Deputados aprovam moção de repúdio ao Governo Michel Temer

Eduardo Braide foi autor de requerimento de moção de repúdio

A Assembleia Legislativa aprovou há pouco, na sessão ordinária, moção de repúdio ao Governo Michel Temer (PMDB).

O protesto dos deputados estaduais se dá pelo atraso na entrega das obras de duplicação e modernização da BR-135, que tinha previsão de conclusão para o mês de julho.

Pelo novo prazo dado pelo Dnit, as obras somente poderão ser entregues em 2018.

O requerimento que resultou na moção de repúdio ao deputado Eduardo Braide (PMN).

Em março do ano passado a Assembleia Legislativa já havia aprovado um primeiro requerimento de moção de repúdio, direcionado a então presidente Dilma Rousseff (PT), por atrasos nas obras da BR-135. A aprovação do requerimento se deu por unanimidade no Plenário naquela ocasião.

Eduardo Braide e Júnior Verde foram os autores da proposta.

Assembleia vota hoje moção de repúdio ao Governo Michel Temer

A Assembleia Legislativa vai apreciar hoje, requerimento de autoria do deputado Eduardo Braide (PMN) que trata de uma moção de repúdio ao presidente da República, Michel Temer (PMDB).

O repúdio toma por base a confirmação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) de novo atraso na conclusão das obras de duplicação da BR-135. As obras estavam previstas para serem entregues no mês de julho deste ano. Agora, devem ser concluídas somente em 2018.

“Do início das obras para cá o Brasil já mudou até de presidente, mas o descaso com as obras da BR-135 continua o mesmo”, afirmou Eduardo Braide na semana passada, ao apresentar o requerimento.

Em março do ano passado a Assembleia Legislativa chegou a aprovar um primeiro requerimento de moção de repúdio, direcionada a então presidente, Dilma Rousseff (PT), por atrasos nas obras da BR-135. A aprovação do requerimento se deu por unanimidade no Plenário, naquela ocasião. Eduardo Braide e Júnior Verde foram os autores da proposta.

Assembleia aprova moção de repúdio a Dilma Rousseff

moção de repúdioA Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou por unanimidade, há pouco, o requerimento número 086/2016, uma Moção de Repúdio, de autoria dos deputados Eduardo Braide (PMN) e Júnior Verde (PRB), à presidente da República Dilma Rousseff (PT).

O repúdio é pelo descaso da petista à situação da BR-135 e da rodovia BR-222.

No último fim de semana a crise em relação ao tema ampliou no Maranhão, após o assassinato da bailarina Ana Duarte. Ela diria no sentido Bacabeira-São Luís, quando precisou reduzir drasticamente a velocidade do veículo em decorrência da falta de infraestrutura de trecho da rodovia. Foi  vítima de assaltantes, que armados, dispararam tiros contra o veículo. Ela morreu no local após ter sido atingida na cabeça.

Pressionado por ter defendido a gestão da presidente Dilma nas duas últimas semanas, o governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou que recorreria à Justiça para que o Estado fosse autorizado a realizar a obra e obter, em seguida, o ressarcimento do Governo Federal. Ontem, contudo, ele recuou e disse que a ação na Justiça teria por objetivo cobrar do Dnit a realização dos serviços.

Em tempo:

A aprovação da moção de repúdio à presidente Dilma Rousseff por uanimidade na Assembleia Legislativa, não deixa de se tornar um novo incômodo ao governador Flávio Dino. Primeiro porque, ao contrário do que tentou fazer o comunista, a sua base no Legislativo não isentou Dilma das responsabilidades pela precariedade da rodovia, e sim a responsabilizou. Segundo, porque a moção é de autoria do deputado Eduardo Braide, que foi isolado no Parlamento este ano, por influência e atuação do Executivo.

Aprovada moção de repúdio a deputado que menosprezou o Maranhão

Deputado Edilázio Júnior

Deputado Edilázio Júnior

A Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade, na sessão de hoje, o requerimento nº 437/2015, de autoria do deputado Edilázio Júnior (PV), moção de repúdio ao deputado federal Valdir Colatto (PMDB-SC), que defendeu, em seu perfil em rede social, a criação de uma nova nação a partir dos estados que compõem a Região Sul do país e diminuiu a imagem do estado do Maranhão.

O documento foi subscrito por todos os deputados que estavam presentes na sessão, e será encaminhado para o presidente da Câmara Federal, deputado Eduardo Cunha (PMDB) e para todos os membros da bancada maranhense na Casa.

Valdir Colatto chegou a comparar, em seu perfil em rede social, o estado de Santa Catarina com o Maranhão com a apresentação de dados a respeito do contingente populacional, arrecadação de impostos e lucros ou prejuízos obtidos por cada um dos estados por meio do retorno destas arrecadações.

A manifestação preconceituosa do parlamentar ganhou forte repercussão no Facebook – até a semana passada eram quase 12 mil mensagens compartilhadas -, e revolta por parte da classe política e população maranhense.

Foi o que motivou todos os parlamentares a subscreverem o requerimento como uma espécie de resposta à sociedade e repúdio ao ato do deputado de Santa Catarina.

Após a votação Edilázio agradeceu os colegas pelo apoio à moção de repúdio, que chegará com representatividade de toda a Assembleia na Câmara Federal.

Edilázio apresenta moção de repúdio contra a deputado que menosprezou o Maranhão

Deputado Edilázio Júnior

Deputado Edilázio Júnior

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) propôs na sessão de hoje na Assembleia Legislativa, moção de repúdio ao deputado federal Valdir Colatto (PMDB-SC), que defendeu, em seu perfil em rede social, a criação de uma nova nação a partir dos estados que compõem a Região Sul do país.

Na “proposta” de criação de um novo país, ele faz uma comparação pejorativa do estado de Santa Catarina com o Maranhão, ao apresentar dados a respeito do contingente populacional, arrecadação de impostos e lucros ou prejuízos obtidos por cada um dos estados por meio do retorno destas arrecadações.

A defesa de Colatto em rede social acabou desencadeando uma série de manifestações preconceituosas com o Maranhão e o povo maranhense já possui mais de 11.860 mil compartilhamentos somente no facebook.

 “Ao invés de cumprir o seu papel de deputado federal que é legislar, criar leis que tenham por objetivo reduzir a desigualdade social no país, ele propõe a separação do país e desrespeita o Maranhão. Foi uma postura insensata, inaceitável e digna de repúdio desta Casa e de toda a população”, afirmou Edilázio Júnior.

Além de pedir o apoio dos colegas, Edilázio mostrou que o parlamentar de Santa Catarina cometeu crimes contra a existência da União ao propor ou sugerir a separação do país.

“Como representantes do nosso estado, temos por dever repudiar esse tipo de postura. Vou protocolar ainda hoje a moção de repúdio e espero que essa não seja uma atitude isolada minha, mas que este requerimento seja subscrito por todos os 42 deputados desta Casa”, finalizou.

Assembleia Legislativa aprova moção de repúdio a Simplício Araújo

Simplício Araújo é secretário de Estado

Simplício Araújo é secretário de Estado

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa aprovou nesta semana, por unanimidade, requerimento de autoria do deputado estadual Sousa Neto (PTN), para que seja publicado no Diário da Casa uma nota pública de repúdio ao secretário de Estado da Indústria e Comércio, Simplício Araúdjo (SDD), por ofensa a O Estado.

No início do mês, o auxiliar do governador Flávio Dino (PCdoB) foi procurado pela reportagem e negou­-se a conceder entrevista, segundo ele, porque não perde “tempo explicando jornal de b…”.

Mesmo assim, a matéria, relativa aos 100 dias do novo governo ­ que apresentava um retrato do atual momento econômico do estado ­, foi publicada com as ressalvas dadas por um assessor do secretário.

As agressões de Araújo receberam a desaprovação de boa parte dos deputados, que subscreveram o requerimento de Sousa Neto, aprovado por unanimidade pela Mesa Diretora da Assembleia.

No documento, ele relata que o secretário, “de forma desrespeitosa, tentou desqualificar a imprensa local, proferindo palavras de baixo calão contra o jornal O Estado”.

Antes de propor a moção de repúdio a Simplício Araújo, o deputado já havia se solidarizado a equipe de O Estado, em discurso na Assembleia. “Isso para mim é uma afronta. E quero aqui me solidarizar com O Estado e todos os amigos da imprensa em geral, que estão em todos os meios para levar a notícia à população, independente da questão partidária. Esse desrespeito eu considero uma afronta à liberdade de imprensa”, discursou Sousa Neto.

A decisão da Casa torna Simplício o único político repudiado oficialmente por uma Casa Legislativa no estado

Assembleia aprova moção de repúdio a Dilma pelo fim da instalação de refinaria em Bacabeira

Moção de repúdio foi apresentada na Assembleia

Moção de repúdio foi apresentada na Assembleia por César Pires 

A Assembleia Legislativa aprovou por unanimidade na sessão ordinária de quinta-feira, moção de repúdio à Petrobras e à presidente da República, Dilma Rousseff (PT), pela desistência oficial da instalação da Refinaria Premium I da estatal no município de Bacabeira.

A moção foi apresentada pelo deputado estadual César Pires (DEM), que cobrou uma ação enérgica da Assembleia junto ao Governo Federal, para que o projeto da refinaria no Maranhão seja reavaliado.

Ele afirmou que a decisão de não mais instalar a refinaria foi unilateral e desrespeitou o povo maranhense, que chegou a investir em imóveis e em pequenos empreendimentos em Bacabeira.

A moção deve ser enviada nesta semana para a Peresidência da República e a para a Petrobras.