Escutec aponta disputa acirrada entre Flávio Dino e Roseana

A primeira pesquisa de intenções de votos Escutec/O Estado para análise de cenário das eleições 2018, mostrou disputa polarizada e cenário de provável segundo turno entre os candidatos Flávio Dino (PCdoB), da coligação “Todos pelo Maranhão” e Roseana Sarney (MDB), da coligação “O Maranhão quer Mais”.

No cenário estimulado do levantamento, registrado na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA-07603/2018, Flávio Dino aparece na liderança com 42% das intenções de votos. Roseana aparece em seguida, com 36% da preferência do eleitorado e apenas 6 pontos percentuais de desvantagem, sem levar em consideração a margem de erro, de 2 pontos para mais ou para menos.

O senador Roberto Rocha (PSDB), candidato da coligação “Coragem e União para fazer o Maranhão melhor” tem 6% das intenções de votos e Maura Jorge (PSL), da coligação “Renovação de Verdade” é a quarta colocada na pesquisa com 5% das intenções de votos.

Ramon Zapata, do PSTU aparece no levantamento com 1% da preferência do eleitorado e Odívio Neto (PSOL), da coligação “Vamos sem medo de mudar o Maranhão” com 0%.

Outros 6% dos entrevistados afirmaram não votar em nenhum dos candidatos apresentados e 4% não souberam ou não responderam aos questionários.

Espontâneo – No cenário espontâneo, que é desenhado quando não há apresentação de nomes de candidatos ao eleitorado, Flávio Dino aparece com 23%. Roseana é a segunda colocada, com 16% da preferência do eleitorado, seguida por Roberto Rocha, com 1% e Maura Jorge, com 1%. Ramon Zapata e Odívio Neto não pontuaram e ficaram com 0%, cada.

O eleitorado que afirmou não votar em nenhum candidato ao Governo foi de 1%. Não souberam ou não responderam, outros 58%.

A pesquisa Escutec/O Estado também analisou a rejeição dos candidatos ao Governo do Maranhão. Roseana aparece com 34%. Flávio Dino tem rejeição de 29%. Roberto Rocha aparece com 14%, seguido por Ramon Zapata, 5%; Maura Jorge, 4% e Odívio Neto, 2%. Apontaram nenhum deles, 3% e não souberam ou não responderam, 9%.

Saiba Mais

A pesquisa de intenções de votos Escutec/O Estado [ MA-07603/2018] foi realizada entre os dias 25 e 28 de agosto e ouviu 2 mil eleitores em mais de 80 municípios. O levantamento tem filtragem de 100% dos questionários aplicados e possui intervalo de confiança de 95%. A margem de erro máxima é de 2.19% para mais ou para menos.

De O Estado

Após escândalo TV Guará retira pesquisa fantasma do ar

Após o escândalo revelado pela imprensa de que a pesquisa Econométrica – encomendada pela TV Guará e que deu larga vantagem a Flávio Dino -, ter sido “assinada” por uma pessoa já morta, a emissora comunicou hoje a retirada da pesquisa do ar.

Saiba mais sobre o caso aqui_____________

A técnica de estatística “responsável” pelo levantamento da Econométrica havia falecido 19 dias antes de pesquisa ter sido registrada na Justiça Eleitoral.

Por causa dos indícios de irregularidade e da falta de credibilidade no levantamento, a emissora resolveu retirar todos os dados do ar.

De acordo com a TV Guará, o responsável pela empresa que realizou a pesquisa, Sergio Oscar Zubicueta Goic, afirmou que houve um “equívoco” no levantamento.

Um caso lamentável.

NOTA

Sobre denúncias de irregularidade apontada por jornalistas e blogueiros a respeito da pesquisa divulgada no último dia 1º de setembro, o Sistema Guará esclarece:

A empresa Econométrica, foi contratada pela emissora para realização de pesquisa de intenção de votos para o Governo do Estado e Senado, por atuar no Maranhão há vários anos, tendo já chancelado pesquisas similares em pleitos anteriores para as mais diversas correntes políticas, bem como para os mais distintos veículos da imprensa local, inclusive o Sistema Guará na área de pesquisa de audiência televisiva, sendo reconhecida, indiscutivelmente, como possuidora de aparato técnico para realização de seus trabalhos;

Na certeza do cumprimento das exigências legais pela Econométrica, o Sistema Guará divulgou os resultados da pesquisa, seguindo orientações legais e habituais do TRE;

Logo após a detecção, através dos meios de comunicação, a direção do Sistema Guará entrou em contato com o responsável da Econométrica pedindo esclarecimento da irregularidade suscitada;

O responsável pela empresa que realizou a pesquisa, Sr. Sergio Oscar Zubicueta Goic, informou na ocasião, procurando justificar o fato já do amplo domínio público, que quando do registro oficial da pesquisa no site do TRE, realmente ocorreu um equívoco, informando em seguida que já estava tomando as devidas providências para saná-lo;

Diante do lamentável ocorrido, o Sistema Guará, reafirmando o seu compromisso com a verdade, a imparcialidade e procurando sempre manter, em sua missão, a ética e o dever de bem informar, mandou retirar de todos os meios e canais de comunicação, a divulgação de todos os dados atinentes à referida pesquisa, até que fique tudo devidamente esclarecido e regularizado perante o TRE, como informou a empresa responsável por eles.

Atenciosamente,

SISTEMA GUARÁ DE RADIODIFUSÃO LTDA.

Data Ilha admite irregularidades em pesquisa eleitoral sobre disputa ao Governo

O Instituto Data Ilha admitiu ao Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), em ação proposta pelo PRP, irregularidades em pesquisa divulgada recentemente e que é favorável ao governador Flávio Dino.

O partido político havia apontado à Justiça, dois problemas principais:

O primeiro dizia respeito a não entrega à Justiça, dos questionários que tratavam dos cenários espontâneo e estimulado para a Presidência da República e o segundo, sobre a não apresentação da relação dos supostos 37 municípios visitados pelos pesquisadores.

Em sua defesa, o Data Ilha não negou nenhuma das irregularidades apontadas pelo PRP. Afirmou apenas que é um instituto novo e que atua de boa-fé.

Também pediu à Justiça uma espécie de “perdão” e autorização para poder incluir os dados – apesar de os números do levantamento já terem sido divulgados -, com os cenários para o Governo do Estado e Presidência da República.

“Ex positis, roga-se de Vossa Excelência, caso entenda necessário, que determine ao Setor de Informática desta Egrégia Corte que possibilite ao Instituto DataIlha anexar ao registro da pesquisa eleitoral MA-05944/2018, os seguintes documentos: a) Questionário aplicado; b) Retificação do “Plano amostral”, para incluir o nome dos 37 (trinta e sete) municípios pesquisados;”, conclui a defesa do Data Ilha (baixe aqui a íntegra).

O processo está sob a análise do juiz eleitoral Gustavo Vilas Boas.

Escutec: Eliziane segue na frente de Edivaldo na corrida eleitoral de São Luís

escutec 1O Estado – A escolha do novo prefeito de São Luís seria decidida em um segundo turno, se a eleição fosse agora. É o que revela a mais nova pesquisa do Instituto Escutec, encomendada pelo PMDB e divulgada nesta segunda-feira. De acordo com os números, é impossível prever, inclusive, quais os candidatos aptos a uma segunda rodada de votação, faltando menos de seis meses para o pleito.

É a primeira pesquisa oficial sobre as eleições na capital maranhense divulgada em 2016. A deputada Eliziane Gama (PPS) mantém a dianteira, com índices que variam entre 21,9% e 26%, de acordo com o cenário. Ela é seguida, ora pelo também deputado federal João Castelo (PSDB), ora pelo prefeito Edivaldo Júnior (PDT). Castelo varia de 15,6% a 15,7% nos dois cenários em que aparece. Edivaldo, por sua vez, vai de 15,5% a 16,9% nos vários cenários.

Como a margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos, significa dizer que qualquer um dos três principais candidatos podem chegar ao segundo turno ou ficar fora dele, dependendo do desenrolar da campanha. O trunfo de Eliziane em relação a Castelo e Edivaldo é o índice de rejeição. Enquanto a parlamentar apresenta 3,1% de rejeição, o tucano chega a 23,9%. E o prefeito registrou 39,3% de eleitores que não votam nele em hipótese alguma.
O levantamento da Escutec, que ouviu 1001 pessoas em São Luís, entre os dias 5 e 7 de abril, apresenta também um segundo pelotão de candidatos; todos com índices abaixo dos dois dígitos, mas todos com condições plenas de alcançar os líderes, levando-se em conta, principalmente, o baixo índice de rejeição de cada um deles.

Destaque neste pelotão para Wellington do Curso (PP), que registra índices que variam entre 5,5% e 8,6%, com rejeição de 1%; Rose Sales (PMB), variando entre 6,5% e 8,8%, com rejeição de 1,8%, e, sobretudo, o vereador Fábio Câmara (PMDB), que registrou índices de 5,7% e 6,6%, dependendo do cenário, com a menor rejeição dentre todos os candidatos, na casa de 0,9%.

Presente em todos o cenários, João Bentivi (PHS), registrou índices entre 1,1% e 1,8%, com índice de rejeição de 3,2%.

A pesquisa mediu ainda a intenção de votos para os candidatos Andrea Murad (PMDB), Neto Evangelista (PSDB) como substitutos de outros nomes de seus partidos, em alguns cenários. Os índices de Andrea variaram entre 3,7% e 4,2%, com índice de rejeição de 4,4%. Evangelista, por sua vez, registra 3,3% e 3,7% nos dois cenários em que aparece. Seu índice de rejeição é de apenas 0,9%.

O total de eleitores que não quiseram responder a pesquisa ou declararam não votar em nenhum candidato somaram 34,1% no maior cenário.

A pesquisa Escutec/PMDB foi registrada pelo sistema Pesqele do Tribunal Superior Eleitoral, no dia 5 de abril, sob o número MA-01393/2016.

Maranhenses arrependidos por terem votado em Dilma Rousseff

globoO Globo – A popularidade da presidente Dilma Rousseff despencou em povoados pobres do Maranhão, onde, há apenas oito meses, ela obteve mais de 80% dos votos válidos no segundo turno da eleição. A crise econômica, o descumprimento de promessas de campanha e a corrupção na Petrobras revelada pela Operação Lava-Jato são criticados por moradores em conversas em frente a casebres de barro e telhados de palha.

O descontentamento é explicitado também nas casas de produção artesanal de farinha, onde famílias e pequenos produtores tiram da mandioca seu alimento básico.

Reações de decepção e revolta foram registradas em cinco municípios: Igarapé do Meio, Pindaré-Mirim, Alto Alegre do Maranhão, Rosário e Olho D’Agua das Cunhãs. Em todos, Dilma obteve votação avassaladora no segundo turno: 89,06%, 87,22%, 85,44%, 87,58% e 88,23%, respectivamente.

Basta abordar os moradores para ouvir as críticas. Jerônimo Nogueira, de 53 anos, pequeno produtor rural de Alto Alegre do Maranhão, a 250 quilômetros de São Luís, diz-se “arrasado” com a situação do país. Em sua propriedade de 50 hectares, ele produz mandioca, milho, feijão e arroz e tem um pequeno rebanho de 15 vacas.

“A situação está muito difícil. A gente produz e não consegue vender. A presidente poderia cuidar da população, mas fica brigando por poder”, afirmou Jerônimo.

O GLOBO localizou dois empregados diaristas na casa de farinha do agricultor Luiz Pinto, de 68 anos. Todos os elos da cadeia produtiva reclamavam da situação do país. Um dos empregados, Manoel Rodrigo do Nascimento, de 32, que recebe R$ 15 por saco produzido, queixou-se da conta de luz. Disse que tem uma geladeira pequena, uma TV “que só pega na pancada” e ventilador, e que pagou R$ 88 este mês:

“Quem trabalha não tem valor”, deduziu.

O dono da casa de farinha, que fica com 10% da produção, afirmou ter mais de 20 sacos estocados sem comprador.

Raimundo Alves, de 64, tem uma casa de farinha em Igarapé do Meio (a 162 quilômetros de São Luís) também usada por pequenos produtores locais. Ao mostrar seu estoque de farinha sem comprador, disse que começou a vender fiado. Em relação à presidente avalia que ela “se perdeu” e que a corrupção é a principal causa dos problemas.

No pequeno povoado de Telêmaco, no município de Olho Dágua das Cunhãs, a 287 quilômetros de São Luís, o vaqueiro Raimundo Nonato Rodrigues, de 42 anos, acompanha as notícias pela TV. Ele disse que não entende por que tudo desandou de repente:

“Eu me sinto traído. Dilma apontou um rumo durante a campanha e mudou tudo depois que ganhou a eleição. (…) Se a presidente se candidatar outra vez vai sofrer uma derrota muito grande no Maranhão”.

Segundo o vaqueiro, Dilma é vista no povoado como corresponsável pelo desvio de dinheiro da Petrobras, por não ter impedido o desvio.

“O roubo na Petrobras foi uma falta de vergonha dos políticos. Sou pai de família e meus filhos ficariam envergonhados se eu fizesse algo errado. O país está envergonhado”, disse o lavrador Antônio Ferreira Cruz, de 37 anos, do povoado de Telêmaco.

Continue lendo aqui _____________________

Dilma na frente de Aécio na pesquisa Ibope e na DataFolha

Pesquisa Ibope mostra vantagem de 8 pontos de Dilma para Aécio Neves

Pesquisa Ibope mostra vantagem de 8 pontos de Dilma para Aécio Neves

Na pesquisa DataFolha a diferença de Dilma para o tucano é de 6 pontos

Na pesquisa DataFolha a diferença de Dilma para o tucano é de 6 pontos

As pesquisas foram divulgadas hoje no portal G1 de notícias. Ambas estão registradas na Justiça Eleitoral

DataFolha: Dilma 52% x 48% Aécio

pesquisa datafolhaPesquisa DataFolha divulgada hoje mostrou vantagem da presidente Dilma Rousseff (PT) em relação ao seu adversário, o tucano Aécio Neves (PSDB).

Dilma aparece com 52% da preferência do eleitorado, contra 48% de Neves. Os dados referem-se aos votos válidos. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR-01140/2014.

Ibope/TV Mirante mostra crescimento de Lobão Filho

        ibope          A terceira pesquisa do Instituto Ibope sobre a corrida eleitoral no Maranhão, contratada pela TV Mirante, apontou para uma reação e crescimento de Lobão Filho (PMDB) na disputa. Ao mesmo tempo, a pesquisa atestou a estagnação de Flávio Dino (PCdoB).

Lobão aparece no levantamento com 32% das intenções de votos, 5 pontos a mais do que o registrado no último levantamento.

Flávio Dino, por sua vez, oscilou apenas 1 ponto percentual para cima, chegando a 49%, o que significa estagnação, já que subiu bem abaixo da margem de erro.

Saulo Arcangeli (PSTU) e Antonio Pedrosa (PSOL) aparecem com 1% cada. Os outros candidatos, se somados: Josivaldo Correa (PCB) e Zeluís Lago (PPL), também têm 1%.

A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA 00062/2014.

A estranha defesa ao DataM

pesquisa eleitoralÉ no mínimo estranha a defesa orquestrada em meia dúzia de blogs alinhados à coligação “Todos pelo Maranhão”, ao instituto de pesquisa DataM, que já teve pelo menos duas pesquisas decretadas irregulares pela Justiça Eleitoral.

O DataM teve recente levantamento, publicado pelo jornal Atos e Fatos, declarado irregular pelo juiz Ricardo Macieira. Ele apontou sete quesitos que comprovadamente comprometeram a pesquisa. O DataM é o único instituo de pesquisa que atesta vantagem acima de 20 pontos de Flávio Dino (PCdoB) em relação ao candidato governista, Lobão Filho (PMDB).

O instituto é de um funcionário da rádio Capital, de propriedade da família do vice-prefeito e candidato ao Senado da República, Roberto Rocha (PSB).

Curioso é que desde a última sexta-feira, foram produzidos textos emblemáticos, de mesmo teor, característica e fim: defender o DataM – cuja à transparência e credibilidade têm sido questionada por atores políticos.

Mais curioso ainda é que os mesmos blogs e o próprio PCdoB, tentam na mesma medida, “enquadrar” o jornal O Imparcial [que publicou pesquisa avaliada pela coordenação de campanha de Dino como desfavorável a ele], o instituto Econométrica. A pesquisa Econométrica foi classificada por esses mesmos blogs, por exemplo, de irregular, quando não é.

Relação estranha, mas que não passa despercebida pela população. A essa altura, aqueles com o mínimo de senso já devem ter se perguntado o que querem estes que defendem o DataM. Porque levantar essa bandeira? Com que prerrogativa se defende de forma tão contundente um instituto de pesquisa? Afinal, não seria coerente o próprio DataM manifestar-se a respeito da decisão judicial que declara pesquisa de sua autoria como irregular? E porque não faz isso?

 

TRE confirma condenação de Rádio Capital e DataM por pesquisa irregular

Gilberto Léda – O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão confirmou hoje (26) a condenação da Rádio Capital e do instituto DataM – ambos ligados ao vice-prefeito de São Luís, Roberto Rocha (PSB), pré-candidato a senador – ao pagamento de multa no valor de R$ 53 mil, cada, por divulgação de pesquisa irregular.

Os magistrados mantiveram decisão da juíza eleitoral auxiliar Maria José França Ribeiro (reveja) ao julgar recursos dos dois condenados.

A pesquisa em questão foi divulgada no dia 24 de abril e apontava o senador Edison Lobão Filho, pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado, com 12%, contra 62,5% do comunista Flávio Dino.

No ato do registro, no entanto, o instituto não anexou o questionário aplicado, o que só foi feito dias após a publicização do resultado.

A irregularidade chegou a ser apontada pelo historiador Wagner Cabral, em uma série de posts no Twitter um dia antes de divulgação dos dados da consulta (reveja).

No dia 9 de maio, atendendo pedido do Diretório Estadual do PMDB, a juíza Maria José França Ribeiro mandou suspender a divulgação da pesquisa (leia mais).