Aliados de Dino temem apuração de vazamento no STF

Gilberto Léda – É reveladora a reação dos comunistas maranhenses à notícia de que deputados de oposição protocolaram uma representação ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), pedindo a abertura de investigação do suposto vazamento da delação do ex-funcionário da Odebrecht José de Carvalho Filho ao governador Flávio Dino.

Percebe-se que os governistas temem o desenrolar do caso e, agora, partem para tentar desqualificar a ação dos adversários.

Sustentam os aliados do governador que não houve vazamento porque desde agosto do ano passado já se sabia que Dino teria recebido R$ 200 mil da Odebrecht.

É verdade!

Mas essa informação, que partiu do jornalista Lauro Jardim, era, até recentemente, a única que se sabia da delação envolvendo a Odebrecht e o governador do Maranhão.

Detalhes do depoimento de José de Carvalho Filho – que foi quem citou o pagamento de propina ao chefe do Executivo maranhense – só vieram à tona após a divulgação da Lista de Fachin.

Em tese, até o dia 4 de abril só quem sabia dos pormenores da delação – como, por exemplo, que José Filho citara o Projeto de Lei nº 2.279/2007, de interesse da Odebrecht – era a Procuradoria-Geral da República (PGR) e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Porque, até aquela data, o caso estava sob sigilo.

Por isso os deputados de oposição querem saber como é que Flávio Dino já dispunha de uma certidão da Câmara dos Deputados, no dia 17 de março, informando que ele não deu qualquer parecer no Projeto de Lei nº 2.279/2007.

E é por saber que essa sequência cronológica de fatos não bate que os comunas andam tão apreensivos.

Aguardemos o que dirá o STF…

Acompanha a apuração dos votos no Maranhão

A Justiça Eleitoral iniciou há pouco a apuração dos votos válidos das eleições gerais no Maranhão.

Clique aqui e acompanhe o desempenho dos candidatos a presidente da República, senador, deputado federal, deputado estadual e governador.

Cão é achado morto em bloco de gelo no Canadá

Do site G1 – Foto divulgada ontem (quarta-feira) pela Sociedade de Prevenção de Crueldade a Animais da Colúmbia Britânica, no Canadá, mostra cão morto incrustado em bloco de gelo na pequena cidade de Dawson Creek. A entidade abriu uma investigação, depois que um morador da cidade achou o animal congelado em frente a sua casa, em 15 de janeiro. Segundo uma porta-voz, o morador não sabe qual teria sido o motivo do crime. (Foto: AP)