?

Indiferente.

O prefeito não senta na mesa para dialogar com a categoria, não assegura melhorias para o setor e não cumpre as promessas das campanhas de 2012 e 2016: a valorização dos professores municipais.

A Educação de São Luís, sob o comando de Edivaldo Holanda Júnior, parou.

Em 2014, só para refrescar a memória, professores  tiveram de se acorrentar na sede da Prefeitura – Palácio La Ravardière -, para exigir recomposição salarial.[reveja aqui]

O caso, inédito, ganhou repercussão nacional, na ocasião.

No ano seguinte, Edivaldo descumpriu Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado junto à categoria e o Ministério Público (MP), mostrando o seu desprezo à Educação [relembre aqui].

Já no ano passado, nova greve [reveja].

Edivaldo tem mostrado apenas despreparo, prepotência e arrogância.

Não ouve os professores. Não moderniza ou valoriza o setor, como tanto prometeu, e prejudica toda uma geração de estudantes, que agora, estão fora das salas de aula.

Lamentável…

6 ideias sobre “Edivaldo e uma gestão que só maltrata a Educação

  1. Edivaldo so falta mandar descer o chibata!
    É uma gestão de arrogância e assedios Morais. Mandando gestores coajir os professores.
    Sei de eacolas funcionando sem água potável para as crianças. .
    Edivaldo.
    Veras que um professor não foge à Luta!

  2. Que absurdo. O prefeito está entregando uma escola reformada quase toda semana e pagando os servidores em dia. Uma coisa que prefeito nenhum fez antes.

  3. As pessoas que defendem a gestão de Edivaldo em relação as escolas não o fazem com conhecimento de causa, pois já está no quinto ano de mandato e agora que está mandando “consertar” algumas que chegaram a um estado caótico, faltando o básico nas mesmas, quanto a segurança das escolas se a Semed se refere a contratação de porteiros, que inclusive estão com salários atrasados, pois a empresa está sem contrato, não treinou o pessoal para trabalharem nas portarias, a empresa que os contratou não exigiu sequer um curso de portaria, eles foram contratados na base do improviso antes das eleições do ano passado, segurança nas escolas de fato não existe, quanto a merenda aquilo é um deboche na cara da população, a licitação realizada em dezembro contratou uma empresa de mesmo grupo, e na verdade a SP Alimentos continua nas escolas com seu lanche de péssima qualidade, ou alguém acha que biscoito wafe com bebida industrializada láctea de “morango” é saudável? ou mingau com biscoito doce, sopa com doce de quebra-queixo combinação estranha! quer mais? as eleições para diretores que já deveriam ter ocorrido até hoje a Semed calou-se, não convocou os aprovados no concurso público, principalmente professores e cuidadores que as escolas tanto precisam. professor Moacir disse que em agosto a “nova” empresa encarregada da merenda estaria nas escolas e até hoje. Ah e por favor e mesmo sem muita qualificação os porteiros precisam dos seus salários atrasados de junho e julho mande pagá-los antes de fazer proselitismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *