AMMA repudia ataques a juíza que decidiu pela inelegibilidade de Flávio Dino

O presidente da Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA), juiz Angelo Santos, emitiu hoje (10) uma nota pública de repúdio aos ataques sofridos pela juíza Anelise Reginato, da Comarca de Coroatá, depois de ela declarar a inelegibilidade do governador Flávio Dino (PCdoB), do ex-secretário Márcio Jerry (PCdoB) e do prefeito e do vice de Coroatá, respectivamente Luís Filho (PT) e Domingos Alberto (PSB).

O presidente da entidade também disse manifestar “total apoio” à associada.

“A AMMA reitera o seu repúdio às agressões à juíza Anelise e esclarece que a função de julgar é árdua e, para tanto, é necessário preservar incondicionalmente a independência da magistrada que, independentemente de interesses políticos e disputas eleitorais, cumpre a sua missão constitucional de dizer o direito, observando os limites do processo legal”, diz o comunicado.

Anelise Reginato julgou procedente uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) apontando uso político-eleitoral do programa “Mais Asfalto” para garantir a vitória do petista na eleição de 2016 (saiba mais).

Depois disso, virou alvo de ataques e ofensas por parte de simpatizantes do governador Flávio Dino, sobretudo nas redes sociais. Por conta disso, acabou deletando um perfil pessoal que mantinha no Facebook.

NOTA PÚBLICA

A Associação dos Magistrados do Maranhão (AMMA) repudia as manifestações agressivas e desrespeitosas que vêm sendo desferidas contra a juíza Anelise Reginato, da Comarca de Coroatá, em face de decisão judicial prolatada em processo que tramita na Justiça Eleitoral.

A AMMA esclarece que desde a manhã desta quinta-feira (9), quando tiveram início os ataques à magistrada, em blogs e veículos de imprensa, o presidente Angelo Santos entrou imediatamente em contato com a juíza Anelise, manifestando o total apoio da Diretoria Executiva, colocando toda a estrutura da associação à disposição da magistrada para as providências que fossem necessárias.

Uma das primeiras medidas adotadas pelo presidente da AMMA foi contatar a diretora financeira da entidade, juíza Andrea Perlmutter Lago, para acompanhar a juíza Anelise à Delegacia de Combate a Crimes Tecnológicos, a fim de que fosse registrado Boletim de Ocorrência sobre postagem indevida, em sua página do Facebook, datada do ano de 2012.

A Diretoria Executiva da AMMA também entrou em contato com os diretores da entidade que integram a Diretoria de Segurança Institucional do Tribunal de Justiça, para que acompanhem todas as investigações acerca dos ataques sofridos pela juíza Anelise Reginato.

A AMMA reitera o seu repúdio às agressões à juíza Anelise e esclarece que a função de julgar é árdua e, para tanto, é necessário preservar incondicionalmente a independência da magistrada que, independentemente de interesses políticos e disputas eleitorais, cumpre a sua missão constitucional de dizer o direito, observando os limites do processo legal.

A Associação dos Magistrados esclarece, ainda, que adotará todas as medidas jurídicas cabíveis no sentido de responsabilizar aqueles que achacam a juíza Anelise Reginato.

São Luís, 10 de agosto de 2018

Juiz Angelo Santos

Presidente da Associação dos Magistrados do Maranhão

Edivaldo Holanda Júnior será o entrevistado de hoje na Sabatina O Estado

Edivaldo será o entrevistado de hoje na Sabatina O Estado / Foto: Biaman Prado

Edivaldo será o entrevistado de hoje na Sabatina O Estado / Foto: Biaman Prado

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), candidato à reeleição pela coligação “Pra seguir em frente”, é o entrevistado de hoje na Sabatina O Estado. O programa, que será novamente exibido ao vivo pela internet, a partir das 10h, terá condução do editor de Política de O Estado, jornalista Marco D’Eça, e participação dos repórteres Ronaldo Rocha e Gilberto Léda.

Assim como ocorreu no 1º turno, este será o primeiro embate direto entre os candidatos, que apresentarão propostas e discutirão o futuro político da capital com os jornalistas e com eleitores, que também poderão interagir via redes sociais.

As datas e a ordem das entrevistas foram definidos em reunião com representantes do prefeito e do deputado estadual Eduardo Braide, candidato pelo PMN, na semana passada.

Pelas regras acordadas entre a direção de O Estado e os representantes dos candidatos, haverá perguntas com temas definidos em sorteio e com temas livres. Os temas a serem sorteados serão Mobilidade Urbana, Saúde, Educação, Corrupção, Serviços/Infraestrutura, Cultura/Turismo. Em comparação a primeira Sabatina de O Estado, os temas foram reduzidos. No primeiro turno haviam 12 temas para sorteio.

Formato – O formato da sabatina é de perguntas com temas específicos, a serem sorteados no momento da entrevista, e outras perguntas com temas livres.

Pelo projeto, a ideia da sabatina é de bate-papo, ou seja, perguntas sendo feitas com base nas respostas dadas pelo entrevistado. Não será igual ao sistema adotado em debates. A duração de entrevista com cada candidato será de uma hora sempre, das 10h às 11h.

Em caso de desistência ou ausência sem aviso prévio de candidato, a programação será seguida. Serão dadas as informações ao leitor e internauta da ausência do entrevistado. No dia seguinte, o próximo candidato previsto participará da sabatina sem qualquer prejuízo de mudança de data.

Transmissão – A sabatina de O Estado será transmitida em tempo real pelo site do jornal. Os internautas poderão acompanhar as respostas de cada candidato e ainda fazer perguntas que, após analisadas, serão feitas ao entrevistados pelo mediador.

Além do vídeo, os internautas poderão ter informações postadas a cada minuto no site do jornal.

MAIS

Cada candidato será sabatinado por uma hora. Além das perguntas dos jornalistas, Edivaldo Júnior e Eduardo Braide também responderão a perguntas feitas pelos leitores do jornal, que poderão enviar os questionamentos pelas redes sociais de O Estado (Instagram, Facebook e Twitter), pelo WhatsApp no número 98 99209 2564 e também pelo e-mail da editoria de Política ([email protected]). A entrevista será transmitida ao vivo pela internet. E assim como ocorreu no primeiro turno, a Sabatina ocorrerá em estúdio montado na TV Mirante.

Rose Sales é sabatinada por O Estado

Rose Sales é sabatina pelos jornalistas Ronaldo Rocha, Marco D'Eça e Daniel Matos / foto: O Estado online

Rose Sales é sabatina pelos jornalistas Ronaldo Rocha, Marco D’Eça e Daniel Matos / foto: O Estado online

O Estado – A vereadora Rose Sales, candidata a Prefeitura de São Luís pelo PMB, foi a primeira entrevistada da Sabatina de O Estado. O bate papo do jornal entrevistará ainda os demais candidatos a prefeito da capital. A candidata teve cerca de uma hora para responder três temas definidos por sorteio, perguntas com temas livres e ainda questionamentos feitos por leitores do jornal.

A Sabatina com Rose Sales teve início com o sorteio do tema ações sociais. Ela apresentou propostas presentes em seu programa de governo para reverter os indicadores sociais. A vereadora respondeu ainda questionamentos sobre Infraestrutura e Turismo. Rose Sales respondeu a perguntas de três leitores que usaram as redes sociais para enviar os questionamentos a candidata do PMB.

Rose Sales foi entrevistada pelos jornalistas Marco Aurélio D’Eça, Ronaldo Rocha [titular do blog] e Daniel Matos. A entrevista da Sabatina de O Estado de amanhã será com o prefeito de São Luís e candidato a reeleição pelo PDT, Edivaldo Holanda Júnior. A sabatina terá início as 10h e tem duração de uma hora.

Mais detalhes sobre a entrevista você confere amanhã na edição de O Estado.

A lógica “democrática” do comunismo maranhense

Marcio Jerry

Ação contra o Jornal Pequeno é censura apenas…

Jerry

… já o processo de Flávio Dino contra Marco D’Eça é democracia…

Gilberto Léda – Blogs ligados ao comunismo maranhense anunciam desde ontem (6) que seu chefão, o presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB), resolveu processar o jornalista Marco D’Eça, por injúria, calúnia e difamação.

Nas redes sociais, gente ligada ao comunista comemorou a decisão. Outros, como o secretário de Comunicação da Prefeitura de São Luís e presidente estadual do PCdoB, Márcio Jerry, preferiu “analisar” a postura do seu mentor.

“Calúnia, difamação, injúria, enfim, sacanagens virtuais, dão ao ofendido o direito de recorrer à Justiça. Isto é democracia!”, opinou na quinta-feira Jerry sobre o processo de Dino contra D’Eça, por meio de sua conta pessoal no Twitter.

Esse pessoal parece que não cansa de ser pego em contradição.

Pois bem. O mesmo Márcio Jerry que agora acha nada mais que “democracia” um poderoso processar um jornalista quando se sente incomodado, tratava esse tipo de postura como “censura” há não mais que duas semanas.

Por meio do mesmo Twitter, no dia  24 de janeiro, ele prestou solidariedade ao Jornal Pequeno, que sofre processo judicial movido pelo senador José Sarney (PMDB-AP) e pelo deputado federal Chiquinho Escórcio (PMDB-MA).

“Total solidariedade ao Jornal Pequeno, vítima de perseguição absurda patrocinada por José Sarmey e Chiquinho Escórcio. Censura, nunca mais”, escreveu.

Essa é a lógica “democrática” do comunismo maranhense. O que, convenhamos, não chega a ser nenhuma novidade.

Em tempo: No caso da disputa Dino x D’Eça, não há notícia de que o “ofendido” tenha sequer pedido um direito de resposta. Partiu logo para a censura mesmo.

 

Os “crimes” e as “indecências” de Marco D’Eça…

Blog do Robert Lobato – É difícil ficar alheio aos acontecimentos. Vamos lá.

De uma hora para outra o jornalista e blogueiro Marco D’Eça passou a ser o maior “criminoso” da imprensa maranhense. Um “indecente” descarado que não tem moral para criticar quem quer que seja neste estado.

O “crime” e a “indecência” do editor de política do jornal O Estado do Maranhão? Os seu rendimentos profissionais.

D’Eça foi elevado à condição de “bandido” porque, com o fruto do seu trabalho como profissional de comunicação e imprensa, conseguiu obter um padrão de vida que aos olhos dos seus detratores é indigno para um jornalista.

Não importa para os agressores se o cara tem talento, escreve bem, tem informações de qualidade; se conta com uma rede de fontes qualificadas tanto no grupo governista quanto no oposicionista, se está há anos no exercício da profissão e se atualmente é o blogueiro com maior acesso da blogosfera maranhense.

Não interessa para os “ficais dos contracheques” de Marco D’Eça, se ele é procurado por políticos e empresários para prestar serviços de assessoramento de imprensa e divulgação no seu blog é porque tem competência.

Ora, gente, onde está o crime de qualquer profissional ser renumerado por quantos clientes que forem? Onde reside a “indecência” de um jornalista vender a sua força de trabalho para políticos, empresários, prefeituras, governos etc? Os rendimentos de Marco D’Eça são provenientes do crime organizado, agiotagem, narcotráfico, sequestro, assalto em bancos ou coisa parecida?

Estas questões precisam ser levadas em conta se quisermos fazer o debate sério sobre o que está por trás de toda essa história.

Outra coisa: como vivem e sobrevivem os blogueiros afinados com o projeto de poder da oposição dinista? Qual a origem dos seus rendimentos? Se alimentam da luz do sol e da lua? Vestem-se com roupas doadas em campanhas para desabrigados? São nomeados em algum gabinete de deputado ou de vereador? Integram alguma folha de pagamento formal ou informal de prefeituras? Quem paga os profissionais, por exemplo, do site oposicionista Maranhão da Gente? Quanto recebem e quem paga os jornalistas e toda equipe envolvida no movimento “Diálogos pelo Maranhão”? As andanças de pessoas pelo estado para conhecer “a saúde britânica implantada no Maranhão” são feitas na base do “voluntarismo” cidadão? Será se toda essa gente trabalha somente pela “causa”, pelo “sonho” de ver o Maranhão livre da “oligarquia”? Todos só têm uma fonte de renda?

É muito grave essa tática de desmoralização de adversários a partir da exposição e exploração política de pessoas pelo que realizam profissionalmente, quando não existe nada de errado, qualquer crime ou indecência de ganharem bem pelo trabalho delas.

O problema não ganhar bem, mas se os ganhos são de origem honesta e limpa.

Da forma como tentam calar, constranger e intimidar os adversários poderíamos considerar que tudo não passa apenas de uma questão de inveja, mas a intensidade das agressões nos levam a crer que a coisa é mais grave.

Muito mais grave.

Blog se solidariza a Marco D’Eça

marco d'eçaEsse blog se solidariza ao amigo, colega de trabalho, pai de família e jornalista Marco D’Eça e sua família, alvo de ataques de César Bello e de um outro rapaz de quem nunca ouvi falar, mas que escreve em blog que nem merece ter nome citado. Aliás, não se tem notícia de que esse rapaz tenha frequentado qualquer academia de comunicação. Mas se tiver pelo menos iniciado, prova que já começou carreira profissional (se assim podemos afirmar) de maneira equivocada. Só lamento por ele e tantos outros que acabam enveredando por esse caminho.
Sem mais, segue o texto abaixo publicado por Marco…

Quem tem honra faz assim

Marco D’Eça – Foram concluídas as peças com as quais interpelarei cível e criminalmente os senhores Leandro Miranda, titular do blog apócrifo Marrapá, e César Bello, que edita o próprio, pelos crimes de calúnia, difamação, injúria e também por danos morais.

Nas conversas com os advogados, pedi apenas que a ação possa ter possibilidade de resultados imediatos – com medidas cautelares ou liminares – para que seja garantida a reposição imediata da verdade de quem tem a honra de pai de família amoroso, marido correto e profissional íntegro em mais de 20 anos de carreira.

Os dois agressores terão duas opções: provar as injúrias, calúnias e difamações que perpetraram covardemente contra mim – o que sei não ser possível, já que sabidamente falsas – ou se desmentir publicamente, revelando motivos e mandantes das agressões.

Por isso nas ações foram incluídos os pedidos de medidas cautelares e de liminares.

Peço desculpas aos meus leitores -apoiadores e críticos – por ainda não ter respondido às infâmias pessoais, profissionais e até familiares que venho sofrendo sistematicamente, há mais de dois meses, por estes dois covardes com os quais nunca mantive qualquer tipo de relação.

Aliás, um deles – o senhor Leandro Miranda – nunca vi na vida; duvidava até de sua existência, razão pela qual é difícil entender tanta agressão e covardia.

O silêncio periódico foi orientação dos advogados, até que se juntasse todas a documentação que desmentirá os agressores – na Justiça e perante o público.

Mas decidi falar agora por que as agressões extrapolaram todos os limites da canalhice, e começaram a atingir minha família – mãe e pai já em adiantada idade; esposa e filhas; irmãos, irmãs e primos – que acabam sofrendo constrangimentos e humilhações por causa da irresponsabilidade de covardes fracassados.

A família, que não convive na trincheira da política, não entende que as agressões têm apenas um motivo: me intimidar e calar as críticas que este blog fez, faz e continuará fazendo ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) e ao seu tutor, Flávio Dino (PCdoB).

Em respeito à minha família e a você, leitor, garanto, peremptoriamente, serem falsas, covardes, absurdas e criminosas as acusações que me fazem, sem razão pessoal alguma – a menos que estejam movidos pela inveja – os senhores César Bello e Leandro Miranda.

Também em respeito a você, leitor, assumo compromisso público de, caso provada verdadeira qualquer uma das acusações –ainda que seja a mais insignificante –publicar aqui mesmo neste blog.

Mesmo por que, quem lê este blog sabe que nunca escondi que minha esposa atuava como assessora da Prefeitura de São Luís desde a primeira gestão de Tadeu Palácio (PP). E que decidiu, por si só, se desligar da referida função quando da vitória de Edivaldo Júnior (PTC), simplesmente por que não acreditava em sua capacidade de administrar São Luís.

E esta atitude digna ela tomou ainda em dezembro do ano passado.

Aliás, se fosse correto, o titular da Seconzinha, Márcio Jerry – um dos insufladores das agressões perpetradas –teria confirmado que ela pediu seu desligamento, por não acreditar na gestão que se iniciava. Nem ela, nem eu.

Aliás, em uma sexta-feira de janeiro, no extinto bar Rout 66, reiterei para que ele exonerasse minha mulher. Testemunhas: Weverton Rocha, Caio Hostílio, Rodrigo Costa, e o próprio Marcos Murad, proprietário da casa, entre outras pessoas não ligadas à política.

Chega a ser ridícula a acusação de que critico Holandinha por que ele demitiu minha mulher. Ora, o Maranhão inteiro sabe que me posicionei contra a candidatura do atual prefeito desde quando ela foi definida.

E como mostrado acima, a decisão da minha mulher era a de pedir pra sair se ele vencesse, como de fato ocorreu.

Esta história foi contada no blog – em posts ou comentários. E também compõe o escopo do processo por calúnia, injúria e difamação.

As demais acusações soam até absurdas, tanto quanto as perpetrações covardes contra o finado Décio Sá, logo após a sua morte. Me deram tantas assessorias, que, fossem reais, me tornariam um milionário, com a incrível renda de mais de R$ 200 mil por mês.

Aliás, ainda se fosse verdade, não consigo vislumbrar nenhum tipo de crime em prestar consultoria e assessoria para quem quiser. Inclusive os dois covardes, se tivessem credibilidade, teriam esta opção de trabalho.

Mas, submetidos que são, preferem dar verniz de crime a uma atividade perfeitamente lícita.

Em respeito a você leitor, afirmo com a dignidade de quem tem história no jornalismo maranhense – história absolutamente vitoriosa, diga-se: nunca recebi um tostão de nenhuma secretaria do governo municipal de São Luís, seja nesta ou em gestões anteriores; seja em folha oficial, suplementar ou mesmo por meio de fantasmas, como afirmam os agressores.

Aliás, desafio mais uma vez Márcio Jerry –insuflador das agressões contra este blog –a mostrar a lista de fantasmas que estariam sob meu comando. Se existisse, ele teria acesso e poderia fazê-lo.

Não faz por que não tem como fazer; por que sabe serem mentirosas as informações que fez plantar nos dois covardes.

Mesmo assim, estou encaminhando à Procuradoria-Geral do Município, pedido de declaração oficial se há qualquer tipo de funcionário SP ligado a mim – ou se existia entre os demitidos pelo prefeito Edivaldo Holanda, ainda que pelo laço mais tênue possível.

O documento da PGM também comporá a ação contra os dois covardes.

Minha renda mensal se compõe do meu salário no jornal O Estado do Maranhão, da assessoria que mantenho na Câmara Federal – e esta também publica – e dos anúncios deste blog. E tenho orgulho de dizer que são rendas acima da média-padrão do mercado maranhense, por que conquistadas ao longo de 20 anos de credibilidade.

São estas rendas, somadas às da minha mulher, uma profissional gabaritada na área da Educação e da construção civil, que me permitem viver com dignidade junto à família que escolhi.

Mas esta não é uma condição exclusiva minha.

Há muitos outros jornalistas no Maranhão, respeitados, com credibilidade audiência comprovada, que também têm um padrão de valor para os anúncios publicados em seus blos e para o serviço que prestam, como profissionais liberais que são.

Mas são jornalistas que se dedicam à profissão, e não aventureiros, que apenas veem no jornalismo uma forma de se dar bem.

Estes não duram muito tempo, como muitos que aparecem e desaparecem rotineiramente.

É por respeito a você leitor, pela minha dignidade profissional, que faço hoje este comunicado-desabafo.

Tenho convicção que, para aqueles que são da minha convivência, não preciso explicar nada; e para os que não são, não adianta explicação.

Mas a você leitor, faço questão de garantir: sou profissional crítico, polêmico, mas correto e leal. Tenho orgulho de estar onde estou por mérito pessoal, competência e reconhecimento profissional, atributos que certamente invejam os medíocres e fracassados.

E sou ainda mais orgulhoso de saber que minha família e meus leitores – apoiadores ou críticos – confiam em mim…

Inaugurando o quadro “Destaques da Semana na Blogosfera”

repercutiuO blog do Ronaldo Rocha inaugura o quadro, que será publicado somente aos domingos, “Destaques da Semana na Blogosfera”. São assuntos, postagem inteligentes, temas de grande repercussão na mídia, que na avaliação do titular desta página foram os principais destaques na blogosfera maranhense ao longo da semana que passou.

Para este quadro também será utilizado o selo personalizado do Blog do Ronaldo Rocha “Repercutiu”.

É inegável que o assunto de ampla repercussão na mídia nos últimos cinco dias, foi a

Blog do Marco D'Eça

Blog do Marco D’Eça

revelação de O Estado, em reportagem do jornalista Gilberto Léda, de que o presidente da Embratur, Flávio Dino, pode ter fraudado a sua agenda no instituto, para comparecer no Maranhão a atos políticos do PCdoB. A reportagem trouxe dois exemplos de divergências entre a agenda oficial do comunista, publicada no Portal da Transparência do Governo Federal, e a agenda publicada por sites e blogs ligados a Dino.

Gilberto Léda

Blog do Gilberto Léda

Depois da grande repercussão em redes sociais e na Assembleia Legislativa, com embates entre deputados governistas e oposicionistas, o assunto ainda rendeu hoje, com novas postagens nos blogs do próprio Gilberto Léda e do Marco D’Eça, editor de Política de O Estado.

O blog de D’Eça trouxe um desdobramento do assunto com o titulo: “Quando a agenda é oficial, Flávio Dino não quer trabalhar”. Marco fala da ausência de Dino em um encontro regional de Turismo, realizado em Barreirinhas, um dos principais polos turísticos do Estado. O ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB), participou do encontro.

Blog do Ronaldo Rocha

Blog do Ronaldo Rocha

Gilberto também fala sobre o tema, com postagem que leva o titulo: “Flávio Dino criticado em Barreirinhas por não divulgar lençóis em voos internacionais”.

O blog do Ronaldo Rocha também tratou do assunto [agenda oficial da Embratur] ao

longo da semana, com o texto “Flávio Dino dá expediente na Embratur para ler e-mails”. O blog mostrou que em sua agenda, Flávio separa dias de trabalho apenas para ler e responder a mensagens do correio eletrônico. Por outro lado, passa o dia no twitter, em discussões com aliados.

Blog do Daniel Matos

Blog do Daniel Matos

Já no blog de Daniel Matos, a repercussão – na análise do titular, foi na postagem: “Carro de Holandinha é multado por estacionar em local proibido”. Daniel publicou uma foto do carro do prefeito recebendo a autuação, o que correu rapidamente em perfis das redes sociais. O assunto chegou a ser tema de comentário na Câmara Municipal de São Luís. O vereador Fábio Câmara (PMDB), disse que vai acompanhar o processo, para saber se o prefeito pagará ou não a multa.

Outro destaque da blogosfera, que inclusive rendeu 30 comentários em uma só

Blog do Jorge Aragão

Blog do Jorge Aragão

postagem, foi o blog de Jorge Aragão, com o texto: “Derrubado muro de agressor de fiscal e engenheiros da Blitz Urbana”. Jorge mostra um imbróglio entre Roberto Câmara, filho do ex-prefeito de São José de Ribamar, Jota Câmara, e a Blitz Urbana. Câmara havia invadido com um muro, uma área pública e agredido funcionários públicos que foram destacados para realizar uma vistoria no local.

No entanto, após constatada a irregularidade, homens da Blitz Urbana conseguiram efetivar a desapropriação do terreno publico, com auxilio da Guarda Municipal e da Polícia Militar. Câmara considerou o ato uma covardia.

Estes foram os destaques da semana, segundo considerou o titular do Blog do Ronaldo Rocha. Na próxima semana outros temas ocuparão a página e nada impede que outros blogs também sejam a referência. Grande abraço e um ótimo domingo.