Igor Lagoa diz que Flávio Dino é o político mais oportunista desta geração

 

O médico Igor Lago, filho do ex-governador Jackson Lago, fez dura crítica à postura politica adotada pelp governador Flávio Dino (PCdoB).

Para ele, Dino é o político mais oportunista da sua geração.

Ele fala das decisões do comunista e da relação com Lupi, presidente nacional do PDT.

Mas essa não foi a primeira vez que Igor Lago se posicionou contra Dino.

Em 2014, quando o comunista disputou a eleição e se elegeu governador, ele desautorizou o ex-juiz a usar no palanque o nome do ex-governador Jackson Lago.

Para Igor, Dino e seu grupo foram responsáveis pela derrota de Jackson em 2010.

Tese que ele sustenta até hoje…

Investigação por amostragem

coletiva-pf-ricardoA Polícia Federal deflagrou na última segunda-feira a operação “Sermão aos Peixes”, que tem por objetivo reprimir o desvio de verbas públicas federais no Maranhão.

A investigação apontou supostas irregularidades na gestão da passada da saúde do estado.

 Um detalhe intrigante em relação à operação, contudo, diz respeito ao período ao qual se limitou as investigações [2010 a 2013], principalmente sobre a participação de alguns dos institutos apontados como beneficiários do dinheiro público.

O Instituto Cidadania e Natureza (ICN), por exemplo, atua no estado desde o governo José Reinaldo Tavares (PSB), em 2006.

Passou pelos governos Jackson Lago (PDT), Roseana Sarney (PMDB) e acabou contemplado com novos contratos na gestão Flávio Dino (PCdoB). Ou seja, são 9 anos de atuação na saúde estadual.

Até ontem, quando por determinação judicial teve os seus contratos rompidos com o Poder Público, a entidade administrava 22 unidades de saúde de média e alta complexidade em todas as regiões do estado. [reveja aqui]

Mesmo assim, apenas o período que compreendeu a gestão do ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad (PMDB), de 2010 a 2013, foi investigada. Sobre o fato, disse o superintendente da PF no Maranhão, Alexandre Saraiva:

“A investigação começou quando foi instaurado inquérito. Tão logo a polícia tomou conhecimento, instaurou inquérito. Não há nada de estranho nisso. Próxima pergunta”, resumiu.

Mais tarde, o superintende explicou que a investigação do período citado, que ocorreu em parceria com a CGU e o MPF, se deu por amostragem de contratos. Ou seja, de um montante X, apenas Y foram analisados com o levantamento de dados, ressalta-se que dentro do período proposto, somente.

A operação, segundo a PF, ainda está em curso…

TCU detecta vícios em contratos da Segurança e multa ex-secretária

Eurídice Vidigal foi secretária de Segurança Pública

Eurídice Vidigal foi secretária de Segurança Pública na gestão Jackson

Daniel Matos – O Tribunal de Contas da União (TCU) identificou, em auditoria, irregularidades nos contratos de repasse de verbas federais para execução de obras de ampliação do Presídio de São Luís, de construção da Penitenciária Feminina de São Luís e da Penitenciária de Imperatriz, assinados em 2008, na gestão do falecido ex-governador Jackson Lago. A Corte aplicou multa de R$ 10 mil à ex-secretária de Segurança Cidadã, Eurídice Nóbrega Vidigal, signatária dos contratos, .

Foram constatados vícios na execução das obras, nos projetos e nos contratos. Dentre as principais falhas estão a contratação direta sem que estivessem presentes os requisitos para a modalidade, a ausência de integralização de garantia contratual e pagamentos contratuais sem a existência de garantia.

Contratação direta – Com relação à contratação direta sem que estivessem presentes os requisitos para a modalidade, verificada nas obras de ampliação do Presídio de São Luís e de construção da Penitenciária Feminina de São Luís, o tribunal verificou que existia viabilidade de competição, uma vez que foram identificadas, durante a coleta de preços para a formação do orçamento-base, várias empresas com expertise para realizar construções modulares adaptadas às necessidades de unidades prisionais.

Além disso, também não foram explicados a escolha da empresa contratada, o atestado de exclusividade emitido por entidade estranha às opções permitidas na Lei de Licitação e o custo benefício da utilização do Sistema Construtivo Penitenciário (Siscopen) em relação a outras alternativas de construção.

Foram verificados também ausência de critério de aceitabilidade de preços unitários, fiscalização deficiente ou omissa e ocorrência de paralisações e atrasos. Esses ocorreram devido à demora injustificada no encaminhamento dos documentos do resultado da licitação à Caixa Econômica Federal para fins de autorizar o início da obra.

Imperatriz – Em relação à construção da Penitenciária de Imperatriz, obra iniciada em 2009 e até hoje não concluída, o TCU constatou falhas relativas à publicação do edital e restrição à competitividade na licitação por não ter sido dada a devida divulgação do edital em pelo menos três veículos de comunicação de circulação nacional – apenas o Jornal Pequeno, de São Luís, divulgou a abertura da concorrência pública, em 1º de outubro de 2008. Também foi detectada irregularidade no edital por inadequação de critérios de aceitabilidade de preços unitário e global, entre outros vícios.

“Dessa forma, considerando a culpabilidade e a participação do Sr. Telmo Macedo Fontoura (então gestor do Departamento de Inteligência da Secretaria de Segurança Cidadã) e da Sra. Eurídice Maria Nóbrega e Silva Vidigal na cadeia causal dos fatos, julgo pertinente a aplicação da multa do art. 58, inciso II, da Lei 8.443/1992 c/c o art. 43, parágrafo único da mesma lei, nos valores individuais de R$ 10.000,00 (dez mil reais)”, diz um trecho do acórdão do TCU.

A corte de contas notificou a Secretaria de Estado da Justiça e da Administração Penitenciária do Estado do Maranhão e a Secretaria de Finanças do município de Imperatriz sobre as irregularidades encontradas.

O relator do processo foi o ministro Benjamin Zymler.

Sousa Neto confronta Othelino e enquadra Fernando Furtado

Deputado estadual Sousa Neto

Deputado estadual Sousa Neto

O deputado estadual Sousa Neto (PTN) confrontou há pouco na Assembleia Legislativa, o vice-presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB).

O oposicionista fez referência à reportagem veiculada em cadeia nacional pela Rede Record, que abordou a pobreza no Maranhão, e criticou o fato de governistas apontarem os aspectos negativos do estado, às gestões do grupo Sarney.

Sousa Neto lembrou que também passaram pelo comando do Governo do Estado, políticos que pertencem ao grupo liderado pelo governador Flávio Dino (PCdoB), como o deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB) e Jackson Lago (PDT). Ele não citou mais também podem ser incluídos na lista, os ex-governador João Castelo (PSDB), Epitácio Cafeteira (PTB) e Luiz Rocha, pai do senador Roberto Rocha (PSB).

E apontou estes políticos também como responsáveis pelos baixos indicadores sociais do estado. “Os governos passados, como o de Jackson Lago e de Zé Reinaldo Tavares, também são responsáveis. No governo Zé Reinaldo, o qual o deputado Othelino foi secretário e, diga-se de passagem, teve uma gestão desastrosa na Secretaria de Meio Ambiente. Desastrosa”, disse.

Othelino rebateu o pronunciamento de Neto

Othelino rebateu o pronunciamento de Neto

Ele afirmou que possui documentos sobre a gestão de Othelino na pasta de Meio Ambiente, e disse que os apresentará após a base governista levantar dados da gestão de Ricardo Murad na Saúde. “Eu tenho todos os documentos que aqui que falam o que foi ele quando secretário de Meio Ambiente, mas vou esperar os documentos da Secretaria da Saúde saírem para a gente poder debater, já que ele esculhamba e fala tão mal do ex-gestor de Saúde”, disse.

Rebateu – Othelino Neto rebateu Sousa Neto. Ele afirmou que considera o oposicionista um parlamentar “gentil” e cuidadoso com as palavras, e pediu moderação em relação a si.

Fernando Furtado também foi alvo de críticas

Fernando Furtado também foi alvo de críticas

“A interpretação da minha gestão na SEMA é pessoal, subjetiva. Portanto, eu não vou fazer autoelogios, mas tenho muito orgulho de ter sido secretário de Meio Ambiente do meu Estado nos governos de Zé Reinaldo, que fez uma transição política importante”, disse.

Sousa Neto também desafiou o deputado Fernando Furtado (PCdoB) em relação à sua atuação na Colônia dos Pescadores de Pinheiro. Neto afirmou que no momento em que o comunista estiver presente no plenário [no momento do discurso ele era figura ausente], o confrontará com dados em relação à sua gestão.

A tática rasteira da oposição…

lobao_ficha-limpaA coordenação de campanha do comunista Flávio Dino (PCdoB), buscará mesmo a Justiça Eleitoral para tentar desgastar, apenas, a candidatura de seu adversário, que avança fortemente, o senador Lobão Filho (PMDB).

Alegam os oposicionistas, que uma brecha na Lei da Ficha Limpa abre precedente para, no mínimo, discutir se no caso de uma condenação monocrática já prescrita, cabe ou não a aplicação da lei.

A tática é a mesma utilizada contra o pedetista Jackson Lago em 2010. O próprio filho do ex-governador, o médico Igor Lago (PPS), falou sobre isso inúmeras vezes. Naquela oportunidade blogueiros e aliados de Dino espalhavam no interior do estado que Jackson, caso eleito, seria novamente cassado, o que não era verdade. E como o outro nome do campo da oposição era justamente Dino, ele herdou, naturalmente, os votos daqueles que ficaram confusos e optaram por não votar no pedetista.

O jogo da oposição, no entanto, não deve prosperar. A própria Justiça Federal já emitiu um “nada consta” de Lobão Filho, atestando que não há contra o peemedebista, qualquer condenação ou impedimento de disputar a eleição eleitoral.

Em desespero, a oposição tenta frear o avanço de Lobão Filho e criam factoides – no chamado terrorismo cibernético -. Coisa de quem está com medo, perdido e sem saída. Coisa principalmente de comunista…

O Maranhão da Impostura

Igor Lago é filho do ex-governador, Jackson Lago

Igor Lago é filho do ex-governador, Jackson Lago

Os pretensos donos das oposições e que querem ser donos do Maranhão revelam a cada dia, a cada hora, a cada minuto e a cada segundo, um temor inexplicável por uma candidatura alternativa ao governo do estado.

Querem impor um pensamento único, um candidato único, uma chapa única. Quem não aceitar essa “unanimidade” é visto como um blasfemo, um herege, um pecador.

A rede de blogs criada nos últimos meses (e, presumivelmente, com dinheiro público!) se encarrega de jogar as almas discordantes aos cães.

Esse comportamento me faz lembrar as eleições de 2010 quando, depois de recusarem, veementemente, a proposta de unidade das oposições em torno daquele que teve o seu mandato usurpado por um golpe jurídico, em determinado momento, passaram a atacá-lo e a sua candidatura, por todos os meios, até o dia da eleição a ponto de diminuí-la e enfraquecê-la e comprometer a realização de segundo turno.

Perderam para as próprias e insaciáveis ambições de poder!

Desde então consideram-se os “donos das oposições”. Quem ousou ou ousa enfrentar tal projeto é alvo das piores atitudes que a política maranhense costuma reservar em momentos de incompreensão e intolerância, de trapaça e vilania.

O temor de uma candidatura alternativa residiria no fato de que esta pode desempenhar um papel determinante na campanha eleitoral: o de fazer com que as pessoas percebam que a “Oposição” não tem nada de diferente à situação; que a “Oposição” é oriunda da situação; que a “Oposição” pensa, fala e faz a mesma política da situação e, talvez, com mais arrogância e sem limites.

O Maranhão precisa de uma Oposição sem cumplicidades. Uma Oposição à política de usura do poder, de atrelamento do município e estado aos interesses pessoais, de grupo e partidários.

O Maranhão precisa de uma Oposição democrática, livre e soberana que chegue ao poder para servir à sociedade, priorizar o interesse público e fazer uma gestão transparente e à altura dos desafios do presente.

* Impostura, segundo o dicionário, significa embuste, engano artificioso, afetação de grandeza, superioridade, orgulho, confinante com a empáfia e a bazófia.

 

Eliziane comemora pré-candidatura de Igor Lago

O médico Igor Lago, filho do ex-governador Jackson Lago, disputará a Câmara Federal pelo PPS

O médico Igor Lago disputará uma vaga na Câmara Federal pelo PPS

A presidente do Diretório Estadual do PPS, deputada Eliziane Gama comemorou a decisão do filho do ex-governador Jackson Lago, o médico Igor Lago de concorrer a uma vaga na Câmara Federal e apoiar o projeto majoritário do partido nas próximas eleições.

 “O Dr. Igor Lago representa a verdadeira história do Dr. Jackson Lago no Maranhão. Tenho certeza que o legado de Dr. Jackson será honrado por este grande homem. O PPS se sente fortalecido, pois a decisão da candidatura do Dr. Igor engradece o partido”, destacou Eliziane Gama.

 A decisão de Dr. Igor Lago de concorrer a uma vaga de deputado federal e apoiar Eliziane Gama nas eleições de 2014 foi tomada em reunião realizada terça-feira (17)  na residência da esposa de Jackson Lago, Dra. Clay Lago. O encontro contou com a presença de importantes lideranças como Luciana Lago, ex-deputado Rubem Brito, Cândido Lima, Jô Santos, Patrício do Santa Cruz, Raimundo Silva Aroucha, Zé Maria Cantanhede, Zé Maria Machado.

 Para Igor Lago o PPS representa a alternativa popular e democrática, pois é um partido sensível a necessidade de renovação e reformulação da política para a reaproximação do eleito e do eleitor.

O filho do ex-governador Jackson Lago  elogiou a postura e a história política da presidente do Diretório Estadual do PPS. “Eliziane Gama é a grande e boa novidade da política maranhense. Deputada de segundo mandato, mulher, jornalista de origem humilde e que tem natureza democrática e que contribui muito com nosso estado através do seu trabalho”, destacou Igor Lago.

 O médico Igor Lago, filho do ex-governador Jackson Lago, além de outras lideranças egressas do PDT se filiaram ao PPS no mês outubro e passaram a integrar projeto do partido para 2014.

 “É um grande privilégio para o PPS ter o Dr. Igor Lago e os demais líderes de um projeto que sofreu ruptura histórica no Maranhão, que foi o Governo de Jackson Lago. Tê-los ao nosso lado é uma demonstração que este legado continua vivo, e aumenta ainda mais a nossa responsabilidade na construção de um Maranhão para os maranhenses”, afirmou Gama.

Ascom Eliziane

Para Igor Lago, Flávio Dino foi desleal com Jackson em 2010

Desleal

O médico Igor Lago (PPS) voltou a criticar o presidente da Embratur Flávio Dino (PCdoB), que agora prega no interior do estado que era “amigo” de Jackson Lago. Em entrevista a um blog político [Robert Lobato] da capital, assegurou que Flávio foi desleal com o pedetista, que disputava em 2010 a sua última eleição. – Combateram-no o tempo todo, maltrataram a sua candidatura até o dia da eleição. Foi o vale-tudo. Não sou o único a achar que Flávio Dino foi desleal – disse.

Diferentes

Igor Lago também afirma que não há qualquer semelhança – seja política ou social -, nas trajetórias de vida de Jackson Lago e Flávio Dino. Afirma que Jackson era líder popular e democrático, formado na luta social, um dos fundadores do PDT. – O outro, eleito pelo cabresto, pela caneta, pela máquina do então governador Zé Reinaldo. E o que fez como deputado? Ficou a serviço das corporações jurídicas -, completou.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Vidigal distribui santinhos de sua última campanha em cortejo fúnebre de Jackson Lago

Vidigal entrega santinho à fotografo - Foto: De Jesus

Fiquei enojado ontem, durante o cortejo fúnebre do ex-governador Jackson Lago, com a postura do senhor Edson Vidigal. Sem qualquer constrangimento aparente, ele acenava para os presentes como se estivesse em comício (bastante sorridente por sinal) e distribuía santinhos da última campanha eleitoral ao senado, prometendo para alguns, candidatar-se à Prefeitura de São Luís. “Ele disse que será o novo prefeito”, comentou um amigo ao titular do blog.

Por minutos tentei não acreditar no que vi, mas infelizmente foi assim que ocorreu. Vidigal agiu de forma incoerente, foi infeliz. O momento era, no mínimo, inapropriado para tal atitude.

Vidigal acena para militantes a chegada do corpo de Jackson / De Jesus

Acompanhado de assessores e do motorista, em vários momentos ele acenou, de sua caminhonete, para as pessoas que choravam a morte do ex-governador. Vidigal até cumprimentou, mas evitou aproximar-se de outras lideranças presentes como José Reinaldo, que de forma respeitosa, acompanhou o cortejo.

Muitos reprovaram a atitude do político, alguns o chamavam de aproveitador, algo que parece não ter intimidado Vidigal, que continuou com a mesma postura… com a mesma estratégia… com o mesmo caráter…