Carioca assume autoria de material contra Weverton e Eliziane Gama

O ex-vereador Paulo Roberto Pinto, o Carioca, admitiu hoje que foi ele quem mandou produzir material impresso que aponta denúncias contra os candidatos ao Senado Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT).

O material foi apreendido na manhã de hoje pela Polícia Civil após denúncia de aliados dos candidatos.

Carioca afirma que os panfletos foram produzidos de forma oficial, com indicação de CNPJ da campanha e apresentação da nota fiscal.

“Paguei pelo serviço, tenho nota fiscal, o material tem CNPJ, tudo como manda a lei”, disse, por telefone, ao Blog do Gilberto Léda.

Carioca justificou o material, com a explicação de que se trata de uma compilação de informações que devem ser de conhecimento do eleitorado maranhense. “Eles não têm condições de representar o Maranhão no Senado”, completou.

A confirmação da autoria do material joga por terra a tese comunista de que se tratava de propaganda apócrifa, numa tentativa de “policializar” a reta final da campanha eleitoral no Maranhão.

Com informações de Gilberto Léda e edição do blog

Beto Castro é cassado pelo TRE

Beto Castro é cassado no TRE

Beto Castro é cassado no TRE

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão manteve decisão da juíza Luzia Nepomucena, da 3ª Zona Eleitoral de São Luís, e cassou o mandato do vereador Beto Castro (PRTB).

O parlamentar, dono de pelo menos dois CPFs, dois títulos de eleitor e dois RGs agora abrirá espaços para o suplente assumir o posto. Trata-se de Paulo Roberto Pinto, o Carioca (PRTB), que ingressou com duas ações na Justiça Eleitoral contra o adversário.

Beto, no entanto, ingressará com embargos de declaração, e até que sejam apreciados, permanecerá no cargo. Carioca já prepara o terno para assumir a cadeira.

Beto Castro será julgado hoje no TRE

Carioca e Beto Castro em  disputa na Justiça

Carioca e Beto Castro em disputa na Justiça

O vereador Beto Castro (PRTB), flagrado pela Justiça com pelo menos dois CPFs, dois RGs e dois títulos de eleitor, será julgado hoje pela corte do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão.

A ação é aquela ajuizada pelo suplente de vereador Paulo Roberto Pinto, o Carioca (PRTB), que pede a cassação do mandato do parlamentar.

Beto Castro foi cassado pela juíza Luzia Madeiro Nepomucena, da 3ª Zona Eleitoral de São Luís, por ele ter fraudado documentos e mentido à Justiça Eleitoral quando registrou candidatura a vereador.

O parlamentar, no entanto, se mantém no posto por força de uma liminar, concedida pelo juiz Sérgio Muniz, que é relator da ação que será apreciada dia 17.

O Ministério Público Eleitoral já emitiu parecer favorável Castro. O procurador Régis Richael opinou pela reforma da sentença.

Mesmo assim, Beto ainda pode ter sua cassação confirmada. O julgamento começa às 15h.

Beto Castro será julgado no TRE na próxima terça-feira

Carioca e Beto Castro em nova disputa na Justiça

Carioca e Beto Castro em nova disputa na Justiça

O vereador Beto Castro (PRTB), dono de dois CPFs, dois RGs e dois títulos de eleitor, será julgado no dia 17 deste mês pela corte do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão. A ação, ajuizada na Justiça Eleitoral pelo suplente de vereador Paulo Roberto Pinto, o Carioca (PRTB), pede a cassação do mandato do parlamentar sub judice.

Beto Castro foi cassado pela juíza Luzia Madeiro Nepomucena, da 3ª Zona Eleitoral de São Luís, por ele ter fraudado documentos e mentido à Justiça Eleitoral quando registrou candidatura a vereador.

O parlamentar, no entanto, se mantém no posto por força de uma liminar, concedida pelo juiz Sérgio Muniz, que é relator da ação que será apreciada dia 17.

Leia mais no blog de Jorge Aragão

O Ministério Público Eleitoral já emitiu parecer favorável Castro. O procurador Régis Richael opinou pela reforma da sentença. O juiz Sérgio Muniz, que analisa o caso, deixará o TRE dois dias depois do julgamento, no dia 19 de dezembro.

Vale aguardar o resultado da ação…

Carioca: “Perdi a paciência com Beto Castro”.

Carioca e Beto Castro em nova disputa na Câmara

Carioca e Beto Castro disputam cargo em SL

O suplente de vereador de São Luís, Paulo Roberto Pinto, o Carioca (PRTB), afirmou ter perdido a paciência com o vereador Beto Castro (PRTB).

Ele havia fechado um acordo com o correligionário, que resultaria numa espécie de “revezamento” na Câmara, que teria por objetivo beneficiar Carioca com 4 meses de mandato no Legislativo Municipal. Em troca, ele apoiaria Beto Castro para a disputa de uma vaga na Câmara Federal em 2014.

O acordo foi fechado após Carioca ter conseguido cassar na Justiça Eleitoral o mandato do parlamentar, que segue no cargo por força de uma liminar do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão.

Pelo acordo, Carioca deveria ter assumido ontem o mandato na Câmara. Mas, sem dar explicações, Beto Castro recuou e disse apenas que não seria mais possível. Beto teria sido orientado por outros parlamentares a não abrir espaço para o suplente.

Agora em nova divergência, ambos prometem acirrar a disputa na Justiça. E Carioca alega ter perdido a paciência com Castro…

Obs: O que diria Isaías Pereirinha (PSL), presidente do Legislativo Municipal, sobre esse acordo por troca revezamento de mandato?

E Carioca, não assumirá cadeira na Câmara de São Luís?

Depois de briga na Justiça, Carioca e Beto Castro conversaram

Depois de briga na Justiça, Carioca e Beto Castro conversaram por troca de cadeira

Ainda no mês de setembro a mídia inteira anunciou quatro mudanças que deveriam ocorrer na Câmara Municipal de São Luís. Os vereadores Isaías Pereirinha (PSL), Ivaldo Rodrigues (PDT), Chico Carvalho (PSL) e Beto Castro (PRTB), abririam espaços para seus respectivos suplentes.

Chegou o início de outubro e apenas Beto Castro não deixou o parlamento, e consequentemente impediu o ingresso na Casa do suplente Paulo Roberto Pinto, o Carioca (PRTB), que já anunciava o acerto com o antes adversário político.

Carioca, em seguida, explicou que por conta de um impasse na própria Câmara, a troca de cadeira ficaria adiada para o dia 21 deste mês, que será a próxima segunda-feira.

Mas, não se tem notícia da articulação de ambos. O que aconteceu nesse meio tempo?

Carioca e Beto Castro em um só mandato

Agora amigos...

Beto Castro e Carioca, agora amigos…

O vereador Beto Castro e o suplente Paulo Roberto Pinto, o Carioca, ambos do PRTB, estão próximos de um acordo em relação a tão disputada cadeira no Legislativo Municipal.

Carioca conseguiu cassar o mandato de Beto Castro na Justiça Eleitoral, após intensa batalha judicial. Mas, ele permanece no cargo por força de uma liminar concedida pelo juiz eleitoral Sérgio Muniz.

Mas agora, ao que tudo indica, Carioca abrirá mão do processo judicial para somente então desfrutar de oito meses como parlamentar de São Luís. Isso porque Beto deverá tirar licença médica já neste mês e no próximo ano, quando lançará candidatura à Câmara Federal.

Resta a Carioca, saber com quem de fato ele sentou à mesa para chegar ao acordo. Se foi com Werbeth Macedo Castro, ou com Werbeth Machado Castro…

Com menos de 24 horas de cassação, Beto Castro retorna ao cargo

Beto Castro é mantido no cargo

Beto Castro é mantido no cargo

Durou menos de 24 horas a alegria do suplente de vereador Paulo Roberto Pinto, o Carioca (PRTB). Isso porque no fim da manhã de hoje o juiz eleitoral, Sérgio Muniz, concedeu liminar ao vereador Beto Castro (PRTB).

O parlamentar havia sido cassado ontem por decisão da juíza Luzia Madeiro Nepomucena por ter fraudado documentos e mentido à Justiça Eleitoral quando registrou sua candidatura a vereador da capital.

De posse da liminar, Beto Castro agora passa a ter o direito de aguardar no cargo o julgamento do mérito da ação proposta pelo correligionário Carioca.

Carioca, por sua vez, tentará cassar a liminar para conseguir ser empossado na Câmara Municipal de São Luís. Essa novela terá novos capítulos…

MPE opina pela improcedência de ação que questiona mandato de Beto Castro

Vereador Beto Castro

Vereador Beto Castro

Gilberto Léda – O vereador Beto Castro venceu a primeira batalha na guerra que trava com o suplente, Paulo Roberto Pinto, o “Carioca”, ambos do PRTB, pela preservação do seu mandato.

Em parecer emitido nesta segunda-feira (19), o Ministério Público Eleitoral (MPE) opinou pela improcedência da ação proposta por Carioca contra o parlamentar.

O suplente aponta que a eleição de Beto Castro teria ocorrido mediante fraude, já que o vereador possui dupla identidade e usou documentos falsos para responder a um processo por receptação de produto roubado, em 2008.

Continue lendo aqui…

Polícia Federal confirma fraude de Beto Castro em documentos

Beto CastroLaudo pericial assinado pelo perito criminal federal Luiz Carlos Cardoso Filho, da Polícia Federal no Maranhão, comprova que o vereador Werbeth Macedo Castro, o Beto Castro (PRTB), eleito para primeiro mandato na Câmara Municipal de São Luís fraudou documentos de identidade.

O perito comparou as assinaturas em um documento legítimo e em outro falsificado, que constam como peças de uma ação de impugnação de mandato na Justiça Eleitoral, e confirmou que ambos provêm do mesmo punho.

Vereador Beto Castro

Vereador Beto Castro

A perícia foi solicitada pela juíza eleitoral Luzia Madeiro Nepomucena, que é quem aprecia a ação impetrada pelo suplente de vereador Paulo Roberto Pinto, o Carioca (PRTB), que quer assumir a cadeira no parlamento. A situação de Beto Castro agora é complicada e ele pode mesmo ser cassado.

 Conclusão – O perito Luiz Carlos Cardoso Filho, que assinou o laudo, fez a seguinte conclusão ao analisar os documentos: “Há convergências gráficas entre todas as assinaturas em nome de Werbeth Machado Castro presentes na Certidão de Comparecimento do Acusado e com aquela em nome de Werbeth Macedo Castro presente na Declaração de Entrega de Certidões, indicando que são provenientes do mesmo punho escritor, ou seja, todas são da mesma autoria”.

O perito ainda respondeu a perguntas formuladas pela defesa de Beto Castro, a questionamentos da acusação e da juíza que analisa o caso e anexou sua conclusão no documento enviado ontem mesmo à Justiça Eleitoral.

Agora é aguardar o parecer da juíza Luzia Nepomucena.