Crise tucana

O senador Roberto Rocha tenta forçar uma declaração pública do ex-governador José Reinaldo Tavares sobre sua situação de candidatura no PSDB.

Mas Tavares prefere silenciar em relação à pressão que o tucano vem dando para que ele declare apoio total à sua candidatura ao governo, em troca da candidatura ao Senado.

O ex-governador pretende, inclusive, conversar pessoalmente com o presidente nacional do PSDB, ex-governador Geraldo Alckimin.

Mesmo sem conseguir dobrar José Reinaldo, Roberto Rocha faz gestões para viabilizar seu companheiro de chapa.

E tenta arrancar um nome, inclusive, entre os que já estão em pauta como pré-candidatos a governador.

Em baixa nas pesquisas, no entanto, o candidato do PSDB não apresenta atrativos para a composição com nenhuma outra legenda.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

PRP no calcanhar de Flávio Dino

O Partido Republicano Progressista (PRP), controlado no Maranhão pelo ex-presidente da Assembleia Legislativa e ex-secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, tem dado dor de cabeça ao governador Flávio Dino (PCdoB).

É do partido político a autoria de duas ações eleitorais por propaganda eleitoral antecipada que resultaram em derrotas de Dino.

É também do PRP, a autoria de uma representação junto à Procuradoria-Geral da República, com pedido de reabertura de investigação contra o comunista, no âmbito da Lava Jato, por suposta lavagem de dinheiro do PCdoB nas eleições 2014.

O PRP também pediu à Justiça, acesso integral as contas de campanha do governador Flávio Dino de 2014 e tem cobrado da Polícia Militar, resultado da sindicância que apurou o escândalo da espionagem [reveja aqui, aqui e aqui], na corporação.

O PRP, leia-se, Ricardo Murad, tem sido uma espécie de espinho no calcanhar de Flávio Dino.

Bolsonaro repudia o comunismo em visita ao Maranhão

O pré-candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, fez duras críticas à ideologia política do comunismo, em visita de pré-campanha realizada hoje em São Luís.

O presidenciável foi recebido na capital pela pré-candidata ao Governo do Maranhão, Maura Jorge, que também pertence ao PSL.

Para Bolsonaro  – que foi recepcionado por uma multidão de admiradores e eleitores -,  comunista não possui apreço à democracia. Foi uma referência ao governador Flávio Dino, filiado ao PCdoB.

“Onde já se viu comunista falar em democracia? Quando morreu um parente do ditador da Coreia do Norte, Kim Jon-un, o PCdoB fez uma Moção de Pesar, será que nós queremos viver como vive o coitado do povo coreano? Eu não engulo a palavra comunismo, nós evitamos em 64 que o Brasil mergulhasse no comunismo e a saída da Dilma foi mais um golpe neles. Boa sorte ao Flávio Dino e poucos votos a ele nessa eleição”, ironizou.

Data Ilha admite irregularidades em pesquisa eleitoral sobre disputa ao Governo

O Instituto Data Ilha admitiu ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), em ação proposta pelo PRP, irregularidades em pesquisa divulgada recentemente e que é favorável ao governador Flávio Dino.

O partido político havia apontado à Justiça, dois problemas principais:

O primeiro dizia respeito a não entrega à Justiça, dos questionários que tratavam dos cenários espontâneo e estimulado para a Presidência da República e o segundo, sobre a não apresentação da relação dos supostos 37 municípios visitados pelos pesquisadores.

Em sua defesa, o Data Ilha não negou nenhuma das irregularidades apontadas pelo PRP. Afirmou apenas que é um instituto novo e que atua de boa-fé.

Também pediu à Justiça uma espécie de “perdão” e autorização para poder incluir os dados – apesar de os números do levantamento já terem sido divulgados -, com os cenários para o Governo do Estado e Presidência da República.

“Ex positis, roga-se de Vossa Excelência, caso entenda necessário, que determine ao Setor de Informática desta Egrégia Corte que possibilite ao Instituto DataIlha anexar ao registro da pesquisa eleitoral MA-05944/2018, os seguintes documentos: a) Questionário aplicado; b) Retificação do “Plano amostral”, para incluir o nome dos 37 (trinta e sete) municípios pesquisados;”, conclui a defesa do Data Ilha (baixe aqui a íntegra).

O processo está sob a análise do juiz eleitoral Gustavo Vilas Boas.

PT rachado

Não será surpresa se o PT maranhense tiver braços eleitorais em algumas das principais candidaturas a governador do Maranhão, mesmo coligado oficialmente com o comunista Flávio Dino. Há vozes discordantes entre os petistas que deixam claro a simpatia pela aliança com a ex-governadora Roseana Sarney (MDB); e outros, que ainda defendem apoio ao deputado estadual Eduardo Braide (PMN).

O clima de racha é cada vez maior no PT a ponto de se ouvir vozes como a do professor Márcio Jardim – pré-candidato a senador pelo partido – admitir que a legenda não vai integralmente com Flávio Dino. Lideranças como Antonio Heluy e Joab Jeremias assumem publicamente simpatia pela aliança com Roseana.

A admissão de Márcio Jardim levou seu xará comunista Márcio Jerry a voltar a agredir seus adversários, de forma tão raivosa que mostrou o tamanho da preocupação dinista com o partido que o próprio governador esnoba em sua chapa governamental.

O atrelamento do PT ao governo Flávio Dino se dá por intermédio do professor Chico Gonçalves e do sindicalista Augusto Lobato, ambos empregados de Flávio Dino. E também pelo vereador Honorato Fernandes, cujo interesse é eleger-se deputado estadual. Nenhum outro grupo do partido mostra-se plenamente satisfeito com a aliança comunista. Por isso o PT vai rachado, de novo, nas eleições de outubro.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Madeira diz que Zé Reinaldo só não será candidato no PSDB se insistir em apoiar Braide

O secretário-Geral do PSDB no Maranhão, ex-prefeito de Imperatriz Sebastião Madeira, não amenizou a crise política instalada no partido comandado no Maranhão pelo senador Roberto Rocha.

A O Estado, ele afirmou que o ex-governador José Reinaldo Tavares continua como opção da sigla para a disputa do Senado da República, desde que pare de insistir no “seu posicionamento”.

Madeira referia-se ao fato de Zé Reinaldo ter defendido apoio à pré-canididatura de Eduardo Braide, do PMN, ao Palácio dos Leões. A postura tem incomodado porque o PSDB tem um pré-candidato próprio ao Executivo: Roberto Rocha.

“O Zé Reinaldo permanece candidato. Isto somente poderá mudar se ele insistir na posição que tem tomado”, disse Madeira.

De acordo com Madeira, a partir do momento em que reafirmou apoio a pré-candidatura de Eduardo Braide, Zé Reinaldo não voltou a conversar com a direção do PSDB.

“Não chegamos a conversar após a posição do deputado Zé Reinaldo. Ele não nos procurou para falar a respeito da polêmica que foi gerada”, explicou.

Rejeitado pelo governador Flávio Dino, Zé Reinaldo também enfrenta forte resistência no PSDB.

E já não pode mais mudar de partido…

Igor Lagoa diz que Flávio Dino é o político mais oportunista desta geração

 

O médico Igor Lago, filho do ex-governador Jackson Lago, fez dura crítica à postura politica adotada pelp governador Flávio Dino (PCdoB).

Para ele, Dino é o político mais oportunista da sua geração.

Ele fala das decisões do comunista e da relação com Lupi, presidente nacional do PDT.

Mas essa não foi a primeira vez que Igor Lago se posicionou contra Dino.

Em 2014, quando o comunista disputou a eleição e se elegeu governador, ele desautorizou o ex-juiz a usar no palanque o nome do ex-governador Jackson Lago.

Para Igor, Dino e seu grupo foram responsáveis pela derrota de Jackson em 2010.

Tese que ele sustenta até hoje…

Zé Reinaldo fora da agenda política de Roberto Rocha

O deputado federal José Reinaldo Tavares, pré-candidato a senador pelo PSDB, não tem participado da agenda política do senador Roberto Rocha, presidente estadual do mesmo partido.

No último fim de semana, Rocha realizou agenda de pré-candidatura ao Executivo Estadual no município de Alcântara. Zé Reinaldo ficou de fora.

Zé Reinaldo passou a ser um incômodo a Roberto há algumas semanas, após insistir em defender apoio da sigla à pré-candidatura de Eduardo Braide ao Governo do Maranhão.

Para ele, não há comprometimento do ex-governador com o projeto político do partido, que é de candidatura própria ao Palácio dos Leões.

A crise entre Rocha e Zé Reinaldo tem crescido e deve resultar em rompimento entre os dois.

Ambos foram despejados do grupo político do governador Flávio Dino…

Gastão Vieira diz que grupo Sarney não tem mais nada a oferecer

O ex-secretário de Estado da Educação Gastão Vieira (Pros) fez dura crítica a ex-aliados do grupo Sarney, durante entrevista a TV Sinal Verde, de Caxias.

Para ele o grupo agora adversário já não tem mais o que oferecer ao estado.

“O grupo que eu pertencia não tem mais nada para oferecer. Já tem muito tempo de poder. Você vê que o debate eleitoral está muito fraco. Não é sobre ideias, é sobre insultos, é quem insulta mais. Isso não constrói nada, não ajuda em nada”, disse.

Aliado do governador Flávio Dino, ele explicou a mudança de atuação no campo político.

“Eu não fui por nenhum desespero, não recebi nenhuma secretaria, não recebi nada. Eu fui porque eu acredito que, neste momento, o melhor para o Maranhão é nós darmos ao governador Flávio Dino mais quatro anos para que ele possa completar o que ele começou a fazer ou fazer coisas que ele não fez”, completou.