Data Ilha admite irregularidades em pesquisa eleitoral sobre disputa ao Governo

O Instituto Data Ilha admitiu ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), em ação proposta pelo PRP, irregularidades em pesquisa divulgada recentemente e que é favorável ao governador Flávio Dino.

O partido político havia apontado à Justiça, dois problemas principais:

O primeiro dizia respeito a não entrega à Justiça, dos questionários que tratavam dos cenários espontâneo e estimulado para a Presidência da República e o segundo, sobre a não apresentação da relação dos supostos 37 municípios visitados pelos pesquisadores.

Em sua defesa, o Data Ilha não negou nenhuma das irregularidades apontadas pelo PRP. Afirmou apenas que é um instituto novo e que atua de boa-fé.

Também pediu à Justiça uma espécie de “perdão” e autorização para poder incluir os dados – apesar de os números do levantamento já terem sido divulgados -, com os cenários para o Governo do Estado e Presidência da República.

“Ex positis, roga-se de Vossa Excelência, caso entenda necessário, que determine ao Setor de Informática desta Egrégia Corte que possibilite ao Instituto DataIlha anexar ao registro da pesquisa eleitoral MA-05944/2018, os seguintes documentos: a) Questionário aplicado; b) Retificação do “Plano amostral”, para incluir o nome dos 37 (trinta e sete) municípios pesquisados;”, conclui a defesa do Data Ilha (baixe aqui a íntegra).

O processo está sob a análise do juiz eleitoral Gustavo Vilas Boas.