Aluisio Mendes intensifica campanha no interior do estado

O candidato à reeleição a Câmara Federal, Aluísio Mendes (Podemos), consolidou campanha neste fim de semana, fechou articulações partidárias e recebeu grande apoio popular em cidades do interior do Maranhão. Ele esteve em Bom Jesus das Selvas, Coroatá, Tuntum, Peritoró, São João Batista e Bacurituba.

Em Bacurituba, Aluísio esteve com o prefeito Cisto, além de vereadores, ex-prefeitos e outras lideranças locais. Ele participou de grande carreata pelas ruas e avenidas da cidade, onde foi acompanhado por centenas de pessoas. Em São João Batista, o candidato que quer estender o grande trabalho realizado nos últimos quatro anos no Congresso se reuniu com o grupo do líder político Mercinho.

Já em Peritoró, Aluísio foi recebido pelo grupo do prefeito Padre Josias onde participou de grande carreata e comício. Em Tuntum, nova grande mobilização em torno de sua candidatura no povoado São Lourenço em parceria com Daniela Tema, do grupo do prefeito Tema.

Em Coroatá, Aluísio esteve no povoado Santo Antônio do Natalino, onde conversou com lideranças. Outra grande mobilização foi em Bom Jesus das Selvas, onde Aluísio firmou parceria com a candidata à deputada estadual, Bárbara Soeiro e alinhou discurso com o grupo da ex-prefeita Cristiane Damião.

Para o candidato, a união de forças fará novamente um estado mais forte. “Conto com o apoio do povo para manter o trabalho firme e correto na Câmara [Federal]. Sempre lutando pelas causas dos mais necessitados e lutando firme para trazer investimentos ao nosso Maranhão. Peço ao povo que acredite em nosso propósito e nos mantenha na luta em Brasília”, disse.

Ascom Aluisio Mendes

Aluisio Mendes acusa deputado estadual de falsificação de documentos

O deputado federal Aluisio Mendes (Podemos) ingressou com uma notícia-crime no Ministério Público Eleitoral (MPE) contra o deputado estadual Josimar de Maranhãozinho (PR), por suposta falsificação de documentos apresentados à Justiça Eleitoral nas eleições de 2014.

Os documentos são requisitos para o deferimento do registro de candidatura.

Para a abertura de investigação federal, como pleiteia o parlamentar, foram apresentados mais de 130 documentos e uma mídia em vídeo. Há, por exemplo, assinaturas que seriam do deputado Josimar de Maranhãozinho – oficialmente Josimar Cunha Rodrigues –, que não coincidem com seu nome ou não são iguais a outras a ele atribuídas.

Além disso, num vídeo com sua história de vida ele diz ter estado no estado do Amazonas, no mesmo período em que, segundo uma certidão escolar, estaria estudando em São Luís.

Na denúncia, é questionada a autenticidade de documentos usados por Josimar de Maranhãozinho para comprovar a escolaridade declarada à Justiça Eleitoral. Pelo Código Eleitoral, “falsificar, no todo ou em parte, documento particular ou alterar documento particular verdadeiro para fins eleitorais” é crime sujeito a reclusão de até cinco anos e pagamento de três a 10 dias-multa.

 

Josimar ainda não se manifestou sobre a denúncia.

Leia mais sobre o tema aqui

Aluisio Mendes é eleito vice-presidente de comissão que analisará projetos sobre carreiras da PF

aluisio-mendesO deputado federal Aluisio Mendes (PTN) foi eleito terça-feira (13) um dos vice-presidentes da comissão especial que na Câmara Federal terá como objetivo discutir e dar parecer ao projeto das Carreiras da Polícia Federal (PLei nº 5.8650). A matéria deverá alterar, em breve, a remuneração dos servidores públicos, estabelecer opção para novas regras de inclusão de gratificações por desempenho às aposentadorias e pensões, entre outras providências.

O parlamentar maranhense será o único representante do estado na mesa-diretora da comissão, constituída por outros dois vice-presidentes: Hiran Gonçalves (PP/RR) e Evandro Roman (PSD/RR), além do relator Laerte Bessa (PR/DF). O presidente será o deputado João Campos (PRB/GO).

Sobre a indicação para a vice-presidência da comissão, Aluisio Mendes fez questão de frisar que sua participação será pautada na valorização dos profissionais das instituições policiais. “Desta forma, vamos lutar para a implantação de melhorias nos serviços prestados na área de segurança pública, no Maranhão e em todo o país”, disse.

O deputado destacou ainda que buscar melhorias na segurança deve ser uma das prioridades do país. “Além de me orgulhar por ter seguido carreira na polícia, também tenho muito prazer em dizer o quanto fiz para valorizar o trabalho desses profissionais, cujas funções são essenciais para o Brasil”, afirmou Aluisio Mendes.

Além de integrar o grupo que discutirá melhorias na carreira dos policiais federais, Aluisio Mendes é atualmente um dos integrantes da Câmara mais ativos na comissão que discute o projeto de lei nº 4.850/16, que trata de medidas de combate à corrupção, em diversas instâncias. Durante a atuação nas reuniões anteriores, Mendes fez sugestões e encaminhou propostas de emendas para o projeto, dentre elas, a inclusão de item que garanta o compartilhamento de provas entre os diferentes setores das polícias (Civil, Militar e Federal) e as instâncias do Poder Judiciário.

Na última reunião da comissão da PL nº 4.850, realizada no dia 6 deste mês, o deputado defendeu maior autonomia das instituições em investigações que visam combater a corrupção no território nacional. Outro ponto abordado por Aluisio Mendes, na ocasião, foi a cessão de aposentadorias compulsórias para integrantes de determinados órgãos públicos que cometam delitos administrativos.

Aedes aegypti: Aluisio apresenta ao MS larvicida desenvolvido por maranhenses‏

larvicidaEm busca de alternativas para erradicar a proliferação do mosquito transmissor da dengue, febre chikungunya e zika vírus, o deputado federal Aluisio Mendes e o diretor nacional da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), Márcio Endles, apresentaram ontem ao ministro da Saúde, Marcelo Castro, estudo que demonstra a eficácia de larvicida desenvolvido por pesquisadores maranhenses.

De acordo com a pesquisa, o larvicida é uma opção ecológica, tem em sua composição extrato hidroalcoolico de folhas de Nim Indiano (Azadirachta Indica) e foi capaz de inibir em 100% o surgimento de ovos e larvas do mosquito. Outra vantagem verificada pelos pesquisadores foi a facilidade de manipulação do produto, por não apresentar os mesmos riscos tóxicos aos manipuladores como os produtos que hoje são utilizados.

O pedido de patente de invenção do larvicida foi apresentado ao ministro e ele, de imediato, deu encaminhamento para análise do Ministério. O estudo foi desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Macromoléculas e Produtos Naturais, coordenado pela professora doutora Maria Célia Costa e formado por pesquisadores das universidades estadual (UEMA) e federal do Maranhão (UFMA).

O pedido de Patente de Invenção intitulado “Processo de Preparo e Aplicação de Compostos Inseticidas obtidos a partir do Extrato Hidroalcoólico das Folhas do Nim (Azadirachta indica A. Juss) para eliminação de ovos e larvas do Aedes aegypti” tem a UEMA como depositante e como inventores os professores Adriana Leandro Camara, Maria Célia Pires Costa, Mamede Chaves e Silva e Paula Eillany Silva Marinho.

Aluisio Mendes será homenageado em São Paulo

AluisioO Sindicato dos Servidores Públicos Civis Federais do Departamento de Polícia Federal no Estado de São Paulo (Sindpolf/SP) elegeu o deputado federal Aluisio Mendes (PMB) como ‘Personalidade do Ano 2015’, pela atuação em defesa da categoria e da segurança pública. Ele receberá a homenagem na próxima segunda-feira, no auditório da entidade, na capital paulista.

O presidente do Sindpolf/SP, Alexandre Santana Sally, explica que o sindicato criou este ano essa forma de homenagear as personalidades que se destacam na defesa dos policiais federais. Ele ressaltou que o deputado federal Aluisio Mendes tem abraçado todas as causas da categoria.

“O deputado Aluisio tornou uma referência muito importante para nós na Câmara Federal. Ele abriu portas para a Federação Nacional dos Policiais Federais e é quem melhor representa nossa categoria, pois além de deputado é também agente federal. Nós precisávamos dessa representação no Congresso Nacional”, enfatizou Alexandre Sally.

Em sua atuação parlamentar, Aluisio Mendes tem cobrado melhores condições de trabalho para os policiais federais e, dentre outras medidas, a convocação dos excedentes em concursos da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O Sindpolf/SP convidou todos os seus associados para a homenagem que será feita às 14 horas da próxima segunda-feira na sede da entidade em São Paulo, logo após assembleia geral da categoria.

Aluisio afirma que não desistirá da redução da maioridade penal

Deputado federal Aluisio Mendes

Deputado federal Aluisio Mendes

O deputado federal Aluísio Mendes (PSDC) voltou a defender nesta quarta-feira (1º) a redução da maioridade penal no Brasil, e disse que trabalhará para conscientizar os demais parlamentares sobre a necessidade de aprovar a mudança na lei, já que a proposta não obteve a quantidade mínima de 308 votos para ser aprovada, no plenário da Câmara Federal. Uma nova votação da matéria ocorrerá nos próximos dias.

 “Tivemos ontem (terça-feira) uma das votações mais importantes nos últimos anos na Câmara Federal. Infelizmente nesse momento, por uma diferença mínima de cinco votos, não conseguimos êxito na votação do texto de autoria da comissão especial que tratou da redução da maioridade penal. Mas ainda existe o texto original da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que ainda será votado”, avaliou Aluísio Mendes.

 O deputado argumentou que, como a diferença foi muito pequena, será feito um trabalho de conscientização não só dos parlamentares, mas da própria opinião pública, para que haja uma pressão da sociedade no sentido de convencer o Congresso Nacional de que esse é um projeto importante para o Brasil.

 Aluísio Mendes entende que a não redução da maioridade penal vai ensejar o aumento da violência e da impunidade no Brasil. E que, a partir da reprovação desta emenda constitucional pela Câmara dos Deputados, formou-se o salvo-conduto para que esses jovens envolvidos com a criminalidade tomem a frente de crimes mais violentos.

 “Acho que quando se tem 90% da sociedade favorável ao projeto, não é essa a resposta que ela espera da Câmara. Mas vamos continuar na luta. Há um projeto em tramitação que será levado à votação, conforme disse o presidente Eduardo Cunha, e ainda poderemos resgatar a esperança que a sociedade brasileira tem de ver esses jovens, que não são crianças, serem penalizados por seus crimes”, finalizou.

Ascom

Maioridade penal: veja como votou cada deputado maranhense

camaraApenas um deputado federal maranhense não participou efetivamente ontem, na Câmara Federal, da votação que rejeitou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos. Victor Mendes (PV), segundo o próprio site do legislativo, estava ausente no momento da apreciação da matéria.

Votaram favoráveis a proposta os deputados Aluisio Mendes (PSDC); João Castelo (PSDB); José Reinaldo Tavares (PSB); Juscelino Filho (PRP); Cléber Verde (PRB); Hildo Rocha (PMDB); Alberto Filho (PMDB); André Fufuca (PEN) e Júnior Marreca (PEN).

Votaram de forma contrária os deputados Eliziane Gama (PPS); Zé Carlos (PT); Pedro Fernandes (PTB); Sarney Filho (PV); Rubens Pereira Júnior (PCdoB); Weverton Rocha (PDT); João Marcelo (PMDB) e Waldir Maranhão (PP).

Para ser aprovada, a PEC precisava de ao menos 308 votos favoráveis – equivalente a 3/5 do número total de deputados –, mas somente 303 deputados foram a favor. Outros 184 votos foram contra e houve 3 abstenções.

Apesar da derrubada da matéria, a Casa ainda precisará votar o texto original, que reduz a idade penal para 16 anos em qualquer crime. De acordo com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a votação deverá ser retomada na próxima semana ou depois do recesso parlamentar de julho. Se a matéria for rejeitada outra vez, a proposta será arquivada.

Texto de O Estado do Maranhão

Aluisio quer estender redução da maioridade penal para todos os crimes

Deputado federal Aluisio Mendes

Deputado federal Aluisio Mendes

Uma emenda à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que prevê a redução da maioridade penal no Brasil será apresentada pelo deputado Aluísio Mendes (PSDC) em plenário no próximo dia 30, data em que a matéria deverá ser votada na Câmara Federal. Ele vai propor que seja mantido o texto original da PEC, que previa a punição de todos os crimes cometidos por menores infratores na faixa etária de 16 a 18 anos de idade.

A PEC foi alterada na comissão especial criada na Câmara Federal para discutir o assunto. Na votação ocorrida quarta-feira passada, a maioria dos membros da comissão aprovou a redução da maioridade penal apenas para crimes hediondos, homicídio doloso, lesões corporais graves e roubo qualificado.

“Sou contra essa flexibilização da lei. Fui voto vencido na comissão e por isso apresentarei emenda em plenário, na votação prevista para o dia 30, propondo a manutenção do texto original da PEC”, acrescentou Aluísio Mendes. “Acho que lesão corporal de qualquer natureza deve ser penalizada”, disse.

Defensor da redução da maioridade, Aluísio Mendes argumenta que a impunidade estimula o crime organizado a cooptar adolescentes para as práticas criminosas, principalmente para o narcotráfico. “É a certeza da impunidade que incentiva a entrada de outros jovens na criminalidade. O Brasil precisa de leis mais rigorosas para enfrentar a violência que aterroriza a nossa sociedade, por isso continuaremos defendendo a redução para todos os casos”, finalizou.

Aluisio Mendes propõe prisão separada para menores

Deputado federal Aluisio Mendes

Deputado federal Aluisio Mendes

O deputado federal Aluísio Mendes (PSDC) afirmou ontem que será importante separar os menores infratores dos criminosos maiores de 18 anos nas unidades prisionais brasileiras, durante reunião da comissão especial que discute o projeto de redução da maioridade penal (PEC 171/93) na Câmara dos Deputados.

Ele destacou que esses jovens, com idade entre 16 e 18 anos, devem ser afastados do convívio social, pois muitos cometem crimes hediondos repetidamente.

“Os menores hoje são mais temidos que os marginais maiores de idade. O risco maior que corremos, se aprovada a redução da maioridade, é colocar um menor no presídio com os demais. Ele será um professor da barbaridade”, comentou.

Aluísio Mendes defende que os menores infratores permaneçam em estabelecimentos específicos até completarem 18 anos. Durante o discurso, ele discordou da proposta de visitas aos presídios pelos os deputados, para levantar dados que pudessem auxiliar as discussões da PEC 171/93.

“Não é nenhuma surpresa o sistema penitenciário brasileiro estar falido. Então, a visualização da decadência do sistema não pode influir na decisão da redução ou não da maioridade penal”, comentou.

O parlamentar disse ainda que apresentará dados levantados durante seu trabalho como secretário de Segurança Pública do Maranhão. “Os crimes mais bárbaros e cruéis apurados durante a minha gestão foram praticados por menores. Esses dados são técnicos, estão apurados e vou encaminhar ao relator”, concluiu.

Ascom

Três maranhenses atuam na CPI da Petrobras na Câmara Federal

Os três maranhenses na CPI da Petrobras

Os três maranhenses na CPI da Petrobras

Marco D’Eça – A Comissão Parlamentar de Inquérito do Congresso Nacional, que investigará denúncias de corrupção na Petrobras, terá a participação de três maranhenses, Eliziane Gama (PPS), Aluísio Mendes (PSDC) e Weverton Rocha (PDT).

Eliziane será a única mulher a formar na comissão.

Aluísio levará sua experiência e investigador policial e ex-secretário de Segurança.

O pedetista Weverton foi indicado como suplente pela liderança de seu partido, mas tem prerrogativas para atuar em alguns momentos das audiências e das diligências da comissão.

– Precisamos apurar tudo que tiver que ser apurado, mas também é importante lembrar que precisamos resgatar essa empresa brasileira que é a Petrobras, e passá-la a limpo será fundamental para que isso aconteça – assegurou Mendes, após ser confirmado pelo líder do bloco Renovação, deputado Celso Russomanno.

A CPI foi instalada ontem no Congresso, e já começou os seus trabalhos.

E deve ser uma das mais polêmicas comissões de todos os tempos, com forte interesse da mídia nacional…