De olho na farra

Flávio Dino foi denunciado pelo PRP no caso que ficou conhecido como “farra dos capelães”

A recomendação da Procuradoria Regional Eleitoral do Maranhão a capelães religiosos, diretórios estaduais de partidos políticos e aos principais dirigentes de igrejas e entidades religiosas do estado sobre a não promoção de atividades que possam ser entendidas como propaganda eleitoral ou emprego de recursos dos templos religiosos em prol de determinadas candidaturas, especialmente nos locais de cultos, é um balde de água fria na movimentação do governador Flávio Dino.

Nos meses de abril e maio deste ano, ganhou repercussão nacional o caso que ficou conhecido como a “Farra de Capelães” da gestão Dino. Na ocasião das denúncias, que foram levadas ao Ministério Público, Dino já havia ampliado de 14 para 50 o número de cargos de capelães na estrutura da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e até da Polícia Civil.

Foram nomeados líderes religiosos de algumas das principais denominações religiosas do estado, o que ficou caracterizado pela oposição como um aparelhamento político do comunista junto às igrejas. Atento à movimentação do chefe do Executivo, a PRE alertou para a propaganda eleitoral e para o uso político das entidades religiosas.

Vale ressaltar que no último fim de semana, Dino participou como convidado do 36º Congresso Estadual de Missionárias e Dirigentes de Círculo de Oração, das Igrejas Assembleia de Deus, em Lago da Pedra.

Na ocasião, o comunista foi ao evento em um helicóptero do CTA. Para a oposição, uso da máquina fora da agenda oficial do Executivo.

Exagero?

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Lobão Filho quer a integração das igrejas no combate às drogas

Para o candidato do PMDB, as drogas provocam problemas físicos e espirituais; ele quer ajuda de igrejas evangélicas e católica para o tratamento de jovens viciados

Lobão trata a dependência química também como problema espiritual

Lobão trata a dependência química também como problema espiritual

O senador Lobão Filho (PMDB), candidato ao Governo do Estado, explicou há pouco durante sabatina na rádio Mirante AM, como pretende combater o problema do tráfico e dependência de drogas no Maranhão.

Ele se mostrou preocupado com o avanço do uso do Crack no estado e disse que pretende atacar em duas frentes: na educação dos jovens e repressão ao tráfico.

Explicou que pretende ampliar o trabalho de conscientização nas escolas e enfatizou que pretende promover a integração das igrejas evangélicas e Católica no processo de combate ao problema.

“A droga é problema social, mas espiritual também. E é por isso que eu pretendo envolver igrejas evangélicas e a igreja Católica nesse processo. As drogas provocam dependência física e atingem a alma do ser humano. Elas devem ser tratadas como um problema espiritual também, e enfrentadas desta forma. E é por isso que eu tenho a esperança nas igrejas. No meu governo, tanto as igrejas católicas quanto as evangélicas devem ser nossos parceiros neste processo de resgaste dos nossos jovens”, completou.

Além de ampliar o processo de conscientização nas escolas e de encarar as drogas como um problema também espiritual, Lobão Filho explicou que o tráfico deve ser combatido de forma dura. “Na outra vertente do problema vamos endurecer o trabalho contra o tráfico. A Segurança Pública será um dos pilares de nosso governo e não vamos baixar a guarda para esses traficantes que estão matando os nossos jovens. O combate ao tráfico será duro e permanente”, finalizou.