Roberto Costa pede intervenção do MP em Bacabal

O deputado Roberto Costa (PMDB) pediu ai Ministério Público Estadual, intervenção no município de Bacabal. Ele foi recebido pelo procurador-geral de Justiça, Luiz Gonzaga, quando tratou do tema.

O objetivo, segundo o parlamentar, é fazer com que a ordem político-administrativa do município seja restabelecida.

“Por conta dessa indefinição política-administrativa no município de Bacabal, nós temos uma preocupação em relação à população. Hoje a cidade não tem prefeito legalmente, existe uma disputa na Câmara Municipal de dois grupos que fizeram uma eleição; e a cidade têm dois presidentes da Câmara, a justiça ainda não tomou uma decisão em relação a validação da eleição do legislativo, o que agrava o sofrimento da população. Mas em contra partida, a Justiça Federal, reconheceu que o verdadeiro presidente do legislativo é o vereador Edvan Brandão, que respaldado pelo regimento interno, encaminhou oficio à justiça informando a situação, e mediante a lei, acatou e decidiu que não permitiria que as contas do município fossem mexidas pelo “prefeito” que não foi reconhecido oficialmente pela Câmara”, disse.

Costa falou da necessidade da intervenção, para garantir também, o pagamento dos salários dos servidores. Isso depois de Justiça ter impedido o prefeito Zé Vieira (PP) de ter acesso às contas do município junto a Caixa Econômica.

“Vivemos uma situação de instabilidade, e de muitas dificuldades, e quem acaba sendo penalizado com tudo isso é a população de Bacabal, por essa razão, eu estou aqui pedindo ao procurador-geral, Luiz Gonzaga, uma intervenção do Ministério Público, no sentido de garantir que os serviços básicos e essenciais do município, como por exemplo, o pagamento dos funcionários públicos, sejam efetuados. E que não sejam suspensos por conta desse imbróglio político existente em Bacabal”, explicou o deputado.

O procurador-geral, Luiz Gonzaga, ouviu atentamente o deputado e assegurou que tomará medidas emergências, no sentido de garantir ao funcionalismo público o pagamento dos seus proventos.

A situação delicada de Roberto Costa

roberto-costaJorge Aragão – É impressionante como apesar de toda a tecnologia implantada pela Justiça Eleitoral, o sistema, por conta da falta de celeridade e cumprimento de prazos, ainda pode ser nocivo para a sociedade e para os políticos.

O deputado estadual e prefeito eleito de Bacabal, Roberto Costa (PMDB), vive um dilema terrível e está numa situação extremamente delicada por conta da vulnerabilidade do sistema eleitoral brasileiro.

No dia 02 de outubro deste ano, Roberto Costa foi eleito prefeito da cidade de Bacabal com aproximadamente 18 mil votos, o que representou mais de 70% dos votos válidos. Entretanto, o resultado da eleição, por mais absurdo que possa parecer, ainda pode ser alterado.

A Justiça Eleitoral não contabilizou os votos do ex-prefeito Zé Vieira (PP), pois sua candidatura estava e segue indeferida. Zé Vieira, mesmo com a candidatura indeferida, disputou a eleição e somou mais de 20 mil votos.

Ou seja, se Zé Vieira conseguir validar sua candidatura na Justiça Eleitoral, deve apelar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ele consegue reverter a situação e passará a ser o novo prefeito de Bacabal.

E é exatamente ai que está o problema. Pela morosidade da Justiça Eleitoral e pelas inúmeras brechas e recursos existentes, a definição final fatalmente não será dada até o dia 1º de janeiro de 2017.

Sendo assim, ao que tudo indica será Roberto Costa que tomará posse como prefeito eleito de Bacabal no mês de janeiro. Só que para tomar posse, Roberto Costa terá que renunciar ao cargo de deputado estadual, dando espaço ao suplente Camilo Figueiredo.

Portanto, Roberto Costa deve abrir mão do mandato de deputado estadual para se tornar prefeito, mas, pela ineficiência do sistema e da Justiça Eleitoral no Brasil, pode correr o risco de ficar sem nenhuma coisa e nem outra, mesmo tendo vencido as duas eleições que disputou.

O episódio apenas demonstra que ainda temos muito que avançar. Já Roberto Costa, apesar de ter saído vitorioso nas urnas tanto em 2014 quanto em 2016, seguirá com uma situação inusitada e delicada.

Roberto Costa arrasta multidão pelas ruas de Bacabal

foto 2O deputado estadual e candidato a prefeito de Bacabal, Roberto Costa (PMDB), movimentou as ruas da cidade nesta sexta-feira (2), arrastando uma multidão na caminhada que fez pelas ruas de Bacabal.

A programação iniciou com a inauguração do Comitê Central, localizado na Avenida Magalhães de Almeida, onde estiveram presentes o deputado federal  João Marcelo e o senador João Alberto, a gerente Nacional da Fundação Ulysses Guimarães, Elisiane Silva e do presidente Nacional da JPMDB, Assis Filho.

foto 1Em seguida, acompanhado do seu vice Dr. Júnior (PSDB), dos candidatos a vereadores e, sobretudo, da população bacabalense, Roberto Costa percorreu a pé algumas ruas e avenidas abraçando e cumprimentado todos por onde passava.

Embalados pela energia contagiante da juventude bacabalense, e pelos gritos de guerra da JPMDB, o candidato Roberto Costa diferenciou-se dos seus adversários por mostrar força, carisma e empolgação.

foto 4A caminhada foi encerrada na Praça São José (Praça do Bolo) onde Roberto Costa assinou o Pacto da Juventude e fez um  pronunciamento, com serenidade e respeito. Diferente dos seus opositores, Roberto tem se dedicado em suas palestras a anunciar e debater propostas para um eventual governo, sem ofensas ou ataques pessoais.

“Hoje o povo mais uma vez mostrou que acredita no poder transformador de uma política voltada para os que mais precisam. Vamos lá bacabalenses, vamos mostrar que a esperança vencerá o atraso e o medo que cerca a população”, comemorou Roberto Costa.

Fábio Câmara reage a Roberto Costa e reafirma candidatura no PMDB

fabioO vereador Fábio Câmara reagiu à entrevista concedida pelo deputado estadual Roberto Costa (PMDB) no último fim de semana, e reafirmou ontem sua pré-candidatura a prefeito de São Luís.

“Quero afirmar que sou pré-candidato a prefeito de São Luís e quem falar o contrário está mentindo.Minha pré-candidatura surgiu com total apoio da minha família, dos meus amigos e da população”, afirmou o vereador, nas redes sociais.

Câmara parte para a campanha com um diferencial que ele julga importante para ser apresentado ao eleitor de São Luís: o distanciamento em relação ao projeto de poder do governador Flávio Dino e do prefeito Edivaldo Júnior.

“Eu sou o único pré-candidato que nunca estive vinculado direta ou indiretamente ao grupo do prefeito Edivaldo de Holanda Júnior e do governador Flávio Dino. Faço, fiz e farei oposição à sua gestão desde sempre”, declarou.

Fábio ignora o prazo dado por Roberto Costa,de 10 de julho, e diz que o PMDB tem tempo até o último dia das convenções, que ocorrerá em 5 de agosto.

“O partido vai discutir o projeto para São Luís até o prazo limite. E é o diretório municipal, do qual sou presidente, quem decide isso, mais ninguém”, afirmou.

Veja o perfil de cada membro do Bloco de “Oposição” da Assembleia Legislativa

O Plenário do  Legislativo Estadual recebeu hoje a reabertura oficial dos trabalhos da Casa. Na composição técnica, a novidade foi a formação do Bloco Parlamentar de Oposição.

O blog levanta agora o perfil de cada membro do referido bloco, que ao contrário do que mostra o nome, pouco terá de oposicionista. Dos cinco membros, apenas dois fazem oposição ao governador Flávio Dino (PCdoB).

Andrea Murad (PMDB): Líder do Bloco, Murad foi uma das parlamentares que mais se destacou no ano passado, quando foi iniciada a atual legislatura. Fez frente ao Governo do Estado e conseguiu elevar discussões principalmente sobre Saúde e Segurança na Casa. É oposição.

Sousa Neto (PROS): Ligado ao ex-secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, Neto também se destacou como um dos principais membros de oposição no ano passado. Fixou os seus discursos sobre o setor de Segurança Pública e defendeu as categorias de policiais militares e civis. É oposição.

Roberto Costa (PMDB): Pré-candidato a prefeito de Bacabal, Roberto Costa defende tratar-se de um parlamentar independente no legislativo, mas tem trabalhado pela base governista. Participou de todas as articulações e votações de interesse do Governo e conseguiu ganhar a “confiança” do Palácio dos Leões.  É habilidoso no Legislativo, por isso conduziu Andrea à formação do bloco. Roberto é Governo.

Nina Melo (PMDB): Talvez nem ela saiba ainda de que lado está. Pouco ativa no Legislativo Estadual, Nina nem bateu de frente com o Governo, muito menos se preocupou em defender a bandeira comunista. Atua na linha da independência, mas hoje está mais na condição de ocupar espaço na Casa do que de fato trabalhar. Nina, é, portanto, independente.

Max Barros (PMDB): Respeitado por todas as alas da Assembleia Legislativa, Max atua com independência no Plenário. Chegou a fazer uma série de cobranças ao Governo quando conveniente, e apoiou algumas medidas do Palácio consideradas justas por ele. Max Barros fica na faixa daqueles que atuam com independência.

Roseana: “Não podemos ter duas faces, o PMDB é oposição a Flávio Dino”

Roseana discursou durante a abertura da eleição / Foto: Ronaldo Rocha

Roseana discursou durante a abertura da eleição / Foto: Ronaldo Rocha

A ex-governadora Roseana Sarney deu um verdadeiro puxão de orelha não só no deputado estadual Roberto Costa, mas em todos aqueles membros do PMDB, que tentam – mesmo que discretamente, participar do projeto político do governador Flávio Dino (PCdoB) -. O “pito” ocorreu durante a abertura oficial da eleição para o diretório estadual do PMDB.

Roseana afirmou que não irá aceitar uma aproximação da legenda com o comunista. E sem mandar recados, ou fazer rodeios, falou olhando nos olhos do deputado estadual Roberto Costa.

Sobrou para ele.

“Eu tenho a absoluta tranquilidade de que nós vamos sair vitoriosos nessas próximas eleições. Porque nós estaremos, na maioria das vezes [municípios], na oposição. A nível estadual, eu acho, não, tenho certeza, até porque já conversei com o senador João Alberto, que o PMDB é oposição ao governador Flávio Dino. Nós não podemos ter duas faces. Nós somos oposição ao governo, porque senão eu não estaria no partido. Somos oposição ao governo Flávio Dino, e por isso mesmo temos de lutar”, disse.

Roberto Costa tem atuado junto à base do Governo na Assembleia Legislativa. Ele também tentado costurar o apoio da sigla ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) – candidato de Flávio Dino em São Luís -, para a eleição de 2016, com a indicação de André Campos, para a composição de vice.

Foi o que motivou a manifestação de Roseana…

PMDB sem rumo

Senador João Alberto

Senador João Alberto quer a reeleição na sigla

Parece longe do fim, a crise que se instalou nos últimos meses no PMDB do Maranhão.

Faltando apenas quatro dias para a convenção e eleição do diretório estadual, dois grupos que buscam o controle da sigla se atacam e não demonstram interesse algum na busca da unidade.

De um lado, o senador João Alberto, presidente do partido e que busca a reeleição e o deputado estadual Roberto Costa.

Do outro, a deputada estadual Andrea Murad, o deputado federal Hildo Rocha e o ex-deputado Ricardo Murad.

A oposição acusa João Alberto de ter fraudado uma ata para simular uma suposta reunião de diretório e assim conseguir reunir pré-requisitos para marcar a eleição para o próximo dia 30.

Andrea

Andrea Murad prega a renovação

Em decorrência disso, já adiantou que pedirá o adiamento do pleito e a renúncia do atual presidente. Andrea, Hildo e Ricardo Murad não descartam recorrer à Justiça para alcançar esse objetivo.

Fiel escudeiro de João Alberto, do lado da oposição que reagiu foi o deputado Roberto Costa.

O parlamentar afirmou que não aceitará que o partido seja usado como um “escudo para defender os interesses pessoais de Ricardo Murad”, pré-candidato a prefeito de São Luís.

O PMDB ainda não definiu que rumo seguir em 2016. João Alberto cogita levar a sigla para o apoio à deputada federal Eliziane Gama (Rede). Roberto Costa quer indicar o vice de Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Andrea e Ricardo, por outro lado, defendem candidatura própria.

Seja, portanto, qual for o resultado da eleição do diretório estadual, o partido seguirá divido, fragilizado, para 2016.

Ou não será assim?

Crise no PMDB parece insustentável

Roberto Costa discutiu com Sousa Neto

Roberto Costa discutiu com Sousa Neto

Parece insustentável a crise no PMDB maranhense, após a derrota eleitoral de 2014. A situação, foi exposta hoje por dois membros da legenda, que exercem mandato de deputado na Assembleia Legislativa.

Tudo começou quando a deputada Andrea Murad (PMDB) subiu à tribuna para expulsão do prefeito de Bacuri Nixon dos Santos, dos quadros do PMDB. O prefeito foi preso ontem no bojo da operação da Polícia Civil que combate o crime de agiotagem no estado.

Andrea Murad pediu a expulsão partidária de prefeito preso

Andrea Murad pediu a expulsão partidária de prefeito preso

Roberto Costa (PMDB), aliado do prefeito, reagiu de imediato, e apesar de não ter mais falado na presença de Andrea, afirmou que caso alguém tenha de ser expulso do partido, esse deve ser o ex-deputado Ricardo Murad (PMDB).

Após finalizada a sessão plenária, Sousa Neto (PTN) cruzou com Costa no parlamento, e assegurou que irá pedir auditoria no Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran), que no governo passado era administrado por aliado de Roberto.

Costa provocou: “Tu é pau mandado?!”.

“Pau mandado? Então vou mostrar quem é pau mandado”, rebateu Sousa.

Roberto voltou a rebater, já saindo do plenário: “Tu é duas vezes pau mandato: de Ricardo e meu”, completou.

A crise apenas aumenta…

“Não representa o posicionamento do partido”, diz Lobão Filho sobre Roberto Costa

lobao-673x1024O senador Lobão Filho, um dois líderes do PMDB no Maranhão, lamentou a postura do deputado Roberto Costa (PMDB), de ter retirado a sua assinatura da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata da Emenda Impositiva no legislativo estadual.

Ele reforçou a tese de Andrea Murad (PMDB), que na manhã de ontem utilizou a tribuna da Assembleia para criticar Costa, e afirmou que a aprovação da matéria no Maranhão representaria uma vitória para a população.

– Contudo, me espanta ainda o fato de o deputado Roberto Costa retirar sua assinatura da referida PEC, pois ele é líder da bancada do PMDB e este pensamento não representa, nem de longe, o posicionamento do partido -, disse.

A coisa não anda nada fácil para o peemedebista…

Roberto Costa será candidato a prefeito de Flávio Dino em Bacabal

Roberto Costa vai ser candidato de Flávio

Roberto Costa vai ser candidato de Flávio

Gilberto Léda – O deputado estadual Roberto Costa (PMDB) está cada vez mais próximo do governador Flávio Dino (PCdoB).

Tão próximo que já traça até estratégias político-eleitorais acreditando em apoio do comunista.

É com o apoio do chefe do Executivo, por exemplo, que Costa espera contar para ser candidato a prefeito de Bacabal, na eleição de 2016.

O peemedebista aparece liderando com folga a mais recente pesquisa de intenções de votos na cidade – contratada por um grupo de empresários locais – e deve anunciar ainda neste ano suia candidatura ao cargo.

Segundo aliados do deputado, num cenário com dez possíveis concorrentes, Roberto Costa já estaria 20 pontos percentuais à frente do segundo colocado.