Zé Reinaldo anuncia filiação ao PSDB

COMUNICADO À IMPRENSA

Com o respeito e a cordialidade que sempre mantive com a imprensa maranhense e por entender que o compromisso fundamental dos comunicadores profissionais é com a responsabilidade na divulgação da verdade dos fatos, acima de especulações, faço os esclarecimentos que seguem.

Tenho uma antiga e sólida ligação com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Fomos colegas na Câmara dos Deputados, fomos vice-governadores e, em seguida, governadores de nossos estados, na mesma época. Possuo muito respeito pelo homem e pelo político Alckmin. Conservo também uma amizade muito antiga e forte com o coordenador da campanha do governador Alckmin à Presidência, senador Tasso Jereissati, pois vivemos juntos grandes episódios da história política brasileira e isso permitiu que, por diversas vezes, conversássemos sobre o Maranhão.

Na última terça-feira (20), encontrei com o governador Alckmin, na posse da deputada Tereza Cristina, minha amiga do PSB, agora no DEM, na Frente Parlamentar em Defesa da Agricultura. Ele me viu e veio falar comigo sobre o Maranhão e eu disse que estou sempre pronto a ajudá-lo. Na terça feira à noite, recebi uma ligação do governador me convidando para ir a São Paulo conversarmos, convite que eu prontamente atendi na quarta-feira passada (21).

Tivemos um longo e produtivo diálogo. O governador pediu apenas que eu aguardasse uma conversa sua com o senador Roberto Rocha, presidente do partido no Maranhão. Queria ouvi-lo sobre o que discutimos. Ontem (30), sexta-feira, logo cedo pela manhã, ele me ligou para dizer que tinha conversado com Roberto Rocha que, por sua vez, teceu elogios à minha pessoa, o qual agradeço agora, publicamente. Roberto afirmou que não havia impedimento da parte dele para que esse entendimento pudesse se concretizar. Com essa compreensão, esclareço o que ficou decidido:
o governador Alckmin terá, como em São Paulo, dois palanques no Maranhão. Um, do seu partido, o PSDB, que terá como candidato a governador Roberto Rocha, como já está decidido, e outro palanque com Eduardo Braide, candidato ao governo do Maranhão, também com o apoio de Alckmin.

Eu, portanto, me filiarei ao PSDB, serei candidato ao Senado e apoiarei Alckmin nos dois palanques. Além do apoio que recebi do governador paulista, discutimos muito a sua campanha no Estado e fiz um acordo com ele. Se eleito presidente do Brasil, Geraldo Alckmin apoiará os projetos estruturantes do Maranhão, bem como viabilizará o programa proposto pelo Nobel de Economia, James Heckman, a ser transformado em projeto social por mim e outros, com objetivo de diminuir a desigualdade e a pobreza, preparando melhor as novas gerações de maranhenses. Consegui ainda o compromisso de Alckmin com a nossa refinaria e com o polo petroquímico, que trará milhares de empregos e empresas para o Maranhão. Firmamos compromisso também com o Centro Espacial Brasileiro de Alcântara, com o Programa Espacial Brasileiro, com o apoio à vinda de um parque industrial da indústria espacial e com o Fundo de Desenvolvimento das Comunidades Quilombolas de Alcântara, que estou propondo.

O governador prometeu uma Cooperativa de Microcrédito para homens e mulheres pobres poderem ter acesso a dinheiro barato e, assim, abrirem seus pequenos negócios, além de apoio técnico de São Paulo para qualificar professores, capacitar trabalhadores maranhenses para o trabalho, apoio firme para o nosso Sistema de Saúde e da nossa Segurança.

Desta forma, meus amigos, entraremos firmes na campanha, não apenas a eleitoral, mas na mais importante de todas, a de combater as causas ainda intocadas da pobreza em nosso Estado – a minha maior aspiração como homem público. Vamos juntos colocar o Maranhão em novo patamar de desenvolvimento.
Com minhas cordiais saudações,

José Reinaldo Tavares
Deputado Federal

Filiação simbólica

Aliados do governador Flávio Dino (PCdoB) partiram para o ataque, ontem, ao saber da filiação do ex-prefeito e ex-deputado Isaac Dias ao MDB. Membro da ala do PDT ligada ao ex-governador Jackson Lago, ele atendeu a um convite do senador João Alberto e voltou ao partido no qual esteve filiado até o início dos anos 90.

Forte liderança na Baixada Maranhense, com base em São Bento, Isaac levou consigo para a nova sigla a esposa, ex-prefeita Bitinha Dias, o filho, Isaac Dias, vários eleitores da cidade e deve confirmar, até março, a filiação de pelo menos três vereadores.

Além dos expressivos números da nova adesão ao projeto emedebista, a filiação de Isaac Dias e dos seus aliados é carregada de simbologia.

Primeiro porque se trata de um ex-membro do PDT, partido da base de Dino, que entra formalmente no grupo da ex-governadora Roseana Sarney (MDB), pré-candidata ao governo em outubro deste ano.

Além disso, o ex-prefeito e ex-deputado é liderança reconhecida e respeitada não apenas em São Bento, mas em toda a Baixada. O movimento dele, portanto, tende a influenciar outras lideranças da região.

E é por isso que, tão logo tomaram conhecimento da adesão, os comunistas tentaram desqualificar o novo emedebista.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão 

Eleições 2018: Rose Sales se filia ao PMN e vai buscar vaga na Assembleia

Sales e Ivaldo Barbosa já estão no PMN; ambos disputarão o Legislativo Estadual

A ex-vereadora Rose Sales se filiou ao Partido da Mobilização Nacional (PMN), que é comandado pelo deputado estadual Eduardo Braide, no Maranhão.

Além de Rose, o coronel da Polícia Militar, Ivaldo Barbosa, também efetuou a sua filiação na sigla. O objetivo, segundo Braide, é fortalecer o partido para a disputa das eleições 2018.

“Estou muito feliz com o número de pessoas que tem nos procurado para fazer parte do PMN. A partir de agora, irei percorrer o Maranhão para que possamos instalar o partido nos 217 municípios, bem como fortalecer o nosso quadro para a disputa de 2018”, assegurou Eduardo Braide.

Rose Sales, que no ano passado disputou a Prefeita de São Luís, assumiu a presidência do PMN Mulher no Maranhão.

“A união estabelecida em 2016 com o deputado Eduardo Braide, está sendo materializada hoje. Sei que tanto ele quanto eu comungamos do mesmo sentimento: o de ter um Maranhão, de fato, melhor para cada maranhense”, afirmou a presidente do PMN Mulher.

Já Ivaldo Barbosa, reafirmou o seu compromisso de defender uma segurança mais eficaz para o Maranhão. Tanto Ivaldo Barbosa quanto Rose Sales são pré-candidatos a deputado estadual.

Depois de romper com Flávio Dino e passar por penitência, Dutra se filia ao PCdoB

Dutra no PCdoB30Depois de passar por um período de dura penitência, com isolamento e enfraquecimento político, o ex-deputado federal Domingos Dutra foi teve de se render ao comunismo e agora passará a rezar na cartilha de Flávio Dino (PCdoB).

Para quem não lembra, Dutra bateu de frente com o governador do Maranhão no início do ano, e por conta de uma série de divergência, foi obrigado a deixar a Secretaria de Representação do Governo em Brasília.

A sua saída da equipe de Dino, ocorreu após a exoneração do filho, no Iterma. Na ocasião, Dutra não escondeu o descontentamento com o tratamento recebido por Dino. Ele chegou até a negar publicamente uma declaração de Marcio Jerry (PCdoB), que dava conta de um possível novo encontro e acerto entre as partes.

– Isso é assunto encerrado para mim. Não marquei e não terá conversa alguma –afirmou a O Estado na oportunidade. [leia aqui: Dutra não quer mais conversa com Flávio Dino]

Ocorre que após o rompimento com Dino, Domingos Dutra – figura folclórica não mais importante que Tiririca -, foi lançado ao esquecimento junto à classe político.

Isolado, sem articulação e diante de sua inevitável falta de importância no atual cenário e contexto político, passou a compreender, que para conseguir algo em 2016, ele teria de submeter-se aos caprichos do grupo que está no Poder.

Pré-candidato a prefeito no município de Paço do Lumiar, Dutra filiou-se ao PCdoB. Passa agora a submeter todo e qualquer acordo político ao bem-querer de Marcio Jerry. Contará, é evidente, com forte aparato de comunicação no pleito.

Não poderá, no entanto, dizer não ao braço direito de Dino. Dificilmente conseguirá questionar alguma decisão tomada pelo mais novo padrinho. E assim, mais diminuto, seguirá o caminho de todos os outros que estão em sua volta. O de submissão cega e existência insignificante.

Caso contrário… bem, ele já experimentou.

Rose Sales em nova fileira

Rose Sales se filiou ao PP na manhã de ontem em São Luís

Rose Sales se filiou ao Partido Progressista na manhã de ontem em São Luís

Convidada a se retirar do PCdoB, partido do governador Flávio Dino, por se colocar no campo de oposição ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), a vereadora Rose Sales se filiou ontem ao PP, do deputado federal Waldir Maranhão.

Apesar de ter entrado num partido que pertence a base do governador comunista, aliados de outrora não compareceram a festa.

Na mesa, nomes como o do deputado federal Pedro Fernandes (PTB), ligado ao grupo Sarney e do deputado estadual Adriano Sarney, que foi representando o PV.

Deixada de lado por ter se oposto ao prefeito da capital, Rose Sales poderá disputar a Prefeitura de São Luís pela nova sigla.

A não ser que o PP vete o seu nome…

PCdoB sustenta a “não possível convivência” e convida Rose Sales a retirar-se do partido

Rose Sales não é mais do PCdoB

Rose Sales não é mais do PCdoB

A vereadora Rose Cales, deixou oficialmente hoje o PCdoB. Desde o início desta legislatura, a parlamentar tem se colocado como oposição ao prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), o que tem incomodado lideranças do partido comunista, como Marcio Jerry e o governador Flávio Dino, que apoiou o petecista em 2012.

Em nota oficial, o PCdoB, como que num ato de menosprezo à parlamentar, sustenta a não possiblidade de convivência com Rose Sales, principalmente pelo posicionamento político adotado por ela, e a convida, ao mesmo tempo, a deixar as fileiras da sigla.

Rose Sales, como revelou mais cedo o jornalista Gilberto Léda, deve filiar-se ao PP para a disputa das eleições de 2016. Abaixo, a nota do diretório municipal do partido comunista.

Nota

Reunida no dia 23 de abril de dois mil e quinze, a Comissão Política do Comitê Municipal do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) no município de São Luís adotou a seguinte resolução:

1) Há vários meses a relação entre a vereadora Rose Sales e o PCdoB, embora respeitosa e de alto nível, tem revelado um distanciamento político cada vez maior entre ambos, fundamentalmente em relação à gestão municipal de São Luís, em que o partido tem uma posição de apoio ao governo do prefeito Edivaldo Holanda Jr., dando-lhe sustentação e dela participando, enquanto que a vereadora, na prática, tem tido um posicionamento de oposição à atual gestão;
2) Esta situação foi e tem sido administrada e tratada no âmbito da direção partidária e com a participação da vereadora, que sempre teve a total possibilidade de se posicionar diante dos fatos, tudo com transparência, democracia e respeito.

3) Entretanto, chegou-se a uma situação em que não se é mais possível a convivência entre o posicionamento partidário de apoio à administração Edivaldo Holanda Jr. com a postura oposicionista da vereadora. Diante disto, o Comitê Municipal do PCdoB de São Luís resolve liberar a vereadora Rose Sales para, querendo, se desfilie das fileiras partidárias, pois suas posições em face da gestão municipal se chocam com as posições do PCdoB.

São Luís-MA, 23 de abril de 2015.

Comissão Política do Comitê Municipal do PCdoB-São Luís

José Haroldo de Oliveira
Presidente

Gastão Vieira formaliza convite a Luis Fernando para filliar-se ao PROS

Ex-deputado Gastão Vieira

Ex-deputado Gastão Vieira

O ex-ministro do Turismo e ex-deputado federal Gastão Vieira (PROS), formalizou ontem pedido ao ex-prefeito de São José de Ribamar e ex-secretário de Estado da Infraestrutura (Sinfra), Luis Fernando Silva (sem partido) para filiar-se ao seu partido político.

Gastão e Luis Fernando almoçaram juntos ontem em São Luís e conversaram sobre a atual conjuntura política para as eleições de 2016. Ambos optaram por deixar o PMDB, do senador Lobão Filho (PMDB), no início do ano. Luis Fernando está sem partido político.

A O Estado, Gastão Vieira afirmou que optou por procurar Luis Fernando, por considerá-lo um dos melhores quadros técnico e político no Maranhão. Ele disse que o saldo da conversa foi bastante positivo, ressaltou que mantém um bom relacionamento com o ex-prefeito e explicou que continuará em contato com o ex-correligionário.

“Eu e o Luis Fernando somos amigos de longas datas. Ele me recebeu muito bem e tivemos uma conversa bastante produtiva sobre política. Analisamos o atual cenário político, discutimos 2016 e lógico falamos de alguns projetos que temos em mente. Eu não deixaria, é lógico, de convidá-lo para o partido, para esse novo momento”, disse.

Gastão ressaltou, no entanto, que Luis Fernando deve definir o seu futuro político somente nos próximos meses. “Ele tem até setembro para tomar uma decisão a respeito, e pelo o que conversamos, deve esperar mesmo esse tempo. Não há nenhum tipo de constrangimento ou empecilho nisso. Luis Fernando terá muito tempo ainda para tomar a sua decisão”, completou.

Reorganização – O ex-ministro do Turismo assumiu a presidência do PROS na semana passada. Ele agora inicia um processo de reorganização do partido no Maranhão, para a disputa das eleições 2016.  O objetivo é fazer com que a legenda atue de forma decisiva no processo eleitoral.

“O que eu quero é um partido que funcione na sua essência, que discuta o país e o estado do Maranhão, que tenha uma militância forte, ativa, com propostas e ideias. Idealizo um partido com voz ativa, que transforme a nossa realidade. Para mim, esse deve ser o nosso foco”, finalizou.

Caso Gondim deve chegar à direção nacional do PT

Zé Carlos é contra filiação de secretário de estado

Zé Carlos é contra filiação de secretário de estado

A crise no PT com a entrada aos 48 do segundo tempo de Fábio Gondim na legenda, deve mesmo parar em Brasília. Isso porque o próprio Gondim e aliados do diretório municipal, não devem desistir do quase novo membro.

Fábio fez o pedido de filiação na semana passada, que foi aceito pelo diretório municipal do partido.

O problema é que a executiva estadual da sigla interveio e recusou a filiação do secretário de estado no Maranhão. O deputado estadual Zé Carlos, membro da executiva, explicou ao blog que dois fatores vão de encontro aos interesses de Gondim.

Primeiro: ele não teria se filiado dentro do prazo determinado pela Justiça Eleitoral – que é dia 5 de outubro. Segundo: de acordo com o regimento interno da legenda, filiação de pessoas públicas no PT só devem ocorrer na executiva estadual, e não em diretórios.

“De acordo com a legislação eleitoral, o Fábio Gondim deveria estar filiado no partido até o dia 5 de outubro, e filiação não é entregar uma ficha. No PT, a filiação de um membro público, como é o caso, dar-se-á na Executiva Estadual, o que ainda não aconteceu. Por isso, a Executiva Estadual decidiu anular todos os pedidos de filiações que não tenham sido homologadas pelo partido até o dia 5, conforme prevê seu regimento”, explicou Zé Carlos.

Gondim, no entanto, não desistirá da ideia de disputar eleição para a Câmara Federal em 2014. E ele conta com apoio de governistas, como é o caso do vice-governador Washington Luiz.

Nos bastidores, a informação é de que o secretário deve recorrer à instância nacional, que decidirá pela filiação ou não do novo membro. Mas, membros da Executiva, segundo Zé Carlos, não apostam na intervenção. “Esse tipo de coisa nunca ocorreu no PT. Não acredito que haverá uma intervenção da direção nacional do partido” disse.

Essa história está longe do fim…

Bira vai para o PSB

Bira do Pindaré PSBO deputado estadual Bira do Pindaré já não está mais sem partido. Ele ingressou ontem no PSB, durante encontro com o presidente nacional da sigla, o governador de Pernambuco Eduardo Campos, pré-candidato à Presidência da República.

Bira foi à Pernambuco acompanhado de lideranças políticas do PSB no Maranhão, José Reinaldo Tavares, Roberto Rocha, Luciano Leitoa, Antônio Almeida e Marcelo Coelho.

O parlamentar, no entanto, ainda pode ter dor de cabeça com a sua nova filiação. Como não ingressou em um partido recém-criado, Bira pode ter o mandato requerido pelo suplente, Valdinar Barros, que até o momento, porém, não se manifestou sobre o assunto.

O parlamentar deixou o PT por falta de espaços na sigla. Ele divergia da direção estadual e acabou pedindo a sua desfiliação. O partido o liberou e rechaçou pedir o mandato do deputado. Bira aumentou a bancada do PSB na Assembleia Legislativa, que tinha apenas Marcelo Tavares como membro.

Vitor Mendes no PSL

vitor mendesO secretário de estado de Meio Ambiente, Vitor Mendes, deixou o PV e fará a oficializará a sua filiação amanhã no PSL, partido presidido no Maranhão pelo vereador de São Luís, Francisco Carvalho.

Vitor não deve ser o único a deixar o PV. Os deputados estaduais Magno Bacelar, Hemetério Weba e Rigo Teles já manifestaram interesse em deixar a sigla. O presidente estadual do PV, Sarney Filho, garantiu aos correligionários que todos aqueles que quiserem deixar a legenda, não enfrentarão problemas dentro do partido.

Vitor Mendes disputará uma vaga na Câmara Federal em 2014.