Roberto Rocha se impõe e convida Luis Fernando a se retirar do PSDB

O senador Roberto Rocha, pré-candidato ao Governo e presidente estadual do PSDB no Maranhão, emitiu uma nota pública, em seu perfil, em rede social, em que convida o prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, deixe o PSDB.

O posicionamento de Rocha ocorreu após Luis Fernando decidir pelo apoio à candidatura de Eliziane Gama ao Senado pela chapa do governador Flávio Dino (PCdoB), desafeto do tucano.

Rocha tem como pré-candidatos ao Senado o deputado estadual Alexandre Almeida e o deputado federal José Reinaldo Tavares.

Por isso a não aceitação do apoio de um tucano a Eliziane.

Se não aceitar o convite e antecipar o pedido para deixar o partido, Luis Fernando deve ser alvo de intervenção da sigla…

Guardas municipais fazem protesto em Ribamar contra Luis Fernando

Guardas Municipais da cidade de São José de Ribamar realizaram esta semana um protesto pacífico cobrando do prefeito Luis Fernando Silva (PSDB) direitos trabalhistas adquiridos pela categoria e que foram retirados logo que o tucano assumiu a prefeitura, em janeiro.

Utilizando cartazes – com as frases: “Quero Minhas Horas Extras”; “Sr. Prefeito Luis Fernando. Exigimos Respeito e Direitos!”; “Quero Meu Décimo” -, os Guardas Municipais estiveram na sede da Secretaria Municipal de Planejamento e Administração, onde também cobraram explicações da secretária Joana Marques.

“O governo do prefeito Luis Fernando está exigindo tudo de nós, inclusive nos forçando a exercer a função de policial sem que haja treinamento. Nosso salário, hoje, é um dos piores do Brasil. Ganhamos migalhas e somos obrigados a trabalhar 24h por dia”, disse o GM Roberval.

“Caso essa situação não seja resolvida este mês, a categoria, acredito, irá entrar em greve”, completou.

Ao serem recebidos por representantes da Sempaf, ficou acertado que na segunda-feira a prefeitura apresentará à categoria um levantamento detalhado mostrando caso a caso.

Em menos de dois meses, esta é a segunda manifestação de servidores que o prefeito Luis Fernando se vê obrigado a enfrentar depois que o mesmo retirou benefícios diversos de praticamente todas as categorias.

Em fevereiro, funcionários concursados do setor da saúde realizaram uma manifestação em frente a Câmara Municipal de São José Ribamar, chegando a bloquear por determinado período a Avenida Gonçalves Dias, principal da sede da cidade.

Eles cobravam do prefeito tucano o retorno de conquistas histórias, como insalubridade, adicional de qualificação e auxílio alimentação – todas contidas no Plano de Cargos, Carreiras e Salários – que foram retiradas por Luis Fernando no início do ano.

O gestor chegou a ser reunir com a categoria e garantiu que iria rever caso a caso. Até o momento, a informação que se tem é de que os funcionários continuam na mesma situação.

“Nunca foi partidário”, diz João Alberto sobre Luis Fernando

Senador João Alberto

Senador João Alberto é presidente do PMDB

O senador João Alberto, presidente do PMDB no Maranhão, ao assegurar ao blog a manutenção da data para a eleição do diretório estadual do partido – o que tem sido questionado pela chapa de oposição, liderada pela deputada Andrea Murad -, rechaçou crise ou esvaziamento da sigla.

Ele admitiu o fato de o partido ter perdido alguns nomes, mas minimizou as saídas. Sobrou para o agora aliado do governador Flávio Dino (PCdoB), Luis Fernando Silva (PSDB).

“O partido que funciona no Maranhão é o PMDB. Somos o maior partido do estado. Tivemos sim algumas saídas, como a de Luis Fernando, por exemplo, mas esse nunca foi partidário. Chegou ao partido para ser governador e desistiu no meio do caminho. Nunca foi militante, nunca foi partidário”, disse.

Ele também citou a saída de Gastão Vieira. “Gastão também saiu, mas não tivemos nada com isso, foi uma decisão pessoal dele. Ele optou por seguir outro rumo. A gente conta nos dedos quem tem deixado o PMDB. É o maior partido do Maranhão”, disse.

O senador João Alberto rejeitou o pedido de cancelamento da eleição, protocolado ontem pela chapa “Renovar para Crescer”, de Andrea Murad e Hildo Rocha e assegurou que o pleito ocorrerá normalmente no dia 30 deste mês.

Luis Fernando de fora…

Luis Fernando Silva foto: Edson Ruiz

Luis Fernando Silva / foto: Edson Ruiz

Na semana passada o ex-secretário-chefe da Casa Civil e ex-secretário de Estado da Infraestrutura do governo Roseana Sarney (PMDB), Luis Fernando Silva (PSDB), fechou acordo político com o DEM para a disputa da eleição em São José de Ribamar.

Não foi sequer ele, mas sim o DEM, quem anunciou que o novo tucano será candidato na cidade balneária, e não em São Luís. Até então, Luis Fernando apareceu em todas as pesquisas de intenções de votos como pré-candidato da capital. Mas não é.

No PSDB figuram como pré-candidatos a prefeito de São Luís no momento, apenas dois nomes: o deputado federal João Castelo e o secretário de Estado do Desenvolvimento Social Neto Evangelista.

O primeiro está melhor colocado nas pesquisas de intenções de votos. O segundo tem a preferência da cúpula estadual da sigla. Ambos investem na aproximação a Aécio Neves, mas parece ser Evangelista, quem também sai melhor posicionado neste aspecto.

 Luis Fernando, que alcançou o status de candidato a governador do Maranhão pelo maior grupo político do estado, está fora da disputa eleitoral de São Luís.

Talvez jamais alcance esse “status” novamente…

Luis Fernando recebe o apoio do DEM para a disputa de Ribamar em 2016

PSDB Luis FernandoO Democratas (DEM), partido liderado no Maranhão por Ricardo Guterres, fechou hoje com o tucano Luis Fernando Silva (PSDB) para a disputa das eleições em São José de Ribamar, em 2016.

O ex-secretário-chefe da Casa Civil e ex-secretário de estado da Infraestrutura, portanto, não mais disputará a eleição de São Luís.

“Luis Fernando é um exemplo de gestor público”, disse Guterres, e completou: “O DEM tem projetos para colaborar e participar da sua gestão em benefício ao ribamarense”.

O DEM é o primeiro partido a fechar com Luis Fernando para a eleição de 2016.

PSDB terá candidatura própria em São Luís, diz Brandão

Carlos Brandão assegura candidatura própria do PSDB

Carlos Brandão assegura candidatura própria do PSDB

O presidente estadual do PSDB no Maranhão, vice-governador Carlos Brandão, assegurou em material distribuído pela sua assessoria, que a legenda terá candidato a prefeito em São Luís no próximo pleito.

“PSDB do Maranhão terá candidato à Prefeitura de São Luís. Prova disso é a série de pleitos que têm surgido, dentro do próprio partido. Vários dos nossos membros já manifestaram a intenção de disputar a Prefeitura de São Luís”, enfatizou.

O presidente estadual do PSDB lembrou que desde a última disputa à Prefeitura, em 2012, tem defendido a candidatura própria pelo partido. O líder tucano ressalta, ainda, que esta é uma determinação da Executiva Nacional que deverá ser seguida.

 “Tenho dialogado com os pré-candidatos tucanos, considerando o grande potencial que todos possuem. No momento certo, anunciaremos qual será o nome do partido que disputará a Prefeitura de São Luís”, afirmou Brandão.

Dentre os potenciais candidatos a prefeito pelo PSDB, estão o ex-secretário de Estado da Infraestrutura do governo passado, Luis Fernando Silva; o deputado licenciado e secretário de Estado do Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, e o deputado federal João Castelo.

Com informações de O Estado

Roseana refere-se a Luis Fernando como “um erro”

luis_roseana]A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) não titubeou ontem, em reunião de lideranças do PMDB, ao referir-se ao ex-prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB).

Ela classificou de erro, a escolha por Luis Fernando, para a disputa da eleição para o Governo do Estado em 2014.

“Eu errei ao escolher meu candidato. Achei que fosse o melhor […], mas não esperei que ele me largasse no meio do caminho, como ele me largou, ele  nos largou”, disse.

Luis Fernando desistiu da disputa eleitoral contra o agora aliado Flávio Dino (PCdoB), meses antes do pleito. Para muitos analistas políticos, um ato de covardia, talvez em decorrência da flagrante desvantagem para o comunista.

A declaração de Roseana sobre o novo tucano ainda vai render…

Edivaldo estará só?

Edivaldo não deve contar com o apoio de Flávio Dino

Edivaldo não deve contar com o apoio de Flávio Dino

Em pelo menos duas oportunidades somente neste fim de semana, o governador Flávio Dino (PCdoB) deixou claro que não fará campanha direcionada para candidatos a prefeitos de São Luís em 2016.

A primeira declaração ocorreu na filiação de Luis Fernando Silva no PSDB, ao dirigir-se à deputada federal Eliziane Gama (PPS), que em entrevista a uma revista local de Política, havia sugerido que o voto do governador deverá ser secreto.

Na oportunidade, Dino assegurou que não irá descumprir o acordo firmado com Eliziane ainda no ano passado, quando ela desistiu da disputa pelo Governo do Estado, com a garantia de que o seu caminho estaria livre em 2016.

Em outra ocasião, no encontro da juventude do PPS, Flávio Dino voltou a dirigir-se à Eliziane, e desta vez foi mais enfático, ao afirmar que ele não irá fazer campanha para prefeito muito menos vai intervir no processo eleitoral que se aproxima.

Tudo isso deve resultar num aspecto extremamente negativo ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), que sofre para mudar o quadro de sua administração.

Edivaldo, eleito com o discurso do “novo e da mudança” em 2012, sustentado principalmente por Flávio, não terá mais o mesmo apoio para reeleger-se.

Ele conta também com a insatisfação de sua base aliada na Câmara Municipal – por quebra de acordos -, e sente dificuldades e além de Eliziane, pode ter outra “dor de cabeça” no próximo pleito: Luis Fernando Silva (PSDB).

Se realmente não contar com uma campanha expressa e efetiva dos Leões, a tendência é de que a sua situação apenas piore…

Um recomeço?

luis fernando e flávioO ex-prefeito de São José de Ribamar e ex-secretário de estado da Infraestrutura do governo Roseana Sarney (PMDB), Luis Fernando Silva, vai filiar-se ao PSDB no próximo sábado, no Rio Poty Hotel.

Agora aliado ao governador Flávio Dino (PCdoB), Luis Fernando seria o adversário do comunista nas eleições para o Executivo no ano passado, mas desistiu da disputa sabe-se lá porquê.

Depois de um período em silêncio e longe dos holofotes, Luis Fernando aproximou-se de Flávio Dino, com o objetivo de disputar a Prefeitura de São Luís.

Mas encontrou resistência, muito disso pelo acordo já firmado entre Dino e Edivaldo Holanda Júnior (PTC), hoje questionado por aliados do governador.

Sobrou para ele a Prefeitura de São José de Ribamar. Já com vestes tucana, o ex-peemedebista deve retornar ao município que o projetou – no grupo Sarney -, para a política.

Para muitos um retrocesso, um sepultamento de toda uma trajetória política de um nome que chegou a ser forte candidato a governador do Maranhão.

Mas talvez para ele seja apenas um recomeço…

Ministério Público diz ter provas contra Luis Fernando

Nota de Esclarecimento

O Ministério Público do Estado do Maranhão (MPMA), tendo em vista a matéria publicada no jornal O Estado do Maranhão, na edição desta sexta-feira, 27, intitulada “Luis Fernando vê política em ação do MP contra ele”, e as declarações infundadas prestadas em entrevista coletiva de imprensa, esclarece:

 1) Todas as irregularidades relatadas na Ação Civil Pública ajuizada na última segunda-feira, 23, pela 1ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de São José de Ribamar, foram constatadas no procedimento administrativo nº 038/14;

 2) O pedido de decretação da indisponibilidade dos bens do ex-prefeito, Luis Fernando Moura Silva, do empresário João Luciano Luna Coêlho e da sua empresa, Ires Engenharia, Comércio e Representação LTDA, teve como motivação a defesa do patrimônio público;

 3) A ação do MPMA foi baseada em diversas provas, a exemplo da auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que detectou irregularidades na realização de serviços de pavimentação, drenagem e urbanização;

 4) Foram detectadas 21 irregularidades na execução do convênio firmado entre o Município de São José de Ribamar e a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra), exigindo a atuação do MPMA para evitar maiores prejuízos aos cofres públicos, o que ensejou o pedido de bloqueio dos bens dos envolvidos;

 5) O MPMA repudia as afirmações de que estaria agindo por interesse político, considerando que a atuação da promotora de justiça Elisabeth Albuquerque de Sousa Mendonça, como de todos os membros da instituição, é pautada nos ditames constitucionais pertinentes a suas respectivas atribuições.

 Secretaria para Assuntos Institucionais