Procuradores do Maranhão entregam cargos e entram em estado de greve

Procuradores do Poder Executivo do Maranhão decidiram em assembleia geral da categoria, realizada pela Associação dos Procuradores do Estado do Maranhão (Aspem), entrar em estado de greve.

Eles também decidiram fazer a entrega formal dos cargos comissionados que eles ocupam na estrutura do Executivo – cargos de chefia na pasta -, em protesto à defasagem nos salários da categoria.

“Estamos com os salários defasados em 30% e tentamos dialogar de com o governador, sem sucesso. O estado de greve, que antecede a greve da categoria, e a entrega dos cargos comissionados, pelo menos 20 na estrutura da Procuradoria, foram formas de manifestar o nosso repúdio à falta de atenção do Executivo”, disse Augusto Brandão, presidente da Aspem.

Na assembleia geral da categoria realizada ontem, os procuradores assinaram um “Termo de Compromisso Ético de não Assunção de Encargo, Cargo Comissionado ou Função Gratificada” até a reposição dos vencimentos da categoria.

O documento será entregue ao procurador-geral do Estado, Rodrigo Maia, amanhã, às 15h, na Procuradoria.