A grave denúncia de governistas sobre o uso da máquina na gestão Flávio Dino

São graves as acusações de deputados estaduais governistas, todos aliados do governador Flávio Dino (PCdoB), de que secretários de Estado têm utilizado a máquina pública em troca de apoio político para as eleições 2018.

Raimundo Cutrim (PCdoB), Vinicius Louro (PR), Sergio Frota (PSDB), Stênio Rezende (DEM), Júnior Verde (PRP) e Josimar de Maranhãozinho (PR), foram alguns dos parlamentares governistas que acusaram secretários de terem cometido crime eleitoral.

Mas, a constatação dos governistas – agora incomodados com a falta de espaço político no grupo comunista -, já havia sido feita pela oposição.

 

De acordo com as denúncias, ao solicitar convênios ou parceria institucional com o Executivo Estadual, prefeitos e vice-prefeitos – aliados destes deputados -, têm sido confrontados com a seguinte condição: apoio eleitoral para o secretário nas eleições 2018.

Na sessão de ontem os parlamentares declinaram o nome de um dos secretários: trata-se de Marcio Honaiser, titular da Secretaria de Estado da Agricultura, pré-candidato a deputado estadual pelo PDT.

E foram vários e assustadores os relatos.

Honaiser já se defendeu. Por meio de nota, negou as acusações. Disse não estar assediando prefeitos com o auxílio da máquina em troca de apoio eleitoral.

E o Ministério Público, até agora, segue em silêncio…

Transição: Cláudio Azevedo recebe Marcio Honaiser

transição azevedoO secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Sagrima), Cláudio Azevedo, recebeu ontem o seu sucessor na pasta, o empresário Márcio Honaiser e assessores, para uma reunião em que foram apresentadas as ações de governo voltadas para o setor produtivo do estado.

Cláudio Azevedo iniciou a reunião explicando como recebeu a secretaria em 2011 e tirou algumas dúvidas de Márcio Honaiser a respeito das ações e do potencial agrícola do Maranhão. Juntamente com a equipe técnica da Sagrima, e com o diretor geral da Agência de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), Fernando Lima, foram apresentadas as ações e programas executados nos últimos quatro anos, além do planejamento deixado para o primeiro ano do próximo governo.

“Conseguimos fazer um bom trabalho de reestruturação do setor produtivo, demos condições do pequeno produtor acessar tecnologias e a produção ficou mais eficiente. Vamos entregar a secretaria com muitas conquistas importantes e muitas boas ações e programas para serem continuados”, disse Cláudio Azevedo.

Foi destacada ainda a regulamentação da Lei das Agroindústrias Familiares e de Pequeno Porte, sancionada em maio deste ano, pela governadora Roseana Sarney. A nova legislação estadual permite maior flexibilização na formalização de estabelecimentos agroindustriais de até 250m², que antes tinham que atender as mesmas exigências sanitárias de empresas de grande escala.

PDT e PPS indicam suplentes para o Senado

O renegado PDT e o PPS, da deputada estadual Eliziane Gama indicam na chapa majoritária oposicionista encabeçada pelo vice-prefeito Roberto Rocha (PSB), o primeiro e segundo suplentes de senador.

O blog já entrou em contato com a direção do PDT, que até o momento não revelou o nome do primeiro suplente. É provável, no entanto, que o indicado seja o empresário Marcio Honaiser, que havia sido o escolhido para compor a chapa de Flávio Dino como vice-governador, mas acabou substituído pelo deputado federal Carlos Brandão (PSDB).

O segundo suplente já está confirmado. Trata-se de Paulo Matos, do PPS, que alcançou o espaço graças a uma articulação direta de Eliziane Gama.

A chapa será registrada na Justiça Eleitoral nos próximos dias.

Moacir contesta indicação de Honaiser para a composição de chapa com Dino

Moacir Feitosa

Moacir Feitosa

O pedetista e ex-secretário municipal de Educação de São Luís, Moacir Feitosa contestou ontem, ao radialista Roberto Fernandes, da rádio Mirante AM, a decisão da Executiva Estadual do PDT de indicar o empresário Márcio Honaiser para a composição da chapa de Flávio Dino (PCdoB) na condição de candidato a vice-governador.

De acordo com o pedetista, a indicação de Honaiser não foi uma escolha democrática da legenda, mas sim uma imposição do deputado federal Weverton Rocha e seu grupo, pelo menos foi o que garantiu hoje no ar, o radialista.

Fernandes ouvia as informações sobre política, num link ao vivo do repórter Jorge Aragão, que na ocasião comentava a decisão do PDT, quando pediu para fazer as devidas ponderações sobre as quais Moacir o havia transmitido por telefone.

“Moacir contestou essa informação e disse que nada foi decidido. Ele afirmou que a maioria dos membros decidiu sair da reunião após a indicação”, disse.

A disputa interna no PDT, que existe mesmo após a saída dos “Lago”, porém, não deve trazer qualquer reflexo na indicação de Honaiser para a chapa majoritária, que é bancada pelo presidente nacional do partido, Carlos Lupi e por Weverton Rocha.

Resta saber apenas se o partido já combinou a indicação do empresário com Flávio Dino…