Dividido por dois…

Após tantas idas e vindas, encontros e desencontros, o ex-governador José Reinaldo Tavares finalmente encontrou o seu porto partidário para disputar o Senado Federal. Vai se filiar ao PSDB, que tem o senador Roberto Rocha como candidato a governador.

Mas, Tavares chega ao ninho tucano com uma proposta tão inusitada quanto inédita no Brasil: vai fazer campanha tanto para Roberto Rocha quanto para o também candidato a governador Eduardo Braide (PMN). O anúncio, feito pelo próprio ex-governador, soou tão estranho que gerou uma onda de especulações nos bastidores políticos.

Estaria José Reinaldo chegando ao PSDB com a missão de atrair o partido para a candidatura de Braide? Ou estaria Braide já convencido por Tavares a abrir mão da candidatura, fechando com Roberto Rocha?

José Reinaldo é tido como excelente estrategista da política maranhense, sobretudo pelas suas articulações vitoriosas de 2006 e 2014, quando elegeu Jackson Lago (PDT) e Flávio Dino (PCdoB). Mas desde que rompeu com Dino, ele dá sinais de confusão em sua observação política, com declarações desconexas e atos atabalhoados.

Mas, pode ser também parte da estratégia para vencer – como já declarou – aquele que ele inventou para a vida pública. O PSDB tem o controle de Roberto Rocha e do ex-prefeito Sebastião Madeira, que são os que decidem seus destinos. Resta saber se Tavares combinou com eles.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Alexandre Almeida vai disputar o Senado pelo PSDB

O Estado – O deputado estadual Alexandre Almeida (PSD) está ultimando os detalhes em seu grupo político para se filiar ao PSDB. Ele será o candidato a senador pela legenda, na chapa do senador Roberto Rocha, candidato ao governo.

“Me senti honrado com o convite do PSDB e vou disputar o Senado. A filiação deve ser confirmada semana que vem. Estou apenas tomando as últimas providências no meu grupo político, para que tenhamos também um candidato tucano à Assembleia Legislativa, representando Timon e o leste maranhense”, disse Almeida.

Deputado de dois mandatos na Assembleia Legislativa, Alexandre Almeida decidiu dar vôos mais altos nestas eleições e se apresentou como opção ao Senado, primeiro pelo seu atual partido, o PSD. Interessado em montar uma chapa forte, Roberto Rocha decidiu formalizar convite ao parlamentar para que fosse candidato pelo PSDB.

A transferência de Alexandre para o ninho tucano teve a influência também do ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira.

“Eu e o Roberto conversamos e entendemos ser importante ter uma jovem liderança como Alexandre Almeida em nossa chapa senatorial. Ele vai agregar valor em todo o Maranhão”, disse Madeira, que participará da filiação semana que vem.

Além de Alexandre Almeida, os tucanos tentam ainda atrair o ex-governador José Reinaldo Tavares para completar a chapa de senadores pelo PSDB.

Zé Reinaldo anuncia filiação ao PSDB

COMUNICADO À IMPRENSA

Com o respeito e a cordialidade que sempre mantive com a imprensa maranhense e por entender que o compromisso fundamental dos comunicadores profissionais é com a responsabilidade na divulgação da verdade dos fatos, acima de especulações, faço os esclarecimentos que seguem.

Tenho uma antiga e sólida ligação com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Fomos colegas na Câmara dos Deputados, fomos vice-governadores e, em seguida, governadores de nossos estados, na mesma época. Possuo muito respeito pelo homem e pelo político Alckmin. Conservo também uma amizade muito antiga e forte com o coordenador da campanha do governador Alckmin à Presidência, senador Tasso Jereissati, pois vivemos juntos grandes episódios da história política brasileira e isso permitiu que, por diversas vezes, conversássemos sobre o Maranhão.

Na última terça-feira (20), encontrei com o governador Alckmin, na posse da deputada Tereza Cristina, minha amiga do PSB, agora no DEM, na Frente Parlamentar em Defesa da Agricultura. Ele me viu e veio falar comigo sobre o Maranhão e eu disse que estou sempre pronto a ajudá-lo. Na terça feira à noite, recebi uma ligação do governador me convidando para ir a São Paulo conversarmos, convite que eu prontamente atendi na quarta-feira passada (21).

Tivemos um longo e produtivo diálogo. O governador pediu apenas que eu aguardasse uma conversa sua com o senador Roberto Rocha, presidente do partido no Maranhão. Queria ouvi-lo sobre o que discutimos. Ontem (30), sexta-feira, logo cedo pela manhã, ele me ligou para dizer que tinha conversado com Roberto Rocha que, por sua vez, teceu elogios à minha pessoa, o qual agradeço agora, publicamente. Roberto afirmou que não havia impedimento da parte dele para que esse entendimento pudesse se concretizar. Com essa compreensão, esclareço o que ficou decidido:
o governador Alckmin terá, como em São Paulo, dois palanques no Maranhão. Um, do seu partido, o PSDB, que terá como candidato a governador Roberto Rocha, como já está decidido, e outro palanque com Eduardo Braide, candidato ao governo do Maranhão, também com o apoio de Alckmin.

Eu, portanto, me filiarei ao PSDB, serei candidato ao Senado e apoiarei Alckmin nos dois palanques. Além do apoio que recebi do governador paulista, discutimos muito a sua campanha no Estado e fiz um acordo com ele. Se eleito presidente do Brasil, Geraldo Alckmin apoiará os projetos estruturantes do Maranhão, bem como viabilizará o programa proposto pelo Nobel de Economia, James Heckman, a ser transformado em projeto social por mim e outros, com objetivo de diminuir a desigualdade e a pobreza, preparando melhor as novas gerações de maranhenses. Consegui ainda o compromisso de Alckmin com a nossa refinaria e com o polo petroquímico, que trará milhares de empregos e empresas para o Maranhão. Firmamos compromisso também com o Centro Espacial Brasileiro de Alcântara, com o Programa Espacial Brasileiro, com o apoio à vinda de um parque industrial da indústria espacial e com o Fundo de Desenvolvimento das Comunidades Quilombolas de Alcântara, que estou propondo.

O governador prometeu uma Cooperativa de Microcrédito para homens e mulheres pobres poderem ter acesso a dinheiro barato e, assim, abrirem seus pequenos negócios, além de apoio técnico de São Paulo para qualificar professores, capacitar trabalhadores maranhenses para o trabalho, apoio firme para o nosso Sistema de Saúde e da nossa Segurança.

Desta forma, meus amigos, entraremos firmes na campanha, não apenas a eleitoral, mas na mais importante de todas, a de combater as causas ainda intocadas da pobreza em nosso Estado – a minha maior aspiração como homem público. Vamos juntos colocar o Maranhão em novo patamar de desenvolvimento.
Com minhas cordiais saudações,

José Reinaldo Tavares
Deputado Federal

Em nota, PSDB diz que recebe Zé Reinaldo de “braços abertos””

*NAVEGAR É PRECISO*

O PSDB é feito de mulheres e homens destemidos e corajosos.

Ao longo de anos Jaime Santana, Sebastião Madeira, Roberto Rocha e João Castelo fizeram do PSDB um dos partidos mais importantes do Maranhão.

Há os que se queixam do vento. Os que esperam que ele mude. E os que procuram ajustar as velas.
Arrumamos o barco, içamos as velas, e estamos todos motivados e navegando na mesma direção.

Temos agora o desafio de manter a proa rumo a um porto seguro em outubro deste ano, com as candidaturas de *Geraldo Alckmin*, presidente e *Roberto Rocha*, governador.

Agora, o PSDB do Maranhão recebe de braços abertos os deputados *Alexandre Almeida* e *Zé Reinaldo* para compor a chapa majoritária como candidatos ao Senado Federal.

No PSDB temos rumo e mapa. Como uma equipe coesa, rumamos na mesma direção.

Vamos tocar o barco, de vento em popa, todos juntos, para a vitória no Brasil e no Maranhão.

Executiva Estadual do PSDB/Maranhão

Ala do PT declara apoio a Waldir Maranhão

Embora o presidente municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) de São Luís, vereador Honorato Fernandes tenha se colocado de forma contrária ao pedido de filiação do deputado federal Waldir Maranhão, uma ala petista, liderada pelo deputado estadual Zé Inácio manifestou apoio ao parlamentar.

Waldir formalizou pedido de filiação após reunião com José Dirceu e o secretário de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos, Marcio Jerry (PCdoB)na residência do deputado federal Weverton Rocha (PDT), em Brasília.

Ele é tratado como prioridade para a disputa a uma vaga no Senado da República pela direção nacional do PT, após ter atuado em defesa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) durante o processo de impeachment.

Com o apoio da militância do PT a Waldir Maranhão, a sigla – dona do maior tempo na propaganda política que será veiculada no rádio e na televisão -, entra de vez na briga por espaço na chapa majoritária do governador Flávio Dino (PCdoB), que agora terá poucas opções.

Ou deixa de apoiar um dos dois pré-candidatos que já estavam consolidados para a disputa ao Senado [Eliziane Gama e Weverton Rocha] para incluir Waldir na disputa, ou oferece a vaga de candidato a vice-governador para o PT.

Neste caso, o DEM pode começar a buscar, também, outros rumos…

PT, Flávio Dino e as eleições 2018…

Dono de maior percentual no tempo da propaganda no horário eleitoral gratuito no rádio e na TV para a formação de coligação à chapa majoritária de candidato a governador do Maranhão, o Partido dos Trabalhadores (PT) caminha para uma constrangedora aliança com o governador Flávio Dino (PCdoB), pré-candidato a reeleição.

Ao que tudo indica, o partido não terá espaço na chapa majoritária de Dino, mesmo elevando de forma decisiva, o tempo do comunista no programa diário de rádio e TV.

O PT possui 1min02s, o mesmo tempo do MDB, partido da principal adversária de Dino, ex-governadora Roseana Sarney.

Nos bastidores, a informação é de que a direção nacional do partido, espera pela filiação do deputado Waldir Maranhão, para que este concorra a uma vaga ao Senado com o apoio do comunista.

Ocorre que Dino já tem os seus dois pré-candidatos ao Senado: Eliziane Gama (PPS), que aproximou a Assembleia de Deus da pré-candidatura do governador e Weverton Rocha (PDT), já consolidado para uma das vagas desde o ano passado.

Foi inclusive por apoio aos dois, que Dino foi obrigado a romper, politicamente, com o então aliado José Reinaldo Tavares, hoje, mais próximo de Eduardo Braide.

O PT, considerado o grande trunfo de Dino para o período da campanha eleitoral, tem a estatura de um partido gigante, agrega valor, tempo de televisão, espaço na mídia e possui nos seus quadros a figura do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, nome para a Presidência da República – seja ele candidato ou não -, de muita força eleitoral no Maranhão.

Apesar disso, é tratado como partido pequeno.

Constrangedor…

 

Esposa de Adelmo Soares será julgada no TRE

A vereadora do município de Caxias, Aureamélia Brito Soares (PCdoB), esposa do secretário de Estado da Agricultura Familiar, deverá ser julgada amanhã pela Corte do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão.

Aureamélia teve o mandato cassado no ano passado, em primeira instância, por abuso de poder político e econômico nas eleições 2016.

Ela é acusada de, junto com uma aliada, ter usado uma empresa de transporte municipal para arregimentar alunos do Ifma em evento a favor da sua candidatura. Até passes escolares e bebidas foram distribuídos, segundo a denúncia.

A cassação do mandato da parlamentar ocorreu por decisão do juiz eleitoral Paulo Afonso Gomes, da 4ª Zona Eleitoral, de Caxias. Ela contudo, continua no cargo por força de uma liminar do juiz eleitoral Daniel Blume, membro do TRE-MA, que lhe garantiu o direito de permanecer no mandato até o julgamento final do caso.

Se a Corte Eleitoral do TRE confirmar a condenação, ela deverá deixar o posto imediatamente e não poderá concorrer as eleições deste ano.

Marcelo Tavares deixa a Casa Civil; Rodrigo Lago assume posto

O governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou na noite de ontem mudança na estrutura do primeiro escalão.

O então secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB), se descompatibilizou do cargo para a disputa das eleições 2018.

Tavares vai disputar uma vaga na Assembleia Legislativa.

Para o lugar de Tavares, assume o secretário de Estado da Transparência, Rodrigo Lago.

Lago tem sido apontado pela oposição como auxiliar de Dino responsável por perseguir adversários.

Ele já deve começar a indicar pessoas de confiança para exercer a nova função no Executivo.

 

Ex-presidente do PCdoB declara apoio a Roseana Sarney

O ex-presidente do PCdoB do município de Riachão, Pedro Ubirajara, deixou a base do governador Flávio Dino (PCdoB) e declarou apoio à ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

O anúncio ocorreu no início da semana, na ocasião da passagem da Caravana de Roseana pelo município.

Ubirajara participou de forma ativa da campanha eleitoral de 2014 pelo partido comunista e deu sustentação à militância de Dino no período.

Insatisfeito com os rumos do Governo, contudo, resolveu deixar a legenda e a base de Dino.

Caravana desestabilizou

A passagem da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) por vários municípios do estado em seu primeiro ato oficial de pré-campanha, mexeu com os brios dos comunistas.

A empolgação da militância e o empenho com que alguns dos principais líderes oposicionistas se dispuseram a “mostrar a cara” para defender uma pré-candidatura contra a força do Palácio dos Leões desestabilizaram os governistas.

O resultado foi um festival de ataques sofridos por Roseana e pelos seus companheiros de jornada – notadamente os pré-candidatos ao Senado, Edison Lobão (MDB) e Sarney Filho (PV) – nos últimos dias.

Por meio das redes sociais, um exército de fakes e de servidores do governo passou o fim de semana tentando diminuir a importância das agendas e, pior, criando mentiras sobre os eventos. Até um falso banner anunciando a presença do presidente Michel Temer foi criado e espalhado na Internet. Coisa de criminosos.

E uma demonstração clara de que não se sustentam as pesquisas fabricadas nos porões do Palácio dos Leões – apontando larga vantagem do governador Flávio Dino (PCdoB).

Da coluna Estado Maior de O Estado Maior