Pesquisa que deu larga vantagem a Dino foi “assinada” por profissional já morta

Gilberto Léda – Essa nem mesmo os aliados comunistas conseguirão explicar. A última pesquisa sobre intenção de voto do Governo do Estado, feita pela Econométrica e publicada no último sábado, dando obviamente larga margem de votos para o atual governador e candidato à reeleição, Flávio Dino, foi assinada por uma profissional de estatística que já faleceu.

Fontes ouvidas com exclusividade pelo blog apontam que a professora Celene Raposo de Aquino, que aparece no site do TSE como responsável técnica pelo levantamento, estava morta 19 dias antes do registro da pesquisa, que foi feito no Tribunal em 26 de agosto deste ano.

De acordo com as mesmas fontes, Celene Raposo faria 81 anos de idade no próximo dia 14 de novembro, no entanto, os últimos cinco meses de vida da então professora foram em um leito de UTI de um hospital particular da capital maranhense. Ela foi diretora do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado, além de professora universitária e, durante algum tempo, chancelou pesquisas da Econométrica. O Sindicato ao qual ela esteve filiada chegou a emitir um manifesto de pesar pelo seu falecimento.

No tal levantamento divulgado com pompa pelos aliados dinistas, mesmo depois de morta, a profissional teve seu nome usado para “esquentar” números, que foram efusivamente festejados em todas as redes sociais pelos aliados do candidato à reeleição, Flávio Dino.

Pelo que ainda apurou o blog, mesmo depois de já falecida, nem mesmo a direção da Econométrica sabia do fato.

Que coisa…

Divulgação da pesquisa DataM é adiada

DataMO Instituto DataM suspendeu a divulgação de sua primeira de intenções de votos realizada em São Luís sobre o pleito deste ano.

O levantamento seria divulgado amanhã, mas somente será publicado agora no dia 31 deste mês.

Isso porque, segundo fontes do instituto, houve um erro com o sistema da Justiça Eleitoral no momento do registro. O problema foi solucionado e um novo registro feito, mas a divulgação somente ocorrerá em nova data.

A pesquisa DataM foi contratada pela TV Difusora, que está sob o “comando” do deputado federal Weverton Rocha (PDT), articulador política da pré-campanha de Edivaldo Holanda Júnior (PDT).