Flávio Dino e o silêncio sobre Aécio Neves…

O governador Flávio Dino (PCdoB) usou os seus perfis em rede social, logo cedo, para cobrar do ex-presidente da República, José Sarney (PMDB), a defesa do presidente Michel Temer (PMDB).

“[…] Uma boa sugestão ao senador Sarney e sua turma: defendam o governo Temer. Sem traição. Vamos ver se vocês conseguem pelo menos uma vez. Ou Temer será o próximo a ser traído pelo senador Sarney, como este fez desde Juscelino Kubitscheck até Dilma?”, disse, em tom de desaforo.

A referência de Dino a Temer, tem relação com direta com os efeitos políticos das gravações de Joesley Batista, da JBS, divulgadas ontem pela imprensa. A suspeita é de que Temer teria agido em favor do empresário, o que resultou num pedido de investigação da PGR ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Mas Dino também precisa falar se vai ou não sair em defesa de seu aliado, senador Aécio Neves.

O tucano teve o seu mandato suspenso pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, após gravações de Joesley, da JBS, terem sido entregues à PGR. Nos áudios, Aécio pede ajuda de R$ 2 milhões para usar na sua defesa na Laa Jato.

A PF flagrou o pagamento feito a um interlocutor de Aécio.

Aécio Neves, como todos sabem, esteve no Maranhão durante a campanha eleitoral de 2014 em apoio ao governador Flávio Dino.

Ele também deu o aval para a indicação de Carlos Brandão, do PSDB, na chapa de Dino.

No Maranhão, juntos, Aécio e Flávio Dino fizeram campanha para o Governo do Estado e Presidência da República.

Por isso a pergunta: Flavio Dino vai defender Aécio Neves?

PCdoB trabalha para vencer eleição 2018 no primeiro turno

Robert Lobato – O PCdoB, partido do governador Flávio Dino, está se preparando para uma missão ousada: vencer a eleição para o governo novamente no primeiro em 2018.

Segundo uma fonte qualificada do comunismo local, o partido está se movimentando para ampliar a sua base de apoio e de alianças partidárias. A ideia é não ficar refém de nenhuma legenda para conseguir um bom palanque e tempo considerável no horário de rádio e tevê.

“Estamos trabalhando para ganhar no primeiro turno novamente, ampliando um pouco o percentual da eleição de 2014. Há uma obra liderada pelo governador Flávio Dino de dimensão histórica, mas ainda intangível. A classe política já percebeu isso e aos poucos vai concordando com essa narrativa, assegurou o comunista.
Atualmente os comunistas se veem meio que preso às ambições do PDT (leia-se Weverton Rocha), além da possibilidade real de perderem o apoio do PSDB. Daí o movimento do Palácio dos Leões em direção à outras legendas como, por exemplo, o PTB do deputado federal Pedro Fernandes, além de outras a por vir.

Continue lendo aqui______________

TRE vai reprocessar votos de Deoclides Macedo

deoclidesO Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão efetua nesta quarta-feira, 26 de outubro, às 14h30, o reprocessamento do resultado da eleição proporcional de 2014 para contabilizar os 56.171 votos recebidos pelo candidato Deoclides Antonio Santos Neto Macedo, que concorreu ao cargo de deputado federal. O reprocessamento cumpre decisão monocrática proferida pelo ministro do TSE Napoleão Nunes Maia Filho, relator do recurso ordinário 405-63.2014.6.10.0000.

Deoclides Macedo concorreu com o registro de candidatura indeferido pelo TSE por ele ter figurado como gestor ordenador de despesas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado do Maranhão. Ocorre que, em recente julgamento, o Supremo Tribunal Federal entendeu que é competência exclusiva das Câmaras Municipais julgar contas de prefeito.

“No caso, verifica-se, ainda, que a Câmara Municipal aprovou as mencionadas contas, tanto as de gestão como as de governo, concluindo-se, portanto, que, nos termos do entendimento do STF, ao ora requerente (Deoclides Macedo) não incide a inelegibilidade prevista na alínea ‘g’ do inciso I do artigo 1º da LC 94/90”, decidiu o ministro.

Ascom TRE

Neto Evangelista acusa Fábio Macedo de ter comprado votos na eleição

netoApós passar constrangimento em Lago da Pedra e silenciar diante do ato hostil de Flávio Dino (PCdoB) sobre a prefeita Maura Jorge, sua nora, o secretário de estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista (PSDB) resolveu atacar o deputado Fábio Macedo (PDT). Macedo havia afirmado que Maura “se acha dona da cidade”.

Mesmo sem fazer uma crítica sequer á postura de Flávio Dino, que chegou a bater boca com a prefeita no palanque e a impediu de usar a palavra, Evangelista se mostrou ofendido com a declaração de Macedo.

“Poderia se preocupar com o próprio município do Lago da Pedra, onde obteve mais de 3 mil votos, mas não. Nem presente no evento estava, aliás não é presente em momento algum no município, algo até já esperado, típico do modus operandi de quem o apoiou lá, apenas venda de voto, com o compromisso somente nos 90 dias de campanha eleitoral”, disse.

Fábio Macedo, acusado por Evangelista de ter comprado votos na eleição de 2014, é também membro da base de Flávio Dino na Assembleia Legislativa.

A eleição, de Belágua a Miami

Dilma venceu no segundo turno com 51,62% contra 48,38% de Aécio Neves, que permanecerá no Senado da República

Dilma venceu no segundo turno com 51,62% contra 48,38% de Aécio Neves, que permanecerá no Senado da República

Uma curiosidade marcou o segundo turno das eleições presidenciais e serviu como combustível para o debate sobre o perfil dos que defendem uma nítida diferenciação no eleitorado da presidente Dilma Rousseff (PT) e do senador Aécio Neves (PSDB).

Enquanto a candidata do PT obteve sua maior votação proporcional em Belágua, município do interior do Maranhão, atingindo 93,93% dos votos, o candidato tucano chegou a 91,79% em Miami, nos Estados Unidos, um dos colégios eleitorais para quem vive no exterior.

Miami é uma das cidades mais populosas do estado da Flórida, conhecida por se tratar de um importante centro turístico dos Estados Unidos, reduto de endinheirados de todo o mundo – e ponto turístico preferido dos brasileiros nos EUA.

Belágua, por sua vez, é uma pequena cidade do interior do Maranhão, com pouco mais de 7 mil habitantes, que ganhou destaque no cenário nacional em 2010, quando também concedeu expressiva votação em Dilma Rousseff. Administrada pelo PT, tem mostrado forte relação com a presidente em todas as eleições.

Aécio venceu em Miami, mas perdeu no Brasil...

Aécio venceu em Miami, mas perdeu no Brasil…

Perdeu – De todos os 217 municípios maranhenses, Dilma perdeu apenas em um para Aécio Neves. Foi em São Pedro dos Crentes, situado na Região Tocantina do estado, onde o tucano obteve 50,01% dos votos, contra 49,9% da petista. Apesar disso, a diferença entre os candidatos foi de apenas cinco votos.

Ao todo, 1.256 eleitores votaram em Aécio. Outros 1.251 optaram por Dilma.

Em todo o estado, 2.475.762 eleitores votaram em Dilma.

Outros 667.517 mil votaram em Aécio no Maranhão. Ao todo, 3.265.307 milhões compareceram às urnas. Faltaram aos locais de votação 1.230.596 eleitores.

Votaram em branco 34.449 pessoas e anularam os seus votos 87.579 eleitores.

Reeleição de Dilma mostra peso político de Roseana, PT e PDT no Maranhão

Roseana com o ministro Ricardo Berzoini e centenas de prefeitos para a campanha de Dilma no 2 turno

Roseana com o ministro  Berzoini e centenas de prefeitos para a campanha de Dilma no 2 turno

O Estado – A reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) para mais quatro anos na Presidência da República tem reflexos diretos da correlação de forças políticas no Maranhão. Aliada dos dois principais grupos que entraram na disputa neste ano, a petista viu atuações distintas das diferentes correntes da sua base aliada no estado.

A governadora Roseana Sarney (PMDB), que no primeiro turno garantiu aproximadamente 69% dos votos válidos para a presidente, chegou a prometer 80% no segundo turno. E chegou perto.

Apoiada pela peemedebista, Dilma obteve 78,76% dos votos válidos. O empenho da governadora – que comandou há duas semanas uma importante agenda com o ministro Ricardo Berzoini (Relações Institucionais), prefeitos e lideranças de todo o Maranhão – foi reconhecido ainda na manhã de ontem.

Numa conversa por telefone, Dilma agradeceu à aliada pela dedicação no processo eleitoral e pela parceria desde o primeiro mandato da presidente. A presidente também parabenizou a governadora pelo trabalho que vem realizando em contribuição ao estado e ao país.

“Sou muito grata a você e a todo o Maranhão. Peço que transmita o meu muito obrigado a todos os maranhenses que acreditam na força do seu estado e do nosso país. É também por vocês que vamos fazer mais”, disse a presidente, segundo nota distribuída pela Secretaria de Comunicação Social do Governo do Estado.

Partidos – Entre os partidos que apoiaram a reeleição da presidente Dilma destacaram-se o próprio PT estadual e o PDT. No primeiro caso, a coordenação de campanha conseguiu juntar os cacos de um racha no primeiro turno. A sigla estava oficialmente coligada ao PMDB, de Edison Lobão Filho, mas parte dela marchou ao lado de Flávio Dino (PCdoB). No 2º turno, no entanto, ambas as alas uniram-se em agendas em conjunto para garantir a ampliação da votação da candidata da legenda.

O PDT uniu-se aos dois grupos. Inicialmente comandando reuniões de preparação das atividades de rua, os pedetistas conseguiram levar para a campanha até o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior.

“[A vitória da presidente Dilma foi] foi importante para o Brasil e para o Maranhão. O seu segundo mandato será ainda melhor. Sabíamos da importância dessa vitória, daí o empenho de toda a militância”, disse o deputado federal Weverton Rocha, secretário-geral do PDT. Em São Luís, Dilma obteve 70,41% dos votos válidos.

De O Estado

Roseana com méritos no desempenho de Dilma no Maranhão

Roseana com o ministro Ricardo Berzoini e centenas de prefeitos para a campanha de Dilma no 2 turno

Roseana com o ministro Berzoini e centenas de prefeitos para a campanha de Dilma no 2º turno

Logo após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgar o resultado das urnas e oficializar a reeleição da presidente da República Dilma Rousseff (PT), a governadora Roseana Sarney (PMDB) comemorou, por meio de nota oficial distribuída à imprensa pela sua assessoria, a vitória nas urnas da petista.

Roseana destacou a parceria institucional entre o Governo Federal e o Governo do Estado, o que de certa forma também garantiu a maior votação proporcional do país para Dilma, aqui no Maranhão.

“Valeu muito a pena trabalharmos juntas. Espero que nessa nova etapa o Governo Dilma se dedique ainda mais aos programas para desenvolver o Nordeste, reduzindo as desigualdades sociais na região e melhorando a qualidade de vida do povo, especialmente no Maranhão, que deu à presidenta a votação mais expressiva do país. Estou muito feliz”, declarou Roseana.

Além parceria institucional, foi Roseana a principal articuladora política de Dilma no estado. Enquanto o governador eleito Flávio Dino (PCdoB) se manteve no campo da neutralidade até os 45 [coincidência ou não] do segundo tempo, Roseana arregaçou as mangas e chamou para si a responsabilidade.

Articulou um encontro do ministro de Relações Institucionais, Ricardo Berzoini, coordenador da campanha de Dilma, em sua residência particular, no Calhau, com mais de 100 prefeitos aliados, deputados estaduais e federais e senadores. Pediu empenho das lideranças políticas em seus municípios e dedicação à campanha do PT.

Esteve à frente todo o tempo, por isso comemorou a vitória nas urnas e a continuidade do Governo Dilma Rousseff.

Mas ainda aparecerão oportunistas para tentar ganhar os louros…

Maranhão deu a maior votação proporcional a Dilma Rousseff

Roseana foi quem protagonizou a agenda da campanha de Dilma no estado

Roseana foi quem protagonizou a agenda da campanha de Dilma no estado

O Maranhão deu a maior votação proporcional à presidente Dilma Rousseff (PT) em todo o Brasil. Mais de 78% dos maranhenses votaram na petista. Em números reais, 2,4 milhões de votos para a presidente. O seu adversário, Aécio Neves (PSDB), teve pouco mais de 21%, pouco mais de 660 mil.

A presidente Dilma Rousseff ganhou em todos os municípios maranhenses. Ela conseguiu 2.467.908 votos, que representam 78,76%. No primeiro turno, a petista havia sido votada por 69,59% dos eleitores maranhenses. Aécio Neves quase dobrou sua votação no estado. No primeiro turno ele obteve pouco mais de 11%. Já no segundo, o tucano conseguiu aumentar sua votação, chegando a 21,25%.

Em Imperatriz, segundo maior colégio eleitoral do estado e considerada a cidade maranhense que tem maior oposição ao governo do PT, a presidente obteve mais de 60%. No primeiro turno, Imperatriz foi a cidade em que a petista teve menor votação, com pouco mais de 43%. Aécio Neves conseguiu pouco mais de 39% dos votos. No primeiro turno, o tucano teve pouco mais de 26%.

O município de Belágua mais uma vez se destacou na eleição com a maior votação para Dilma Rousseff: 93,93% dos votos válidos. O tucano Aécio Neves foi votado somente por 6,07% dos eleitores da cidade.

A abstenção no Maranhão aumentou em relação ao primeiro turno, quando 23% dos eleitores deixaram de votar. Neste segundo turno foram mais de 27% (1.228.838) o percentual de eleitores que não compareceram às urnas. São cerca de quatro pontos percentuais a mais que o registrado no primeiro turno.

De O Estado, com reportagem de Carla Lima

Antevendo vitória de Dilma, Flávio Dino explicita apoio à petista

Na hora 'H', Dino decide votar em Dilma

Na hora ‘H’, Dino decide votar em Dilma

Marco D’Eça – O governador eleito Flávio Dino (PCdoB) esperou o último momento da disputa presidencial no segundo turno para declarar seu voto.

Equilibrando-se no fio da navalha no primeiro turno, entre vários candidatos – inclusive com um vice do PSDB, de Aécio Neves – ele declarou-se neutro no início do segundo turno e sumiu do mapa.

Enquanto aliados de sua campanha se dividiam entre Aécio e Dilma, o comunista silenciou totalmente.

Só ontem ele apareceu, como se tivesse esperado a indicação das pesquisas antes de se posicionar por um ou por outro.

Primeiro em uma festa do presidente da OAB-MA, Mário Macieira, em que esteve vestido em uma camisa de Dilma. Hoje, se deixou fotografar ao lado do petista Márcio Jardim, enrolado em bandeira de Dilma.

E na hora da votação, finalmente declarou que votou em Dilma, seguindo orientação do PCdoB.

Posição ou oportunismo?!?

Lobão Filho vota em Dilma, mas não esconde descontentamento

Lobão Filho votou há pouco no Colégio Santa Tereza

Lobão Filho votou há pouco no Colégio Santa Tereza/ foto do blog

O senador da República Lobão Filho (PMDB) não escondeu há pouco, ao registrar o seu voto no Colégio Santa Tereza, o seu descontentamento político com a presidente Dilma Rousseff (PT).

Ele votou na presidente, mas deixou claro que somente por ter firmado compromisso político com a petista desde o primeiro turno. E para manter a palavra, cumpriu com a sua parte, foi maduro e coerente.

“Vim para votar, ser coerente com o meu posicionamento político desde o início dessa campanha. Escolhi Dilma desde o início. Ela não veio na minha campanha, não gravou para mim, não me ajudou financeiramente, mas mesmo assim, depois de dada a minha palavra eu não fujo dos meus compromissos. Portanto, estou hoje aqui, votando na presidenta Dilma para continuar administrando o nosso país”, disse.

Dilma, como bem enfatizou o peemedebista, fez jogo duplo no Maranhão. Sequer gravou um vídeo em apoio a Lobão, se limitou a ajudar o deputado federal Gastão Vieira (PMDB), candidato ao Senado da República.

Resultado disso foi que Flávio Dino (PCdoB) explorou a campanha inteira que era ele o candidato apoiado por Dilma no estado. E sem ser desmentido pela própria petista, sem ser incomodado, seguiu utilizando a marca PT. Dino lucrou e muito politicamente com isso.

A petista fechou os olhos, se fingiu de surda, muda e cega e contribuiu significativamente para que a disputa eleitoral no estado sequer chegasse ao segundo turno. E é esse o motivo do posicionamento duro do senador Lobão Filho. Coerente, sensato e – mesmo traído -, foi leal à presidente.

Dilma por outro lado, foi apenas infiel…