Bira do Pindaré quer a saída de Roberto Rocha do PSB

O deputado estadual Bira do Pindaré, presidente do comando municipal do Partido Socialista do Brasil (PSB) na capital, quer a saída do senador Roberto Rocha da legenda.

À TV Difusora, o parlamentar afirmou que “não há ambiente” para a permanência do senador na sigla.

“O lugar dele é qualquer outro lugar, menos aqui no PSB. Essa é minha visão em relação a este indivíduo. Espero que ele tenha o bom senso e perceba que não tem ambiente pra ele no PSB”, enfatizou.

Bira do Pindaré assumiu o comando do diretório municipal do PSB após a destituição do ex-vereador Roberto Rocha Júnior, filho do senador. A saída de Júnior do comando da legenda ocorreu como uma espécie de retaliação, da presidência nacional do partido, ao posicionamento do senador em relação ao presidente Michel Temer (PMDB) no Congresso Nacional.

Desde então, é Bira quem dá as cartas na legenda.

Roberto Rocha ainda não se posicionou sobre o tema.

PSB na berlinda

O deputado estadual Bira do Pindaré está mesmo disposto a provocar o senador Roberto Rocha a se decidir sobre o futuro do PSB. Recém-alçado ao comando do partido, em substituição ao filho de Rocha, o ex-vereador homônimo – embora não se tenha informação oficial dessa mudança -, Bira já convocou um congresso da legenda, para, entre outras coisas, discutir o processo eleitoral de 2018.

O deputado socialista é aliado histórico do governador Flávio Dino (PCdoB) e não esconde que quer o PSB no projeto de esquerda do comunista nas eleições do ano que vem. Para isso, conta com o apoio de outros deputados socialistas, como o líder governista Rogério Cafeteira e o presidente estadual da legenda, prefeito de Timon Luciano Leitoa.

A ascensão de Bira é também uma resposta do partido à postura distante que Roberto Rocha adota em relação à legenda. Historicamente vinculado ao PSDB, o senador nunca se envolveu organicamente com o PSB. Tanto que a sua principal aliada na Assembleia, deputada Graça Paz, permanece filiada ao PSL.

No Senado, apesar da decisão socialista de ficar contra o governo Michel Temer (PMDB), Rocha permanece alinhado ao governo peemedebista. Mas, de qualquer forma, o senador maranhense já se mostrou interessado em disputar o Governo do Estado. E qualquer partido sonha em ter uma candidatura competitiva.

Por essas e outras, o congresso partidário convocado por Bira para o dia 19 tem tudo para se transformar em um forte motivo para debates no PSB.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Davi Telles é retirado do comando da Caema

Sem ter conseguido dar respostas efetivas à gestão da Companhia de Saneamernto Ambiental do Maranhão (Caema) e sequer entregar obras deixadas em fase de conclusão pela ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), como a nova Adutora do Italuís, Davi Telles, então presidente do órgão, foi removido do cargo pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

Ele agora assumirá a pasta de Ciência e Tecnologia, que dispõe de um orçamento e estrutura menores.

O atual secretário da pasta, Jhonata Almada, assume o IEMA.

Já para a Caema, o novo presidente escolhido pelo governador Flávio Dino é Carlos Rogério, do quadro da empres. Ele terá como meta principal a conclusão das obras em andamento e o início o Plano de Revitalização de Sistemas (PRS).

Insatisfeitos com os resultados apresentados por Telles na Caema, Flávio Dino decidiu mover peças. Telles é de uma ala alinhada ao deputado Bira do Pindaré (PSB), por isso a sua ida para a Ciência e Teconologia, posto ocupado pelo deputado no primeiro ano da gestão comunista.

“Vamos saber quem é quem no jogo do bicho”, diz Bira sobre CPI da Saúde

O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão para declarar apoio à proposição que cria a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as situações relacionadas à Secretaria de Estado da Saúde.

“Estou inteiramente à disposição, deputado Wellington, embora eu tenha muitas dúvidas de que essa CPI tenha capacidade de produzir mais resultados do que a Polícia Federal, que está empenhada em enfrentar as questões referentes ao desvio de dinheiro público”, afirmou.

O parlamentar destacou que a Polícia Federal está na ponta de lança e isso é reconhecido nacionalmente. Ele lembrou que a Assembleia já havia tentando investigar a questão por meio de uma CPI anterior, onde vinte e nove deputados subscreveram a proposta, à época as investigações não chegaram a produzir resultados. Segundo pontuou, mais um motivo que gera dúvidas em relação à eficácia da Comissão.

“O que nos interessa é que seja apurado, é que seja investigado, que a gente chegue aos responsáveis pelo desvio do dinheiro público e que eles sejam punidos. É isso o que nós desejamos e é por isso que eu subscrevo a CPI. Não podemos ter medo disso. Agora, por outro lado, é preciso que a gente possa lançar luz nas origens de toda essa problemática e certamente, se houver a CPI, talvez tenha até a oportunidade de conhecer quem é quem no jogo do bicho”, declarou.

Ascom

Conselho será voltado aos reitores universitários, explica Bira do Pindaré

O deputado governista Bira do Pindaré (PSB), defendeu em seu discurso, a proposta original do Governo do Estado que institui a criação do Conselho Universitário do Maranhão (Conuni).

O projeto de lei que trata do conselho foi criticado ontem pelo deputado Eduardo Braide (PMN) por não integrar estudantes universitários e permitir a participação apenas de professores escolhidos pelo governador Flávio Dino (PCdoB) [reveja aqui].

Bira explicou que o objetivo do conselho é integrar reitores universitários. “Eu conheço bem essa matéria porque fui secretário de Ciência e Tecnologia no governo Flávio Dino, no primeiro ano da sua gestão, e posso garantir ao deputado Braide que não tem esse sentido de nenhum segmento da comunidade universitária. Na verdade o governador assumiu um compromisso de campanha para criar um conselho que pudesse congregar os reitores das universidades. Então, o propósito desse conselho é a reunião das reitorias de cada uma das universidades, sejam elas públicas ou privadas, para discutir e debater as políticas macro em relação ao desenvolvimento científico e tecnológico no estado do Maranhão”, disse.

Bira afirmou que a inclusão de estudantes se dará em outro conselho que será proposto pelo chefe do Executivo.

“O que V. Ex.ª propõe é um conselho mais amplo que vai ser encaminhado a esta Casa. Existe outra proposição de outro conselho que é o Conselho de Ciência e Tecnologia, que é mais amplo, esse sim vai abranger todos os segmentos, representação docente, discente, enfim, que aí é o conselho propriamente dito do sistema de Ciência e Tecnologia. O que se propôs aí é apenas semelhante ao conselho empresarial que o governador também criou e que reúne as entidades representativas do empresariado”, completou.

Bira do Pindaré e Marco Aurélio constrangidos na Assembleia

Bira do Pindaré e Marco Aurélio no fundo do plenário / Imagem, Ricardo Santos

A sessão extraordinária de ontem, que marcou a aprovação da Medida Provisória (MP) 230/2017, que altera o Estatuto do Magistério e que concedeu reajuste salarial sobre gratificação e não sobre os vencimentos dos professores, serviu também para mostrar o constrangimento dos deputados Bira do Pindaré (PSB) e do Professor Marco Aurélio (PCdoB).

Ambos possuem na sua trajetória política, consolidada no campo de oposição, a luta por melhorias salariais de servidores públicos, sobretudo de professores.

Ambos já atuaram junto a sindicatos com bandeira em punho e gritos de ordens contra governos que eles consideravam opressores aos trabalhador maranhense.

Ontem, contudo, Bira do Pindaré e Marco Aurélio tiveram de “rasgar” as suas próprias biografias, como bem definiu o deputado Edilázio Júnior (PV) em seu discurso, para se “agachar” ao Governo Flávio Dino (PCdoB). E assim, votaram contra os professores.

Sob os gritos de “traidores”, Bira do Pindaré e Marco Aurélio deixaram as suas cadeiras de origem no Parlamento, situadas na primeira fileira à frente da Mesa Diretora, para literalmente se esconder dos protestos, no fundo do Plenário.

Visivelmente constrangidos e sem qualquer poder de reação, os parlamentares que outrora sustentavam atuação política sobre as “lutas” dos servidores, agora estavam ali, acuados, tímidos, calados e impotentes pela imposição do Palácio dos Leões.

Mas muitos não se surpreenderam…

Frase do Dia: crítica de Alexandre Almeida sobre conduta de Bira do Pindaré

alexandre-almeida“Hoje é um dia muito feliz, pois o destino está reservando a esta Casa e a muitos deputados a oportunidade de se manter coerente e a outros a oportunidade de evoluírem. O deputado Bira do Pindaré, que outrora gritava contra empréstimos é hoje um advogado de empréstimo. Muito obrigado destino, por nos dar essa oportunidade”.

Alexandre Almeida, sobre o posicionamento do deputado Bira do Pindaré em relação ao empréstimo contratado pelo Governo do Estado.

“Advogado de empréstimo”, diz Alexandre Almeida sobre Bira do Pindaré

BiraO deputado estadual Alexandre Almeida (PTN) classificou o deputado Bira do Pindaré (PSB) de “advogado de empréstimo” há pouco, durante a votação do projeto de lei 206/2016, de autoria do Poder Executivo, que autoriza o Estado a contrair empréstimo de R$ 444.750.000,00 junto a Caixa Econômica Federal. O projeto foi aprovado. (saiba mais aqui)

Almeida apontou a incoerência de Bira e ironizou a “defesa” do socialista ao novo empréstimo ao Executivo: o terceiro em menos de 40 dias.

“O destino nos guarda momentos interessantes. Bira do Pindaré, que outrora era contrário a empréstimos, agora é advogado de empréstimo aqui nesta Casa. Obrigado destino”, ironizou.

Bira do Pindaré respondeu, afirmando que não iria votar contra a sua “consciência”.

Sei, Bira do Pindaré, sei…

Bira do Pindaré desafia Roberto Rocha a disputar Governo em 2018: “Não sei se tem coragem”…

bira-do-pindareO deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) atacou o senador Roberto Rocha (PSB) em rede social, durante uma discussão entre o socialista e o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto (PCdoB). Ele classificou Rocha de coronel e desafiou o socialista a disputar o Governo do Estado em 2018 contra o governador Flávio Dino (PCdoB) que buscará a reeleição.

“Tomara que esse coronel seja candidato em 18. Não sei se tem coragem. Se vier, o povo dará a resposta que merece”, disse, referindo-se à publicação do senador da República no twitter.

Bira do Pindaré e Rocha entraram em atrito no início do ano, meses antes do primeiro turno da eleição 2016. O deputado estadual tentava disputar a Prefeitura de São Luís pelo PSB, mas acabou sem neutralizado no partido.

Rocha atuou para assegurar formação de aliança entre o PSB e o PP, do candidato Wellington do Curso e conseguiu indicar o filho, vereador Roberto Rocha Júnior (PSB) na composição da chapa.

Bira chegou a recorrer a direção nacional do partido e a Justiça, mas não conseguiu viabilizar o seu nome na disputa.

Anulado pelo PSB, Bira do Pindaré desiste de candidatura

BiraNo caminho, muitas foram as dificuldades. Primeiro, o senador Roberto Rocha se lançou candidato. Depois, tentou filiar a deputada federal Eliziane Gama ao partido para ser a candidata à prefeita pelo PSB. Não conseguiu. Finalmente, lançou o nome do filho, vereador Roberto Rocha Junior, passando a negociar a vaga de vice-prefeito com Edivaldo Holanda Junior e Wellington do Curso.

Para arrematar, o filho, na qualidade de presidente da Comissão Provisória do PSB em São Luís, marcou a Convenção para a última hora do último dia, dificultando a mobilização dos filiados, prejudicando as coligações partidárias e a chapa de vereadores.

Tais ações representam uma postura repudiável, que reduz o PSB e nossa pré-candidatura a “moeda de troca” em favor de interesses particulares que nada tem a ver com as necessidades do povo.

Lutamos bravamente para oferecer a cidade de São Luís um caminho diferente. Fizemos tudo que era possível. Recorremos até a Justiça. Infelizmente, não conseguimos.

Por essa razão, somos obrigados a reconhecer que nossa candidatura sofreu um impedimento por parte da direção municipal do PSB sob o controle exclusivo do Senador Roberto Rocha.

Bira do Pindaré, deputado estadual pelo PSB