Bancada federal discute investimentos federais no Maranhão

A bancada do Maranhão na Câmara Federal se reuniu na semana passada para tratar dos investimentos do Governo Federal junto ao estado. Na pauta, o andamento das obras de rodovias federais, o contingenciamento das emendas e o alinhamento para novas destinações de recursos. O coordenador da bancada, Rubens Júnior (PCdoB), também anunciou o deputado Junior Marreca como coordenador substituto.

O deputado Rubens Júnior (PCdoB) iniciou o encontro dos parlamentares apresentando o posicionamento do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) sobre a atual situação das intervenções nas rodovias federais do Maranhão. “Uma das minhas prioridades como coordenador da bancada maranhense na Câmara dos Deputados este ano será, sem sombra de dúvidas, garantir que o Governo Federal tire do papel o projeto de duplicação da BR-135”, destacou.

De acordo com o DNIT, o trecho da BR que se estende do Km 25 ao 51, está com mais de 80% concluída e que o ritmo da obra “está sendo ditado pelas condições climáticas do trecho, e que por se encontrar na fase de pavimentação, está impossibilitado de avanço pelo elevado índice de precipitação pluviométrica nesse período”.

Já o trecho entre os Km 51 e 95 está em fase de licitação. Este certame foi alvo de intervenção judicial especificamente na etapa de avaliação das propostas das empresas, o que justifica o atraso para sua conclusão.

Outra parte da BR-135, que vai do Km 95 ao 127, já tem contrato assinado e terá o prazo de 720 dias para execução. Ainda segundo o DNIT, neste momento está sendo providenciada a emissão da Licença de Instalação para efetivo início das intervenções.

Ainda de acordo com o DNIT, o ritmo da obra de adequação de capacidade da Travessia Urbana de Imperatriz é ditado pela pela disponibilidade financeira de instâncias superiores da Administração Federal, e que neste momento aguardam a liberação de R$ 26 milhões para dar continuidade.

Sobre a BR-226, o Departamento destacou que a pavimentação, que se estende do km 0 ao 100, está em fase de obras desde janeiro deste ano e sua conclusão está prevista para o dia junho de 2018.

Os parlamentares também definiram a permanência dos valores das emendas nas áreas de Transportes e Educação serão mantidas, após contingenciamento por parte do Governo Federal.

Além de Rubens Júnior, participaram da reunião os deputados Deoclides Macedo (PDT), Alberto Filho (PMDB), Hildo Rocha (PMDB), José Reinaldo (PSB) e Juscelino Filho (DEM).

Deputados avaliam situação de Lula e eventual presença do petista no Governo

Deputados LulaO Estado – Deputados federais que integram a bancada maranhense na Câmara Federal, avaliaram a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e os efeitos para o Governo Dilma Rousseff (PT) de uma possível ascensão do petista para a Casa Civil, um dos mais importantes ministérios do Poder Executivo.

Na semana passada Dilma nomeou Lula ministro-chefe da Casa Civil. Uma decisão liminar, contudo, tornou nula a posse. Em menos de 48 horas a liminar foi derrubada e Lula voltou a ser ministro. Mas a nomeação acabou anulada, pela segunda vez, na sexta-feira, pelo ministro Gilmar Mendes do Supremo Tribunal Federal (STF). O ex-presidente ainda pode recorrer ao Pleno do STF. Lula é alvo de investigações da Operação Lava Jato, comandada pelo juiz federal Sergio Moro.

Cinco deputados federais maranhenses falaram com exclusividade a O Estado sobre o tema.

eliziane gama congressoPara João Marcelo Souza (PMDB), Lula tem potencial para amenizar o desgaste da gestão Dilma Rousseff.

“Lula foi nomeado por ser considerado um bom articulador político. É importante saber quais medidas que o ex-presidente irá tomar para ajudar o Governo neste momento conturbado que o país está atravessando”, disse.

Júnior Marreca (PEN), disse que Lula pode ajudar Dilma a melhorar a sua relação com o Poder Legislativo, que hoje está abalada.

“Quanto a Lula, não podemos medir [os efeitos]. Mas vejo que ele no Governo pode sim melhorar o diálogo com o Congresso”, resumiu.

Já Pedro Fernandes (PTB), que até o início do ano coordenou a bancada maranhense na Câmara, apesar da difícil situação, afirmou acreditar que Lula pode ajudar Dilma a sair da crise.

“A ascensão de Lula no Governo com certeza dará um upgrade [à administração federal]”, pontuou.

Redução de força – Juscelino Filho (DEM) avaliou que após a divulgação dos áudios, pelo juiz Sergio Moro, das ligações telefônicas interceptadas pela Polícia Federal, Lula perdeu força política e apoio popular. Ele acredita que o cenário passou a ser outro após a divulgação dos áudios.

“Com Lula ministro, o Governo Dilma tenta aumentar a governabilidade comprometida e melhorar a deteriorada interlocução com o Congresso, para influenciar o resultado do processo de impedimento em favor da presidente. Com as bombásticas revelações autorizadas pela Justiça Federal, acho que a força política dele e dela diminuíram, fizeram muitos comentários desabonadores ao Parlamento, criaram vários constrangimentos institucionais, que isolam mais o Governo, reduzem a base de apoio dele e pioram bastante a situação de ambos, Dilma e Lula, inclusive junto à opinião pública”, enfatizou.

Eliziane Gama (Rede) corroborou do posicionamento de Juscelino… [Continue lendo aqui] / assinantes

Hildo Rocha e André Fufuca se estranham em reunião de bancada

Deputado federal Hildo Rocha

Deputado federal Hildo Rocha

Os deputado federais maranhenses Hildo Rocha (PMDB), André Fufuca (PEN) e Juscelino (PRP) se estranharam hoje, em Brasília, na reunião da bancada maranhense.

Juscelino ficou irritado e cobrou uma explicação de Hildo pelo fato de o colega ter repassado à imprensa, a informação de que o parlamentar havia conseguido assegurar R$ 150 milhões, em emendas parlamentares, para a obra de duplicação da BR 135.

download (1)O valor, na verdade, é resultado da junção de emendas de toda a bancada maranhense.

André Fufuca, também incomodado com a situação, criticou, de forma mais contundente, a postura do peemeebista.

downloadHildo não gostou da forma com a qual foi enquadrado por Fufuca, e reagiu.

Foi então que começou o bate-boca.

Instantes depois, contudo, a situação foi contornada, após intervenção dos demais deputados, que presenciaram a ‘crise’.

Segundo a fonte do blog, Hildo, Fufuca e Juscelino já tratam o tema como caso superado…