“Pior São João da história do Maranhão”, diz Edilázio Júnior

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) criticou hoje, na Assembleia Legislativa, a organização do São João 2017 no Maranhão. Ele apontou enfraquecimento das festividades, a desvalorização do Governo do Maranhão às manifestações culturais e a falta de incentivo ao turismo.

Um dos pontos abordados pelo parlamentar, que citou recente pronunciamento do vereador Marcial Lima, diz respeito ao fechamento dos arraiais num horário mais cedo ao que tradicionalmente os brincantes estão acostumados. Por determinação da Secretaria Pública de Segurança, a Polícia Militar tem obrigado às administrações dos arraiais a encerrarem as atividades às 1h da madrugada.

“A Polícia Militar chegar por ordem de alguém nos arraiais, que já são poucos e com poucas brincadeiras, por volta de uma hora da manhã e encerra. Ora, nós, sabemos que as brincadeiras juninas corriqueiramente amanhecem o dia. Os batalhões de bumba boi sempre chegam tarde aos arraiais, e hoje os arraiais estão findando a uma hora da manhã, correndo o risco de não ter o Festejo de São Marçal, lá no João Paulo, por falta de incentivo do Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura”, disse.

Para Edilázio Júnior, o São João 2017 está menor e menos atrativo ao do ano passado, que segundo ele, já foi um dos piores da história do estado.

“Hoje o Governo e Prefeitura andam de mãos dadas, e nós temos o São João mais fraco da história do Maranhão. O Governo Flávio Dino consegue se superar. Em 2016, eu achei que nós tivemos o pior São João da história. Chega 2017, ele se supera, consegue ter um arraial mais fraco, um arraial pobre, sem incentivo às brincadeiras”, completou.

Ele falou da falta de pagamento da Prefeitura de São Luís às brincadeiras que se apresentaram no período junino do ano passado e cobrou do Governo e da Prefeitura de São Luís, incentivo às festas culturais.

“Graças a Deus nós maranhenses não temos nenhum brincante de bumba boi ou cantor de bumba boi de São Paulo filiado ao PCdoB, porque se não ele ia trazer para cá como fez assim no réveillon em nossa capital, trazendo sambista que está no ostracismo, mas é filiada ao PCdoB”, finalizou.