Hildo Rocha denuncia caso de Vitória do Mearim à ONU

Deputado federal Hildo Rocha

Deputado federal Hildo Rocha

O deputado federal Hildo Rocha (PMDB) denunciou o caso de Vitória do Mearim, que resultou na execução em via pública do mecânico Irinaldo Batalha por um vigilante que estava sob a companhia de policiais militares – e que ganhou repercussão nacional -, à Organização das Nações Unidas (ONU).

O parlamentar classificou o ato de uma violação aos direitos humanos, e responsabilizou o Governo Flávio Dino (PCdoB) pela tragédia, que comoveu e revoltou a população. A justificativa de Rocha é de que o vigilante Luis Carlos Machado de Almeida, preso na última quarta-feira por ter efetuado os disparos contra o mecânico, funcionário da Prefeitura e que estava cedido ao Governo do Estado, atuava de forma clandestina nas forças de Segurança Pública do Maranhão.

As imagens feitas por cinegrafistas amadores mostram Luis Carlos com o uso de colete à prova de balas e arma de fogo, na companhia de dois policiais militares numa viatura de polícia.

“Esse cidadão, Luis Carlos, que não faz parte das forças de Segurança Pública do Maranhão, estava usando um colete da polícia, usando uma arma da polícia, dentro de uma viatura e junto de policiais, realizando uma blitz, quando a tragédia ocorreu. Essa pessoa que se passava por policial militar, viu que o rapaz ainda estava vivo, e disparou dois tiros em seu rosto, quando ele já estava deitado no chão, sem direito à defesa. Foi um ato desumano e cruel que ocorreu pelas mãos do Governo Flávio Dino”, disse.

Além de denunciar o caso ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, o deputado federal ofereceu também denúncia ao presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, deputado Paulo Pimenta (PT-RS). Hildo Rocha garantiu também que encaminhará denúncia à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); Secretaria Nacional de Direitos Humanos da Presidência da República; Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e para a Procuradoria Geral da República.

Ele afirmou que um dos objetivos é impedir que pessoas não qualificadas e habilitadas exerçam irregularmente a atividade policial no Maranhão.

“O que aconteceu com Irinaldo Batalha, lá em Vitória do Mearim, é culpa do Governo do Estado. Espero que as providências sejam tomadas pelo o governador Flávio Dino”, completou.

Prisão – O vigilante Luis Carlos Machado de Almeida, identificado nas imagens como o autor dos disparos que levaram o mecânico Irinaldo Batalha a morte, foi preso pela Polícia Militar na noite de quarta-feira, e apresentado à imprensa na manhã de ontem, na Secretaria de Segurança Pública.

Os dois policiais militares que participaram da ação e que deram cobertura ao atirador na viatura, identificados apenas como sargento Miguel e soldado Gomes, foram presos e autuados em flagrante na quinta-feira da semana passada. Eles estão detidos no Comando Geral da Polícia Militar.

Mais de 2 milhões saem da linha de pobreza no Maranhão

Governadora Roseana Sarney idealizou o Program Viva Maranhão

Governadora Roseana Sarney idealizou o Program Viva Maranhão

O Maranhão conseguiu tirar da pobreza extrema 2,3 milhões de pessoas, entre 2011 e 2014. Além disso, houve redução de 20% para 8% no número da população abaixo da linha da pobreza. Os resultados positivos são um dos pontos que estão sendo contabilizados, neste fim de ano, pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar.

  Relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) confirma que o Maranhão foi um dos estados que mais contribuiu para tirar o Brasil do “Mapa Mundial da Fome”. O documento foi divulgado no mês de outubro, em Roma, na Itália.

“O governo realizou um esforço conjunto para alcançar esses resultados e é gratificante obter esse reconhecimento. Ainda há muito a ser feito, mas ficamos felizes por termos contribuído para um Maranhão melhor no futuro”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar, Fernando Fialho.

O avanço, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), elevou o Maranhão à posição de destaque entre os estados que mais reduziram a pobreza no país. O secretário destacou que os resultados são consequência da aplicação de um conjunto de ações voltadas ao setor.

“O governo investiu no fortalecimento da agricultura familiar e fez chegar a todas as regiões do estado as diversas políticas sociais do Plano Brasil Sem Miséria, que tem como mote o combate à fome e a redução da pobreza extrema no país”, explicou.

Ações – As mais de 100 ações executadas levaram a FAO a destacar o Brasil como exemplo mundial no combate à miséria, tendo o Maranhão papel significativo para o alcance dessa meta.

As ações desenvolvidas pelo Governo do Estado levaram o Maranhão a alcançar os indicadores positivos na área. Para Fialho, a adesão de 82 municípios ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) foi um fator diferencial para o desenvolvimento da agricultura familiar e para a inclusão social, produtiva e creditícia do homem do campo, contribuindo para uma bem articulada cadeia de produção em que há benefícios para todos.

 O resultado é fruto do trabalho da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB).