“O Maranhão elegeu uma mentira”, diz Lobão sobre Flávio Dino

O senador Edison Lobão (MDB), pré-candidato à reeleição, foi duro com o governador Flávio Dino (PCdoB), ontem (21), durante seu discurso em ato da ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Para ele, o eleitor do Maranhão desiludiu-se com o comunista.

“O povo foi iludido uma vez, não será iludido uma segunda”, declarou.

O senador acrescentou que o estado “paga o preço” de ter acreditado nos comunistas.

“O Maranhão elegeu uma mentira. Erramos, e porque erramos estamos pagando o preço”, concluiu.

Do blog de Gilberto Léda

Eleições 2016: petistas espalhados

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem coordenado pessoalmente os caminhos que o PT deve ter nas eleições municipais. Ele usa de influência na direção nacional para promover até intervenção nos diretórios, como é o caso de Pinheiro, onde o comunista conseguiu impedir a aliança dos petistas com o PMDB, do prefeito Filuca Mendes.

Em São Luís, foi também Flávio Dino o condutor do direcionamento do PT, que foi aliar-se ao prefeito Edivaldo Júnior (PDT) numa espécie de “condução coercitiva”, sem direito a discutir, pelo menos, a formação das alianças proporcionais.

Mas a imposição do governador no braço maranhense do partido da presidente Dilma Rousseff gerou revoltas em petistas menos alinhados ao projeto comunista. E muitos deles buscaram outras alternativas em São Luís, que vão desde apoio oficial e aberto à deputada Eliziane Gama (PPS) até alianças com os candidatos da ultraesquerda, como o professor Valdeny Barros, do PSOL.

Líder de uma das principais correntes do PT na capital maranhense, o militar Joab Jeremias assumiu publicamente seu apoio a Eliziane, ao lado de outros coletivos.

Outros, ligados ao próprio Flávio Dino – como os secretários Chico Gonçalves (Direitos Humanos) e Márcio Jardim (Esportes) – que atuaram fortemente pela indicação do advogado Mário Macieira para compor a vice, decidiram cruzar os braços após a escolha do comunista Júnior Pinheiro como companheiro de chapa do prefeito.

A rigor, apenas os petistas da chamada ala peemedebista do partido – aquela que apoiou oficialmente o governo Roseana Sarney – vestiram a camisa do prefeito Edivaldo Júnior. Estão nesta lista o deputado estadual Zé Inácio e os presidentes estadual e municipal da legenda, Raimundo Monteiro e Fernando Magalhães, respectivamente.

O espalhamento de petistas pelas mais diversas candidaturas mostra duas situações claras: o governador Flávio Dino não tem o controle integral da legenda que quer como parceira em 2018, e o partido continua sem um rumo definido e coeso no Maranhão.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Fábio Câmara assume hoje o comando do PMDB em São Luís

fabioO vereador oposicionista Fábio Câmara, assume hoje o comando do diretório municipal do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) na capital.

Ele conseguiu chegar a um consenso com a ala liderada pelo deputado Roberto Costa e com o presidente estadual da sigla, senador João Alberto, e conduzirá a legenda até à convenção, quando será definida a pré-candidatura à Prefeitura de São Luís.

Câmara é um dos nomes da legenda para a disputa eleitoral. Ele já recebeu o apoio da ex-governadora Roseana Sarney, mas deve enfrentar disputas internas. Roberto Costa quer a candidatura de André Campos. Uma ala do partido defende a candidatura de Roseana, que por sua vez, rejeita a disputa.

Mas, ainda há a deputada estadual Andrea Murad, como revelou há pouco o blog do Gilberto Léda [leia aqui].

A tendência é de que nos próximos meses a disputa fique mais acirrada no partido. Ainda não há definição em relação as eleições de outubro.

Roseana Sarney já admite candidatura em 2016

Roseana assiste a pronunciamento de Arnaldo Melo/ foto: Gilberto Léda

Roseana assiste a pronunciamento de Arnaldo Melo/ foto: Gilberto Léda

Ex-governadora do Maranhão, ex-senadora da República e ex-deputada federal, Roseana Sarney (PMDB) admitiu hoje a possibilidade de disputar a eleição para a Prefeitura de São Luís em 2016.

Ela afirmou ao blog não pensar ainda na eleição, mas afirmou que caso seja necessário, irá para o “sacrifício”.

“Estou disposta a ajudar o PMDB, a ajudar as lideranças do partidos em todo o estado. Mas se for preciso, se o partido precisar de mim, eu irei para o sacrifício”, disse.

Roseana participou de uma reunião hoje na sede do PMDB, ao lado de lideranças como o senador João Alberto, deputado estadual Roberto Costa, prefeitos de 19 cidades e vereadores.

Pediu unidade da legenda e afirmou que o partido tem grandes possibilidades para 2016, em todas as regiões do estado.

Escutec: Eliziane com projeto consolidado

Eliziane é a principal adversária de Edivaldo

Eliziane é a principal adversária de Edivaldo

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) tem conseguido alcançar a cada dia, um objetivo traçado em 2012, quando foi candidata a prefeita de São Luís.

Naquela oportunidade, sem qualquer estrutura de campanha, a popular socialista conseguiu alcançar a terceira colocação no pleito, ficando atrás do hoje prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) e do ex-prefeito, que buscava a reeleição, João Castelo (PSDB).

Dois anos mais tarde chegou a ensaiar uma candidatura ao Governo do Estado, mas desistiu da disputa para favorecer o candidato comunista Flávio Dino (PCdoB), que desta forma encontrou maior facilidade para consolidar a sua vitória no pleito sem a necessidade de enfrentar um segundo turno.

Eleita a deputada federal mais votada do Maranhão, Eliziane Gama alcançou marca extraordinária na capital, uma demonstração cristalina do seu potencial eleitoral em São Luís.

Agora novamente pré-candidata a prefeita da capital, Gama lidera todos os cenários prováveis para 2016 e que foram apontados na pesquisa Escutec divulgada hoje em O Estado.

Uma candidatura cada vez mais fortalecida. Um projeto a cada dia mais consolidado e um objetivo bem perto de ser alcançado.

Oito ‘pastores’ evangélicos disputam as eleições 2014 no Maranhão

pastor federalOito candidatos que dispõem de título, ou se auto intitulam pastores evangélicos, disputam as eleições 2014 no Maranhão. Três deles são candidatos a deputado estadual. Os outros cinco tentam cadeira na Câmara Federal.

Para a Assembleia Legislativa disputam vagas, o baiano de Itapetinga, pastor Marcos Aurélio (PRP), registrado na Justiça Eleitoral pela coligação “Força Jovem”. Em relação ao grau de instrução declarado, ele especifica que apenas lê e escreve.

O segundo candidato a deputado estadual que exerce liderança religiosa é o pastor Sebastião Ferreira (PSDC). Ludovicense, ele tem ensino superior completo.

O outro pastor candidato à uma vaga na Assembleia Legislativa é Silvano Pinho de Sousa, o pastor Silvano (PSDC). Ele é natural de Santa Rita.

Câmara – O maior número de ‘pastores’ candidatos, no entanto, se concentra para a disputa da Câmara Federal.

Dois deles ganham destaque no cenário político. Trata-se do suplente de senador pastor Bel e do vice-prefeito de Imperatriz, pastor Porto. Heber Waldo Silva Costa, o pastor Bel (PEN), é segundo suplente de senador e pertence ao grupo do candidato a governador Lobão Filho (PMDB).

Já Luiz Carlos Porto, conhecido na política como pastor Porto (PPS), integra o grupo do comunista Flávio Dino (PCdoB).

Os outros três pastores candidatos a deputado federal são Antonio Cicero (PTB), pastor Santiago (PTdoB) e pastor Marcos Nascimento (PTC).

De todos eles, apenas o pastor Porto declara à Justiça, como ocupação, ser “sacerdote ou membro de uma seita religiosa”.

Bel e Marcos Nascimento não informam ocupação e Cícero e Santiago justificam ser empresários.

Mais

Para se tornar pastor em determinas denominações evangélicas, é necessário que o líder tenha concluído seminário, em instituição credenciada, curso que equivale a graduação de nível superior, é o que exigem, por exemplo, as tradicionais Igreja Batista e Assembleia de Deus. O curioso é que, dos oito ‘pastores’ registrados na Justiça Eleitoral para a disputa da eleição 2014, apenas dois – para a Câmara Federal [pastor Porto e pastor Cícero], completaram o ensino superior. Outros dois têm apenas o ensino médio [Bel e pastor Marcos Nascimento] e um [Satiago], o ensino superior incompleto. Já para a Assembleia, dos três candidatos, dois completaram o ensino superior [Sebastião Ferreira e Silvano]. Um [Marcos Aurélio] declarou que apenas lê e escreve.pastor estadual

Deputados usam parentes como “plano B” na busca por vagas na AL

Gilberto Léda – Pelo menos três deputados estaduais

Raimudo Louro usa imagem do Papa em registro

Raimudo Louro usa imagem do Papa em registro

maranhenses preparam “planos B” para a eleição deste ano. Por motivos distintos, Raimundo Louro (PR), Camilo Figueiredo (PR) e Cleide Coutinho (PSB) registraram suas candidaturas, mas garantiram a entrada na disputa, também, de parentes.

Citado três vezes na lista do Tribunal de Contas da União (TCU) de gestores com contas julgadas irregulares, Raimundo Louro – que já foi prefeito de Pedreiras -, registrou a própria candidatura, com uma espécie de deboche à Justiça Eleitoral.

Com dificuldades de ter o registro deferido, ele anexou ao pedido de registro uma foto do Papa Francisco e resolveu registrar a filha, Priscilla Louro, também do PR. O objetivo é lançá-la em seu lugar após a confirmação do indeferimento da candidatura. O deputado foi procurado pelo blog, mas não deu retorno às solicitações.

O deputado Camilo Figueiredo (PR) não tem problemas com a Justiça que o impeçam de ser candidato, mas teme ser prejudicado pela chapa em que o seu partido entrou para o pleito de outubro. O Partido Republicano faz parte da coligação “Pra Frente, Maranhão 2”, com PMDB, DEM, PTB, PV, PTdoB, PSC, PRTB e PSD.

Para evitar problemas maiores, Figueiredo providenciou o registro de Camilo Figueiredo Filho, o Camilinho, filiado ao PCdoB, acreditando que entre os comunistas o filho pode ter mais sucesso do que ele próprio entre candidatos do PMDB, principalmente.

Família

humberto-coutinho-300x225Em Caxias, a família Coutinho registrou duas candidaturas: a da deputada Cleide Coutinho (PSB) e a do ex-prefeito Humberto Coutinho (PDT). Nesse caso é a própria deputada o “plano B” da família.

Desde o ano passado, estava praticamente certo que o candidato do grupo seria o pedetista. A deputada não tentaria reeleição. Um câncer, no entanto, forçou a cautela da família em relação ao candidato, e Cleide acabou também se registrando para a disputa.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melonina_melo-243x300 (PMDB) também aposta na eleição em família para manter um mandato na Casa. Candidato a vice-governador pela coligação “Pra Frente, Maranhão”, encabeçada pelo senador Edison Lobão Filho (PMDB) como candidato a governador, Melo registrou a filha, Nina Melo (PMDB) para entrar na disputa.

Em todos os casos, os registros só serão confirmados após julgamento pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão. De acordo com o artigo 54 da Resolução 23.405 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o prazo para julgar os pedidos e publicar as decisões, inclusive acerca dos impugnados, encerra em 5 de agosto. O primeiro turno das eleições 2014 ocorre em 5 de outubro e eventual segundo turno no dia 26 do mesmo mês.

Outros casos

O registro de parentes para substituir candidatos não é novidade na disputa por vagas na Assembleia Legislativa. Em 2006, o atual líder da Oposição, Rubens Pereiria Júnior (PCdoB), então no PRTB, foi registrado para substituir o pai, deputado Rubens Pereira, considerado ficha-suja.

Em 2010, o deputado Fufuca Dantas, também registrou o filho, André Fufuca (PEN), que se elegeu então no PSDB.

“O PSDB não fez nada pelo Nordeste. Diferente de Lula”, diz Lobão Filho

Lobão utilizará a tribuna para confrontar o PSDB

Lobão utilizará a tribuna para confrontar o PSDB

O senador Lobão Filho (PMDB), pré-candidato ao Governo do Estado, reafirmou suas críticas ao PSDB, que o acionou na Justiça após declarações feitas na semana passada, no município de Barra do Corda.

Na ocasião, Lobão havia afirmado não acreditar que caso eleito, o senador Aécio Neves (PSDB) dê continuidade aos programas de sucesso do PT, como o Bolsa Família.

“O passado está aí para provar: o PSDB não fez nada pelo Nordeste. Diferente de Lula, que deu atenção especial a região e ao Maranhão”, disse.

Para Lobão, a ação protocolada pelo PSDB na Justiça foi apenas um ato de desespero do partido de tentar censurá-lo. Ele afirmou, no entanto, que o processo não tem qualquer fundamento. “Querem calar o meu direito de falar como parlamentar. Tenho opinião, acho que o PSDB não dará continuidade aos programas e reafirmarei isso.”

Ele afirmou que utilizará a tribuna do Senado hoje, para confrontar Aécio Neves. “Vou reafirmar porque não acredito mesmo que eles (tucanos) irão manter os programas sociais do PT. Eles podem até dizer agora que farão porque estão em campanha, mas não acredito que darão continuidade”, afirmou.

 “Não adianta tentar me patrulhar ou intimidar com ações na Justiça. Não fiz propaganda antecipada. Falei como parlamentar e falarei lá no Senado mostrando ainda que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não deu o mesmo tratamento ao nosso estado e nem aos demais estados do Nordeste como o ex-presidente Lula dispensou”, disse.

O que responderá Aécio Neves?

Com informações de O Estado

Washington admite possibilidade de disputar vaga no TCE

washingtonpedO vice-governador do Maranhão, Washington Luiz (PT), admitiu pela primeira vez a possibilidade de disputar a eleição para o Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Maranhão, que será conduzida pela Assembleia Legislativa. Ele afirmou ontem, com exclusividade a O Estado, que avalia a condição com seu grupo político do PT, para somente em seguida se posicionar à Assembleia. É possível que ainda hoje ele se manifeste definitivamente sobre o tema. Na terça-feira, o presidente do legislativo estadual, deputado Arnaldo Melo (PMDB), já havia adiantado que somente daria início ao processo de escolha do novo conselheiro de contas, após a decisão de Washington Luiz. Ele afirmou que na provavelmente na próxima semana baixará resolução com data e critérios a serem adotados na eleição.

Washington Luiz participava de uma reunião no PT quando falou à reportagem sobre a possibilidade de lançar candidatura ao TCE. “Estou conversando com os companheiros exatamente sobre esse assunto. Estamos juntos avaliando a situação, mas até o momento nada está definido. Muita coisa ainda precisa ser conversada”, afirmou.

Ele também confirmou que após definir junto a correligionários se entrará ou não na disputa pela vaga, levará a sua posição à direção da Assembleia Legislativa. “Ainda não conversei [com Arnaldo Melo], mas isso ainda irá acontecer. No entanto, preciso primeiro definir o que fazer sobre essa questão [eleição para o TCE], juntamente com os companheiros”, completou.

Essa foi a primeira vez que o vice-governador admitiu à imprensa a possibilidade de disputar a vaga de conselheiro do tribunal de contas. Até o mês passado, quando havia se posicionado pela última vez sobre o tema, ele descartava disputar a eleição para o TCE.

Utilizava como justificativa, que pesava em sua decisão o fato de ter de deixar a vida partidária. “Sou um ser político, que vive em sua essência a política partidária. Tenho uma vida, uma história longa dentro do PT, por isso, não me imagino distante das discussões e do processo político. E sei que a partir do momento em que entrar no TCE terei de deixar a política. É justamente por isso que não cogito, no momento, disputar essa vaga”, afirmou no início de outubro a O Estado.

 De O Estado

Desembargador aposentado Raimundo Cutrim no PSDB

raimundo cutrimO desembargador aposentado Raimundo Cutrim, que atuou como secretário de Articulação Política de João Castelo (PSDB) vai disputar a eleição para a Câmara Federal em 2014.

O magistrado irá filiar-se ao PSDB amanhã, às 11h na sede do partido em São Luís.

Para o ato da filiação estarão presentes o deputado federal e presidente estadual da sigla, Carlos Brandão, os deputaos estaduais Neto Evangelista e Gardênia Castelo, o ex-prefeito Joãop Castelo, além dos vereadores José Joaquim, Dr. Gutemberg e Sérgio Frota e demais lideranças tucanas.

Raimundo Cutrim vinha sendo convidado a entrar no PSDB desde o início do ano. Mas somente agora decidiu pela escolha da legenda e disputa de um mandato eletivo. Vai “brigar” internamente com os já deputados federais Brandão e Pinto da Itamaraty por uma cadeira em Brasília.