As duas faces de Júlio Pinheiro no Sinproesemma

Incoerência à la PCdoB*

O vice-prefeito de São Luís, Júlio Pinheiro (PCdoB), é um exemplo acabado da incoerência dos comunistas do Maranhão.

Ainda presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), ele tem controlado a entidade com mãos de ferro, tudo para garantir que não haja embaraços à proposta do governo Flávio Dino (PCdoB) de reajustar apenas a Gratificação de Atividade do Magistério (GAM) da maioria dos professores maranhenses – que pedem reajuste de vencimentos.

Mas não foi sempre assim.

Era fevereiro de 2014, a então governadora Roseana Sarney (PMDB) propôs reajuste salarial de 8,32% aos professores do Maranhão e tentou negociar um parcelamento dessa recomposição.

Júlio Pinheiro, já então presidente do Sinproesemma, reagiu:
– Não vamos aceitar qualquer forma de parcelamento do reajuste salarial da categoria. Queremos a recomposição salarial agora e retroativa a janeiro, como manda a nossa lei -disse naquela ocasião.

Já em fevereiro de 2017, exatamente três anos depois, o governador Flávio Dino propõe reajuste de 8% – mas apenas sobre a GAM para a maioria dos níveis da categoria -, também de forma parcelada e depois de não haver concedido o reajuste determinado pelo MEC em 2016.

Qual a reação de Pinheiro?
– Não devemos pensar apenas no ganho imediato, mas o que representa esse reajuste para a carreira, para o futuro de educador – declarou, recentemente.

Júlio Pinheiro é filiado ao PCdoB. E isso explica muita coisa.

 

*Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Dono de prédio da Funac participou da propaganda do PCdoB em 2014

Coincidência. O engenheiro eletricista Jean Carlos Oliveira, filiado ao PCdoB do Maranhão e proprietário do imóvel alugado pelo Governo do Estado para abrigar anexo da Funac na Aurora, participou da propaganda eleitoral do partido nas eleições 2014.

Jean recebeu pelo imóvel alugado ao Governo, mais de R$ 170 mil desde 2015, embora o prédio tenha sido utilizado pelo Executivo somente no dia 3 deste mês.

Na propaganda produzida pelo PCdoB, Jean pede votos para o então candidato a deputado estadual, Júlio Guterres (PCdoB). “Eu voto em Júlio Guterres porque uma das grandes bandeiras, uma das grandes lutas dele é a educação. Eu tenho certeza que na Assembleia Legislativa ele vai continuar essa luta”, diz o comunista.

A residência de Jean, que agora abriga unidade da Funac, foi comitê eleitoral da campanha de Gueterres em 2014 e ponto de apoio de distribuição de material do PCdoB, do governador Flávio Dino.

Mas o contrato da Funac foi mera “coincidência”…

Privilégios? Governo aluga prédio de membro do PCdoB para instalar Funac

O governador Flávio Dino (PCdoB) alugou prédio no bairro Aurora para a instalação da Fundação da Criança e do Adolescente (Funac), com dispensa de licitação – diga-se de passagem -, que pertence a um membro do PCdoB: Trata-se de Jean Carlos Oliveira.

O valor mensal do aluguel para o comunista é de R$ 12 mil. A informação foi dada em primeira mão pelo jornalista Daniel Matos, chefe de reportagem de O Estado.

Jean Carlos, segundo a denúncia do blogueiro, recebe pela locação do prédio desde o mês de julho de 2016. Ele apresentou resenha de empenho e planilhas que comprovam as transações.

Desde o mês passado a vereadora Rose Sales (PMB) tem se manifestado nas redes sociais contra a instalação da unidade da Funac no bairro da Aurora.

Ela chegou a denunciar um episódio lamentável envolvendo o governador Flávio Dino, sobre o tema [reveja aqui].

Na manhã de hoje o jornalista Jorge Aragão [leia aqui] mostrou destempero de Marcio Jerry (PCdoB), secretário de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos, contra a vereadora Rose Sales. Jerry chegou a afirmar que Sales estaria “comandando depredação de prédio para evitar adoção de medidas sócio-educativas”.

Agora, sabe-se o por que o destempero de Jerry.

Privilégios?

PCdoB inseguro em relação ao futuro político de Flávio Dino

flavio carrancudoA informação de que o governador Flávio Dino aparece como um dos nomes cotados pelo PCdoB para a disputa da Presidência da República em 2018 tem dividido o próprio partido.

Ontem, a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, colocou Dino como um dos quatro nomes da sigla sugeridos em plenária para a disputa eleitoral.

Na manhã de hoje, o diretório municipal do PCdoB em São Luís tratou de divulgar o teor de uma resolução política da legenda, que tem como prioridade, a reeleição de Dino no Governo do Maranhão.

Na resolução há destaque para o fato de Flávio ter se tornado o primeiro governador eleito pelo partido.

É a reação daqueles que temem, na verdade, o esvaziamento de Dino e o risco de um desempenho pífio em 2018.

Flávio Dino ficou com a imagem desgastada no cenário nacional ao atuar conjuntamente com o deputado federal Waldir Maranhão (PP) em defesa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Ele também demonstrou falta de força e articulação política junto à bancada maranhense na Câmara Federal durante a votação de admissibilidade do processo de impeachment.

E para piorar, tem os três senadores da bancada maranhense no campo de oposição, apesar de ter sido eleito na mesma chapa de um destes em 2014.
Sem conseguir espaços no cenário político nacional, a eventual candidatura do comunista à Presidência em 2018 é vista com desconfiança pela sigla, que agora tenta abafar o tema.

Flávio Dino diz à imprensa nacional que elegeu 217 prefeitos no estado

flaviodino

Atualização às 15h50

O autor da entrevista, Renato Rovai, corrigiu o próprio texto.

Onde se lia “Somando PCdoB e aliados, são 217. Do PCdoB são 46”, agora se lê “Elegemos 153, somando PCdoB e aliados. São 217 ao todo. Do PCdoB são 46”.

Registro e correções feitos também pelo Blog do Ronaldo Rocha.

Leia também:

_______ Edilázio: “Flávio Dino deixou rastro de derrotas nas eleições 2016” 

_______ Flávio Dino acumula derrotas nas eleições 2016

PCdoB desiste de Dilma e ensaia aproximação a Michel Temer

dino e dilmaColuna Radar On-line – O PCdoB não recebeu bem a notícia de que o PT apoiará um candidato do PSDB no Maranhão. O pedido foi feito pela presidente afastada Dilma Rousseff em uma tentativa de angariar votos contra o impeachment.

Interlocutores garantem que após a definição do processo os comunistas irão buscar um espaço no governo que era considerado, até outro dia, golpista.

Não por menos, o governador do estado, Flávio Dino (PCdoB), cansou de brigar em favor de Dilma e passou a trabalhar uma ponte para que o seu partido faça parte do novo governo.

Uma das pontes que Dino tem articulado é com o prefeito de Olinda, Renildo Calheiros, irmão de Renan.

A ideia é que o espaço do PCdoB seja dado na virada do ano. Dessa forma, Renildo, ao fim de seu mandato, seria o nome forte do partido no governo Temer.

Campanha de Flávio Dino recebeu R$ 200 mil de caixa 2 da Odebrecht, diz Lauro Jardim

Caixa 2 Flávio Dino

Por Lauro Jardim – Um dos cerca de vinte ex-governadores citados na delação dos executivos da Odebrecht é Antonio Anastasia (à esquerda). O senador tucano aparece nas negociações para a delação como destinatário de dinheiro para caixa dois para uma de suas campanhas.

Anastasia diz que “desconhece o teor da delação e qualquer ato ilícito” cometido em 2010 ou em 2014.

Também foi citado como recebedor de dinheiro por fora Flávio Dino, governador do Maranhão. De acordo com o que têm dito executivos da Odebrecht, a campanha de 2010 de Dino recebeu R$ 200 mil no caixa dois.

Dino nega que tenha recebido qualquer recurso ilegal da Odebrecht e diz ter feito uma campanha com “escassos recursos”.

Outro lado – Por meio de nota, o PCdoB negou a denúncia publicada hoje pelo jornalista Lauro Jardim. Abaixo, a nota do partido político:

Nota

Diante de texto publicado pelo jornalista Lauro Jardim, o PCdoB do Maranhão esclarece que não é verdadeira a existência de caixa dois para financiamento da nossa campanha eleitoral a governador em 2010, supostamente oriunda da empresa Odebrecht.

Na ocasião, fizemos uma campanha com escassa estrutura, enfrentando um dos maiores impérios da política brasileira: o grupo Sarney.

A prestação de contas com o que foi gasto durante a campanha foi apresentada à Justiça Eleitoral e aprovada, o que torna a suposta notícia ainda mais absurda.

Polícia Federal busca pré-candidato do PCdoB em São Bento

São Bento 1O pré-candidato a prefeito do município de São Bento, Luiz Gonzaga Barros (PCdoB), o Luizinho, está sendo procurado pela Polícia Federal.

A PF realiza desde as primeiras horas de hoje uma Força-Tarefa no município que apura fraude no sistema previdenciário. A operação é realizada em parceria com o Ministério do Trabalho e Previdência Social e o Ministério Público Federal (MPF), e recebeu o nome de “Vínculos”.

São Bento 2Luizinho, que na imagem acima aparece ao lado do secretário de Articulação Política e Comunicação do Governo do Estado, Marcio Jerry, presidente estadual do PCdoB, exerce o cargo de Superintendente de Articulação Regional de São Bento, função vinculada à Secretaria de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos (Secap). Ele é subordinado de Jerry e aliado do comunista.

Além de Luizinho, contadores, um advogado especializado em causas previdenciárias, um ex-funcionário do Cartório de Palmeirândia, um servidor do INSS e intermediários também foram indiciados.

Golpe

As investigações, iniciadas em 2015, levaram à identificação de um esquema criminoso com atuação desde 2010, responsável pela concessão de benefícios de pensão por morte fraudulentos.

O golpe funcionava assim: os instituidores e, em alguns casos, o próprio titular, eram pessoas fictícias, criadas virtualmente através da falsificação de documentos públicos. Os vínculos empregatícios inexistentes eram implantados no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) na Prefeitura Municipal de São Bento, com salários de contribuição no teto previdenciário, sendo transmitidos através de Guias de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social (GFIP) irregulares.

O prejuízo inicialmente identificado aproxima-se de R$ 1,5 milhão. O valor do prejuízo evitado com a conseqüente suspensão desses benefícios, levando-se em consideração a expectativa de sobrevida média da população brasileira, é de R$ 12 milhões.

Nessa etapa da operação a Polícia Federal 9 mandados de prisão temporária, 19 de busca e apreensão e 04 de condução coercitiva.

“Não se perde o que não se tem”, diz Weverton Rocha sobre pasta do Governo

weverton rochaO deputado Weverton Rocha (PDT) rechaçou hoje ao blog, a tese de que o PDT perdeu espaços no Governo Flávio Dino (PCdoB), depois da queda de Áurea Prazeres da Secretaria de Estado da Educação. Prazeres, que havia sido indicada pelo partido em 2015, foi substituída por Felipe Camarão.

“Não se perde o que não se tem! Faz tempo que a Áurea não representava mais o partido”, disse, com exclusividade ao blog.

Apesar de no discurso, Weverton sustentar que a legenda nada perdeu com a queda de Áurea, houve sim baixa para o partido.

O PDT tinha como prerrogativa, após firmar acordo político com Flávio Dino ainda em 2014, de apontar eventuais substitutos para os membros de primeiro escalão que tivessem sido indicados pela legenda.

Ocorre que Dino trava uma disputa política com Weverton e o PDT em alguns dos principais municípios do estado. Na capital, o PDT praticamente “tomou” Edivaldo Holanda Júnior (PDT) de Dino. Em Imperatriz, Weverton apoia a candidatura de Rosângela Curado, enquanto Dino banca o deputado estadual Marco Aurélio (PCdoB). Em Paço do Lumiar, outra disputa entre o PCdoB e o PDT.

O PDT trabalha pela reeleição de Josemar Sobreiro, enquanto o PCdoB lançou a pré-candidatura de Domingos Dutra.

Edilázio vê fracasso de Dino e aliados em ações políticas em Paço do Lumiar

edilazioO primeiro secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, deputado estadual Edilázio Júnior (PV), apontou fracasso da agenda política do governador Flávio Dino (PCdoB) e aliados no município de Paço do Lumiar, no último fim de semana.

O parlamentar especificou dois principais eventos, onde houve a tentativa, por parte do grupo de Dino, de avançar politicamente no município.

No primeiro caso ele destacou evento organizado pela cúpula estadual do PDT. Ele afirmou ter recebido com estranheza a informação de que o prefeito de Paço do Lumiar, Josemar Sobreiro e o seu vice, Marconi, terem recebido o ex-ministro do Trabalho e presidente nacional do partido, Carlos Lupi, em São José de Ribamar, e não no município o qual administram.

“Para todos que foram e que leram, os jornais citavam que o Lupi ia em caravana junto do deputado Weverton Rocha para o município de Paço do Lumiar, mas não foi. O que chama atenção é de que             Sobreiro, antes de ser prefeito, realizava as suas reuniões políticas em sua escola na Avenida 7, no Maiobão. Mas, ele preferiu um local fechado em São José de Ribamar porque não está preparado para ter a sua popularidade testada em Paço, tamanho é o descaso que hoje os luminenses atravessam”, disse.

Edilázio também criticou o evento político do PCdoB, que contou com a presença do governador Flávio Dino, no município, e que serviu para lançar a pré-candidatura do ex-deputado federal Domingos Dutra.

“O evento foi um verdadeiro fiasco. Todos falaram que foi um fiasco. Se a popularidade do governador for do jeito que ele está, e ele for pedir voto Maranhão afora e for recebido com o ‘carinho’ que ele foi recebido em Paço do Lumiar, eu acho melhor ficar no Palácio descansando, do que ir rodar o estado”, ironizou.

Ele desqualificou a pré-candidatura de Domingos Dutra, chamado por ele de “futi”, termo que era utilizado pelo próprio comunista para referir-se a seus adversários.

“Dutra não tem projeto algum de governo, não tem o que falar. Ele mora, como diz, há 30 anos no Maiobão. Imagina, há 30 anos. Ele foi tantas vezes deputado estadual, deputado federal e vice-prefeito da capital, sempre influente, mas não tem uma obra sequer em Paço do Lumiar. […] A taca vai comer para cima do futi”, finalizou.