Comissão de Saúde da Assembleia vai vistoriar hospital em Imperatriz

Wellington do Curso fez denúncia sobre hospital

Wellington do Curso fez denúncia sobre hospital

Atendendo a solicitação do deputado Wellington do Curso(PPS), a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa realizará visita de inspeção no Hospital Municipal de Imperatriz. 
A  inspeção, solicitada no requerimento 466/2015, deve-se ao estado de precariedade e desumanidade  que o deputado Wellington constatou, no último dia 28, ao fazer uma visita surpresa ao hospital.

De acordo com o parlamentar, a visita da Comissão de Saúde será de suma importância, tendo assim por principal objetivo averiguar as problemáticas enfrentadas e, então, propor mecanismos que atenuem  o descaso para com a saúde pública.

“Após a visita, no dia 28, ao Hospital de Imperatriz, tive  a comprovação de que a nossa saúde ainda está na ‘UTI’.  Pude constatar o caos na saúde pública: um hospital que tem a superlotação não apenas de pessoas, mas também de insetos, como foi o caso das baratas que ali eu pude encontrar. Voltei de Imperatriz estarrecido e com a imagem de inúmeras pessoas atendidas nos corredores (macas nos corredores), pacientes tomando soro nos corredores e segurando as bolsas de soro na mão, além de baratas por todos os lados e outras mazelas que ferem a dignidade humana, o que me fez solicitar a inspeção da Comissão de Saúde. Ressalto aqui não a mera visita ou constatação de precariedades, mas a possibilidade que temos de zelar por aquilo que é direito de todos e dever do estado: a Saúde”, ressaltou o parlamentar.

Ascom

1.714 pacientes morreram nas unidades municipais de São Luís em 2013; média é de 5 mortos por dia

Número de mortes é elevado em unidades do município

Número de mortes é elevado em unidades do município atesta documento CNES

Itevaldo Júnior – Dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) – base dos Sistemas de Informações em Saúde – revela que 1.714 pacientes foram a óbito em unidades de Saúde da Prefeitura de São Luís, entre janeiro e novembro de 2013.

Pelos números do CNES morreram, em média, cinco pacientes por dia nas unidades municipais de Saúde, entre janeiro e novembro do ano passado. A média mensal ficou em 156 pessoas.

No Hospital Djalma Marques (Socorrão I) e o Clementino Moura (Socorrão II) morreram 922 e 715 pacientes respectivamente. O Socorrão I teve uma média mensal de 84 mortos entre janeiro e novembro de 2013.

Em maio de 2013, a Secretaria Municipal de Saúde diz que realizou melhorias no Hospital da Criança Dr. Odorico Amaral de Matos, mas não foram suficientes para tirar a unidade da terceira colocação em número de óbitos da rede municipal de saúde.

Entre janeiro e dezembro do ano passado, 31 pacientes morreram no Hospital da Criança. Na quarta posição, aparece a Unidade Mista do Bequimão com 23 óbitos e a Unidade Mista do Itaqui Bacanga com 15 mortos.