Roseana mostra força política e consolida candidatura em convenção

Cinco partidos políticos consolidaram na manhã de hoje no Espaço Renascença, a candidatura da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) ao Governo do Estado.

Além do MDB, participaram da convenção da emedebista  o PV, o PSD, o PSC e o PRP.

Candidatos a deputado estadual, federal e ao Senado dividiram o palanque com Roseana, Edison Lobão e Sarney Filho – os dois últimos candidatos ao Senado.

Usaram o microfone, como descreveu o jornalista Daniel Matos, os candidatos a deputado federal Cláudio Trinchão (PSD), Victor Mendes (PSD), Hildo Rocha (MDB), Edilázio Júnior (PSD) e João Marcelo de Souza (MDB) e os candidatos a deputado estadual Adriano Sarney (PV), Arnaldo Melo (MDB), Roberto Costa (MDB), César Pires (PV) e outros. Candidato a vice-governador, o empresário Ribinha Cunha, da cidade de Imperatriz, também usou a palavra e prometeu total empenho na campanha, rumo a mais uma vitória do grupo liderado por Roseana.

Lobão enumerou obras das gestões do grupo político, desde o mandato do ex-presidente José Sarney (1966-1970) até Roseana (2011-2014).

Presente à convenção, o ex-presidente José Sarney foi convidado pela filha, Roseana, a discursar. Em meio a aplausos e gritos de “Sarney, guerreiro do povo brasileiro”, o experiente político também recorreu ao passado para demonstrar que seu grupo fez muito pelo Maranhão. E afirmou um mandato é tempo suficiente para revolucionar um estado, contrariando o argumento dos governistas de agora de que quatro anos é pouco tempo para trabalhar.

“Em apenas quatro anos como governador do Maranhão eu fiz o Porto do Itaqui, a Barragem do Bacanga, a Ponte do Caratatiua, a estrada São Luís-Teresina (BR-135), a estrada Santa Luzia-Açailândia, a usina de Boa Esperança e ainda deixei pronto o projeto da Ponte Bandeira Tribuzi”, listou.

Roseana reconheceu que o governo Flávio Dino tentou, de alguma forma, dar continuidade a boa parte dos projetos da sua gestão, mas afirmou que foi pouco, para um governo que se apresentou como agente da mudança.

Ela prometeu acabar com a política tributária implementada pelo governo comunista que, segundo ela, contribuiu para que mais de 300 mil maranhenses voltassem à situação de pobreza extrema desde 2015.

Também se comprometeu a rever a cobrança de ICMS sobre a conta de energia elétrica, elevada no governo atual e retomar programas bem sucedidos como o Primeiro Emprego, o Saúde é Vida e o Viva Luz, este último voltado a famílias carentes, beneficiadas com o pagamento de 100% das suas contas de energia elétrica.

Além do MDB, integram a coligação de Roseana o PV, PSD PSC e PRP.

Com texto de Daniel Matos

A articulação de Edilázio na Caravana de Roseana…

O deputado estadual Edilázio Júnior, pré-candidato do PSD a uma vaga na Câmara Federal, demonstrou força política durante a última etapa da ‘Caravana da Guerreira’, como é chamada a agenda de pré-campanha da ex-governadora Roseana Sarney (MDB), pré-candidata ao Governo do Maranhão.

Ao lado da emedebista, Edilázio percorreu 11 municípios e consolidou apoios à sua pré-candidatura: Lago do Junco, Lago da Pedra, Lago dos Rodrigues, Igarapé Grande, Bernardo do Mearim, Pedreiras, Trizidela, Lima Campos, Timon, Caxias e Codó.

Em três dos maiores municípios visitados: Lago da Pedra, Timon e Codó, Edilázio apresentou poder de articulação e força política.

No primeiro, foi recebido ao lado de Roseana, pelo ex-prefeito Luíz Osmani, que reuniu seu grupo político para o ato. Vereadores e lideranças da região também participaram, bem como o ex-prefeito Santa Inês, Dr. Cabral; o ex-prefeito de Pindaré Mirim, Paruru; o ex-prefeito de Igarapé Grande, Breado e o ex-prefeito de Lago do Junco, Haroldo Leda.

Em Timon Edilázio foi recebido com Roseana pela ex-prefeita Socorro Waquim e todo o seu grupo político, que organizou uma grande festa e em Codó foi recebido pelo ex-prefeito Biné Figueiredo.

Edilázio vai disputar uma vaga na Câmara Feeral na eleição do mês de outubro.

Roseana inicia caravana e reúne multidão em municípios

A pré-candidata ao governo Roseana Sarney (MDB) juntamente com o senador Edison Lobão (MDB) e comitiva visitou os municípios de Lago do Junco e Lago da Pedra ontem.

Foi o início da terceira etapa da caravana na capital. “Eu fiquei muito emocionada, tanto em Lago da Pedra como em Lago do Junco de ver a receptividade das pessoas e o carinho que me trataram. Em uma pré-campanha você fala o que sente e as pessoas dão opinião. Esta troca de palavras e de informações é muito importante” declarou.

Em Lago do Junco foram recebidos na Câmara Municipal. Já em Lago da Pedra na residência do ex-prefeito Luis Osmani. A multidão caminhou junto com Roseana e sua comitiva todo o trajeto.

Hoje e amanhã Roseana percorrerá outros nove municípios…

O apoio de Roseana a Lula

A ex-governadora Roseana Sarney, pré-candidata ao Governo do Maranhão pelo MDB, manifestou solidariedade ontem ao ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), por meio de seu perfil em rede social.

Na publicação, Roseana cobrou ato por justiça em decorrência da condenação e prisão do petista.

A luta de Lula por justiça também é nossa”, disse e completou: “O Maranhão está com Lula, eu também estou”.

Roseana também publicou um vídeo de ato político ao lado do ex-presidente, onde o petista faz referência à lealdade da ex-governadora e da aliança que ambos mantêm desde a campanha eleitoral de 2002.

Foi o bastante para provocar a ira de adversários políticos da emedebista, que se acham “donos” de Lula.

Na manhã de hoje o pré-candidato a deputado federal e homem de confiança do governador Flávio Dino, Márcio Jerry, esperneou no twitter.

Chamou o ato de solidariedade de Roseana de cinismo. Chateado com a amizade entre Roseana e Lula, ele disse que há ‘desfaçatez’.

Vai entender…

“O Maranhão elegeu uma mentira”, diz Lobão sobre Flávio Dino

O senador Edison Lobão (MDB), pré-candidato à reeleição, foi duro com o governador Flávio Dino (PCdoB), ontem (21), durante seu discurso em ato da ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Para ele, o eleitor do Maranhão desiludiu-se com o comunista.

“O povo foi iludido uma vez, não será iludido uma segunda”, declarou.

O senador acrescentou que o estado “paga o preço” de ter acreditado nos comunistas.

“O Maranhão elegeu uma mentira. Erramos, e porque erramos estamos pagando o preço”, concluiu.

Do blog de Gilberto Léda

Valéria Macedo vê gesto de delicadeza em visita de Roseana

“Importantes blogs do estado do Maranhão tem dado destaque a visita feita pela ex-governadora Roseana Sarney e o pelo senador Edison Lobão, ambos do MDB, aos meus pais Jano Pereira de Macedo e Maria de Jesus Santos Macedo, em nossa residência em Porto Franco.

A visita espontânea tem causado especulações as mais diversas pela imprensa, sobretudo pelas redes sociais. Para uns “a deputada estadual Valéria Macedo está insatisfeita com o governador Flávio Dino”, para outros, “a deputada estadual Valéria Macedo e o deputado federal Deoclides Macedo, ambos do PDT, mandara um recado para o governador Flávio Dino”, além de outras especulações políticas.

A visita feita pela a ex-governadora e pré-candidata Roseana Sarney e pelo senador Edison Lobão aos meus pais, no meu sentir, foi um gesto de delicadeza humana e uma expressiva forma de cativar, pois meu pai está convalescendo de problemas de saúde, de modo que não posso ter outra atitude senão agradecer a visita.

Meu pai, Jano Macedo já foi do MDB, é amigo do senador Lobão desde os “tempos das lamparinas”, já foi aliado da ex-governadora Roseana, de modo que para mim foi um gesto humano, espontâneo ou não, calculado ou não. O fato é que gesto foi significativo, tanto que a imprensa tem feito ampla cobertura.

Como todos sabem, eu sou deputada estadual pelo PDT, principal partido da base do governo Flávio Dino, de modo que tudo o mais é conjectura de cenários políticos e de conjunturas. Agora eu acredito que isso decorra do momento político em que vivemos, pela possibilidade que a lei faculta aos deputados estaduais e federais de mudar de partido pela via da janela eleitoral aberta, com preservação do mandato, momento de fazer seus cálculos e contas. Esse é o cardápio da eleição e como tudo na vida marcado pela transitoriedade, e com data certa para terminar: 07/04/2018.
Por fim, essa será a última eleição com coligações proporcionais, de modo que para mim é natural que a imprensa promova o debate, faça suas apostas e construa seus cenários. É isso!”.

São Luís, 19 de março de 2018.

Valéria Macedo, deputada estadual

Edilázio aponta saldo positivo na caravana pré-eleitoral de Roseana

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) destacou a caravana pré-eleitoral realizada pela ex-governadora Roseana Sarney (MDB) em 31 municípios nas duas últimas semanas.

Ele destacou a participação expressiva de lideranças políticas, prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e presidentes de partidos e deu ênfase à presença de admiradores da ex-governadora.

“A caravana começou no município de Santa Inês, no Dia Internacional da Mulher, 8 de março, e findou em Peritoró, no dia 16 de março. Foi uma surpresa muito positiva a receptividade dos maranhenses junto à ex-governadora Roseana. Por onde passamos, em 31 municípios, todos os municípios externaram a saudade da governadora Roseana, o que acabou trazendo a motivação de volta a esse grupo político”, disse.

Além de destacar a participação espontânea da população durante os eventos, Edilázio falou do desgaste da administração Flávio Dino (PCdoB).

Durante o evento, lideranças do PCdoB e aliados do comunista, aderiram à pré-candidatura de Roseana ao Executivo Estadual.

“Pudemos observar, por exemplo, no município de Riachão, quando o presidente do PCdoB externou que estaria ao lado da governadora Roseana. Ele que votou no governador Flávio Dino em 2006, já na campanha para deputado federal, mas disse que só agora realmente conheceu o comunista que aí está. Da mesma forma, no município de Fortaleza dos Nogueiras, onde um vereador, também do PCdoB, externou apoio à ex-governadora Roseana nessa pré-campanha. O Maranhão não quer mais Flávio Dino”, completou.

Edilázio também falou da perseguição política de Flávio a lideranças de todo estado. “É um governo tirano”. No fim do discurso, ele assegurou estar confiante no êxito da pré-candidatura de Roseana.

“Vamos dar a resposta nas urnas para esse governo comunista, fracassado”.

Ex-presidente do PCdoB declara apoio a Roseana Sarney

O ex-presidente do PCdoB do município de Riachão, Pedro Ubirajara, deixou a base do governador Flávio Dino (PCdoB) e declarou apoio à ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

O anúncio ocorreu no início da semana, na ocasião da passagem da Caravana de Roseana pelo município.

Ubirajara participou de forma ativa da campanha eleitoral de 2014 pelo partido comunista e deu sustentação à militância de Dino no período.

Insatisfeito com os rumos do Governo, contudo, resolveu deixar a legenda e a base de Dino.

Roseana visitará 30 cidades do interior do estado

A ex-governadora Roseana Sarney prepara para a próxima quinta-feira, 8, o início de um périplo de vários dias por municípios da região do Pindaré. A partir de Santa Inês, a pré-candidata do MDB ao Governo do Estado pretende consolidar seu nome em uma das bases mais fortes que tem no interior do estado.

A caravana de Roseana Sarney, com direito a ônibus personalizado e comboio de aliados políticos e admiradores, deve percorrer todos os municípios da região, com reuniões políticas, conversas com lideranças e participação popular.

A caravana roseanista é abertamente inspirada na Caravana da Cidadania, evento criado nos anos 90 pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e que consolidou seu nome nos rincões do Nordeste e fortaleceu seu nome para se eleger presidente da República, alguns anos mais tarde.

Em comparação a Lula, Roseana leva a vantagem de ser conhecida em todo o Maranhão e estar sendo aguardada pela população.

Além de Roseana, candidatos a deputado federal e estadual, a “caravana da guerreira”, como já foi apelidada, terá, em alguns trechos, a presença do senador Edison lobão (MDB) e do ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (PV), pré-candidatos a senador na chapa roseanista.

O projeto será levado também para outras regiões do estado, até as convenções, quando Roseana será oficialmente apresentada como candidata a governadora.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Nada definido

Embora o grupo do governador Flávio Dino (PCdoB) tente forçar a barra de um cenário consolidado a ponto de levá-lo à vitória até em primeiro turno, o fato é que nada no processo eleitoral no Maranhão está definido. Dino não sabe, sequer, que adversários enfrentará. Também não tem garantia alguma de que terá partido X ao seu dispor e enfrentará partido Y.

O cenário ainda é totalmente indefinido, tanto do ponto de vista dos candidatos quanto da arrumação dos partidos. O que se pode dizer, apenas, é que tem Flávio Dino disputando pelo PCdoB, Roseana Sarney cotada pelo MDB e Roberto Rocha (PSDB) convicto de encarar qualquer embate. Quantas legendas estarão com Dino, Roseana, Rocha, ou outro pré-candidato que se apresente é precipitado agora estabelecer.

Rocha, por exemplo, tem hoje o controle do PSDB, o que é um trunfo fundamental em um processo – tanto para si próprio quanto para uma negociação de aliança. O deputado Eduardo Braide, por sua vez, se quiser mesmo ser candidato, não tem como ficar no PMN. E se for para o PT, como fica a aliança do partido com Dino? Se, por outro lado, conseguir apoio de legendas da base dinista – ou roseanista – com tempo suficiente na propaganda?

São questionamentos que precisam ser feitos por qualquer um que tenha o interesse na observação do cenário eleitoral maranhense.

Estabelecer agora – faltando ainda mais de quatro meses para as convenções – o número de partidos que cada candidato tem é discutir o sexo dos anjos. A conjuntura nacional, a cooptação de candidatos, as reformulações nas direções partidárias terão influência direta na montagem das chapas.

E o que se vê agora, fatalmente não será o que se terá ao fim de julho, quando terminará o prazo das convenções. Insistir em cenários consolidados hoje, é não ter a capacidade de ver o amanhã. Coisa para poucos.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão