Petistas eufóricos

Ex-presidente participou de evento ontem na cidade de Timon

Membros do PT maranhense parecem pintos no lixo com a proximidade da chegada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a São Luís. Lula comandará ato público nesta terça-feira, em palanque montado na praça Pedro II, em frente ao Palácio dos Leões.

Se o PT enfraqueceu drasticamente no Brasil após a Operação Lava Jato – que resultou na cassação da presidente Dilma Rousseff – no Maranhão o partido já é historicamente fraco, sem lideranças representativas e fortemente atrelado aos grupos que estão no poder, seja em âmbito municipal ou estadual. E a vinda de Lula é uma forma de pressionar por mais espaços nessas instâncias de poder.

O ex-presidente já passou por diversos municípios nordestinos e está, desde ontem, a caminho de São Luís, em ônibus fretado e acompanhado por lideranças de todo o país. Alguns petistas maranhenses largaram seu trabalho no serviço público para se integrar à caravana.

A presença de Lula tem o objetivo de consolidar a aliança entre o PT e o PCdoB no Maranhão. O partido quer vaga na chapa majoritária de Flávio Dino, embora não saiba, necessariamente que vaga pretende – se a de vice ou de candidato a senador.

E esta possível vaga é também motivo de debates internos sobre os nomes aptos a preenchê-la. E a vinda do ex-presidente tem também o objetivo de por os pingos nos is e dizer quem é quem entre os petistas maranhenses.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Lula se antecipa a efeitos da quimioterapia e raspa cabelo e barba

Do G1 – O Instituto Lula informou na tarde de hoje  que a ex-primeira-dama Marisa Letícia raspou a barba e cortou o cabelo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que faz tratamento contra um câncer na laringe.

Marisa raspa barba do ex-presidente Lula / Foto: Ricardo Stuckert

Com a decisão de raspar barba e cabelo, Lula se antecipou aos efeitos da quimioterapia, que provoca a queda de pelos. O ex-presidente cultivava a barba, que se tornou uma marca na aparência dele, desde quando era sindicalista, nos anos 1970.

Marisa faz carinho em Lula / Foto: Ricardo Stuckert