Suplente de vereador do PCdoB é preso em Barra do Corda

O suplente de vereador do PCdoB da cidade de Barra do Corda, Dr. Léo Primeiro, foi preso pela Polícia Militar por suspeita de compra de votos.

Ele foi apresentado pela PM à Polícia Federal e presta depoimento. Ele foi acusado de atuar na compra de votos para um candidato ao Governo e um candidato a deputado estadual.

Após o resultado do pleito, a Justiça Eleitoral deverá se manifestar sobre os flagrantes e as denúncias recebidas.

Vereador de São Luís é preso com R$ 8 mil sob suspeita de compra de votos

A Polícia Militar informoubna manhã de hoje, logo após iniciada a votação nas zonas eleitorais do Maranhão, a prisão do vereador Genival Alves (PRTB) no Tibiri.

O parlamentar foi preso com R$ 8 mil em espécie, dividido com notas de R$ 50,00, após a Justiça Eleitoral ter recebido denúncia de movimentação suspeita, e de ter determinado à PM uma verificação in loco.

Preso pela PM e levado à sede da Polícia Federal, onde está sendo ouvido, sob suspeita de compra de votos, o vereador emitiu há pouco nota oficial sobre o ocorrido.

Ele se diz vítima de uma armação de adversários e nega que estivesse praticando crime no momento da abordagem policial.

Leia a nota:

*Nota de Esclarecimento*

O parlamentar, Genival Alves enquanto candidato a deputado estadual, jamais praticou atos ilícitos com o objetivo de angariar votos. Trata-se de uma armação dos seus opositores, e que foi vitima de uma situação, totalmente improcedente e mentirosa.

Diferentemente do que propagado caluniosamente, a sua campanha eleitoral foi realizada seguindo os preceitos éticos e morais que norteiam a boa política, dentro do que a legislação eleitoral autoriza.

Segundo o vereador, desde que assumiu o mandato, há pouco mais 17 meses, que se iniciou uma campanha caluniosa e difamatória contra o mesmo, em razão de sua atuante e dinâmica ação parlamentar, que sempre visa a busca de benefícios e melhorias para a cidade de São Luis, principalmente no atendimento da população mais carente na área da saúde.

Até o presente momento, o vereador se encontra dando esclarecimentos na sede da PF e não preso como circula em alguns veículos da imprensa.

Genival Alves acredita na justiça e está tranquilo e a consciência de quem lutou por cada voto de forma humilde e honesta.

Sobre os autores da denúncia, o vereador irá tomar as medidas judiciais cabíveis para que os mesmos sejam punidos por essa horrenda e covarde atitude.

Aos que confiam no voto ao vereador, Genival Alves , agradece mais uma vez a credibilidade e reafirma o compromisso de continuar sua luta por uma cidade melhor de se viver.

Sistema de gerenciamento de totalização das eleições 2018 é oficializado

Em cerimônia realizada neste sábado, 6 de outubro, às 12h30, o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, desembargador Ricardo Duailibe, acessou o sistema de autenticação para oficializar o sistema de gerenciamento de totalização das eleições 2018.

A oficialização atesta a inexistência de votos computados no sistema e a partir dela não é mais possível inserir qualquer arquivo que não provenha de urnas eletrônicas oficiais programadas para funcionarem somente no domingo, às 8h do horário local.

Acompanharam o ato, o desembargador Tyrone Silva (corregedor), os juízes membros da Corte Eleitoral, Itaércio Paulino da Silva, Júlio Praseres, Gustavo Vilas Boas e Eduardo Moreira, diretor-geral, Flávio Costa, servidores e a imprensa.

Ascom

Juíza rejeita embargos e mantém declaração de inelegibilidade de Flávio Dino e Márcio Jerry

O Estado – A juíza Anelise Nogueira Reginato, da 8ª zona eleitoral, de Coroatá, decidiu, nesta sexta-feira (5), não acolher embargos de declaração protocolados em agosto e manteve a condenação do governador Flávio Dino (PCdoB), do ex-secretário Márcio Jerry (PCdoB), além do prefeito e do vice-prefeito de Coroatá, Luis Filho (PT) e Domingos Alberto, todos declarados inelegíveis por 8 anos acusados de abuso de poder na eleição de 2016, quando o petista, apoiado pelo Governo do Estado, venceu a disputa.

Os quatro alegaram nos recursos que a sentença da magistrada continha “obscuridade”, “contradição” e “omissão”. Reginato, contudo, não concordou.

“Nenhuma das condutas descritas no art. 489, parágrafo 1º, do Código de Processo Civil [versa sobre decisão judicial não fundamentada], se faz presente nesse processo, devendo-se reiterar que os principais fundamentos da procedência da sentença são as declarações prestadas pelos representados Flávio Dino e Márcio Jerry”, destacou.

Reginato também rejeitou avaliar o embargo de que teria produzido prova nos autos ao incluir na sua sentença informações sobre um vídeo novo, sem que as defesas dos acusados tenham se manifestado. Para ela, o tema não é assunto para embargos, mas para recurso a instância superior.

“Quando alega que este juízo produziu prova nos autos, […][a defesa] está, também, demonstrando inconformismo com a decisão, constituindo esse ponto […] matéria de recurso específico e não de embargos de declaração”, completou.

A juíza acrescentou, no entanto, que o vídeo citado “não fundamentou a sentença […], apenas ratificou, reforçou os fatos que foram utilizados como principais fundamentos de procedência da sentença”.

Prosseguimento

A magistrada pôde apreciar os recursos dos quatro condenados depois de o juiz eleitoral Eduardo Moreira, do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), indeferir pedidos do governador e do seu ex-auxiliar para que fosse conferido efeito suspensivo a duas arguições de suspeição protocoladas contra ela.

O representante da Justiça Eleitoral determinou – mesmo enquanto tramita o pedido de suspeição – o prosseguimento da Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) em que eles foram declarados inelegíveis, e que está em fase de recurso.

Com a mais recente decisão, agora Flávio Dino, Márcio Jerry e os aliados de Coroatá devem recorrer diretamente ao TRE, onde o caso será apreciado e julgado.

Enquanto o caso tramita, as inelegibilidades declaradas ainda não produzem efeitos, dependendo do julgamento dos demais recursos.

Condenação

Anelise Reginato declarou inelegíveis em agosto Flávio Dino, Márcio Jerry, além do prefeito e do vice de Coroatá – Luis Filho e Domingos Aberto, respectivamente -, todos acusados de usar o programa “Mais Asfalto” para beneficiar o atual prefeito da cidade na eleição de 2016. Como recorreram da sentença, ela não produz efeitos imediatos.

Dino e Jerry protocolaram embargos de declaração contra a decisão e, depois disso, arguiram a suspeição da magistrada. Ela negou o pedido, e os comunistas recorreram ao TRE – solicitando, ainda, que a análise dos embargos ficasse suspensa enquanto a corte não apreciasse o pedido de suspeição.
Como não foram atendidos, Reginato agora pôde julgar os embargos e, como não os acolheu, em caso de recurso do governador e do ex-secretário, o processo pode seguir normalmente para o Tribunal Regional Eleitoral, onde o mérito do caso será novamente apreciado.

PCdoB se manifesta em nota oficial

1. A decisão sobre os embargos não altera a decisão original da juíza, portanto, não tem nenhum efeito sobre o processo eleitoral em curso.

2. A ação movida por Ricardo Murad, coordenador de campanha de Roseana Sarney, visa apenas desestabilizar o processo eleitoral e reflete o desespero de quem está atrás nas pesquisas.

3. Os embargantes estão recorrendo nas instâncias superiores e tem certeza da nulidade da decisão, pois não tem nenhum valor jurídico.

4. Lamentamos o uso de decisões judiciais para tentar criar factóides a fim de interferir na livre decisão do eleitor.

PCdoB

Ibope admite 8 pontos de margem de erro em questionário de São Luís

Email foi compartilhado pela assessoria jurídica da coligação “Maranhão quer Mais”

O instituto Ibope admitiu, após cobrança da coligação “Maranhão quer mais”, uma estratosférica margem de erro de 8 pontos percentuais, para mais ou para menos, nos questionários aplicados em São Luís.

A pesquisa, contratada pela TV Mirante e divulgado ontem (4), aponta o governador Flávio Dino (PCdoB) com 59% dos votos válidos.

A analista de atendimento e planejamento Camila Camargo Passarelli confirmou, por e-mail, que a consulta ouviu apenas 168 eleitores na capital.

O email foi compartilhado pela própria coligação.

“Em São Luís temos apenas 168 entrevistas, o que não é suficiente para estimar as intenções de votos na capital, uma vez que a margem de erro amostral é de 8 pontos percentuais para mais ou para menos. O cruzamento foi fornecido apenas como um indicativo”, disse.

Ela avaliou, também, que a consulta, por ter começado antes, pode não ter alcançado o eleitorado que assistiu ao debate da TV Mirante, na terça-feira (2).

“Uma parte da nossa pesquisa foi realizada no dia 2 de outubro, antes do último debate, ou seja, a pesquisa pode não ter pego um possível efeito do debate na capital”, destacou.

Além disso, para avalizar seus resultados, a analista do Ibope compara seu levantamento com os de dois instituto usados pelo Palácio dos Leões: Exata e o já notório Econométrica, que pode ter uma “pesquisa fantasma” investigada até pela Polícia Federal.

Com informações de Gilberto Léda

Weverton e Eliziane em vantagem na disputa pelo Senado, diz Ibope

A nova pesquisa Ibope/TV Mirante de intenções de votos apontou para vantagem dos candidatos Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) na disputa pelo Senado da República.

Ambos são apoiados pelo governador Flávio Dino

De acordo com o levantamento, Eliziane e Weverton viraram o jogo para cima de Edison Lobão (MDB) e Sarney Filho (PV) – na comparação com o levantamento anterior – e assumiram a dianteira.

Weverton agora tem 35% dos votos totais e Eliziane, 34%. Sarney Filho aparece na sequência,com 25%, contra 23% de Lobão.

No quesito votos válidos, Weverton e Eliziane ficam com 24%; Sarney Filho tem 17% e Lobão, 16%.

O Ibope ouviu 1.008 eleitores, entre os dias 2 e 4 de outubro. A pesquisa foi registrada sob o número MA-07570/2018, com margem de erro de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos, e intervalo de confiança de 95%.

Nova pesquisa Ibope aponta vitória de Flávio Dino no primeiro turno

A pesquisa Ibope/TV Mirante de intenções de votos divulgada ontem a noite aponta para liderança e eventual vitória do governador Flávio Dino (PCdoB) na disputa pelo Governo no Maranhão.

Segundo o levantamento, o comunista tem, a três dias da eleição, 56% das intenções de voto – são 59% se considerados apenas os votos válidos.

Em segundo lugar aparece a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), com 30% – 32% dos válidos.

Maura Jorge aparece com 4%; Roberto Rocha com apenas 2%; Odívio Neto 1% e Ramon Zapata 1%.

O Ibope ouviu 1.008 eleitores, entre os dias 2 e 4 de outubro. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número MA-07570/2018, possui margem de erro de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos, e intervalo de confiança de 95%.

Edilázio tem caminhada consolidada para a Câmara Federal

A campanha do deputado estadual Edilázio Júnior, candidato a uma vaga na Câmara Federal pelo PSD, cresceu na semana em que será realizada a eleição no estado.

Apoiado pela ex-governadora Roseana Sarney (MDB), candidata ao comando do Executivo; pelo senador Edison Lobão (MDB), candidato à reeleição ao Senado e pelo deputado federal Sarney Filho (PV), também candidato ao Senado, Edilázio tem percorrido dezenas de municípios nos últimos de campanha em todas as regiões do estado.

Desde o fim de semana, Edilázio já percorreu os municípios de Bacuri, Cururupu, Turilândia, São João dos Patos, Colinas, Caxias, Codó, Afonso Cunha, Timon e Buriticupu.

Além de prefeitos, vice-prefeitos, lideranças políticas, presidentes de partidos e líderes comunitários, milhares de eleitores têm acompanhado de forma espontânea a campanha de Edilázio em todo o Maranhão.

Nas caminhadas, carreatas e nos comícios realizados em praças públicas, Edilázio tem recebido o apoio massivo do eleitor que acompanha o seu trabalho na Assembleia Legislativa.

Edilázio promete trabalhar pelo desenvolvimento do Maranhão no Congresso Nacional e continuar com a agenda municipalista que marcou os seus dois mandatos no Legislativo Estadual.

Maura Jorge também se destacou no debate da TV Mirante

A candidata da coligação (Renovação de Verdade), Maura Jorge (PSL), a exemplo do senador Roberto Rocha (PSDB), também se destacou no debate realizado na noite de ontem pela TV Mirante.

Firme em seus posicionamentos e com questionados formulados para cada uma das respostas dadas pelo governador Flávio Dino, Maura Jorge conseguiu chamar a atenção do eleitorado.

Ficou nítida também a estratégia da candidata de alinhar-se ao presidenciável Jair Bolsonaro, também do PSL e que lidera todas as pesquisas de intenções de votos no país.

Na visão do blog, contudo, Maura errou na mão, nos dois últimos blocos, ao exagerar na referência a Bolsonaro e deixar, ao mesmo tempo, de abordar temas importantes no embate contra os adversários.

No final do debate a avaliação é de que a candidata, apesar de alguns tropeços e do nervosismo inicial, foi bem.

A expectativa da coordenação de campanha de Maura é de que ela consiga subir alguns pontos na disputa.

É aguardar…

Roberto Rocha confronta Flávio Dino e “passeia” em debate da TV Mirante

Roberto Rocha durante o debate da TV Mirante / foto: De Jesus

O senador Roberto Rocha (PSDB), candidato ao Governo pela coligação “União e Coragem Para Fazer Um Maranhão Melhor”.

Rocha confrontou Flávio Dino (PCdoB) e fez o comunista silenciar sobre a apreensão de milhares de veículos e carros na sua gestão.

Roberto foi seguro e demonstrou preparo técnico durante todo o programa, promovido pela TV Mirante e que teve duração de quase 2 horas.

Lago da Jansen: Logo no segundo bloco, depois de ter ouvido Dino chamar de “redoxon” um estudo de sua autoria para a despoluição da Lagoa da Jansen, Roberto Rocha foi firme no contraponto: chamou de “asfalto sorrisal” o aplicado pelo Governo do Estado nos municípios.

Em seguida, aproveitou para desafiar Flávio Dino a banhar na Lagoa da Jansen, uma vez que o comunista havia afirmado que trabalhou na despoluição do local.

“O candidato Flávio Dino parece assim um narcisista egocêntrico com mania de grandeza e com tendência megalomaníaca, dessa maneira, ele não sabe diferenciar o bem do mal. Ele falou há pouco que a Lagoa da Jansen está limpinha, eu quero aproveitar, candidato Flávio Dino, e combinar até domingo, o dia e a hora para ele ir lá tomar um banho. Ele diz que a ciência comprova e eu quero apelar para a consciência dele”, disse.

Apreensão de motos – Roberto também confrontou Dino sobre a apreensão de veículos. Acuado e constrangido, o comunista silenciou sobre o tema.  arrependimento.

“Aliás, falar em Serasa, é importante o governador falar aqui esta noite se ele parou de fazer blitzes para tomar carro e moto de pessoas humildes do interior do Maranhão e da capital por causa da eleição ou se é algum remorso. É importante que ele diga, porque a gente precisa saber. Existe campanha e existe governo, nós não podemos ficar aqui enganando a população. A pessoa que tinha um jumento, trocou por uma moto, perdeu a moto e ficou só com a dívida, e muitos daqueles que não perderam a moto porque esconderam, estão no Serasa. O Governo do Estado contratou o Serasa por R$ 1 milhão por mês. Vai no sistema da Secretaria da Fazenda, olha que o sujeito comprou uma moto, vai no Detran, verifica o IPVA e coloca no Serasa. Milhares de pessoas hoje estão com o nome negativo”, apontou Roberto.

Maura Jorge – Candidata do PSL, Maura também foi bem no confronto a Flávio Dino e tentou identificar-se com o eleitor do presidenciável Jair Bolsonaro. Teve bom desempenho.

Roseana Sarney – Foi firma ao rebater as críticas de Dino e se sobressaiu ao afirmar que a gestão comunista abriu licitação de R$ 45 milhões para a compra de comida para o Governo. Dino tentou explicar, disse tratar-se apenas de ata de registro de preços, e recuou.

Fávio Dino – Acabou caindo em contradições sobre dados do próprio Governo e não respondeu a perguntas sobre a apreensão de motos e carros durante a sua gestão. Ficou também sem respostas para Roberto Rocha quando desafiado a banhar na Lagoa da Jansen e teve desempenho abaixo do esperado.

Odívio Neto – Inseguro, fez um debate morno, com uma participação também abaixo das expectativas para um representante de um partido da ultra-esquerda. Apresentou leve melhora no último bloco, mas não conseguiu superar os adversários no debate.