Blogueiro do PCdoB autor de página fake contra Roseana é preso em ITZ

Fabrício, ao lado do secretário Clayton Noleto

O Estado – Uma guarnição do 3º Batalhão da Polícia Militar do Maranhão prendeu na madrugada de ontem, em Imperatriz, um dos agentes do PCdoB denunciados por divulgação de fake news contra a ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Segundo relato dos policiais que participaram da ação, o blogueiro Fabrício Oliveira – que se identificava como funcionário do Governo do Estado do Maranhão em uma de suas páginas em redes sociais – foi abordado em uma rua conhecida por ser acesso a bocas de fumo da cidade.

Durante a abordagem, ainda segundo a PM, nada de ilícito foi encontrado com o comunicador, que acabou preso quando se descobriu – após consulta realizada pelo Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) – que havia contra ele um mandado de prisão em aberto no Estado de Goiás.

Segundo apurou O Estado, Fabrício Oliveira foi condenado a seis anos de prisão por assalto a mão armada. A pena deve ser cumprida em regime semiaberto. Há ainda, segundo dados do Banco Nacional de Mandados de Prisão, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), um segundo mandado em aberto.

Perfis fake

Fake – A prisão do blogueiro comunista ocorre apenas dias depois da confirmação do envolvimento dele em outro crime.

Ao cumprir uma sentença do juiz federal Clodomir Reis, do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), determinando ao Facebook a exclusão e identificação de perfis fake criados para atacar Roseana Sarney (saiba mais), os advogados da rede social apresentaram, no dia 16 de julho, os IPs de acesso.

Na peça, informou-se que era Fabrício Oliveira quem administrava a página “Rosengana Roubalhey”, já deletada.

A partir dos dados apresentados pelo Facebook, constatou-se que o blogueiro do PCdoB usava uma lan house e o próprio celular para logar-se na conta e disseminar propaganda negativa e fake news contra a ex-governadora emedebista. O fato foi comunicado, também, à Polícia Federal.

O 3º Batalhão da Polícia Militar do Maranhão mantém uma página no Facebook, onde são postadas fotos e informações das ocorrências atendidas pela unidade. O caso do blogueiro Fabrício Oliveira chegou a ser divulgado pelo batalhão em grupos de WhatsApp, mas não foi encontrado pela reportagem na pagina da rede sociail.

Blogueiro informou receber dinheiro público

Numa discussão em um dos grupos do qual participa, o blogueiro Fabrício Oliveira chegou a afirmar que recebia recursos públicos para disseminar informações pró-governo e contra adversários dos comunistas.

“Tiro nota da agência em nome do governo, assim como faço com a câmara (sic)… Minha nota é para o Estado, assim como tiro nota de prestação de serviços para a câmara municipal (sic)”, disse Oliveira.

A revelação foi feita em maio, depois de o Partido Verde denunciar à Superintendência da Polícia Federal no Maranhão e à Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) a disseminação de fake news contra a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) por servidores do governo Flávio Dino (PCdoB).

Assinada pelo deputado estadual Adriano Sarney, a denúncia destacava a atuação do atual secretário de Estado da Comunicação e Articulação Política, Ednaldo Neves (PCdoB) e do próprio Fabrício Oliveira, além de outros comunistas.

Eles postaram em redes sociais ou espalharam em grupos de WhatsApp uma montagem em que o deputado federal Hildo Rocha (MDB) teve seu rosto trocado com o do presidente Michel Temer (MDB) para simular a presença deste num ato político da ex-governadora em São Luís, na segunda-feira 21.

Para o PV, trata-se da comprovação de que o governo tem financiado a disseminação de fake news no Maranhão.

“Há documentos comprobatórios que levam a concluir que o Sr. Fabrício Oliveira faz parte do grupo de pessoas ligadas ao Governo do Estado que recebe recurso público para produzir e disparar mensagens de conteúdo falso e violadaras da honra (objetiva e subjetiva) daqueles que firmam posicionamento contrário ao Governo Flávio Dino. O fato fora confessado pelo próprio Fabrício em grupo de WhatsApp”, destaca a representação partidária.

A representação do partido acrescenta que o uso de dinheiro público pode ser uma das explicações para o que considera “avalanche de ‘fake news’ veiculadas por meios de comunicação” ligados ao Palácio dos Leões.

OUTRO LADO – A O Estado, a Secretaria de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos informou que Fabrício Oliveira não é servidor de nenhum órgão estadual cuja a folha de pagamento é processada pela Segep.

 

Ricardo Murad abre mão de pré-candidatura e anuncia apoio a Roseana

O ex-deputado estadual e ex-secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad (PRP), anunciou há pouco, em seu perfil, em rede social, desistência de pré-candidatura ao Governo do Maranhão.

Murad declarou apoio à pré-candidatura de Roseana Sarney (MDB) ao Executivo.

“Minha gente querida, eu tenho um comunicado importante para vocês. O Maranhão vive um momento muito difícil, e a opção é clara sob qual dos lados escolher. Se o do mal governo, da perseguição, da destruição das coisas boas que nós conquistamos, ou se o lado dos que têm experiência, dos que têm tolerância, de um governo que faça, como fizemos na saúde, com as UPAs e a construção dos hospitais, para a mesma qualidade das escolas, das polícias, das estradas, e sempre olhando para quem mais precisa”, disse.

Murad explicou a sua decisão e dedicou apoio a Roseana.

“Acima dos nossos sonhos, devemos tomar as decisões certas, no momento certo. A hora é de união, de unidade e vamos todos juntos, caminhar para uma agrande vitória. Por isso em nome do Maranhão e de pessoas que sempre estiveram ao meu lado, renuncio a minha candidatura para apoiar Roseana ao Governo e derrotar aqueles que não foram capazes de trazer a mudança que prometeram”, completou.

Murad também confirmou pré-candidatura a deputado federal e anunciou pré-candidatura de Andrea Murad e Sousa Neto para deputado estadual.

Roseana percorrerá 11 municípios em caravana

A ex-governadora Roseana Sarney, pré-candidata ao Governo do Maranhão pelo MDB, dará início amanhã a terceira etapa da caravana pré-eleitoral.

Em apenas três dias a emedebista percorrerá 11 cidades. O objetivo é  conversar com lideranças políticas, presidentes de partidos, prefeitos, vice-prefeitos e vereadores sobre a atual conjuntura e sobre as principais carências de cada região.

Amanhã, a emedebista iniciará a sua incursão com visita a dois municípios. Ela será recebida por lideranças em Lago do Junco. Em seguida se deslocará para a cidade de Lago da Pedra.

Na quarta-feira intensificará reuniões políticas nos municípios de Lago dos Rodrigues, Igarapé Grande, Bernardo do Mearim, Pedreiras, Trizidela e Lima Campos.

Na quinta-feira, no encerramento desta etapa da caravana, a emedebista percorrerá as cidades de Timon, Caxias e Codó.

Pré-candidatos ainda sem definição de chapa para as eleições 2018

O Estado – Faltando pouco mais de quatro meses para as eleições deste ano, os principais pré-candidatos ao Governo do Maranhão ainda estão com as chapas majoritárias ainda indefinidas. O período para o registro se estenderá até dia 15 de agosto. Data limite para que os partidos definam as composições eleitoras deste ano.

Todos os pré-candidatos ao governo do Maranhão ainda não definiram suas posições nas chapas majoritárias. Faltando cerca de quatro meses para o pleito de outubro, os pré-candidatos Roseana Sarney (MDB), Flávio Dino (PCdoB), Ricardo Murad (PRP), Eduardo Braide (PMN), Roberto Rocha (PSDB) e Maura Jorge (PSL) ainda não definiram os nomes que comporão suas chapas majoritárias.

Roseana Sarney precisa confirmar somente o nome que será seu companheiro de chapa na vaga de vice-governador já que as conversas que estão sendo costuradas desde o ano passado apontam para as candidaturas de Sarney Filho (PV) e Edison Lobão (MDB) para o Senado. Para vice, o grupode Roseana aponta para o senador João Alberto de Sousa, mas definição ainda não foi anunciada.

Por enquanto, Roseana Sarney tem quatro partidos que apoiam sua candidatura. Além do MDB, há o PSD, PV, PSC e PMB. O PRTB recentementefoi posto como aliado do PSL da pré-candidata Maura Jorge.

Anúncio – A situação aparentemente confortável do grupo de Roseana Sarney não é a mesma do governador Flávio Dino, candidato à reeleição. O comunista já anunciou Weverton Rocha (PDT) como seu primeiro candidato ao Senado. Mas a outra vaga, Dino tem colocado como opção a ser debatida pelos partidos aliados o nome de Eliziane Gama (PPS).

Para a vaga de vice, Flávio Dino tem defendido nos atos políticos de pré-campanha – com direito a pedido expresso de votos – o nome do atual vice-governador Carlos Brandão (PRB), que por ter assumido o comando do estado após 7 de abril é visto como inelegível por especialistas em direito eleitoral.

Mas estas duas vagas ainda estão sendo debatidas pelo DEM e pelo PT, O primeiro, desde que anunciou apoio a Dino vem condicionando o apoio a vaga na chapa majoritária. O partido já recebeu espaços na gestão estadual, mas ainda discute a possibilidade de entrar na chapa majoritária.

Já o PT, divulgou na semana passada nota oficial com a assinatura de membros da direção nacional apontado que o partido até vai com Dino, mas somente se tiver espaço na chapa majoritária. Sendo assim, o PT poderia indicar ou o candidato a vice-governador ou a senador.

O segundo caso, o PT tem como pré-candidatos o ex-secretário de Esportes, preterido por Dino, Márcio Jardim, e também o ex-presidente da seccional maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil (OBA), Márcio Macieira.

Sem definições – Por enquanto, o PT – maioria subjugada por Dino – aguarda as reuniões oficiais da legenda para definição de rumos de 2018. Já Eduardo Braide ainda não tem qualquer definição mesmo sobre sua pré-candidatura. O deputado estadual, que já teve apoio oficial declarado pelo ex-governador Zé Reinaldo Tavares (PSDB), ainda não anunciou aliados ou companheiros de chapas se sua candidatura for confirmada durante o período de convenção partidária.

Roberto Rocha durante os encontros internos do PSDB anunciou Alexandre Almeida e José Reinaldo Tavares como pré-candidatos ao Senado. Nome de vice, não chegou a ser cogitado.

No caso da vaga a senador, nos bastidores, ainda é debatido se Almeida realmente sairá a senador. Sobre a vaga de candidato a vice, o PSDB ainda não se definiu.
Maura Jorge do PSL recebe apoio do PSDC e PRTB para 2018 Maura Jorge, após trocar o Podemos pelo PSL devido ao apoio do pré-candidato a Presidência da República, deputado Jair Bolsonaro, conseguiu dois apoios partidários neste último fim de semana.

Em encontro partidários, os presidente do PRTB (Márcio Coutinho) e do PSDC (Pastor Bel) confirmaram que caminharão ao lado de Maura Jorge nas eleições deste ano.

Ainda no início deste ano, o PRTB vinha dialogando com o PRP, de Ricardo Murad, para composição para as eleições de 2018. O PSDC estava em conversa constante com o MDB.

Depois de conversas nacionais e também no Maranhão, os partidos fecharam apoio a Maura Jorge, que já tinha apoio do Podemos, partido que tinha a ex-prefeita de Lago da Pedra nos quadros até a definição de Jair Bolsonaro pelo PSL.

Com o anúncio da união dos partidos, Maura Jorge passa a ter um nome para o Senado. O pastor Bel, que desconsiderou documento da Assembleia de Deus sobre o pleito de 2018, reafirmou sua candidatura ao Senado.

Já o PRTB ainda não anunciou um nome para compor a chapa de Maura Jorge neste pleito

Caravana desestabilizou

A passagem da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) por vários municípios do estado em seu primeiro ato oficial de pré-campanha, mexeu com os brios dos comunistas.

A empolgação da militância e o empenho com que alguns dos principais líderes oposicionistas se dispuseram a “mostrar a cara” para defender uma pré-candidatura contra a força do Palácio dos Leões desestabilizaram os governistas.

O resultado foi um festival de ataques sofridos por Roseana e pelos seus companheiros de jornada – notadamente os pré-candidatos ao Senado, Edison Lobão (MDB) e Sarney Filho (PV) – nos últimos dias.

Por meio das redes sociais, um exército de fakes e de servidores do governo passou o fim de semana tentando diminuir a importância das agendas e, pior, criando mentiras sobre os eventos. Até um falso banner anunciando a presença do presidente Michel Temer foi criado e espalhado na Internet. Coisa de criminosos.

E uma demonstração clara de que não se sustentam as pesquisas fabricadas nos porões do Palácio dos Leões – apontando larga vantagem do governador Flávio Dino (PCdoB).

Da coluna Estado Maior de O Estado Maior 

João Alberto abre mão de candidatura por unidade de grupo

O senador João Alberto (PMDB) sinalizou com um gesto que deve mudar os ânimos no grupo político a que pertence, para a disputa do Governo do Maranhão nas eleições 2018.

Candidato natural à reeleição, ele assegurou que está disposto a abrir mão de sua candidatura em prol da unidade do grupo.

Caso o ato se consolide, ele abriria espaço para que o PMDB apoie as candidaturas do ministro Sarney Filho, do PV, e de Edison Lobão (PMDB), que tentará alcançar a reeleição.

“Nós dissemos que Sarney Filho é um excelente candidato. Lobão pai já informou que disputará a reeleição e eu disse que espero a reforma eleitoral, mas que não sou um problema. O que nós queremos é eleger o próximo governador para tirar o Maranhão desse marasmo. Não crio embaraço”, disse.

Sarney Filho, que recebeu o apoio do PMDB à sua candidatura, estava presente no ato.

Presidente do TJ nega recurso que tentava bloqueio de bens de Roseana

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Cleones Cunha, rejeitou recurso da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) para bloqueio dos bens da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) no “Caso Sefaz”.

No mês de maio a Justiça já havia confirmado o desbloqueio dos bens da peemedebista. Foi justamente dessa decisão que a PGR recorreu, mas não obteve êxito.

“[…] o recurso não encontra amparo, pois não há como ser atendida a pretensão do recorrente sem que haja rediscussão de fatos e reexame de provas, incidindo, nesse particular, o óbice da Súmula 71 do STJ”, argumentou Cleones na decisão.

De acordo com o magistrado, o Ministério Público não conseguiu comprovar qualquer conexão entre a aquisição dos bens a serem bloqueados e a alegada “ação ilícita praticada”.

“Não se justifica a constrição, nos moldes indiscriminados requeridos e efetivados pelo Juízo de primeiro grau, se não demonstrado pelo Ministério Público um nexo fático mínimo entre o proveito da ação ilícita praticada e a aquisição dos bens, nos termos do que dispõe o art. 126 do CPP”.

O momento de cada um…

As semanas de crises políticas, tanto em Brasília quanto no Maranhão, arrefeceram os ânimos da pré-disputa eleitoral no estado, levando o governador Flávio Dino (PCdoB) e seus principais adversários a reduzir o ritmo de ações neste sentido.

O momento de cada um:

Flávio Dino (PCdoB): Às voltas com denúncias envolvendo sua gestão e pagando por erros crassos em sua propaganda midiática, o governador tem reduzido o debate público e aparecido cada vez menos nas redes sociais, onde é ativo. A ameaça de uma CPI para investigar o sistema de Saúde também incomoda o governo.

Roberto Rocha (PSB): O senador tem reduzido cada vez mais sua agenda de campanha, mantendo apenas a relação básica com prefeitos e deputados federais e estaduais. A nova postura tem um motivo: Rocha espera um posicionamento do governador Flávio Dino sobre a campanha, que pode, inclusive, reunir os dois no mesmo palanque. Mas ele nega publicamente.

Roseana Sarney (PMDB): a ex-governadora mantém a mesma postura. Trabalha normalmente entre os aliados partidários e políticos, mas não declara se entrará ou não na disputa. Sua última aparição pública se deu em maio, durante o lançamento da candidatura do irmão, ministro Sarney Filho (PV), ao Senado. Ali ficou-se sabendo que a ela só interessa a disputa ao governo. Ou nada.

Maura Jorge (Podemos): Dos quatro principais nomes já postos para a disputa, a ex-deputada Maura Jorge é a que mantém agenda mais intensa de pré-candidato. Ela viaja pelo menos uma vez por semana a uma das regiões do estado, onde se encontra com prefeitos, ex-prefeitos e lideranças. E tem se consolidado no eleitorado evangélico em todas as regiões.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Após encontro de Roseana com prefeitos, Flávio Dino “corre atrás” de eleitos

jerry-incomodado jerry-incomodado-2Foi tão somente a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) se reunir com prefeitos eleitos e reeleitos do PMDB [releia aqui], para a cúpula comunista “acusar o golpe”.

O secretário de Estado da Comunicação e Assuntos Políticos, Marcio Jerry, presidente estadual do PCdoB e homem de confiança do governador Flávio Dino (PCdoB), anunciou há pouco, em seu perfil em rede social, encontro de Dino com prefeitos eleitos.

A reunião, segundo Jerry, ocorrerá no dia 1º de dezembro, na capital. Antes disso, no dia 30 deste mês, haverá encontro de Flávio Dino com prefeitos eleitos das 30 cidades com menor IDH do estado.

A movimentação, às pressas, contudo, só deixou evidente o temor que Flávio Dino tem em ter de enfrentar Roseana numa eleição em 2018. E esse temor parece crescer a cada dia…

Edilázio: “Obras do estado foram todas deixadas por Roseana”

Deputado Edilázio Júnior

Deputado Edilázio Júnior

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) rebateu o primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), que tentou diminuir as ações da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) na sessão de ontem, e elencou nominalmente as principais ações da administração Flávio Dino (PCdoB), todas deixadas pela gestão anterior. De acordo com o oposicionista, não fossem as obras e os convênios firmados por meio de recursos do BNDES deixados por Roseana, Dino não teria nenhuma ação efetiva e concreta para apresentar no seu primeiro ano de mandato.

Othelino foi quem primeiro utilizou a tribuna da Casa, no pequeno expediente, para tratar do anúncio de realização do concurso público para a Educação. Durante o seu discurso o comunista criticou a gestão passada.

O concurso, no entanto, já estava previsto no Orçamento do Estado para o exercício financeiro 2015 desde, o ano passado, quando a ex-governadora encaminhou para a Assembleia Legislativa, projeto de lei que criava 3 mil cargos para professor efetivo da rede estadual.

Edilázio repreendeu Othelino, criticou a postura do governador Flávio Dino e tratou da natureza das obras e ações do atual governo.

“Quando ele fala que teve de terminar o Hospital Macrorregional de Pinheiro, deve-se lembrar de que o hospital já estava praticamente pronto, com 98% das obras concluídas. Ele terminou apenas a cozinha do hospital. Quando fala do empréstimo do BNDES, que inclusive vossa excelência votou contra [Othelino Neto] na legislatura passada, precisa lembrar que é com esse dinheiro que ele estão sendo feitas as obras. Afinal, aponte uma obra apenas que não esteja sendo realizada com recursos do BNDES”, enfatizou.

Edilázio afirmou que se a ex-governadora não tivesse deixado o Estado com as contas equilibradas e dinheiro em caixa, Flávio Dino não teria uma obra sequer para apresentar à população. Ele enfatizou que todas as ações realizadas até então, são apenas uma continuidade dos projetos deixados pela peemedebista.

Flávio Dino é governador

Flávio Dino é governador

“Feche os olhos e imagine o hospital de Caxias; o hospital de Santa Inês; o hospital de Pinheiro; o programa Mais Asfalto. Imagine se não existisse o empréstimo do BNDE, o que é que o governo teria para falar e mostrar, deputado Othelino? Absolutamente nada. Justamente porque tudo aquilo que está fazendo, foi deixado ou viabilizado por sua antecessora”, afirmou.

Convênios – Edilázio também questionou o fato de Flávio Dino não ter pago a totalidade dos convênios aos prefeitos, uma vez que os recursos já estão assegurados desde 2014 em caixa.

“Fiquei muito feliz quando o deputado Othelino começou a sua fala, e disse que a obra não era da governadora, é obra do governo. Disse que o governo assume, e assume as responsabilidades deixadas, como os contratos. Faço então uma pergunta: Porque Flávio Dino não paga os convênios dos prefeitos? Flávio Dino foi pressionado lá na marcha e saiu como cara de… não preciso nem falar. Porque ele não paga?”, finalizou.