“Flávio Dino não teve consideração com o povo de SL”, diz Eduardo Braide

O deputado Eduardo Braide subiu à tribuna nesta terça-feira (10), para criticar a retirada de projetos estruturantes de mobilidade urbana e segurança pública para a cidade de São Luís. As informações foram dadas pela secretária de Estado do Planejamento, Cynthia Mota Lima, ao responder um requerimento apresentado pelo parlamentar conjuntamente com o deputado Max Barros, sobre a renegociação do empréstimo do Poder Executivo junto ao BNDES. As informações estão publicadas no Diário Oficial da Assembleia de hoje.

“No dia em que nós ficamos tristes com a notícia de que São Luís ostenta os piores índices nas mais diversas áreas sociais, dados da Revista Exame divulgados hoje, ficamos sabendo que o governador retirou vários projetos estruturantes para a capital, na mobilidade e segurança pública, temas prioritários para a cidade. Foram retirados a construção da interseção (ponte) da Avenida Expressa com a Avenida Quarto Centenário/Avenida Getúlio Vargas, o projeto executivo da Ponte IV Centenário, retirada da ampliação e construção de duas pontes anexas à Ponte do São Francisco e seus respectivos acessos e rotatórias. Foi retirada também a implantação das alças viárias dos viadutos da Cohab e da Cohama. E em tempos de tanta insegurança, o governador teve a coragem de retirar a ampliação da infraestrutura do sistema de vídeomonitoramento de São Luís. O estudo da Revista, inclusive, apontou a cidade como a pior das capitais em segurança no país. Será que o governador só trabalha pela capital em véspera de eleição?”, questionou o parlamentar.

Em seu pronunciamento, Eduardo Braide afirmou ainda, que o Governo do Estado poderia evitar que São Luís figurasse entre as capitais com piores indicadores sociais.

“Infelizmente nós temos que conviver com a notícia de que São Luís, mais uma vez, é vergonha nacional através de um estudo da Revista Exame sobre as capitais brasileiras, que aponta a nossa capital, em uma das últimas posições no cenário nacional. E eu posso dizer que o Governo do Estado contribui com isso, quando retirou projetos estruturantes para a cidade, forçando o prefeito a inaugurar sinal e pintura de asfalto. Situações que eu tenho acompanhado as reclamações pelas redes sociais e que só transferem o problema de um local para outro. A solução definitiva estava nos projetos estruturantes que o governador retirou do empréstimo do BNDES”, afirmou o deputado.

Eduardo Braide finalizou o discurso agradecendo a resposta ao seu pedido de informações e voltou a criticar a postura do governador Flávio Dino.

“Quero aqui agradecer à secretária Cynthia Mota Lima por ter respondido ao nosso questionamento. O Governo do Estado não pode ter medo de falar a verdade. Não pode ter medo de responder aos pedidos de informações feitos por esta Casa. É assim que a gente pode realmente ver o que está acontecendo e, neste caso, ficou claro que ao retirar todos os projetos estruturantes para a capital, o governador Flávio Dino não teve consideração com o povo de São Luís”, concluiu.

Othelino destaca aniversário da cidade de Barra do Corda

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) destacou, na sessão desta quinta-feira (04), o aniversário de 182 anos da cidade de Barra do Corda, região central do Maranhão, que recebeu, na ocasião, uma série de obras de iniciativa da Prefeitura e outras em parceria com o governo do Estado. Ele participou de vários eventos importantes e marcantes, na quarta-feira (03), em companhia do prefeito Eric Costa (PCdoB) e também do secretário estadual de Articulação Política, Márcio Jerry, que, naquele ato, representava o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). A programação festiva teve início com uma missa em ação de graças às conquistas do município.

Segundo Othelino, o primeiro evento foi a entrega de uma patrulha ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais para uso nas atividades agrícolas. Na ocasião, o prefeito Eric Costa anunciou que, de imediato, vai adquirir outras três para os produtores rurais. Logo em seguida, a comitiva participou da solenidade de distribuição de mil títulos de posse definitiva de terras, um momento muito marcante.

“O que é importante, não só no aspecto da autoestima da pessoa, é saber que aquela posse, aquela propriedade finalmente é oficialmente sua. Com o título, o cidadão pode ir ao cartório e tirar o registro do imóvel, como permite tirar financiamentos bancários. Enfim, é a regularização de quem tinha apenas a posse e passa a ter a propriedade de forma, juridicamente, perfeita. Foram entregues mil títulos definitivos, e eu pude ver a emoção daquelas pessoas recebendo. Inclusive, algumas já idosas, tendo, pela primeira vez, uma propriedade oficialmente em seu nome”, comentou.

Othelino destacou ainda, no pronunciamento, a inauguração da Unidade Básica de Saúde, no bairro Tamarino, em Barra do Corda, um local que tem densidade populacional e que agora passa a ser atendido por esta estrutura com a presença de equipes médicas durante todos os dias.

Prioridades

Na parte da tarde, houve ainda outros eventos, inclusive torneios de futebol e anúncios de outras obras para Barra do Corda. “E foi bom ver a população, o prefeito entregando essas obras e anunciando outras que ainda virão. Eric Costa disse que, no que diz respeito à entrega de títulos definitivos, a medida ainda é uma prioridade nesse seu próximo mandato por reconhecer a importância disso para a população”, disse.

O deputado frisou que Barra do Corda hoje passa por um momento importante, apesar das dificuldades que são frutos da crise em que vive o país e, consequentemente, o Maranhão. Mas, segundo ele, é um município que tem uma carteira de investimentos sendo feita, grande parte pela prefeitura municipal da cidade, outra pelo governo do Estado, como por exemplo, o Centro de Especialidades Médicas que está funcionando lá, o Viva Cidadão, etc.

Estão em andamento ainda a execução da MA-012 e também a reforma e ampliação do Sistema de Abastecimento de Água na cidade, pois um dos problemas mais graves hoje e que mais incomoda a população é a falta de água. “O nosso desejo é que essa obra fique pronta o quanto antes para que diminua o sofrimento da população”, disse.

No pronunciamento, Othelino Neto destacou ainda a inauguração de poços artesianos em comunidades que estavam precisando e sofrendo com a falta de água. “Essa conjunção, essa união de forças vai melhorando a qualidade de vida da população de Barra do Corda e a nossa confiança só aumenta de que, sob o comando do prefeito Eric Costa, a cidade haverá de ter ainda muitos outros avanços”, afirmou.

Othelino citou também a questão do Campeonato Maranhense, com a mudança imposta pelo Tribunal de Justiça Desportiva, que modificou a final do segundo turno do torneio para o Cordino, que não terá mais como adversário o Sampaio e sim o Moto.

“Finalmente, faço votos de que o Cordino tenha êxito, que se saia bem neste fim de semana, em Barra do Corda, na partida de ida. E que na disputa de volta, na quarta-feira que vem, possa ser vencedor e já, antecipadamente, ser campeão estadual no ano de 2017”, disse o deputado.

Esse post foi publicado em Brasil, Cidade, Estado, Geral, Policia, Politica, Saúde, Segurança, Transporte e marcado 182 anos, Aniversário, Barra do Corda, eric costa, Flávio Dino, maranhão, Othelino Neto por Sílvia Tereza. Guardar link permanente.

Deputados aprovam moção de repúdio ao Governo Michel Temer

Eduardo Braide foi autor de requerimento de moção de repúdio

A Assembleia Legislativa aprovou há pouco, na sessão ordinária, moção de repúdio ao Governo Michel Temer (PMDB).

O protesto dos deputados estaduais se dá pelo atraso na entrega das obras de duplicação e modernização da BR-135, que tinha previsão de conclusão para o mês de julho.

Pelo novo prazo dado pelo Dnit, as obras somente poderão ser entregues em 2018.

O requerimento que resultou na moção de repúdio ao deputado Eduardo Braide (PMN).

Em março do ano passado a Assembleia Legislativa já havia aprovado um primeiro requerimento de moção de repúdio, direcionado a então presidente Dilma Rousseff (PT), por atrasos nas obras da BR-135. A aprovação do requerimento se deu por unanimidade no Plenário naquela ocasião.

Eduardo Braide e Júnior Verde foram os autores da proposta.

Deputados federais e estaduais vão fiscalizar obras financiadas pelo BNDES em SL

Os deputados federais Hildo Rocha (PMDB/MA) e Alberto Filho (PMDB/MA) que integram a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC), irão fiscalizar hoje as obras financiadas com recursos do BNDES em São Luis. Os deputados estaduais Adriano Sarney (PV); Andréa Murad (PMDB/MA) e Léo Cunha (PSC) também irão participar da vistoria.

A visita busca explicações para o descumprimento dos cronogramas de execução das obras e outras questões referentes ao cumprimento dos termos do empréstimo contraído junto ao BNDES.

Obras que serão fiscalizadas são: Farol da Educação Gonçalves dias (no bairro Filipino);
Implantação e ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário do Vinhais; Centro de Ensino Paulo Freire; Duplicação do trecho da Av. dos Holandeses e CRAS no Bequimão (lote 01).

TCU aponta vícios em contratos da Caema e Emap e encerra caso da Refinaria em Bacabeira

tcuDaniel Matos – Auditoria realizada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) constatou irregularidades em cinco obras do Governo Federal no Maranhão. É o que aponta relatório do Fiscobras 2016, plano de fiscalização anual que engloba um conjunto de ações do TCU com o objetivo de verificar o processo de execução de obras públicas financiadas total ou parcialmente com recursos da União.

A auditoria, realizada em conformidade com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que determina que o TCU envie ao Congresso Nacional, anualmente, informações sobre os contratos fiscalizados, identificou irregularidades nas seguintes obras:

Implantação a Refinaria Premium I, da Petrobras, em Bacabeira;

Construção do Berço 108 do Porto do Itaqui;

BRT Centro-Cohab (novo Anel Viário, trecho I);

Ampliação do sistema de esgoto da Ilha de São Luís;

Construção de unidade de saúde em São Luís (de responsabilidade da prefeitura da capital)

Continue lendo aqui____________________________

Prefeitura recupera vias da Cidade Operária

foto 3 (1)O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) ampliou os serviços de recuperação asfática no bairro da Cidade Operária.

As obras chegaram na sexta-feira à Unidade 105, que fica próxima a bairros como Jardim América, Vila Janaína, Recanto dos Pássaros e Jardim Tropical.

Na tarde de ontem, por exemplo, ele concluiu a pavimentação da Rua 14d, daquela unidade, que dá acesso à Creche do Recanto dos Pássaros e à Avenida Principal do Jardim América.

A via estava intrafegável, tomada por buracos, acúmulo de lama, pedras e havia se tornado armadilha para veículos.

E este blog, até por dever de justiça, mostra o resultado das obras.

Desde o ano passado o blog denunciava e cobrava o abandono da Unidade 105 da Cidade Operária. Cobrava do município, a recuperação de um dos mais populosos bairros da capital.

E agora, de forma justa, apresenta o resultado das cobranças. O prefeito Edivaldo Júnior foi até a rua citada. Ouviu reclamações, evidente, conversou com moradores e assegurou serviços em todo o bairro.

Merece, portanto, pelo ato acima citado, reconhecimento.

Rua 14 D da Unidade 105 estava intrafegável

Rua 14 D da Unidade 105 estava intrafegável e foi recuperada ontem pela Prefeitura

Releia abaixo, as cobranças que haviam sido feitas pelo blog

Sem marcas

flaviodinoO governador Flávio Dino (PCdoB) caminha para completar o seu primeiro ano à frente do Governo do Estado. Seu principal pupilo, o prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior, (PDT), completará, no mesmo dia, o terceiro ano de uma gestão que foi o embrião do projeto dinista.

Tanto Edivaldo quanto Flávio Dino usaram o termo “mudança” à exaustão para vender seu projeto de poder, em 2012 e em 2014. O prefeito, em primeiro plano, e o governador, em segundo, precisariam, portanto, chegar ao ano eleitoral de 2016 com as marcas da mudança bem cristalizadas no inconsciente coletivo. Infelizmente, não é o que se pode ter no balanço das duas gestões.

Em três anos de gestão, o pedetista não conseguiu criar uma marca que representasse as ações básicas de sua gestão, como os ex-prefeitos Jackson Lago (PDT), na Educação; Tadeu Palácio (PP), na Limpeza Pública; e João Castelo (PSDB) com avenidas construídas ou reformadas.

Flávio Dino ainda está no primeiro ano, mas diante das expectativas criadas em sua campanha tem pouco a mostrar à população. Sendo mais rigoroso, se diria até que piorou em alguns setores, notadamente os da Saúde e da Segurança Pública. Tanto que o próprio governador já admitiu realizar uma reforma administrativa apenas um ano após início do seu governo.

O prefeito é candidato à reeleição, com o apoio do governador. E tem chances até de acabar vencendo a disputa na capital maranhense. Só não poderá mais usar o termo “mudança”, que tem se tornado desgastado à medida que os dois avançam em seus projetos.

Da coluna Estado Maior de O Estado do Maranhão

A trajetória de Nauro Machado

O Estado NauroO jornal O Estado trouxe hoje caderno especial que trata da perda do poeta Nauro Machado. O caderno, fala da trajetória, poesia, da vida e da morte de o maior ícone da poesia de sua geração, que ainda deixou cinco obras inéditas.

Nauro 1Nascido no dia 2 de agosto de 1935, Nauro Diniz Machado é considerado um dos maiores poetas brasileiros e o maior expoente da literatura maranhense. Lançou seu primeiro livro em 1958, intitulado “Campo sem base”. A obra de estreia trouxe um dos seus mais emblemáticos poemas, “O Parto”, cujos versos mostram a definição do que é ser poeta: “Ser poeta é duro e dura/ e consome toda uma existência”.

Nauro Machado se tornou autodidata em artes e filosofia. Dedicado à poesia de questionamento sobre a essência do ser humano e seu destino, sua produção revelou lirismo e reflexões existenciais de elementos a sua volta. Já teve obras traduzidas para o inglês, francês e alemão e recebeu vários prêmios, inclusive da Academia Brasileira de Letras e da União Brasileira de Escritores.

O poeta era casado com a também escritora Arlete Nogueira da Cruz Machado, com quem teve um filho, o cineasta Frederico Machado, que baseou grande parte das suas produções na vida e obra do pai. No dia do lançamento do seu último livro, “O baldio som de Deus”, Nauro afirmou que ainda tinha cinco inéditos, um deles com mais de 5 mil versos escritos.

Nauro 2Saúde – Há anos, Nauro já vinha enfrentando sérios problemas de saúde e um dos principais foi um câncer no esôfago, que ele conseguiu superar, mas que lhe deixou graves sequelas. Até mesmo o tratamento dessa enfermidade ele transformou em poesia, reunindo diversos poemas no livro “O Esôfago Terminal”, lançado no dia 12 de novembro do ano passado.

Nessa publicação, o autor junta 284 poemas, que foram pensados ao longo de 40 dias, tempo esse em que ele permaneceu internado em uma unidade de saúde no Rio de Janeiro para tratar do câncer.

No dia do seu aniversário de 80 anos, O Estado fez uma homenagem ao literário. Dedicou exclusivamente o caderno Alternativo para tratar da vida e obra do poeta maranhense, onde personalidades da literatura maranhense também ressaltaram a importância das publicações do autor para o cenário local.

Nauro 3Trajetória – Com uma obra intensa, o poeta lançou um total de 37 livros. O mais recente lançamento aconteceu este ano e foi intitulado “O baldio som de Deus”, no dia 25 de setembro. O lançamento ocorreu na casa localizada na Rua dos Prazeres, Centro, em que viveu por mais de 30 anos e simbolizava também um pouco de sua relação com o centro de São Luís, cidade onde nasceu e que estava sempre como um dos temas principais de seus livros.

Em entrevista a O Estado, o Nauro Machado definiu a relação da cidade com sua obra. “Minha poesia é quase como se fosse um diário. Todos estes três temas juntos na cidade de São Luís. Que é, para mim, a somatização de toda a minha angústia”, disse.

Apenas um dos livros não foi escrito em São Luís, a obra “O Exercício do Caos”, de 1961. Para Nauro, a sua obra só foi possível por morar na capital maranhense, cidade com casarões históricos que o inspiraram em sua poesia, considerada densa e hermética. Por causa de sua relação com a cidade, uma praça no coração do Centro Histórico de São Luís foi batizada com o seu nome: Nauro Machado.

Edilázio: “Obras do estado foram todas deixadas por Roseana”

Deputado Edilázio Júnior

Deputado Edilázio Júnior

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) rebateu o primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), que tentou diminuir as ações da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) na sessão de ontem, e elencou nominalmente as principais ações da administração Flávio Dino (PCdoB), todas deixadas pela gestão anterior. De acordo com o oposicionista, não fossem as obras e os convênios firmados por meio de recursos do BNDES deixados por Roseana, Dino não teria nenhuma ação efetiva e concreta para apresentar no seu primeiro ano de mandato.

Othelino foi quem primeiro utilizou a tribuna da Casa, no pequeno expediente, para tratar do anúncio de realização do concurso público para a Educação. Durante o seu discurso o comunista criticou a gestão passada.

O concurso, no entanto, já estava previsto no Orçamento do Estado para o exercício financeiro 2015 desde, o ano passado, quando a ex-governadora encaminhou para a Assembleia Legislativa, projeto de lei que criava 3 mil cargos para professor efetivo da rede estadual.

Edilázio repreendeu Othelino, criticou a postura do governador Flávio Dino e tratou da natureza das obras e ações do atual governo.

“Quando ele fala que teve de terminar o Hospital Macrorregional de Pinheiro, deve-se lembrar de que o hospital já estava praticamente pronto, com 98% das obras concluídas. Ele terminou apenas a cozinha do hospital. Quando fala do empréstimo do BNDES, que inclusive vossa excelência votou contra [Othelino Neto] na legislatura passada, precisa lembrar que é com esse dinheiro que ele estão sendo feitas as obras. Afinal, aponte uma obra apenas que não esteja sendo realizada com recursos do BNDES”, enfatizou.

Edilázio afirmou que se a ex-governadora não tivesse deixado o Estado com as contas equilibradas e dinheiro em caixa, Flávio Dino não teria uma obra sequer para apresentar à população. Ele enfatizou que todas as ações realizadas até então, são apenas uma continuidade dos projetos deixados pela peemedebista.

Flávio Dino é governador

Flávio Dino é governador

“Feche os olhos e imagine o hospital de Caxias; o hospital de Santa Inês; o hospital de Pinheiro; o programa Mais Asfalto. Imagine se não existisse o empréstimo do BNDE, o que é que o governo teria para falar e mostrar, deputado Othelino? Absolutamente nada. Justamente porque tudo aquilo que está fazendo, foi deixado ou viabilizado por sua antecessora”, afirmou.

Convênios – Edilázio também questionou o fato de Flávio Dino não ter pago a totalidade dos convênios aos prefeitos, uma vez que os recursos já estão assegurados desde 2014 em caixa.

“Fiquei muito feliz quando o deputado Othelino começou a sua fala, e disse que a obra não era da governadora, é obra do governo. Disse que o governo assume, e assume as responsabilidades deixadas, como os contratos. Faço então uma pergunta: Porque Flávio Dino não paga os convênios dos prefeitos? Flávio Dino foi pressionado lá na marcha e saiu como cara de… não preciso nem falar. Porque ele não paga?”, finalizou.