Astro de Ogum manifesta apoio a vereadores críticos de Edivaldo Júnior

O Estado – O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), manifestou apoio aos colegas de Parlamento insatisfeitos com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Durante a sessão de ontem, pelo menos dois vereadores cobraram um posicionamento de Astro a respeito do “descaso”, segundo eles, em sobre a postura do prefeito em relação às demandas da Casa.

Em breve comentário, Astro sugeriu não possuir compromisso político com o pedetista e assegurou total empenho em favor do Legislativo Municipal.

“A Mesa Diretora desta Casa tem se buscado entendimento em todos os setores. Agora mesmo estou vindo de resolver problemas externos da Câmara. Já disse e vou repetir: fui eleito pelos 30 vereadores e mais o meu voto. O meu compromisso, é com vocês”, disse.

A declaração de Astro reiterou a insatisfação de parte dos vereadores com o desempenho do segundo mandato do prefeito de São Luís.

Antes de o presidente da Casa se posicionar, os vereadores Estevão Aragão (PSB) e Sá Marques (PHS), por exemplo, cobraram ontem, atendimento de Edivaldo a requerimentos e projetos aprovados no Legislativo.

“Seria cômico, se não fosse trágico. O prefeito, o administrador, durante uma crise, tem de ir para a rua mostrar a cara. O prefeito vai no máximo à zona rural fazer uma entrega de um caminhão e volta fazendo festa, dizendo que cumpriu agenda extensa. Não me interpretem mal. Mas, num momento em que a cidade estava abandona, esburacada, com o teto das escolas caindo nas cabeças de professores e alunos, no momento em que a cidade não tem fiscalização e nem sinalização horizontal e vertical, vai fazer uma entrega simbólica que poderia ter sido feita pelo próprio secretário”, disse Estevão.

Sá Marques também protestou contra o prefeito, e cobrou obras de infraestrutura, recuperação asfáltica e melhorias na educação de São Luís.

Críticas – Na semana passada, o vereador Chaguinhas (PP), Cézar Bombeiro (PSD) e Marquinhos (DEM), aumentaram as críticas à gestão municipal.

Marquinhos, que até o ano passado pertencia à base de Edivaldo na Câmara, explicou que o motivo de ter mudado de posicionamento foi a falta de atenção da Prefeitura de São Luís para o setor de Educação.

Chaguinhas também cobrou do prefeito ações para a reorganização da Educação Municipal e Bombeiro cobrou respeito do Executivo à Câmara de São Luís.

Procurada por O Estado, a Prefeitura de São Luís não se manifestou sobre as declarações dos vereadores.

Câmara Municipal proíbe Uber em São Luís

No final da manhã desta quarta-feira(26), o presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), assinou a promulgação da Lei de nº 119/2015, de autoria da vereadora Luciana Mendes, que proíbe o uso do aplicativo Uber em São Luís. Na terça feira(25), taxistas realizaram um protesto contra o uso do aplicativo e acompanhados do deputado Cabo Campos e da ex-vereadora Luciana Mendes, uma comissão de manifestantes foi recebida pelo presidente da Casa – vereador Astro de Ogum (PR).

A promulgação da lei foi a principal reivindicação feita pela comissão ao presidente. A matéria foi aprovada pelo plenário do Legislativo Ludovicense e encaminhado para a sanção do prefeito Edivaldo Holanda Junior, o que acabou não acontecendo.

Por conta da omissão do chefe do Executivo, a matéria retornou para a Câmara Municipal para que os procedimentos legais fossem adotados. Segundo a ex-vereadora, o prefeito Edivaldo não sancionou a Lei, razão pela qual coube ao presidente do Legislativo tal prerrogativa.

Durante a reunião, o presidente sinalizou em favor dos taxistas. “Sempre atendemos as minorias com muito respeito, nesta Casa. O aplicativo deve ser suspenso até que a empresa se regularize”, explicou o presidente. A lei já foi encaminhada para publicação no Diário Oficial no Município.

Comunidade do Cohatrac representa ao MP contra bloco de pré-Carnaval apoiado por Astro de Ogum

 

Anúncio do evento destaca apoio do vereador Astro de Ogum

Um grupo de moradores do Residencial Primavera, conjunto habitacional vizinho ao Cohatrac III, denunciou ao Ministério Público uma série de abusos cometidos aos domingos de pré-Carnaval, durante a programação do Blocão do Cohatrac, realizado na Avenida Norte-Sul. A festa tem o apoio do presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR).

Segundo moradores que solicitaram a intervenção do MP, integrantes do bloco costumam urinar na frente das casas e cometem atentado ao pudor, pois, em muitos casos, os indivíduos não conseguem ocultar suas partes íntimas, de acordo com a denúncia.

Também é comum foliões estacionarem seu carros de forma indevida sobre calçadas ou em frente as garagens das casas. O barulho excessivo é outra queixa de que se opõe ao bloco, motivo de perturbação do sossego público para muitos cidadãos e que no último domingo reuniu cerca de 20 mil pessoas, de acordo com os organizadores.

Acidentes

A combinação perigosa de álcool e direção é outra violação recorrente entre os participantes do bloco, segundo os moradores, e já teria causado alguns acidentes, dois deles com quebra de poste da rede elétrica e transtorno a milhares de pessoas, que tiveram o fornecimento de energia para suas casas interrompido por várias horas. Apesar de todas as infrações denunciadas, a brincadeira conta com licença e fiscalização da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT).

O blog tentou entrar em contato com a produção do evento, por meio de um número de telefone disponibilizado em rede social, mas não obteve resposta.

Desafio para Jota Pinto…

Quem participou ou assistiu a solenidade de posse dos vereadores e a recondução do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) ao comando do Poder Executivo de São Luís, percebeu que não é das melhores, a relação entre o presidente reeleito Astro de Ogum (PR) e o pedetista.

Com um discurso duro e direto, Astro denunciou abandono da Zona Rural, criticou a falta de investimentos na cadeia produtiva da capital e cobrou por parte da Prefeitura, respeito à independência do Legislativo Municipal.

Ogum afirmou que a Câmara não será subserviente ao prefeito e disse, em entrevista a O Estado, que “muita coisa” precisa mudar na relação entre os poderes.

Já Edivaldo no seu discurso de posse – sem, contudo, se direcionar a Astro de Ogum -, rebateu as críticas e elencou uma série de investimentos na Zona Rural e na produção do município.

O prefeito não conseguiu disfarçar o incômodo com o posicionamento de Astro. O vereador, por sua vez, demonstrou-se seguro no seu discurso e com cara de “poucos amigos”.

Não é necessário que se faça qualquer esforço para compreender que o clima é de “racha” na base do prefeito na Câmara, tanto que ele sequer ousou tentar impedir a reeleição de Astro de Ogum. Astro lidera um grupo, que apesar de governista, exige um tratamento diferenciado por parte do Executivo.

E caberá a Jota Pinto, agora na Articulação Política, tentar amenizar a turbulência.

Haja trabalho…

 

Câmara de Vereadores institui o “Tribuna Livre” em São Luís

Astro de OgumDe forma inédita, inserido no novo Regimento Interno da Câmara Municipal de São Luís, por iniciativa do presidente Astro de Ogum (PR), o programa “Tribuna Livre” é um mecanismo que possibilita a lideranças comunitárias e dirigentes de entidades ocuparem a tribuna daquela casa parlamentar, em datas previamente agendadas e com assuntos já definidos.

“Sempre busquei estabelecer espaços mais estreitos com o eleitorado e, ao longo dos anos, venho observando constantes reclamações por conta de que muitos apontam certo distanciamento de nós, enquanto parlamentares, para com o povo, que nos delega o mandato. E foi essa situação que me impulsionou a estabelecer, no novo Regimento, a “Tribuna Livre”, destaca o vereador Astro de Ogum.

O novo Regimento foi aprovado no final do ano passado e, agora, Astro de Ogum ressalta que está mantendo conversações com os demais vereadores, na busca de um formato para que o Tribuna Livre seja posto em funcionamento o mais rápido possível, de forma prática e dinâmica.

“O programa é excelente, e foi aprovado por unanimidade, mas precisamos discutir suas diretrizes, para que não caia na vala comum, até porque temos que estabelecer regras e parâmetros de escolhas para saber quem dele vai participar e as datas”, acrescentou o presidente da Câmara Municipal da capital maranhense.

_____________________________ Continue lendo aqui

Astro de Ogum articula antecipação de eleição da Mesa na Câmara

Astro de Ogum quer a presidência

Astro de Ogum quer a presidência da Casa

Durante o mês de janeiro, o presidente em exercício Astro de Ogum (PMN) vai começar a articular com o grupo de 19 vereadores que ajudaram a eleger o atual presidente Isaías Pereirinha (PSL) a votação do projeto de emenda à Lei Orgânica da Câmara Municipal de São Luís que antecipa para março a eleição da Mesa Diretora da Casa.

Essa seria a forma de inviabilizar outras candidaturas que ainda estão sendo organizadas, como é o caso dos vereadores Pedro Lucas Fernandes (PTB) e Honorato Fernandes (PT), líder do prefeito Edivaldo Júnior (PTC) na Câmara.

Astro de Ogum trabalha para vencer o receio dos vereadores aliados ao desgaste do Legislativo Municipal com denúncias de irregularidades. Na verdade, os parlamentares temem que a repercussão de adiantar em cerca de seis meses a eleição para novos membros da Mesa Diretora seja negativa.

O vereador Fábio Câmara (PMDB), um dos membros do grupo que apoia Pereirinha, por exemplo, é contra a antecipação da eleição. Segundo ele, existem assuntos mais relevantes na Casa que deveriam ser colocados em destaque e que uma nova eleição quase um ano antes do fim do mandato de Pereirinha é um desrespeito com a sociedade.

Outro vereador que já se posiciona contrário à emenda de Marquinhos Silva (PRB) é Pavão Filho (PDT), coordenador da revisão do texto do regimento interno. Ele alega que existe no novo texto um parágrafo que prevê a possibilidade de antecipação em até seis meses antes do fim do mandato corrente da presidência da Casa, se assim os vereadores decidirem.

De O Estado

 

Cinco disputam a presidência da Câmara

Pereirinha cumprirá acordo com Astro e não será mais candidato

Pereirinha cumprirá acordo com Astro e não será mais candidato

Cinco nomes são colocados como possíveis candidatos a presidente da Câmara na eleição antecipada: o vice-presidente, Astro de Ogum (PSL), o líder do governo, Honorato Fernandes (PT), o presidente da CCJ, Francisco Carvalho (PSL), e os novatos Ricardo Diniz (PRTB) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

Astro de Ogum se movimenta como candidato natural, aguardando o cumprimento de um acordo por meio do qual terá o apoio do atual presidente Isaías Pereirinha e de 19 vereadores que faziam parte do grupo que o reelegeu. Esse foi o acordo entre Ogum e Pereirinha para que o primeiro desistisse de entrar na disputa no início deste ano. Mesmo assim, Astro de Ogum costuma lembrar que sua candidatura ainda não está definida.

O vereador Francisco Carvalho, que já foi presidente da Casa, disse que não está buscando votos e nem tão pouco colocou seu nome como possível candidato. Segundo ele, o papel de conciliador faz com que seu nome seja colocado pelos colegas.

“Não estou buscando voto de ninguém. Mesmo assim, estou com o meu nome sendo colocado por vários colegas”, disse.

O petista Honorato Fernandes também entrou na disputa. Ele seria o nome do prefeito Edivaldo Júnior (PTC), que, desta vez, estaria organizando melhor o apoio a seu candidato, o que não ocorreu na eleição passada, quando o nome de Helena Duailibe (PMDB) foi colocado na última hora para concorrer contra Pereirinha.

As novidades são as candidaturas de Ricardo Diniz e Pedro Lucas Fernandes. O nome de Diniz foi colocado por ele mesmo durante reunião entre os vereadores. Essa informação não é confirmada pelo vereador, que alega não ter posto seu nome à disposição.

“Vejo que todos os 31 vereadores têm condições de disputar a presidência. Sei que nesse momento não estou nisso”, afirmou Ricardo Diniz.

Pedro Lucas Fernandes confirmou que seu nome foi colocado como uma possibilidade, mas negou que tenha lançado seu nome para entrar na disputa. Na verdade, o petebista é uma opção que vereadores de primeiro mandato estão tentando articular para ser o próximo presidente da Casa. “Existe, sim, uma conversa nesse sentido, mas não há nada definido”, disse Fernandes.

 De O Estado

Invasores da Câmara podem ser retirados à força de prédio

Plenário da Câmara é ocupado / Foto: Diego Chaves

Plenário da Câmara é ocupado por invasores / Foto: Diego Chaves

A Procuradoria da Câmara Municipal de São Luís deu entrada hoje na Justiça, em pedido de reintegração de posse do prédio do Legislativo, situado no Centro Histórico da capital, invadido desde terça-feira por moradores da Apaco e líderes de movimentos organizados, além de membros de partidos políticos.

A ação, como mostrou o jornalista Gilberto Léda, foi proposta depois do fracasso das negociações para a desocupação da sede da Casa, liderada pelos vereadores Astro de Ogum (PMN) e Ivaldo Rodrigues (PDT). Os parlamentares sugeriram que os manifestantes deixassem o prédio com a garantia de que uma sessão extraordinária seria realizada na segunda-feira (29), com a participação de membros dos protestantes na mesa dos trabalhos.

Eles não aceitaram.

Sendo assim, a Câmara Municipal decidiu encerrar as tratativas e partir para a disputa judicial.

O caso será analisado pelo juiz Carlo Veloso, da 2ª Vara da Fazenda Pública.