Bolsonaro é eleito presidente e interrompe sequência de vitórias do PT

O deputado federal pelo PSL, Jair Bolsonaro, foi eleito presidente do Brasil.

Ele obteve mais de 55% dos votos válidos e derrotou o candidato Fernando Haddad, do PT, defendido pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba.

Com a vitória, Bolsonaro interrompe uma sequência vencedora do PT.

Logo após ter sido eleito, o futuro presidente do Brasil prometeu respeitar a Constituição Federal, trabalhar pelas liberdades individuais e quebrar paradigmas na administração pública.

Já o PT, precisará se refazer para os próximos anos…

Othelino defende democracia e respeito às diferenças na Assembleia

Na abertura dos trabalhos, nesta segunda-feira (5), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), destacou o papel do Legislativo maranhense e defendeu um parlamento democrático com debates exaustivos e respeito às diferenças de ideias entre seus pares. Na presença de várias autoridades, entre elas o governador Flávio Dino (PCdoB), o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos, e o procurador-geral de Justiça, Luiz Gonzaga, ele ressaltou ainda que a relação harmônica entre os três poderes é de suma importância para o Estado.

Othelino Neto agradeceu a presença de todos e lembrou que, pela primeira vez, a abertura desta Legislatura aconteceu sem a presença do saudoso presidente Humberto Coutinho. “Ele nos deixou imensas lições e, nos momentos em que o substituímos, interinamente, procuramos seguir a sua postura respeitosa e democrática com todos os deputados, de oposição ou governistas. Por esse norte, vamos continuar a nos guiar, na condução da Assembleia em 2018, respeitando as diferenças. Nos momentos de debates acaloradas, respeitaremos a prerrogativa de permitir que os parlamentares debatam à exaustão os projetos em questão, de qualquer origem”, disse.

Debate acalorado

Na avaliação do presidente da Assembleia, uma das características mais bonitas do Parlamento são os debates acalorados, permitindo o confronto de ideias, com a maioria vencendo, como define o Estado Democrático de Direito. Ele explicou que, como presidente, terá que reduzir a participação na tribuna, mas que vai continuar a fazer o bom debate, o que lhe mais agrada. “Os debates deixam a Assembleia mais rica, mais forte, porque são debates no campo das ideias e com respeito”, garantiu.

Durante a Sessão Solene, Othelino Neto informou que, no ano passado, 139 projetos foram aprovados pela Assembleia, um percentual produtivo, sendo alguns por unanimidade, apesar de serem 42 deputados com pensamentos diferentes.

Servidores públicos

Sobre o Maranhão, Othelino registrou que o Estado dá exemplo, num momento de crises institucionais no país. “Dá exemplo porque as instituições permanecem independentes e autônomas, como rege a Constituição, e conseguem trabalhar e cumprir seus deveres. Quem ganha com isso é a sociedade, porque, afinal, todos nós somos servidores públicos, pagos pelos constituintes, para prestarmos serviços de qualidade”, afirmou.

“Não canso de enfatizar isso, porque é um exemplo que passamos para o Brasil. Mesmo com o país em crise, há um pequeno Estado, com grandes potenciais naturais, que vem lutando para ocupar seu espaço e, cada dia, consegue conquistá-lo. Dá sinal para o país que aqui existem muitas cabeças pensantes. Cabeças pensantes não só aqui, mas do povo maravilhoso, que sabe fazer suas escolhas”, enfatizou.

Segundo Othelino, a Assembleia manterá, em 2018, o ritmo acelerado de trabalho. “Reforço o compromisso de continuar dando atenção máxima aos projetos de interesse do Maranhão, cumprindo com nossa missão constitucional. Aqui, teremos o bom confronto, o debate que o Maranhão quer; o debate respeitoso que fizemos nos outros anos, para que os maranhenses continuem tendo orgulho do Poder Legislativo”, finalizou.

Vereadores rejeitam Título de Cidadão a Lula em Santa Rita

No Maranhão desde o fim de semana, quando participou de agenda no município de Timon, o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve rejeitado Título de Cidadão que havia sido oferecido pelo vereador Ivo André (PDT) de Santa Rita.

O veto ocorreu por decisão da maioria dos membros da Câmara Municipal daquele município, após reação de alguns parlamentares à proposta.

A argumentação é de que Lula, enquanto presidente da República, não promoveu qualquer benefício específico ao município.

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Casa também apontou desrespeito ao que diz o Regimento Interno da Casa, para a proposição do título.

O cidadão homenageado precisa ter, no mínimo, 5 anos de residência e serviços prestados na cidade.

 

Por isso o veto a Lula, que amanhã cumpre extensa agenda em São Luís…

Humberto Coutinho retorna aos trabalhos na Assembleia Legislativa

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Humberto Coutinho (PDT), retornou hoje para os trabalhos na Casa.

Humberto estava afastado de suas atividades no comando da Mesa Diretora desde o mês de maio, quando se afastou para tratamento de saúde.

Na ocasião ele havia se submetido a uma cirurgia no Hospital da Unimed, em Teresina (PI) para a realização de uma desobstrução intestinal, ocasionada por aderências de cirurgias anteriores.

O procedimento era parte do tratamento a que ele realizava contra o câncer no local e foi conduzido pelo médico José Rodrigues.

Depois disso, ele precisou retornar ao hospital por causa de um quadro de infecção.

Foi submetido a tratamento por antibiótico até eliminar por completo a infecção.

Com infecção já eliminada, ele retorna hoje ao trabalho.

Gastão Vieira é nomeado presidente do FNDE

Gastão VieiraO ex-ministro do Turismo, Gastão Vieira (PROS) retorna ao governo Dilma Rousseff para presidir o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), autarquia federal responsável pela execução de políticas educacionais do Ministério da Educação (MEC).
Gastão Vieira assume o FNDE no lugar de Idilvan Alencar, que era indicação do ex-ministro da Educação, Cid Gomes. A nomeação foi publicada na edição desta quarta-feira no Diário Oficial da União.

O ex-ministro já havia sido sondado para ocupar a presidência do FNDE no inicio de 2015, mas após deixar o PMDB para se filiar no PROS, Gastão Vieira assumiu autarquia.

A ida de Gastão Vieira para a presidência do FNDE não envolve nenhum tipo de acordo com PROS, mas ocorreu por conta da capacidade técnica do maranhense que presidiu a Comissão de Educação e Cultura da Câmara e foi secretário estadual de Educação.

Parceria – Para alcançar a melhoria e garantir uma educação de qualidade a todos, em especial a educação básica da rede pública, Gastão Vieira disse que o FNDE deve ser parceiro dos estados e municípios brasileiros.

Além de inovar o modelo de compras governamentais, os diversos projetos e programas em execução – Alimentação Escolar, Livro Didático, Dinheiro Direto na Escola, Biblioteca da Escola, Transporte do Escolar, Caminho da Escola, Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil – fazem do FNDE uma instituição de referência na Educação Brasileira.

Planalto abalado

TemerProvocou uma repercussão gigantesca, e abalo no Palácio do Planalto, a carta enviada pelo vice-presidente da República, Michel Temer, à presidente Dilma Rousseff (PT).

Na carta, Temer apontou “fatores reveladores da desconfiança que o governo tem em relação a ele e ao PMDB”, se mostrou chateado com o esvaziamento no cargo e ressentido por não ter a sua atuação na articulação política reconhecida pela petista.

O vice-presidente pontuou indicações particulares para o primeiro escalão do governo rejeitadas, lembrou de não ter sido sequer convidado para reuniões importantes no Palácio e disse ter passado os primeiros quatro anos de governo como “vice decorativo”.

– É um desabafo que já deveria ter feito há muito tempo -, enfatizou o peemedebista na carta.

Para muitos, até mesmo do Planalto, Temer indicou de forma clara o rompimento do PMDB com o governo Dilma. A assessoria do vice-presidente, contudo, contesta.

O fato é que a carta – vazada pelo próprio governo, diga-se -, caiu como uma bomba e aumentou ainda mais a crise política instalada no país.

Alvo de um processo de impeachment, Dilma Rousseff movimenta o quanto pode as peças no tabuleiro para tentar assegurar-se no mandato. Articula a sua bancada na Câmara, recebe o aceno de governadores e sustenta o discurso de tentativa de golpe contra a democracia.

Do outro lado a oposição, regozijada com a carta de Temer, vê os mais recentes movimentos como enfraquecimento de Dilma Rousseff.

O que guardam os próximos capítulos?

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Max homenageia deputados

Max Barros é presidente da Assembleia

Max Barros é presidente da Assembleia

O presidente em exercício da Assembleia Legislativa, deputado Max Barros (PMDB), homenageou os seus colegas de parlamento na sessão ordinária de ontem. Max fez um balanço da atual legislatura, destacou os avanços da Casa e falou da importância de todos os deputados e funcionários do Legislativo Estadual.

“Cada um de vocês, sem exceção, foi fundamental para que a Assembleia realizasse um trabalho brilhante ao longo desta legislatura. Acredito que cumprimos o nosso papel enquanto legisladores e que o parlamento termina o ano com um saldo extremamente positivo”, destacou.

Max Barros falou de sua gestão na presidência da Casa, após a ascensão de Arnaldo Melo (PMDB) ao Governo do Estado e das metas estabelecidas para a Casa.

“Nosso compromisso foi administrar esta Casa junto com todos os deputados em harmonia, respeitando as discordâncias, que são próprias da democracia, e enxugar, em comum acordo com os líderes e com todos os deputados, a pauta de votações. Também assumi o compromisso de que fosse votado o Orçamento do Estado dentro desta Legislatura. Foi o que aconteceu, uma vez que o Orçamento foi aprovado de forma unanime, num acordo entre os deputados e graças ao papel fundamental da Mesa Diretora”, ressaltou.

Max Barros fez questão de homenagear individualmente cada deputado que não estará na próxima legislatura na Assembleia [os eleitos deputados federais, aqueles que não conseguiram a reeleição e os que sequer disputaram o processo eleitoral 2014] e por esse gesto foi cumprimentado pelos colegas.

O ato marcou aquela que pode ter sido a última sessão do ano. Regimentalmente, o recesso parlamentar somente será iniciado na próxima terça-feira. É provável, no entanto, que na segunda já não tenha mais sessão ordinária.

Dilma não virá ao Maranhão

Sem organização de militância, Dilma desiste de agenda no estado

Sem organização de militância, Dilma desiste de agenda no estado

O deputado federal Gastão Vieira (PMDB) confirmou ontem que a presidente Dilma Rousseff (PT) não vem mais ao Maranhão nesta semana. Logo após o 1º turno da eleição presidencial, o próprio peemedebista havia informado, após conversa com a petista, que ela viria ao estado já no início do 2º turno.

Inicialmente, a agenda estava marcada para ontem, mas já no fim de semana a coordenação local da campanha do PT afirmava que poderia haver um adiamento.

Na segunda-feira, Gastão confirmou a mudança de planos. Segundo ele, como as lideranças locais ainda estão se reorganizando para retomar a campanha de rua com mais efetividade, Dilma preferiu diminuir o número de viagens, preparar-se para os debates desta semana – na Band e no SBT – e deixar uma possível visita ao Maranhão para um momento em que a militância esteja mais organizada para recebê-la.

“O PT ainda está se reorganizando com suas lideranças e aliados aqui no Maranhão e, por isso, a presidenta preferiu deixar a visita para o fim da campanha. Agora, ela foca na preparação para os debates, que serão muito importantes nessa semana”, anunciou o parlamentar.

A coordenadora-geral da campanha da presidente no Maranhão, Berenice Gomes, no entanto, afirma que a agenda de Dilma está cancelada no estado. “Não teremos agenda da presidente Dilma no Maranhão”, finalizou.

Eleições 2014: Eliziane Gama é reeleita presidente do PPS no Maranhão

Eliziane é mantida no comando do PPS

Eliziane é mantida no comando do PPS

A deputada estadual Eliziane Gama foi reeleita ontem, durante Congresso Estadual de sua legenda, a presidente do PPS no Maranhão.

Eliziane, então, é quem definitivamente vai comandar o partido nas eleições 2014, assim como ocorreu em 2012. A pré-candidata ao Governo do Estado tomará posse simbólica no dia 14 de dezembro na Assembleia Legislativa.

Gama dessa vez não enfrentou dificuldades para chegar ao comando da sigla, uma vez que o deputado estadual Othelino Neto, agora no PCdoB  e o deputado federal Simplício Araújo, hoje no SSD, não fazem mais parte dos quadros do PPS.

Em 2012, quando Gama defendia candidatura própria à Prefeitura de São Luís, Othelino e Simplício lideraram um grupo de dissidentes que era contrário à parlamentar. Ambos, no entanto, tiveram de sair da sigla após consecutivas derrotas junto a Executiva Nacional, que sempre apoio Eliziane.

A popular socialista agora trabalha para reforçar a sua pré-candidatura e ainda busca apoio de outros partidos políticos, como o PPS e o PSDB, para a eleição do próximo ano.