Hospital Aldenora Bello diz que Governo vai liberar verba

Gilberto Léda – O Hospital do Câncer Aldenora Bello emitiu uma nota há pouco para anunciar que o Governo do Estado aceitou liberar recursos do Fundo Estadual de Combate ao Câncer para ajudar a manter os serviços da unidade em funcionamento.

Proposta igual havia sido sugerida pelo deputado estadual Eduardo Braide.

Com o reforço dos recursos do fundo, a Fundação Antonio Dino, mantenedora do hospital, deve conseguir evitar o fechamento do Serviço de Pronto Atendimento (SPA), do Atendimento Domiciliar e do Tratamento da Dor e Cuidados Paliativos, que estava previsto para ocorrer no dia 12 de agosto.

Abaixo, o comunicado oficial da entidade sobre o caso.

A Fundação Antonio Dino, mantenedora do Hospital do Câncer Aldenora Bello, vem informar à sociedade que nosso Hospital NÃO VAI FECHAR. A direção informou a Secretaria Municipal de Saúde, em 13 de julho, a difícil decisão de suspender as atividades apenas do S.P.A (Serviço de Pronto Atendimento Oncológico), atendimento domiciliar, tratamento da dor e cuidados paliativos, a partir do dia 12 de agosto de 2018, por prazo indeterminado, são serviços iniciados em 2008, com financiamento insuficientes pelo SUS.

Felizmente desde o primeiro momento fomos procurados pelo Governo do Maranhão para evitar a paralisação destes serviços diante do grave quadro financeiro que atingiu a entidade. A proposta inicial do Governo foi destinar os recursos do Fundo Estadual de Combate ao Câncer à Fundação, o que garantiria a continuidade do atendimento à toda sociedade. Todavia, há procedimentos burocráticos necessários à destinação dos recursos, mesmo porque tal dinheiro é gerido por um conselho com representantes de diversas entidades, não apenas por membros do Governo.

A Fundação destaca, ainda, a parceria com o Governo do Maranhão, desde 2015, que permitiu a destinação de repasses financeiros e compra de novos equipamentos, fundamentais à assistência aos nossos pacientes.

São Luís (MA), 19 de Julho de 2019
ANTONIO DINO TAVARES
Vice-Presidente da Fundação Antonio Dino

O incoerente Flávio Dino e a “ajuda” ao Aldenora Bello

O governador Flávio Dino afirmou hoje, em seu perfil no twitter, que “diferentemente dos outros governos”, sempre ajudou e ajudará o Hospital do Câncer Aldenora Bello.

Disse isso após a Fundação Antônio Jorge Dino – mantenedora do hospital -, ter anunciado a descontinuidade de atividades e depois de o deputado Eduardo Braide ter cobrado do chefe do Executivo, a liberação de mais de R$ 3 milhões disponíveis no Fundo Estadual de Combate ao Câncer.

E faltou com a verdade.

Em  2017, por exemplo, Dino vetou mais de R$ 12 milhões em emendas da oposição para a Saúde. Desse montante, mais de R$ 1 milhão daria suporte especificamente ao Hospital Aldenora Bello.

Na ocasião, o comunista vetou as emendas de Andrea Murad (R$ 200 mil), Edilázio Júnior (R$ 200 mil) e Eduardo Braide (R$ 700 mil) para a unidade, referência em tratamento de câncer no estado.

E foi duramente criticado pela oposição naquela oportunidade [reveja aqui].

Os deputados já alertavam para um possível colapso no hospital, que agora se confirma.

Não tem como agora, portanto, Dino tentar sustentar o discurso de que sempre ajudou o hospital.

Não mesmo…

Eduardo Braide reafirma parceria em visita ao Hospital Aldenora Bello

braide-aldenora-belloO candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide (PMN), visitou na manhã desta sexta-feira (9), o Hospital Aldenora Bello, referência em tratamento oncológico no estado. Acompanhado da esposa, a médica Graziela Braide, o candidato foi recebido pela diretoria da instituição e entregou seu Plano de Governo, que logo no primeiro item, consta o hospital como integrante do Programa Parceiros da Saúde.

“Vou realizar nos primeiros meses de gestão parceria com o Hospital Aldenora Bello, Apae, Santa Casa, além de outras entidades que complementam o atendimento no sistema público de Saúde com qualidade”, explicou.

Eduardo Braide conversou com pacientes e acompanhantes que utilizam diariamente os serviços do hospital e ouviu de todos a importância da instituição. Alcioneide Santos Leite foi uma delas. Acompanhando a irmã que faz tratamento há 12 anos no Hospital Aldenora Bello, a costureira – residente no bairro do Santo Antônio – aproveitou a conversa para pedir por seu bairro.

“Eu moro no bairro do Santo Antônio e lá não tem uma pracinha para se fazer caminhada. O mercado está horrível e o único posto de saúde que existe, está em reforma”, lamentou.

braide-aldenora-2Eduardo Braide, que realizou visita recente ao bairro, falou que enquanto não houver uma gestão planejada, problemas como esse vão ser recorrentes e que por isso, o seu Plano de Governo, com projetos coerentes, está pronto para ser colocado em prática.

“Como gestor me recuso a dizer que vou construir um grande hospital, sem ter recursos para isso, sendo que esse aqui, atende menos pessoas que poderia, só por causa da falta de apoio do poder público”, ressaltou.

O Hospital Aldenora Bello, realiza 260 mil procedimentos por ano, desde consultas, internações, quimioterapia e radioterapia. No Maranhão, existem em 7.100 diagnósticos de câncer por ano, 3.400 tratados no Aldenora Belo. O restante ou vai para outro estado ou acaba sem atendimento.

Desde que foi eleito deputado estadual, Eduardo Braide tem utilizado suas emendas parlamentares para a aquisição de equipamentos utilizados para o tratamento das pessoas com câncer. Este ano, a emenda enviada por ele será utilizada para a compra dos equipamentos necessários para a ativação da UTI pediátrica.

“Eu sei bem a importância desse hospital para a vida do meu filho, somos do interior, Pio XII, e meu filho está mais perto da cura, graças a este hospital aqui”, contou Isabel de Sousa Gomes que acompanha o filho, Luís Otávio, de 5 anos, diagnosticado com leucemia linfática.

Eduardo Braide fez questão de destacar que a visita ao Hospital Aldenora Bello reforça o seu compromisso de trabalhar pela saúde de São Luís. “Através das minhas emendas parlamentares, por exemplo, já doei para cá aparelhos importantes como mamógrafo, micrótomo, criostatos, microscópio cirúrgico e óptico. Este ano, será entregue o mamótomo, um aparelho moderno e menos invasivo para o exame das mulheres. Além disso, destinei uma emenda no valor de R$ 700 mil para implantar a UTI pediátrica do hospital. Nossa gente precisa de cuidado, respeito, de atenção. Quem está aqui em busca de tratamento não pode esperar”, finalizou.