Governo afirma que Flávio Dino teve agenda político-institucional em BSB

Dilma Rousseff ao lado de Flávio Dino em São Luís / imagem Gilberto Léda

Dilma Rousseff ao lado de Flávio Dino em São Luís / imagem Gilberto Léda

Após o desgaste da imagem do governador Flávio Dino (PCdoB) junto à opinião publica – em decorrência da sua atuação político-partidária em favor da preisdente Dilma Rousseff (PT) -, o Governo do Estado adotou nova estratégia e tenta agora amenizar a crise.

Afirma, por meio do porta-voz Marcio Jerry (PCdoB), secretário de Estado de Comunicação e Assuntos Políticos, que apesar de Flávio Dino ter passado dias inteiros em Brasília se reunindo com lideranças políticas para tentar capturar votos contra o processo de impeachment, o governador cumpriu agenda meramente político-institucional.

Era o que faltava.

A explicação ocorreu logo após a deputada estadual Andrea Murad (PMDB) afirmar que vai cobrar explicações sobre os gastos do governador durante a sua última passagem por Brasília. Afinal, Dino usou dinheiro do próprio bolso, ou dos cofres públicos, para “lutar” contra o impeachment de Dilma na última semana?

Ontem o deputado Edilázio Júnior (PV) cobrou do governador que volte ao trabalho para o qual foi eleito, no Maranhão. Mas, Dino parece mais preocupado com a situação da presidente. Tanto que já marcou uma “homenagem”, na Assembleia Legislativa, aos deputados federais que votaram contrários ao impedimento presidencial.

Seria essa outra agenda político-institucional