Lucas Porto confessa assassinato de Mariana Costa

img_3733.jpgO empresário Lucas Porto, apontado pela Polícia Civil como suspeito de ter assassinado a publicitária Mariana Costa, sua cunhada, confessou aos delegados que investigam o caso a autoria do homicídio.

Acompanhado de três advogados, Lucas Porto afirmou que estava tomado por uma paixão descontrolada pela vítima, e que por não ter sido correspondido, optou por assassiná-la. Mariana Costa era irmã de Carolina Costa, esposa de Lucas.

Em entrevista coletiva o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, afirmou que apesar da confissão do suspeito, nada muda em relação às investigações da polícia. Ele destacou que a única dúvida agora, diz respeito a real motivação. A polícia quer tentar identificar se Lucas falou a verdade ou não, a respeito da motivação.

Preso preventivamente, Lucas Porto chegou a relatar à Justiça ter sido agredido no Centro de Detenção Provisória, o Cadeião, em Pedrinhas. Por esse motivo, foi submetido a um segundo exame de corpo e delito. O objetivo, caso comprovadas as agressões sofridas, é conseguir junto a um novo pedido judicial, prisão no Quartel do Corpo de Bombeiros ou no Comando Geral da Polícia Militar.

As investigações serão concluídas em 10 dias. Depois disso, o processo irá concluso para a Justiça.

Leia também: Testemunhas do caso Mariana Costa serão ouvidas pela polícia

Testemunhas do caso Mariana Costa serão ouvidas hoje pela polícia

lucas-porto-aptA Polícia Civil ouvirá a partir de hoje, as testemunhas do assassinato da publicitária Mariana Costa, sobrinha do ex-presidente José Sarney.

Dentre as testemunhas estão familiares, amigos e vizinhos do apartamento onde ela morava e foi morta.

O objetivo agora é desdevendar a motivação para o crime, que a polícia diz ter sido cometido pelo empresário e cunhado da vítima, Lucas Porto.

Lucas era casado com a irmã de Mariana. A polícia já levantou a hipótese de Mariana ter descoberto e decidido contar para a irmã, um relacionamento extraconjugal de Lucas, mas não há confirmação da tese.

“A partir de quarta-feira vamos procurar ouvir familiares, pois não foi possível ainda por conta do velório e sepultamento da vítima e vamos reinquirir novamente o suspeito”, resumiu o secretário de Segurança, Jefferson Portela.

Na terça-feira, a Polícia Civil do Maranhão divulgou as filmagens do circuito interno das câmeras de segurança do condomínio onde morava Mariana Costa. Por meio das imagens é possível observar que Lucas esteve duas vezes no local do crime. De acordo com as investigações, das 14h às 15h, período provável da morte de Mariana segundo laudo do IML, apenas Lucas Porto teve acesso ao apartamento.

Ele nega o crime.

 

A polícia diz já ter colhido provas o suficiente que incriminam o suspeito.