UPAs suspendem atendimentos por causa de salários atrasados

Médicos sem saláriosProfissionais da área da Saúde que atuam nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de São Luís, suspenderam desde ontem o atendimento a pacientes em decorrência do atraso de quase dois meses de salários.

O pagamento deveria ter sido feito pelo Instituto Cidadania e Natureza (ICN), que acabou com o contrato rompido pelo Governo do Estado por determinação judicial, tomada no bojo da operação “Sermão aos Peixes” da Polícia Federal.

Ontem, o blog mostrou em primeira mão documento assinado pelo secretário de estado da Saúde, Marcos Pacheco, [reveja aqui] informando aos médicos que a SES não iria arcar com os débitos salariais deixados pelo ICN.

O comunicado provocou revolta na classe médica, que ameaçou, ontem mesmo, paralisar todas as atividades.

Foi o que ocorreu. As UPAs da Cidade Operária, Vinhais, Itaqui-Bacanga, Araçagi e Parque Vitória, permanecem, até o momento, sem atender pacientes.

Félix de Holandinha não disse a que veio na Semus…

Marco D`Eça – Quase dois meses se passaram desde que o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) anunciou o administrador de hospitais César Félix Diniz como novo gestor da Saúde em São Luís.

Mas até agora ele não disse a que veio.

Tímido demais, recluso demais, com poucas relações no estado o Félix de Holandinha parece perdido em meio ao caos estabelecido na saúde de São Luís.

Servidores da Semus reclamam da falta de incentivos para trabalhar, os hospitais de emergência sofrem crise de desabastecimento e o secretário se mostra sem comando na pasta.

Um exemplo da sua desimportância como gestor da Saúde se deu com a vinda do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, na última segunda-feira. Félix representou o prefeito na solenidade, mas entrou mudo e saiu calado.

Quase ninguém percebeu sua presença. Era como se o próprio Holandinha estivesse ali, dado o grau de falta de informação sobre o setor na capital maranhense.

Mas César Félix atende aos interesses do pai do prefeito, que tem projetos pessoais para a pasta – incluindo a cessão de parte da secretaria para empresas privadas, atendendo a figurões da política maranhense.

Por isso, o Félix de Holandinha deve continuar a reinar na Semus…