Monteiro e Zé Carlos disputam o comando do PT no Maranhão

Chapa de Monteiro eleita no último pleito; na eleição deste ano ele apoia Zé Inácio

O diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) no Maranhão encerra hoje o prazo de inscrição de chapas para a eleição do comando estadual e de todos os diretórios municipais da sigla.

A direção nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu antecipar de outubro para junho deste ano – entre os dias 1º e 3 – a realização do VI Congresso Nacional da legenda, o que aumentou a correria para a articulações de candidaturas.

Por conta da mudança no calendário, ficou antecipado, também, o Processo de Eleições Diretas (PED) nos municípios e nos estados – dias 9 de abril e de 5 a 7 de maio, respectivamente.

A eleição marcará o início do processo de reconstrução da legenda no estado, que ficou com a imagem arranhada após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e o indiciamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela Polícia Federal (PF), e também reposicionará a legenda para as eleições 2018.

Até a última sexta-feira nenhuma chapa havia se inscrito para a eleição do diretório estadual. Dois grupos, contudo, medirão forças na eleição.

O deputado estadual Zé Inácio será o candidato do grupo liderado pelo atual presidente da legenda, Raimundo Monteiro, e Augusto Lobato disputará a presidência da sigla com o apoio do deputado federal Zé Carlos.

São esses dois grupos que se enfrentarão, também, na primeira grande eleição, a municipal. No caso de São Luís, o maior colégio eleitoral do Maranhão, devem ser candidatos o atual presidente, Fernando Magalhães – com apoio de Monteiro -, o vereador Honorato Fernandes – com apoio de Zé Carlos -, e o militante Carlito Reis.

Reconstrução – O atual presidente estadual, Raimundo Monteiro, vê o PED como uma oportunidade de “reconstrução” do PT.

“O partido passa por um processo de reconstrução e fortalecimento em todo o país. A eleição será um momento importante, um marco para o futuro do PT”, destacou.

Segundo ele, a partir do processo eleitoral os petistas devem reforçar a campanha pró-Lula para a Presidência da República em 2018. Monteiro avalia que o Brasil pode ser convencido de que com o ex-presidente pode haver desenvolvimento.

“Estamos confiantes de que o presidente Lula ressurgirá com força nacional em 2018 e estaremos prontos para apoiá-lo aqui no Maranhão. O Brasil manchou parte da história com o golpe contra a presidente Dilma e precisa retomar o caminho que vinha sendo trilhado, de desenvolvimento”, afirmou.

Quem deve entrar na disputa

Diretório estadual

Zé Inácio – com apoio de Raimundo Monteiro

Augusto Lobato – com apoio de Zé Carlos

Diretório municipal de São Luís

Fernando Margalhães [reeleição] – com apoio de Raimundo Monteiro

Honorato Fernandes – com apoio de Zé Carlos

Carlito Reis – independente

É justo que o PT fique com a vice, diz Monteiro

MonteiroO presidente do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), Raimundo Monteiro, afirmou com exclusividade a O Estado ontem, que apesar da aproximação do Partido Socialista Brasileiro (PSB) ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), a sigla ainda espera ser contemplada com a indicação do candidato a vice na chapa do pedetista.

No início da semana o senador Roberto Rocha (PSB) se reuniu com o governador Flávio Dino (PCdoB) e com Edivaldo Júnior, em diferentes ocasiões, para definir o apoio do PSB à reeleição do prefeito.

A articulação de Rocha é para que a sigla tenha a prerrogativa de indicação do candidato a vice do pedetista para o pleito de outubro.

Ocorre que o PT já havia pleiteado o espaço na semana passada, quando definiu apoiar a reeleição do prefeito da capital.

A legenda trabalha com dois nomes: o deputado estadual Zé Inácio (PT), que acabou perdendo força nas últimas duas semanas, e o advogado Mário Macieira, ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Maranhão. Macieira é “bancado” pelo governador Flávio Dino, numa articulação de poder que visa o pleito de 2018.

“Nosso pleito não muda em nada em decorrência da chegada do PSB junto ao prefeito. Vamos continuar pleiteando a vice. Acredito que o PT pode alcançar o espaço”, disse.

Monteiro afirmou que os principais partidos da base aliada de Edivaldo e Flávio Dino possuem espaços de representatividade no cenário político, tese que será levantada pelo PT durante a formação da coligação pedetista para justificar a vice.

“Acho que é importante o espaço de vice para o PT, uma vez que o PCdoB possui o Governo do Estado, o PDT tem a Prefeitura e o PSB tem o Senado da República. Por isso é mais do que justo solicitar a vice da Prefeitura”, explicou.

Diálogo – Raimundo Monteiro afirmou ter sido informado da aproximação PSB ao prefeito e da intenção também de indicar o candidato a vice. Ele ponderou, contudo, que o tema será definido, de forma democrática, junto às legendas.

“O PSB está aquinhoado no cenário, possui o Senado da República. O PCdoB também está aquinhoado no Governo do Estado, então nós queremos discutir a vice, mesmo que esse não seja um ponto determinante, mas nós queremos discutir com todos a participação na chapa”, completou.

O petista finalizou, afirmando que caberá ao prefeito conduzir a articulação da chapa.

“Vamos esperar a dinâmica do prefeito. O que sei é que vamos pleitear. Temos argumentos fortes dentro dessa conjuntura ”.

Informações de O Estado

Monteiro lamenta saída do PMDB do Governo Dilma

Monteiro3131O presidente do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) no Maranhão, Raimundo Monteiro, lamentou a saída do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) do Governo Dilma Rousseff (PT).

A decisão do PMDB ampliou a crise no Governo Federal e aumentou as chances de a presidente sofrer o impeachment na Câmara Federal e no Sendo da República.

Monteiro classificou a postura adotada pelo PMDB de incoerente. Ele disse que a decisão do partido atinge Dilma, mas ponderou que a presidente já trabalha para reverter o quadro.

“Lamentamos a saída do PMDB até porque o governo se dá por uma construção coletiva, por partidos políticos e o PMDB fez parte desta construção”, disse.

Ele afirmou que apesar do “desembarque” de outras siglas do grupo da presidente Dilma, o Governo Federal conseguirá reagir.

“Nós temos ainda a esperança de que não haverá golpe. Estamos lutando diariamente contra o que estão fazendo contra a presidenta Dilma, com esta esperança. A democracia vencerá esta batalha”, completou.

Raimundo Monteiro também reconheceu o gesto do diretório estadual do PMDB, de não seguir a orientação nacional e permanecer no Governo.

“A gente lamenta a saída do PMDB, mas ao mesmo tempo temos de parabenizar a decisão do senador João Alberto, que manteve a coerência e sua lucidez. Foi uma decisão lúcida e corajosa do diretório do partido”, afirmou.

Com informações de O Estado

Monteiro desautoriza Honorato e assegura interesse do PT em Eliziane

Raimundo Monteiro presidente do PT

Raimundo Monteiro presidente do PT

O presidente do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores, Raimundo Monteiro, desautorizou o vereador furta-cor Honorato Fernandes e assegurou interesse da legenda numa aliança política com a deputada federal Eliziane Gama (Rede), pré-candidata a prefeita de São Luís.

Honorato havia divulgado uma nota no fim de semana, tentando “melar” a articulação de ala política do partido com a deputada federal, afirmando que Gama tem se posicionado de forma contrária à presidente Dilma no Congresso Nacional.

 Monteiro, contudo, deu o posicionamento oficial da legenda no Maranhão.

“Existe sim a possibilidade de o PT apoiar Eliziane Gama. Não vamos fechar as portas para ninguém”, enfatizou.

As informações completas estão no blog de Diego Emir…

PT maranhense perde em articulação política e fica sem o comando do Incra

Raimundo Monteiro admitiu a derrota

Raimundo Monteiro admitiu a derrota

O Partido dos Trabalhadores (PT) no Maranhão perdeu espaços e já não tem mais o controle do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no estado.

O sociólogo Jowberth Frank Alves da Silva, servidor de carreira do instituto, não é mais o superintendente do órgão no estado. Ele havia sido indicado pela direção do PT e tomado posse em dezembro de 2014, em Brasília.

Para o seu lugar, deve ser oficializado o nome do ex-secretário de Pesca e Agricultura do governo Roseana Sarney (PMDB), Davidson Franklin. O PT local, “dono” do posto, esperava conseguir indicar um substituto imediato, mas acabou atropelado por uma forte articulação política, que segundo o presidente estadual da sigla, Raimundo Monteiro, “veio de cima”.

“Já está realmente praticamente consolidado. Esperávamos realmente indicar um nome, mas as coisas não deram certo. É assim mesmo, faz parte do jogo. Foi uma articulação que veio de cima e numa hora dessa não temos muito o que fazer. Vamos conversar com a direção nacional do partido, mas creio que não há o que fazer. Já está acertado. Parece já definido”, lamentou.

Monteiro tentou minimizar o fato, com a alegação de que a decisão partiu da presidente da República, sem muita influência política. “Num momento de crise como esse pelo qual o país passa, é natural que a presidente tome decisões como essa. Tínhamos sim uma expectativa em relação ao Incra, mas também entendemos o momento e o contexto. É assim mesmo”, disse.

Postos – A presidente Dilma Rousseff (PT) ainda deverá fazer outras duas modificações em órgãos federais no Maranhão. Uma na Companhia dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e outra na Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário (DFDA). Para a Codevasf o nome forte é o do deputado federal Sétimo Waquim (PMDB). O presidente do PT inclusive admitiu que o espaço é do PMDB. “Isso já havia sido acertado”, disse.

Já para a DFDA a indicação do partido é do nome de Rodrigo Comerciário (PT). Apesar disso, Monteiro admitiu – de forma discreta ­, que a sigla pode acabar perdendo também o espaço. “Na época tínhamos indicado o nome do Comerciário, mas agora vamos ver o que vai acontecer”, disse.

TRE defere registro de candidatura de Raimundo Monteiro

Raimundo Monteiro do PT

Raimundo Monteiro do PT

O presidente estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), Raimundo Monteiro, teve registro de candidatura deferida pela Corte do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Maranhão.

O registro do petista, na primeira suplência do deputado federal Gastão Vieira (PMDB) ao Senado da República, havia sido impugnado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) e pela candidata a deputada estadual Valéria Braga (PSB).

As impugnações referiam-se ao fato de o nome do petista constar na lista de gestores com contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

A defesa de Monteiro apresentou uma certidão da Justiça Federal que atesta que as irregularidades apontadas pelo TCU não eram de sua gestão, o que acabou o livrando do rol de fichas-sujas.

Monteiro na lista do TCU

Raimundo Monteiro do PT

Raimundo Monteiro do PT

O presidente do diretório estadual do PT, Raimundo Monteiro, que pretende ser indicado para ocupar espaços na chapa majoritária de Lobão Filho (PMDB) como o primeiro suplente de senador, está na lista de inelegíveis do Tribunal de Contas da União (TCU).

A lista foi entregue ontem pelo tribunal, à presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Monteiro é condenado em processo do período em que ele foi presidente do Incra no Maranhão.

O petista, que disputa espaços internos com o ex-secretário de estado do Trabalho e Economia Solidária, José Antônio Heluy, não poderá mais disputar a eleição 2014, uma vez que tem condenação por um colegiado.

E agora, abre espaços para Heluy, que havia sido indicado para ocupar a vice de Lobão. Heluy deve ser oficializado suplente de senador no próximo sábado.

Para Monteiro, eleição indireta não interessa ao PT

Monteiro diz não pensar na indireta

Monteiro diz não pensar na indireta

O presidente do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) no Maranhão, Raimundo Monteiro, declarou ontem que o comando da legenda “não tem muito interesse” no debate sobre uma possível eleição indireta para o Governo do Estado.

Os petistas mantêm no estado aliança com o PMDB e, caso a governadora Roseana Sarney (PMDB) renuncie ao mandato para concorrer a uma vaga no Senado, especula-se que a legenda indique o candidato a vice em composição com um peemedebista – os mais cotados são o secretário de Infraestrutura, Luis Fernando Silva, e o presidente da Assembleia, deputado Arnaldo Melo.

Segundo apurou O Estado, o desejo das lideranças do PMDB é repetir em outubro a chapa majoritária que for montada para a disputa indireta. Mas o PT, ainda de acordo com Monteiro, não parece tentado a vincular as duas eleições. “Eu, pessoalmente, não tenho muito interesse nesse debate. E muita gente no partido também não tem interesse”, disse.

Segundo ele, o comando partidário tem trabalhado nas articulações sobre a tática eleitoral para a eleição de outubro. No PT, a tendência é que a aliança com o PMDB seja repetida, mas a decisão passará por avaliação nacional.

Candidatos – Prováveis candidatos a vice-governador numa composição com o PMDB, o secretário de Trabalho e Economia Solidária, José Antônio Heluy, e o presidente do Incra, José Inácio, confirmam que a prioridade do partido é a eleição de outubro, mas discordam de Monteiro quanto ao interesse na indireta.

“Eu acho que o PT não pode se excluir desse debate, tem que entrar na discussão, embora eu perceba que a tendência é que não haja essa participação agora, para que um composição seja trabalhada apenas para a eleição direta, em outubro”, relatou Ignácio.

Segundo Heluy, o momento no partido é de discutir a escolha dos delegados que terão direito a voto no encontro que definirá o rumo eleitoral da legenda. O auxiliar da governadora Roseana Sarney (PMDB), no entanto, admite que há, sim, conversas sobre uma composição com o PMDB para a possibilidade de uma eleição pela Assembleia Legislativa.

“No momento, a prioridade é a posse dos dirigentes e dos delegados do partido. Mas já se iniciou, sim, esse debate sobre a indicação de vice. Nada oficial, as conversas têm sido travadas mais entre os próprios atores envolvidos”, completou, citando a si próprio como pré-candidato a vice, além do deputado estadual Zé Carlos, do secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, do presidente do Incra, José Inácio, e do ex-vereador Kléber Gomes.

Direção nacional do PT confirma reeleição de Raimundo Monteiro

Monteiro com membros da chapa reeleita no PED do PT

Monteiro com membros da chapa reeleita no PED do PT / Foto: Douglas Júnior

A direção nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) confirmou a reeleição de Raimundo Monteiro na executiva estadual da sigla no Maranhão. A definição ocorreu na manhã de hoje, após reunião em São Paulo.

Com a manutenção de Monteiro no comando da legenda, o PT passa agora a discutir o nome que deve ser lançado como candidato a vice na chapa majoritária de Luis Fernando Silva (PMDB) para a eleição de outubro.

A legenda também deverá lançar candidato a vice na chapa que disputará a eleição indireta na Assembleia Legislativa. E há pouco tempo para isso. A eleição indireta deve ocorrer em abril. Por tanto, em março o nome já deverá ser lançado.

As conversas devem começar amanhã.