Luis Fernando determina remoção de trailers em São José de Ribamar

Auto de infração foi entregue a proprietário de trailer com aviso para remoção de estrutura

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB), determinou a remoção dos tradicionais trailers da Avenida Gonçalves Dias, no centro da cidade.

Os trailers são utilizados por comerciantes – pais de família -, para a comercialização de lanches.

O prazo dado pela Prefeitura é de 15 dias para que os proprietários dos pontos comerciais desocupem a área.

A determinação do município, pegou de surpresa os comerciantes, que agora temem por prejuízos financeiros diante de um cenário de grave crise.

Os comerciantes preparam para amanhã, uma manifestação no centro da cidade. O objetivo é chamar a atenção da população para a medida.

A Prefeitura de São José de Ribamar ainda não se posicionou sobre o tema…

“Pior São João da história do Maranhão”, diz Edilázio Júnior

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) criticou hoje, na Assembleia Legislativa, a organização do São João 2017 no Maranhão. Ele apontou enfraquecimento das festividades, a desvalorização do Governo do Maranhão às manifestações culturais e a falta de incentivo ao turismo.

Um dos pontos abordados pelo parlamentar, que citou recente pronunciamento do vereador Marcial Lima, diz respeito ao fechamento dos arraiais num horário mais cedo ao que tradicionalmente os brincantes estão acostumados. Por determinação da Secretaria Pública de Segurança, a Polícia Militar tem obrigado às administrações dos arraiais a encerrarem as atividades às 1h da madrugada.

“A Polícia Militar chegar por ordem de alguém nos arraiais, que já são poucos e com poucas brincadeiras, por volta de uma hora da manhã e encerra. Ora, nós, sabemos que as brincadeiras juninas corriqueiramente amanhecem o dia. Os batalhões de bumba boi sempre chegam tarde aos arraiais, e hoje os arraiais estão findando a uma hora da manhã, correndo o risco de não ter o Festejo de São Marçal, lá no João Paulo, por falta de incentivo do Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura”, disse.

Para Edilázio Júnior, o São João 2017 está menor e menos atrativo ao do ano passado, que segundo ele, já foi um dos piores da história do estado.

“Hoje o Governo e Prefeitura andam de mãos dadas, e nós temos o São João mais fraco da história do Maranhão. O Governo Flávio Dino consegue se superar. Em 2016, eu achei que nós tivemos o pior São João da história. Chega 2017, ele se supera, consegue ter um arraial mais fraco, um arraial pobre, sem incentivo às brincadeiras”, completou.

Ele falou da falta de pagamento da Prefeitura de São Luís às brincadeiras que se apresentaram no período junino do ano passado e cobrou do Governo e da Prefeitura de São Luís, incentivo às festas culturais.

“Graças a Deus nós maranhenses não temos nenhum brincante de bumba boi ou cantor de bumba boi de São Paulo filiado ao PCdoB, porque se não ele ia trazer para cá como fez assim no réveillon em nossa capital, trazendo sambista que está no ostracismo, mas é filiada ao PCdoB”, finalizou.

Se tem, dá para fazer…

A Prefeitura de São Luís tem sido bombardeada desde o primeiro ano do mandato de Edivaldo Júnior (PDT) pela falta de ações referentes às feiras e mercados. Tanto que há Termos de Ajustamento de Condutas (TAC) do Ministério Público, reforçados por determinações judiciais, para forçar a gestão a fazer o que precisa ser feito.

Na semana passada, o assunto voltou à tona, a partir do anúncio de uma emenda, de R$ 400 mil, apresentada pelo deputado Eduardo Braide (PMN) e encaminhada à feira do Anjo da Guarda. A ação incomodou os auxiliares de Edivaldo Júnior, sobretudo pelo fato de, segundo eles, o deputado afirmar que a autorização da obra já estava dada.

Edivaldo e seus auxiliares querem que os recursos da emenda sejam destinados a outra feira – o secretário de Abastecimento, Ivaldo Rodrigues, propôs o Mercado da Macaúba. Braide diz que pode até mudar a destinação dos recursos, mas precisa de um pedido por escrito e com liberação também aos feirantes do Anjo da Guarda, já que todos já foram comunicados.

A Prefeitura garante que para a feira do Anjo já tem um projeto de R$ 5 milhões com a Vale, que está em fase de apresentação do projeto social.

Com se disse no início deste texto, a Prefeitura de São Luís sofre há anos com a pressão para resolver o problema das feiras. E tem alegado falta de recursos para execução das obras.

Agora tem recursos. Pelo menos tem a garantia da liberação da emenda. Sobretudo pelo fato de que o governo Flávio Dino é aliado de Edivaldo. Cabe a ele, portanto, liberar os R$ 400 mil para as feiras.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Prefeitura de São Luís oferece vacinação domiciliar contra a gripe

Pessoas acamadas ou com dificuldades de locomoção não vão ficar sem a vacina contra a gripe. Como parte da 19ª campanha de vacinação contra a influenza, a Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), está atendendo às solicitações feitas para realizar vacinação domiciliar.

O benefício é apenas para pessoas que integram o grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde, mas estão impossibilitadas de ir aos postos de vacinação. Nestes casos, a orientação da Semus é que os familiares ou responsáveis procurem a unidade de saúde mais próxima para informar os dados da pessoa que deve ser vacinada, para posterior visita da equipe da Coordenação de Imunização.

A secretária municipal de Saúde, Helena Duailibe, explica que essa ação é importante para assegurar a cobertura vacinal. “Ainda estamos com o índice de vacinação muito abaixo da meta, que em São Luís é imunizar 80% do público-alvo. Diante dessa realidade, a Prefeitura está traçando algumas estratégias para garantir que as pessoas sejam de fato vacinadas; e atender aos que estão acamados é uma das prioridades”, afirma.

Imunização

A procura pela imunização nos postos da capital continua baixa. Dados parciais da Divisão de Imunização da Semus indicam que das 189.314 pessoas que devem vacinar apenas 34.960 já tomaram a vacina, atingindo uma cobertura de 18,74%.

A Prefeitura está disponibilizando a vacina em 61 unidades de saúde da rede municipal e vai realizar uma programação no dia D, marcado para 13 de maio, para motivar as pessoas a vacinarem, evitando as filas e transtornos nos últimos dias da campanha, que encerra em 26 de maio.

A vacinação contra a gripe é uma ação preventiva para reduzir a mortalidade, as complicações e as internações decorrentes das infecções pelo vírus Influenza. A vacina aplicada é a trivalente, que imuniza contra os dois tipos de gripe sazonal e também contra o tipo H1N1.

O público-alvo da campanha inclui pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a quatro anos de idade, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), profissionais de saúde, indígenas, portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e professores de escolas públicas e privadas.

VÍDEO!!! Wellington recomenda Joabson Junior para a Câmara Municipal de São Luís

joabson-e-wellingotn-1O deputado estadual Wellington do Curso (PP), candidato a prefeito pela coligação “Por Amor a São Luís”, declarou apoio e recomendou o candidato a vereador Joabson Junior (PHS) para a Câmara Municipal.

Wellington e Joabson chegaram a discutir a aliança entre o PP e o PHS na capital – o candidato a vereador é vice-presidente do diretório municipal da sigla em São Luís -, e têm participado juntos, de atos de campanha nos bairros da capital, como caminhadas, carreatas e encontros com lideranças.

joabson-e-wellington-3Durante este período de campanha, Wellington já gravou pelo menos dois vídeos onde recomenda o candidato a  vereador ao eleitorado ludovicense.

No primeiro, ele se apresenta e fala que está ao lado de um amigo. “Por amor a São Luís, 31777”, afirma o candidato do PP, onde há uma interação com o jovem advogado.

No segundo vídeo, onde há a presença de outras duas pessoas durante a inauguração do comitê de Wellington, o candidato progressista volta a recomendar Joabson para vereador de São Luís.

“São Luís agora é 11, São Luís também agora é Joabson Junior: 31777”, fala, pausadamente.

Joabson e Wellington se apresentam como a renovação para o Executivo e o Legislativo Municipal, e prometem, caso eleitos, atuar em parceria na capital.joabson-e-wellington-2

Castelo nega ter deixado rombo de R$ 1 bilhão para Edivaldo Júnior

casteloO Estado – O ex-prefeito de São Luís João castelo (PSDB) negou ontem, em Direito de Resposta encaminhado a O Estado, o atual prefeito da capital, Edivaldo Júnior (PDT), a respeito de um suposto rombo deixado nas contas do município em 2012. O Direito de Resposta será lido também na Sabatina O Estado, onde Edivaldo revelou ter encontrado um caos na Prefeitura, o que teria inviabilizado os primeiros três anos de sua gestão.

Castelo diz que o prefeito foi imprudente ao fazer tal afirmação, uma vez que os dados das contas da prefeitura são de conhecimento público.

“O prefeito deveria ser mais prudente em suas declarações e não se deixar levar pelo desespero. Os dados das contas da Prefeitura de São Luís são de conhecimento público. Qualquer pessoa pode consultá-los no site da Secretaria do Tesouro Nacional e no Portal Transparência Brasil e averiguar que ele não herdou nenhuma dívida de R$ 1 bilhão”, afirmou o ex-gestor, apontando fontes oficiais como prova.

Durante o programa Sabatina O Estado com os candidatos a prefeito, na semana passada, Edivaldo jogou a culpa da falta de ações nos três primeiros anos de sua gestão ao ex-prefeito do PSDB – de quem foi líder entre 2009 e 2010. “Nós tínhamos noção dos problemas, mas somente depois de assumir a prefeitura é que tivemos real idéia deles. Encontramos um caos, com folha de pagamento atrasada e dívidas”, afirmou Edivaldo Júnior.

Dívidas – Em sua resposta, castelo afirma que foi o próprio Edivaldo quem endividou o município. O ex-prefeito fala de “uma gastança desenfreada” na prefeitura, que resultou no aumento da dívida.

“A verdade é que no seu primeiro ano de mandato a gastança desenfreada aumentou a dívida da prefeitura em mais de 50%, alcançando assustadores R$ 1,3 bilhão. Dados que podem ser averiguados por todo cidadão”, disse Castelo.

O documento encaminhado a O Estado é a primeira resposta pública ao discurso de Edivaldo Júnior, que tem apontado o suposto caos na prefeitura como causa da queda na qualidade dos serviços prestados pela prefeitura. O ex-prefeito utilizou-se do direito para rebater o atual em plena campanha eleitoral.

Além da edição impressa de O Estado, o Direito de resposta de João castelo foi usado também na edição on-line e será apresentado durante a sabatina com a candidata do PSTU, Cláudia Durans, nesta segunda-feira, 15.

Outro consórcio

flavio carrancudoEm 2012, o então presidente da Embratur, Flávio Dino, (PCdoB), criou uma espécie de “consórcio de candidatos” a prefeito de São Luís, reunindo no mesmo grupo nomes como o do atual senador Roberto Rocha (PSB), do ex-prefeito Tadeu Palácio (PP), da deputada Eliziane Gama (PPS), do deputado Bira do Pindaré (então no PT), e do atual prefeito Edivaldo Júnior (hoje no PDT). Pelo projeto, aquele que reunisse as melhores condições de ser candidato seria apoiado por todos os demais.

Na teoria, a unidade era perfeita. Ocorre que a candidatura de Edivaldo Júnior já estava definida pelo menos seis meses antes, faltando apenas a definição do seu vice, que acabou ficando com Roberto Rocha, sob a condição de que todos o apoiariam ao Senado dois anos depois.

A descoberta da montagem antecipada da chapa gerou revolta nos demais candidatos. Eliziane e Tadeu acabaram saindo sozinhos e desde então mantiveram relação de amor e ódio com Flávio Dino, que acabou elegendo­-se governador em 2014.

Agora, em 2016, após quatro anos em parceria político­-administrativa, Dino anunciou ontem ­ por intermédio de seu secretário de Articulação Política, Márcio Jerry ­ um novo consórcio de candidatos em São Luís, tendo os mesmos Edivaldo, Eliziane e Bira do Pindaré como nomes “da base do Palácio” ­ o deputado Eduardo Braide também foi incluído, após crítica da imprensa.

O desfecho do consórcio de candidatos já é conhecido por todos. O curioso é que, mesmo sabendo dele, todos os candidatos pareceram encantados, ontem, com o rótulo de “candidato do palácio”.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Prefeitura suspende agência de notícias e excluis perfis em redes sociais

print site da Prefeitura 1A Prefeitura de São Luís suspendeu na última sexta-feira a atualização da Agência de Notícias da instituição.  A suspensão se dará até o encerramento do período eleitoral deste ano. As eleições, na capital, podem acabar logo no dia 2 de outubro, quando ocorre o primeiro turno, ou no dia 30 do mesmo mês, data da realização de um eventual segundo turno.

Além de tornar indisponíveis as notícias da prefeitura, maioria delas com referência direta ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), o Executivo também retirou do ar os perfis da gestão pedetista nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter, além de um canal no site Youtube.

A medida atende à Legislação Eleitoral (Lei nº 9504/97, artigo 73,VI,b), que estabelece restrições para a divulgação dos atos do Poder Público nos três meses que antecedem as eleições municipais. A suspensão abrange também a busca de notícias antigas.  O serviço ficará bloqueado no mesmo período.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Comunicação anunciou a medida e explicou que as demais áreas de serviços do site continuarão ativas, a exemplo da área do Portal de Transparência e a de busca do Diário Oficial do Município.

“A equipe da Secretaria Municipal de Comunicação da Prefeitura continuará trabalhando normalmente e à disposição para o atendimento aos veículos de imprensa”, destaca trecho da nota.

O portal da Prefeitura de São Luís destaca logo na primeira página a indisponibilidade dos serviços da agência de notícia. No painel principal da página, onde eram destacadas reportagens e fotos das ações da gestão municipal, há o seguinte aviso: “Conteúdo jornalístico temporariamente fora do ar”.

Obras – Além de proibir a publicação de conteúdo jornalístico em portais das prefeituras, a Justiça Eleitoral também veda, a partir deste mês, a participação de pré-candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador em inauguração de obras públicas. Os pré-candidatos também estão proibidos de nomear ou exonerar servidores, convocar aprovados em concursos públicos ou realizar transferência voluntária de recursos da União aos estados e municípios e dos estados aos municípios.

Outra proibição a pré-candidatos diz respeito a prática de pronunciamento em cadeia de rádio e televisão fora do horário gratuito, salvo quando, a critério da Justiça Eleitoral, tratar-se de matéria urgente, relevante e característica das funções de governo.

Assim como está vedado aos mesmos, desde o último sábado – com exceção da propaganda de produtos e serviços que tenham concorrência no mercado -, a autorização de publicidade institucional de atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos ou das respectivas entidades da administração indireta, salvo em caso de grave e urgente necessidade pública, assim reconhecida pela Justiça Eleitoral.

O descumprimento das normas acarretará na suspensão imediata da conduta vedada, quando for o caso, e sujeitará os pré-candidatos a multa no valor de R$5.320,50 a R$106.410,00, sem prejuízo de outras sanções de caráter constitucional, administrativo ou disciplinar fixadas pelas demais leis vigentes.

Prefeitura recupera vias da Cidade Operária

foto 3 (1)O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) ampliou os serviços de recuperação asfática no bairro da Cidade Operária.

As obras chegaram na sexta-feira à Unidade 105, que fica próxima a bairros como Jardim América, Vila Janaína, Recanto dos Pássaros e Jardim Tropical.

Na tarde de ontem, por exemplo, ele concluiu a pavimentação da Rua 14d, daquela unidade, que dá acesso à Creche do Recanto dos Pássaros e à Avenida Principal do Jardim América.

A via estava intrafegável, tomada por buracos, acúmulo de lama, pedras e havia se tornado armadilha para veículos.

E este blog, até por dever de justiça, mostra o resultado das obras.

Desde o ano passado o blog denunciava e cobrava o abandono da Unidade 105 da Cidade Operária. Cobrava do município, a recuperação de um dos mais populosos bairros da capital.

E agora, de forma justa, apresenta o resultado das cobranças. O prefeito Edivaldo Júnior foi até a rua citada. Ouviu reclamações, evidente, conversou com moradores e assegurou serviços em todo o bairro.

Merece, portanto, pelo ato acima citado, reconhecimento.

Rua 14 D da Unidade 105 estava intrafegável

Rua 14 D da Unidade 105 estava intrafegável e foi recuperada ontem pela Prefeitura

Releia abaixo, as cobranças que haviam sido feitas pelo blog

VÍDEO! Ciclistas caem em buraco aberto por água das chuvas na Cidade Operária

foto 3Um enorme buraco aberto pela água das chuvas na rua 14D*, da Unidade 105, do bairro Cidade Operária – que também dá acesso à avenida principal do Jardim América e a Creche do Recanto dos Pássaros -, tem sido uma armadilha para pedestres, ciclistas, motociclistas e condutores automóveis.

Somente no último fim de semana, foram várias as pessoas, desavisadas, que caíram e se machucaram no buraco. No vídeo acima, dois ciclistas foram as “vítimas” da falta de infraestrutura e do descaso por parte do Poder Público no bairro. Um deles caiu de cabeça. Ele se levanta em seguida, aparentemente atordoado com a queda e fica por instantes sentado na calçada de uma residência, enquanto recupera-se do baque.

foto 1Em seguida ele levanta, com o colega, e tira a bicicleta, que no vídeo aparece completamente submersa na água.

O vídeo foi gravado pela câmera de segurança da casa de um morador. Outros vídeos, com registro de queda de motociclitas, já repercutiram nas redes sociais.

foto 1Os moradores da Unidade 105 da Cidade Operária e do Jardim América já solicitaram à Prefeitura de São Luís serviços de recuperação asfáltica para o bairro. O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) anuncia desde o ano passado, obras do programa “Mais Asfalto no bairro”. As máquinas, contudo, jamais chegaram à Unidade 105, ou ao bairro Jardim América, do qual a rua também pertence.

Caso a rua – que já não permite sequer a passagem de carros em decorrência da profundidade do buraco , não seja recuperada, os moradores prometem fechar a Avenida do Jardim América em forma de protesto.

*A Rua 14D da Cidade Operária, é a mesma 18D do Jardim América.