Hildo Rocha não mentiu…

Estrada estadual em péssimo estado de conservação

O deputado federal Hildo Rocha (MDB) não mentiu ontem, durante o ato de inauguração de obra de duplicação da BR-135, como acusaram o presidente do Procon-MA, Duarte Júnior e o secretário de estado da Infraestrutura, Clayton Noleto (PCdoB) [reveja aqui].

Rocha foi alvo de vaias, xingamentos e zombaria por parte dos dois auxiliares do governador Flávio Dino (PCdoB) e de militantes que acompanhavam a cerimônia – num episódio lamentável -, após apontar péssimas condições de conservação das rodovias estaduais no Maranhão.

Durante o discurso, o deputado federal utilizou como base o levantamento do CNT – que analisa o estado geral das rodovias do país -, e classificou o Maranhão que detém a pior qualidade da malha rodoviária estadual.

De acordo com a entidade, de 2016 a 2017, o índice de trechos considerados ruins ou péssimos nos aspectos de pavimentação, sinalização e geometria passou de 88,7% para 91,6%.

A entidade também mostrou que nenhum quilômetro de rodovias mantidas atualmente pelo Governo do Maranhão foi avaliado como ótimo e apenas 4,6% da malha do estado é considerada boa para se trafegar. Outros 3,8% quilômetros de estradas maranhenses são apenas regulares.

Hildo Rocha, portanto, não mentiu, meu caro Duarte Júnior…

Clubes não vão receber R$ 1,8 milhão anunciados pelo Governo

O deputado estadual Sérgio Frota (PSDB), presidente do Sampaio Corrêa, desmascarou o Governo Flávio Dino (PCdoB) na manhã de hoje, na Assembleia Legislativa.

Ao utilizar a tribuna da Casa – para elogiar a iniciativa do Poder Executivo -, o tucano revelou que os clubes de futebol do estado não receberão R$ 1,8 milhão, como vem anunciando o Governo.

Os times receberão, na verdade, apenas R$ 900 mil, para ratear entre si. O restante  ficou com a Federação Maranhense de Futebol e com a TV Difusora, que vai transmitir as partidas.

Portanto, mais uma mentira desmontada…

Sarney afirma que Sérgio Machado mentiu em depoimento

SarneyO Estado – O ex-presidente da República José Sarney afirmou, por meio de nota, nesta quinta-feira(16) que tomou conhecimento por completo da delação premiada do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, e reafirmou que nenhuma das afirmações do delator são verdadeiras. Sarney disse que não recebeu nenhum centavo de Machado e voltou a dizer que mantém a decisão de processá-lo.

Em deleção premiada, Sérgio Machado afirmou ter entregue aproximadamente R$ 20 milhões em propina para José Sarney. Na terça-feira(14), o ministro Teori Zavascki, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, negou a pressão de Sarney ao afirmar que as declarações não são suficientes para justificar a prisão.

Em sua nota, José Sarney reiterou que nunca discutiu, com Renan Calheiros e Romero Jucá, algum tipo de assunto sobre recursos financeiros. O peemedebista disse também que não teve relação com os filhos de Sérgio Machado. “Não conheço e nem nunca tive qualquer contato com os filhos do senhor Sérgio Machado nem com a pessoa por ele citada”.

Veja a nota José Sarney na íntegra

Só ontem à noite tomei conhecimento da íntegra da delação do senhor Sérgio Machado. Posso assegurar ao povo brasileiro — que já conhece do que ele é capaz — que nela, em relação a mim, não há nenhuma afirmação verdadeira. Nunca recebi das mãos desse senhor nenhum centavo. Nunca discuti com os senadores Renan Calheiros e Romero Jucá questão relativa a recursos financeiros. Não conheço nem nunca tive qualquer contato com os filhos do senhor Sérgio Machado nem com a pessoa por ele citada.

Fico reconfortado pôr a Constituição que ajudei a fazer ser sábia ao entregar ao Supremo Tribunal Federal a guarda da Constituição, e não à Procuradoria Geral da República.

Mantenho a decisão de processar o senhor Sérgio Machado para esclarecer a verdade e punir o delator. O seu objetivo foi utilizar minha biografia para dar amplitude a sua delação. O das ações cautelares humilhar-me e desrespeitar-me. As raízes desse procedimento estão na política do Maranhão.

José Sarney

Ex-Presidente da República

Segep desmente Flávio Dino sobre a incorporação de novos 1.500 PMs

Dino PM 1Gilberto Léda* – Desde o fim do ano passado, o governador Flávio Dino (PCdoB) tem alardeado que atingiu a meta estabelecida de incorporar ao Sistema de Segurança Pública 1.500 novos policiais militares.

O treinamento ocorreu em tempo recorde – uma turma concluiu o curso em três meses – e a formatura foi realizada no mês de dezembro.

Seja em suas páginas nas redes sociais (veja acima), ou por meio da comunicação oficial do Governo do Estado (leia aqui), o comunista garante que “começaram a trabalhar, reforçando as ações de segurança” (grifo meu).

Ocorre que isso não passa de uma deslavada mentira – ou uma grave confissão de improbidade administrativa.

E quem diz isso não é o Blog do Ronaldo Rocha, mas a própria Secretaria de Estado de Gestão de Previdência (Segep) do governo Flávio Dino.

Em nota oficial encaminhada ao blog na noite de ontem (5), a Segep desmentiu o comunista e confirmou o que já se sabia: o Executivo nomeou 455 novos policiais militares, não 1.500 (as nomeações podem ser vistas aqui).

No comunicado, a secretaria responsável pela gestão dos servidores do Estado diz mais: que os demais candidatos aprovados, para completar os 1.500 alardeados por Dino, serão nomeados apenas após a divulgação do resultado final do certame, o que deve ocorrer “nos próximos dias”.

Nesse caso, os candidatos ainda estão tendo o resultado do concurso processado pela Fundação Sousândrade e só depois disso serão integrados aos quadros da PM.

“Todos os mais 1.300 candidatos aprovados estão com o resultado sendo processado pela Fundação Sousândrade e estarão integrados aos quadros da Polícia Militar ainda este mês”, diz a nota.

Veja a íntegra abaixo

A Secretaria de Estado de Gestão de Previdência (Segep) esclarece que no final de dezembro de 2015 foram nomeados 455 candidatos aprovados no concurso público. Os demais candidatos aprovados serão nomeados após divulgação do resultado final do certame, nos próximos dias. A Segep informa que a diferença de prazos para as nomeações, se deve ao fato de uma turma ter concluído primeiro o curso de formação e a outra turma ter finalizado as aulas somente ao final do mês de dezembro. Portanto, todos os mais 1.300 candidatos aprovados estão com o resultado sendo processado pela Fundação Sousândrade e estarão integrados aos quadros da Polícia Militar ainda este mês”

* com edição do blog

Financial Times: Flávio Dino mentiu sobre redução de gastos nos Leões

flaviodinoGilberto Léda – O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) mentiu ao Financial Times, ao relatar de onde está conseguindo dinheiro para programas como o “Mais IDH” e o “Mais Asfalto”, e para a contratação de novos policiais militares.

Disse o comunista ao jornalista Joe Leahy, que esteve em São Luís, que parte dos recursos investidos nessas três áreas advém de cortes da ordem de R$ 68 milhões só com regalias no Palácio dos Leões.

Isso mesmo!

Na conta fantástica de Flávio Dino, ele cortou R$ 68 milhões em gastos excessivos ao eliminar do cardápio do Palácio produtos como champanhe, caviar e lagosta. Além disso, a conta é ajudada pelo corte de metade da segurança que era feita na sede do Poder Executivo por PMs, agora nas ruas.

“Sr. Dino alega que ele está pagando por isso [programas do governo], e muito mais, eliminando a corrupção e excesso. Ele diz que economizou R$ 68 milhões em despesas do Palácio apenas cortando champanhe, caviar e lagostas em banquetes do Estado e reduzindo a segurança governamental pela metade”, afirma o texto da reportagem.

Ocorre que a licitação para abastecer as despensas do Palácio dos Leões e da Vice-Governadoria teve como valor máximo apenas R$ R$ 745.159,12 (veja) – aberto em novembro de 2014, o pregão chegou a ser de R$ 1,3 milhão, mas caiu após repercussão nacional.

Agora, como se chegou a essa conta maluca de R$ 68 milhões, só Dino para explicar.

Era tudo uma farsa…

Flávio Dino em evento no aeroporto do Rio de Janeiro para recepcionar a "turista número 6 milhões"

Flávio Dino em evento no aeroporto do Rio de Janeiro para recepcionar a “turista número 6 milhões”

A divulgação de dados do Anuário Estatístico do Turismo 2014, do Ministério do Turismo, que levanta o quantitativo de estrangeiros que visitaram o Brasil em 2013, desmontou a farsa montada pela gestão de Flávio Dino (PCdoB) na Embratur, de que o país havia recebido 6 milhões de turistas.

Em dezembro do ano passado, Dino chegou a realizar um evento no Aeroporto Antônio Jobim, no Rio de Janeiro, com a presença da imprensa, e recepcionou a argentina Nadia Panis, que teria sido a estrangeira número “6 milhões” a entrar no Brasil.

Os dados do MTur, no entanto, mostram que nos 12 meses que se compreendeu 2013, o Brasil recebeu apenas 5.813.342 milhões de turistas, e não o quantitativo  apresentado pela assessoria de Flávio Dino.

O fato chegou a ser utilizado pela mídia que reza na cartilha do comunista de forma massiva em São Luís. Flávio “visitava” constantemente o Maranhão para realizar os chamados “Diálogos pelo Maranhão”, para os adversários, campanha antecipada.

A gestão de Flávio Dino também não foi lá o sucesso todo como ele tenta mostrar. Existem contra o comunista, dois processos abertos no âmbito do Tribunal de Contas da União (TCU), tomados por base parecer técnico da Controladoria Geral da União (CGU) por autorização de operação “antieconômica” aos cofres públicos, ao aditivar contrato com a empresa COM Braxis Outsourcing S.A, que havia sido contratada em 2009.

No total, a Embratur pagou R$ 2,9 milhões para atendimento a uma estrutura de 230 estações e trabalho e 40 impressoras, com 5.311 chamadas por ano. Segundo a própria CGU, o Ministério do Desenvolvimento Social havia contratado os mesmos serviços para estrutura semelhante por apenas R$ 1 milhão.

A mesma CGU, ao opinar pela aprovação das contas do comunista com “ressalvas”, uma vez que recomenda a devolução de R$ 1,7 milhão aos cofres públicos. Toda vez que é confrontado em relação ao caso Flávio Dino diz que a imprensa mente, quando na verdade, ele é quem falta com a verdade em relação ao processo que já tramita no TCU.

Além de Iziane, vereador Nato também desmente apoio a Dino

Vereador disse não ter fechado com Flávio Dino

Vereador disse não ter fechado com Flávio Dino

O vereador de São Luís Jose Raimundo Alves Sena, o Nato (PRP), e a atleta de basquetebol Iziane Marques, do Maranhão Basquete, da Seleção Brasileira e da

WNBA, negaram ontem ter dado declarações de apoio ao candidato a governador Flávio Dino (PCdoB), da coligação “Todos pelo Maranhão”, como tentou fazer parecer sua assessoria em textos disparados à imprensa nos últimos dias.

Pela manhã, após evento do qual participou o comunista na Câmara Municipal de São Luís, a imprensa ligada ao candidato noticiava uma suposta declaração de apoio do parlamentar do PRP.

“Não pude resistir”, teria dito o vereador, em discurso, sobre uma proposta – não se sabe de que tipo – para aderir ao projeto dinista.

Em entrevista a O Estado, Nato negou haver dado a declaração. “Nunca disse isso. Disse que é difícil resistir a uma proposta como essa, mas não acertei nada com ninguém”, declarou.

Segundo ele, há conversas com o grupo comandado por Flávio Dino – que recebeu o apoio de 15 vereadores e quatro suplentes -, mas nada ficou definido e ele permanece na base de apoio da governadora Roseana Sarney (PMDB).

“Eu sempre fiz parte do grupo que está na base de apoio da governadora Roseana Sarney. Já me procuraram pessoas ligadas ao Flávio Dino me fazendo uma proposta. Eu disse e repito que é uma proposta difícil de resistir, mas não fechei nada com ninguém”, reafirmou.

Esporte – Também na quarta-feira a jogadora de basquetebol Iziane Marques negou, por meio de nota, que tenha dado qualquer declaração de apoio a Flávio Dino. Segundo sua assessoria, a coordenação de campanha do comunista “fez crer”, em release distribuído à imprensa, que atleta havia-se posicionado a favor do comunista após um encontro onde foram debatidas propostas de incentivo ao esporte. A repercussão política do caso foi rechaçada.

Para Iziane, o incentivo ao esporte tem que constar dos planos de governo de todos os candidatos. “Eu apoio o esporte, independentemente de tudo. Aliás, foi graças à Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo do Estado, que conseguimos firmar o basquete do Maranhão entre os melhores do Brasil”, lembrou Iziane, que completou: “O meu palanque é a quadra e o meu candidato é, e continuará sendo, o esporte. Essa é uma opção que está acima de candidatos ou partidos”.

Informações de O Estado