Ponte sobre Estreito dos Mosquitos ainda sob análise para liberação

Operários atuam para reparar rachadura em estrutura da ponte / Foto: Diego Chaves

O Estado – Uma visita técnica à ponte Marcelino Machado hoje (22), a partir das 9h, feita por representantes da Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), definirá se a estrutura – que está em obras desde o dia 23 de junho deste ano e que foi interditada parcialmente há um mês – será liberada para o tráfego de veículos. A preocupação, em especial, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), é com o aumento no fluxo de carros que partirão para o interior do estado ou que chegarão à capital maranhense para as festas de fim de ano já que, caso seja mantida a interdição, poderão ser formados longos engarrafamentos.

Segundo o DNIT, durante a visita, será verificado por exemplo se o concreto fixado em vigas de sustentação para o reforço da ponte está totalmente firme. Na tarde de ontem, O Estado esteve no local e acompanhou os últimos reparos feitos por técnicos da construtora responsável pelos trabalhos. Segundo os operários, em dois pontos da pista, ainda são necessários reparos que, caso sejam finalizados a tempo, liberarão a ponte para o tráfego hoje (22) a partir do meio-dia.

Em entrevista por telefone, o superintendente regional do DNIT no Maranhão, Gerardo Fernandes informou que, após a visita, será possível dar um prazo para liberação. “Se tudo estiver cem por cento, liberamos a pista ainda amanhã [hoje]. Caso contrário, o planejamento será refeito”, disse.

Questionado sobre os serviços que foram executados, o superintendente deu outro parecer e disse que, pela avaliação preliminar, os trabalhos deverão se estender até a semana que vem. “Pela complexidade do trabalho, deveremos penso eu terminar em até quatro dias o serviço, ou no máximo na semana que vem”, disse. Segundo o dirigente, pela possibilidade de descumprimento do prazo inicial de entrega das obras, o DNIT agiu para entregar o trecho duplicado da BR-135 (no sentido capital-interior), que passa pelo Campo de Perizes.

“Descaso com a BR-135 continua o mesmo”

O deputado Eduardo Braide, um dos políticos que mais tem cobrado melhorias para a BR-135, apresentou, nesta sexta-feira (07), requerimento, em nome da população maranhense, manifestando repúdio ao Governo Federal por mais um atraso na entrega das obras de duplicação da BR-135.

“Do início das obras para cá o Brasil já mudou até de presidente, mas o descaso com as obras da BR-135 continua o mesmo”, afirmou o deputado.
O Requerimento ainda aponta que no início deste ano, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, esteve no Maranhão para vistoriar as obras da rodovia.

“Em janeiro, o ministro veio aqui para dizer que as obras seriam entregues em abril. Mas ao constatar os atrasos, remarcou o prazo para meados de junho ou julho – palavras dele. E agora, sem justificativa nenhuma, o Dnit adia mais uma vez esse prazo para 2018?”, questionou Eduardo Braide.

Não é a primeira vez que o deputado questiona o prazo de entrega das obras de duplicação da BR-135. Em março do ano passado, Eduardo Braide teve um requerimento aprovado pela Assembleia Legislativa, já repudiando o descaso com as obras de duplicação da rodovia.

“Tomamos todas as providências. Fizemos audiências públicas, vistorias, reuniões… A população maranhense e quem trafega todos os dias pela BR-135 não aguentam mais esperar por essa duplicação. Não bastam tantos acidentes, tantas mortes que já aconteceram na BR pela falta dessa duplicação? Governar é eleger prioridades. Será que a BR-135 não é prioridade para o Governo Federal?”, indagou o parlamentar.

Wellington do Curso cobra recuperação da BR-135

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) continua percorrendo os municípios do Estado através do Gabinete Móvel com o projeto: Ouvindo o Maranhão. No último fim de semana, o progressista visitou a cidade de Paraibano, no Leste Maranhense, a 502 quilômetros da capital reunindo uma série de proposições para apresentar na Assembleia Legislativa.

Em seu percurso na estrada, o deputado Wellington se deparou com uma cena nada agradável na BR-135, no perímetro urbano da cidade de Presidente Dutra. Um lamaçal entre crateras que põe em risco a vida de motoristas, motociclistas e até pedestres.

“É uma cena de descaso. Como pode a principal rodovia que corta todo o Estado está em péssimas condições? A BR é uma das principais rodovias que cortam o estado do Maranhão, ao sair da capital podemos observar sérios problemas. O intenso fluxo de carros e a sua infraestrutura ultrapassada são os principais obstáculos que enfrentamos. Com essas condições, se tem horas de engarrafamento, insegurança e precariedade. Por isso, solicitamos que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no Maranhão realize obras de recuperação asfáltica do trecho da BR-135 no perímetro urbano da cidade de presidente Dutra e evite graves problemas na BR”, disse Wellington.

O deputado Wellington ainda solicitou ao DNIT, que também, realize obras de recuperação asfáltica do trecho da BR-135 do km 080 ao km 090, próximo ao posto da Policia Rodoviária Federal (PRF), no povoado São Francisco, entre Santa Rita e entroncamento.

Wellington concluiu, “Ainda solicitamos que o Superintendente do DNIT no Maranhão, a convite da Assembleia Legislativa do Maranhão, esclareça a atual situação da BR-135, especificamente, dos trechos citados em Presidente Dutra e Santa Rita”.

Faltou coragem, Flávio Dino

flavio carrancudoFlávio Dino (PCdoB) parece ter encontrado uma forma de tentar se desvencilhar e ao mesmo, desviar da presidente Dilma Rousseff (PT), o foco do abandono em que se encontra a principal rodovia do Maranhão, entrada e saída de São Luís: BR-135.

No fim de semana, após ser cobrado pela imprensa e pela população para providenciar, junto ao Governo Federal, uma solução à falta de infraestrutura de trecho da estrada onde a bailarina Ana Duarte foi covardemente assassinada num assalto, Dino passou a culpar o Dnit pela situação da rodovia.

Foi a senha deixada à mídia alinhada ao Palácio dos Leões, para tentar amenizar o desgaste à imagem do comunista.

Oportunista, o militante partidário Flávio Dino, não tem coragem de cobrar efetivamente uma resposta do governo Dilma Rousseff em relação à paralisação das obras de duplicação da BR-135 e de serviços de recuperação de trechos hoje intrafegáveis.

Por isso usa o Dnit como alvo.

Não há um passo sequer de Dino, que fuja do roteiro de interesses partidários.

Dino é político. Não é gestor público.

Por isso não consegue oferecer algo além da política.

E o ataque ao Dnit e a isenção ao governo Dilma, neste momento, reflete de forma cristalina isso.

Ou não?

“DNIT não tem palavra”, diz Eduardo Braide

Eduardo Braide afirmou que o superintende do órgão assegurou paralisação da obra

Eduardo Braide afirmou que o superintende do órgão assegurou paralisação da obra

O deputado estadual Eduardo Braide (PMN), reagiu há pouco, na tribuna da Assembleia Legislativa, à nota divulgada pela assessoria de imprensa do DNIT no Maranhão.

A nota contesta a informação levantada pelo próprio Braide na ultima terça-feira, e assegura a continuidade das obras de suplicai da BR-135.

Para Braide, o DNIT não cumpre o que diz, muito menos o que escreve.
“Não cumpre o que diz, porque foi o próprio superintende do DNIT que havia me confirmado a paralisação das obras. E não cumpre o que escreve, porque o superintendente do órgão diz uma coisa e a sua assessoria de imprensa diz hoje”, disse.

Concordaram com Braide os deputados Max Barros (PMDB), Cesar Pires (DEM) e Othelino Neto (PCdoB).

Pires propôs novamente uma Moção de Repúdio contra o DNIT.

DNIT nega informação de Eduardo Braide e assegura continuação de obras na BR-135

Eduardo Braide afirmou que o superintende do órgão assegurou paralisação da obra

Eduardo Braide afirmou que o superintende do órgão assegurou paralisação da obra

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informou que as obras de duplicação de trecho da BR­135, entre Estiva e Bacabeira, não estão paralisadas.

Segundo o DNIT, o canteiro de obras não foi desmontado e o que houve foi apenas uma redução dos serviços no trecho por causa do período chuvoso. De acordo com o órgão, outro motivo para a lentidão das obras foi o atraso na aprovação do orçamento pela União para o exercício de 2015, uma vez que somente no final do mês de abril o orçamento foi aprovado.

A previsão do órgão é que a duplicação seja concluída em setembro deste ano. As obras para duplicação do trecho da BR­135 foram iniciadas em setembro de 2012, com previsão de entrega para setembro do ano passado, mas, segundo o órgão, o período chuvoso e a aquisição de máquinas importadas atrasaram o serviço.

Na terça-feira, na Assembleia Legislativa, o deputado governista Eduardo Braide (PMN) afirmou que foi o próprio superintendente do Dnit no Maranhão, Gerardo Fernandes, que o assegurou a paralisação das obras de duplicação da BR 135 por tempo indeterminado.

Ontem, o deputado César Pires (DEM) propôs uma Moção de Repúdio pela paralisação das obras, e cobrou uma atuação mais efetiva do legislativo estadual no caso.

Resta saber agora o que de fato irá acontecer. As obras vão continuar ou não?

Wellington do Curso cobra esclarecimentos ao DNIT por obras na BR-135

Wellington do Curso

Wellington do Curso

O deputado Wellington do Curso (PPS) usou a tribuna da Assembleia Legislativa, na tarde desta segunda-feira (6), para solicitar à Mesa Diretora a aprovação de uma moção de repúdio ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT) que não prestou os devidos esclarecimentos conforme solicitado no requerimento apresentado no dia 19 de fevereiro de 2015, por meio do qual o deputado cobra informações sobre o andamento das obras de adequação e duplicação da BR-135.

De acordo com o parlamentar, os motivos da moção relacionam-se com a lesão e os transtornos que, segundo ele, os maranhenses sofrem sempre que precisam trafegar pela rodovia.

“Nos feriados prolongados, como aconteceu no Carnaval e no período de Semana Santa, muitos maranhenses perderam longas horas em engarrafamento. Os maranhenses sofrem diariamente na entrada e na saída de São Luís, o que é um total desrespeito. Dei entrada em uma moção de repúdio ao DNIT e reiterei ao presidente da Assembleia o requerimento que solicita informações sobre a obra de adequação da BR-135, que deveria ter sido concluída em outubro de 2014, mas foi prorrogada para agosto de 2015”, destacou.

Na oportunidade, Wellington requereu uma audiência pública com a Comissão de Obras da Assembleia e representantes do DNIT e do Ministério de Transportes para discutir políticas públicas e cobrar esclarecimentos sobre a duplicação e reestruturação da BR- 135.

Ascom