Carlos Brandão: “vamos aguardar a decisão oficial da executiva nacional”

O presidente estadual do PSDB no Maranhão, vice-governador Carlos Brandão, explicou qual deve ser a postura da sigla em relação às eleições 2018 no estado.

Brandão destacou que o PSDB foi o partido que mais cresceu, de forma proporcional, no país, nas eleições do ano passado e explicou que a legenda aguardará uma decisão da cúpula nacional para movimentar-se em busca de alianças no estado.

“O PSDB maranhense trabalha para cumprir as metas estabelecidas. Assim, fomos o diretório que, proporcionalmente, mais cresceu no país. Entendo que a aliança foi importante para que isso ocorresse. De qualquer forma, vamos aguardar o posicionamento oficial da executiva nacional. Vejo que esse debate sobre alianças, e isso vale para qualquer partido, só deve ocorrer mesmo quando as regras do jogo forem definidas, ou seja, após a discussão sobre a reforma política. O certo é que o PSDB do Maranhão respeitará a decisão da executiva”, disse.

A Reforma Política a que se referiu Brandão, em discussão no Congresso Nacional, pode estabelecer diretrizes que vão atingir o sistema eleitoral do país. Uma das propostas diz respeito ao voto em lista fechada; outra trata do fim das coligações e a última, do fim da figura do vice.

São aspectos decisivos para a definições de alianças…

Sobre pesquisas

Há dois principais grupos cotados para a disputa eleitoral majoritária de 2018: o do atual governador Flávio Dino (PCdoB) e a da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB). E ambos estão, a estas alturas da pré-campanha, em pleno monitoramento dos cenários, com levantamentos e pesquisas qualitativas que medem todos os aspectos da disputa.

E a reação de cada um dos postulantes é sintomática da situação em relação à opinião do eleitor maranhense.

Roseana, por exemplo, retornou entusiasmada de Brasília, há duas semanas; e passou a se reunir com lideranças partidárias da capital e do interior. Nos últimos dias, conversou com deputados, prefeitos e dirigentes partidários.

Em contrapartida, sintomaticamente, Flávio Dino passou a construir uma agenda política de forte apelo eleitoral. Esteve na região do Munim , em conversa com vereadores, fez questão de participar da convenção que reconduziu o vice-governador Carlos Brandão à presidência do PSDB e já tem agenda marcada com vereadores de todos os município, no final de maio.

São movimentos ainda incipientes no jogo eleitoral do ano que vem. Mas são os únicos grupos com estrutura para monitorar os movimentos do eleitor, construindo as agendas de acordo com a revelação que os números trazem.

E cada qual analisa a seu modo o gesto do adversário, a partir do que tem em mãos.

11

Zé Reinaldo lança pré-candidatura ao Senado da República

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do
Maranhão (FAMEM), Cleomar Tema, reuniu neste último fim de semana na
sua residência, na cidade de Tuntum, centenas de lideranças políticas
de várias regiões do estado, que declararam apoio à pré-candidatura ao Senado do deputado federal José Reinaldo Tavares (ainda no PSB).

O evento, denominado I Encontro da Gratidão e que lançou oficialmente
a pré-candidatura do ex-governador, contou com as participações de
prefeitos; ex-prefeitos; deputados estaduais; deputados federais;
vereadores; ex-vereadores; secretários estaduais; além de presidentes
de partidos, lideranças comunitárias e de movimentos sociais.

“O presidente Cleomar Tema está de parabéns e, mais uma vez, mostrou
que, hoje, é uma das maiores e mais fortes lideranças políticas do
estado. Liderados por ele, centenas de prefeitos e ex-prefeitos
fizeram questão de reconhecer o trabalho do ex-governador José
Reinaldo e declarar apoio ao seu nome para o Senado. Eu, mesmo
pertencendo a um partido que não faz parte da base de apoio do
governo, apoio e irei pedir votos para Zé Reinaldo senador em 2018”,
disse o deputado federal Aluísio Mendes (PTN).

“Hoje, sem nenhuma dúvida, o Tema é a maior liderança municipalista do
Maranhão. O Zé Reinaldo foi um dos melhores govenadores para os
municípios. Portanto, essa parceria entre Tema e Zé Reinaldo é uma
união em favor das cidades”, disse o prefeito Juran Carvalho (PP), de
Presidente Dutra.

Para Djalma Melo (PTB), prefeito de Arari, a presença maciça de
gestores municipais no lançamento da pré-candidatura de Zé Reinaldo
mostrou, mais uma vez, que os prefeitos e prefeitas do Maranhão apoiam
o ex-governador e o presidente Cleomar Tema.

Gratidão – Zé Reinaldo agradeceuo apoio recebido de todos que
participaram do ato. O ex-governador chegou a emocionar-se com as
diversas declarações enaltecendo seu nome como o melhor para o Senado
e que representa verdadeiramente o sentimento de todos os atores do
municipalismo no estado.

“Agradeço, do fundo do coração, o apoio que estou recebendo. Agradeço,
de forma especial, ao amigo e irmão Cleomar Tema. Ratifico, mais uma
vez, o meu compromisso de ser um senador totalmente voltado para as
causas dos municípios do Maranhão”, assegurou.

Flávio Dino destaca reeleição de Brandão no PSDB

Flávio Dino ao lado do vice-governador, Carlos Brandão

O governador Flávio Dino participou, na manhã deste domingo (7), da Convenção Estadual 2017 do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), que reelegeu, por aclamação, o vice-governador Carlos Brandão à presidência do partido. O evento, ocorrido no Rio Poty Hotel, em São Luís, reuniu prefeitos, vereadores e dirigentes da sigla de todas as regiões do Maranhão.

Em seu discurso, Flávio Dino enfatizou a palavra gratidão para se referir ao PSDB e aos dirigentes, sobretudo o presidente Carlos Brandão, na construção da vitoriosa campanha de 2014 e na condução de um Governo pautado na agenda de mudanças para o Maranhão. “Essa é a razão principal da minha presença aqui, agradecer a grande colaboração que o PSDB dá ao nosso Governo, desde a campanha, agora no exercício das funções. Liderado pelo vice-governador Carlos Brandão é um partido fundamental na nossa aliança política”, destacou.

Flávio Dino manifestou o desejo pela continuidade da união entre o PSDB e o PCdoB que, segundo ele, “está fazendo muito bem ao Maranhão”. O governador realçou ainda que o PSDB viveu um grande processo de fortalecimento em todo o estado após as eleições municipais “com o meu apoio e minha solidariedade a esse crescimento”. Sobre a reeleição do vice-governador Carlos Brandão à presidência do partido, ele afirmou que é uma pessoa que ajuda o Maranhão com sua experiência.

“Quem acompanha as funções de Governo sabe que o vice-governador dá uma grande colaboração cotidiana ao Governo. Nos representando em uma série de atividades de enorme importância, a exemplo da captação de investimentos internacionais, reuniões com delegações internacionais, empresas estrangeiras que desejam investir no Maranhão. Tenho certeza que o PSDB vai continuar caminhando nesse rumo de sustentação do processo de mudanças políticas do nosso estado na medida em que nos ajuda bastante a governar”, reiterou Flávio Dino.

Reeleito para o próximo biênio à frente do PSDB, Carlos Brandão disse que terá mais responsabilidade para conduzir o partido “da forma que nós estamos conduzindo. O partido cresceu muito e vai continuar crescendo. E essa parceria com o Governo tem fortalecido o PSDB”. O vice-governador fez questão de ratificar que a união com o Governo foi fundamental para o fortalecimento dos tucanos.

“Nós antes de estarmos alinhados com o PCdoB tínhamos oito prefeitos. Depois da aliança nós aumentamos de oito para 30 prefeitos. Nós tínhamos oito vice-prefeitos. Com a aliança passou para 20 vice-prefeitos. E tivemos 76 candidatos. Portanto, é uma aliança que deu certo”, disse Brandão, explicando que o PSDB está no Governo não só com o vice-governador, mas com Secretaria, e outros cargos contribuindo para um Maranhão melhor.

Informações do Portal Vermelho

Roberto Rocha aguarda decisão sobre comando nacional do PSB

Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária.Em discurso, senador Roberto Rocha (PSB-MA).Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado.

A permanência ou não do senador Roberto Rocha no PSB dependerá de quem ficará com o comando do partido: Pernambuco ou São Paulo.

Se for o primeiro, o mais lógico é que em 2018 o PSB se coligue com o PT para uma eventual candidatura do ex-presidente Lula.

E nesse caminho o mais provável é que Rocha deixe o PSB, apesar de a ele ser garantido pelos socialistas alinhados com Pernambuco o direito de ser candidato a governador do Maranhão.

Escanteio – Se o PSB ficasse nas mãos dos pernambucanos, Flávio Dino mais uma vez teria de lutar para ter o PT ao seu lado na eleição.

Explica-se: o PSB deverá ir com Lula, mas quer Rocha candidato. Com isso, amarraria o PT maranhense à candidatura do senador maranhense e deixaria Dino de lado.

E há quem garanta que, se tiver de escolher, Lula não vai com Flávio Dino em 2018 assim como não quis em 2010 e 2014. E que só deixou o PT em 2008 com Dino devido a pedido do presidente do Senado na época.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Zé Reinaldo deixa o PSB

Gilberto Léda – O deputado federal e pré-candidato a senador Zé Reinaldo oficializou sua saída do PSB.

Em artigo publicado hoje (1º) ele diz que escolheu deixar a legenda porque os seus líderes resolveram fechar questão contra as reformas Trabalhista e da Previdência. Reinaldo, como se sabe, é a favor das duas.

“Eu estou saindo do PSB exatamente porque [o partido] resolveu fechar questão contra as reformas trabalhista e previdenciária sem ouvir as bancadas da Câmara e do Senado”, justificou ele.

O destino do parlamentar divide-se entre duas siglas: PSDB e DEM.

Um encontro na semana com Geraldo Alckmin, governador de São Paulo e líder do PSDB nacional, leva a crer que este pode ser seu próximo partido, mas a proximidade do DEM com o governo Flávio Dino (PCdoB) não pode ser desconsiderada.

No próximo domingo (7) o (agora) ex-socialista lançará oficialmente sua pré-candidatura ao Senado, em evento organizado pelo prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB). O anúncio do novo partido pode ser feito nesse evento.

A importância incontestável de Brandão

Muito tem se falado ultimamente sobre a composição da chapa majoritária em busca da reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB).

Diante das composições que se discutem, é bom que se note o seguinte: ninguém, nenhum partido se atreve a cogitar uma vaga de vice ao lado do governador.

E isso, levando-se em conta que o PSDB ainda não tenha definido sua posição em relação ao Maranhão. Ou seja, teoricamente, ainda não há certeza de que o partido continue na base aliada.

Isso, por si só, já teria promovido uma série de especulações em torno de nomes.

Mas, não.

Parece haver, sob a áurea do atual vice-governador Carlos Brandão (PSDB), um grande respeito, que parece começar pelo próprio governador, que já disse a interlocutores próximos que não quer essa discussão.

Afinal, quantos políticos carregam uma postura tão correta, séria e diplomática? Um vice com crédito do meio político.

O que se vê é que, principalmente nos bastidores, sua importância é incontestável.

Estadão: Waldir Maranhão deve se filiar ao PTB

O polêmico deputado maranhense Waldir Maranhão (PP), que chegou a comandar a Câmara e votou contra o impeachment de Dilma, estará nesta quarta-feira em São Paulo — e não hoje, terça, como anunciado inicialmente — para assinar a ficha de inscrição no PTB. Será recebido pelo presidente paulista da sigla, Campos Machado, e pelo presidente nacional, Roberto Jefferson.

O que corre entre os petebistas é que, por trás dessa filiação, estão dois projetos — um dele e outro do PTB. Primeiro, o novo filiado quer um apoio mais sólido para disputar o Senado em 2018 por seu Estado. Segundo, ele seria um “embaixador”, entre os eleitores maranhenses, da candidatura de Geraldo Alckmin à Presidência.

Projeto ao qual o PTB está ligado, e que deve ganhar força com a anunciada mudança para São Paulo, em maio, de Roberto Jefferson. Com novo domicílio eleitoral, Jefferson quer disputar ano que vem uma vaga como deputado federal por SP.

Blog Direto da Fonte, de O Estadão

Candidatos ao comando do PT/MA pregam apoio à reeleição de Flávio Dino

Dilma Rousseff ao lado de Flávio Dino em São Luís em 2016 / imagem Gilberto Léda

Os cinco candidatos a presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) no Maranhão, pregam apoio à reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB) em 2018.

O deputado estadual Zé Inácio; Augusto Lobato; Eri Castro; Paulo Romão e Francimar Lima são os candidatos com chapa registrada.

O presidente da sigla no estado, Raimundo Monteiro, afirmou que o “sentimento” dos petistas é pela reeleição do comunista. Ele ponderou, contudo, que uma aliança com Flávio Dino dependerá da conjuntura política para 2018. Isso porque Dino ainda tenta o apoio do PSDB, o que impossibilitaria a reedição de aliança com o PT.

“Não há nada definido. O que a gente percebe é um sentimento de todos no PT de apoiar Flávio Dino em 2018 já que ele defendeu a presidente Dilma Rousseff no processo que resultou no golpe. Claro que isso pode mudar de acordo com o que for se configurando”, sugeriu, em entrevista a O Estado.

O deputado estadual Zé Inácio defende espaços na chapa do comunista no pleito eleitoral do próximo ano. “A nossa chapa defenderá a reeleição do governador Flávio Dino, assim como lutará para que o PT faça parte da chapa majoritária”, completou.

O PT do Maranhão, portanto, sonha e trabalha pela reeleição de Flávio Dino.