Governo anuncia obra de 500 metros para dar fluidez na Jerônimo de Albuquerque

O Governo do Estado anunciou há 10 dias uma obra de alargamento da Avenida Jerônimo de Albuquerque para dar maior fluidez ao trânsito na via.

Os serviços compreendem um trecho de apenas 500 metros que vai do “túnel túnel da Cohab e a entrada de acesso ao bairro Angelim”.

O projeto é executado pela Agência Executiva Metropolitana (AGEM). No trecho, segundo o próprio Governo, serão realizados serviços de terraplanagem, drenagem, pavimentação, bem como construção de meio-fio e sarjeta.

O Governo não divulgou o valor do empreendimento, que deve ser concluído em 90 dias…

Veja o presente de João Castelo para São Luís

Foto de Douglas Junior/ O Estado

Um ônibus da empresa Menino Jesus de Praga que faz linha São Bernardo/João de Deus, ficou com a parte traseira presa ao asfalto da nova Santos Drumont, ao tentar ter acesso a rua Slândia, na manhã de hoje. O para-choque ficou emperrado no solo, arrancando parte do asfalto. A avenida foi inaugurada no dia 8 de setembro, aniversário da cidade.

A situação, no mínimo bizarra, para não dizer triste, chamou a atenção de dezenas de moradores do bairro, que na semana passada assistiram a inauguração, com apresentações culturais e a presença do Prefeito João Castelo, que na ocasião afirmou ser este o presente para a cidade.

Cerca de 60 passageiros estavam no coletivo no instante do acidente. Eles esperaram 30 minutos para seguirem seus destinos em outro ônibus.

A ineficiência dos serviços públicos municipais mais uma vez veio à tona. É visível que o acesso ás ruas do bairro está completamente desproporcional com a largura/comprimento dos ônibus. Outros coletivos já haviam arrastado o fundo no mesmo ponto, mas só não ficaram presos pela quantidade menor de passageiros no interior do veículo.

Com o incidente, uma das faixas da avenida teve que ser interditada, até que o reboque da empresa fosse deslocada ao local. Alguns moradores, já desencantados com o “presente” de São Luís, protestaram contra a não conclusão das obras. Eles exigem que sejam feitas calçadas e instalados semáforos na via.