Funcionários do HTO/Clínica Eldorado denunciam cortes nos salários

Profissionais de saúde contratados para o Hospital de Traumatologia do Maranhão, instalado na antiga Clínica Eldorado, denunciaram cortes ilegais nos seus vencimentos.

Aprovados no seletivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), os servidores foram “repassados” para a Gerir, que é quem mantém o vínculo empregatício de Enfermeiros e Fisioterapeutas.

Ocorre que os servidores foram aprovados em seletivo público referente ao edital número 003/2015, de 30 de dezembro de 2015, realizado pela Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt e publicado no Diário Oficial do Estado, com a tabela de vencimentos já estabelecidas.

Enfermeiro especialista em UTI Adulto, por exemplo, teve os vencimentos fixados em R$ 2.500,00. Fisioterapeuta UTI Adulto, também teve os vencimentos fixados em R$ 2.500,00.

A Gerir, contudo, se nega a pagar os vencimentos estabelecidos em edital, que foi publicado em Diário Oficial.

Para os postos que exigem a especialidade em UTI [Enfermeiro e Fisioterapeutas], a empresa repassou apenas o valor de R$ 2.000,00 nos contracheques.

A Gerir também não tem repassado aos profissionais o valor referente ao adicional noturno, que tem previsão legal.

Além de não terem recebido os vencimentos estipulados no edital que regulamentou o seletivo, os servidores também denunciam falta de materiais básicos no Hospital de Traumatologia – recém inaugurado – e não existência de área de repouso digna aos profissionais.

OUTRO LADO

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) esclarece que a Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) realizou seletivo para contratação dos profissionais de saúde para compor quadro em qualquer das unidades da Rede Estadual de Saúde, de acordo com necessidade, independente do instituto gestor, conforme Decreto Estadual nº 31.052/2015. Sendo assim, a SES informa que os salários dos trabalhadores do Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão seguem parâmetro estabelecido pela Organização Social a qual estão vinculados. A Secretaria comunica, também, que o Instituto realizará o pagamento referente ao valor do adicional noturno na folha de dezembro, que está sendo finalizada.

SES esclarece divergência em listas de classificados em seletivo da Saúde

Candidatos haviam denunciado fraude em resultado

Candidatos haviam denunciado fraude em resultado

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) encaminhou ao blog explicações a respeito da denúncia de candidatos aprovados em seletivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh) para o Hospital Presidente Vargas, em São Luís.

Os candidatos reclamaram de manipulação do resultado apresentado pela empresa.

Segunda lista classificava apenas dois de um total de 11 aprovados

Segunda lista classificava apenas dois de um total de 11 aprovados

De acordo com a SES, a primeira lista – de um total de três -, foi divulgada para que os candidatos pudessem comprovar os dados informados no ato da inscrição, o que não ocorreu com todos, por isso a divergência na classificação final divulgada.

“Após a análise documental, parte dos candidatos não conseguiu comprovar as informações constantes na ficha de inscrição. Consequentemente, tiveram pontuação reduzida e outros candidatos ascenderam na colocação em virtude disso”, destaca trecho da nota.

“Diante do exposto, a SES repudia quaisquer especulações de manipulação no seletivo e coloca-se à disposição para todos os esclarecimentos na sede da EMSERH, situada no seguinte endereço: Avenida Jerônimo de Albuquerque, s/n, Casa do Trabalhador, 2° andar. Das 8h às 12h e das 14h às 18h”, finalizou.

Última lista contempla nomes que não haviam sido classificados na inicial

Última lista contempla nomes que não haviam sido classificados na inicial