“Jamais fui racista”, diz Eduardo Braide em sabatina

braide-sabatina-o-estado

foto: Flora Dolores, de O Estado do Maranhão

O candidato do PMN à Prefeitura de São Luís, Eduardo Braide, esclareceu ana manhã de hoje, durante a Sabatina O Estado, alguns pontos polêmicos que foram levantados em grupos de whatsapp logo após ele ter se habilitado a disputa de segundo turno na capital.

Dentre os tema abordados, a acusação de racismo feita por um professor da Escola Reino Infantil – e que teria ocorrido em 1992, quando o candidato tinha 16 anos –.

“É uma denúncia sem cara. Até agora o que se viu foi um post de internet e um áudio que ninguém sabe quem gravou. Desafio aos que me acusam a provar o que ocorreu”, afirmou o candidato.

Com relação à denúncia de que, como parlamentar, ele teria participado de esquema de desvio de recursos públicos em Anajatuba, Eduardo Braide afirmou que essa é outra acusação que parte apenas da militância do PDT.

“Para provar que nada tenho a ver com este caso, e que não passa de ataques da militância do meu adversário pedetista, vou disponibilizar todas as minhas certidões negativas, seja da Justiça Estadual, da Federal, como das polícias. E desafio o meu adversário a fazer o mesmo”, completou.

Apesar de não citar o nome, Eduardo Braide denunciou publicamente uma emissora de TV arrendada pelo deputado federal Weverton Rocha (PDT) de estar sendo usada deliberadamente – e desrespeitando a Justiça Eleitoral – para atacá-lo diariamente.

A sabatina com Eduardo Braide encerrou o projeto do jornal O Estado Maranhão para as eleições de 2016.

Com forte repercussão nas redes sociais, e na imprensa em geral, o projeto alcançou o seu objetivo.

Com informações de Marco D’Eça

“Quem está preparado para governar não pode escolher adversário”, diz Edivaldo

Edivaldo foi o entrevistado de hoje na Sabatina O Estado

Edivaldo foi o entrevistado de hoje na Sabatina O Estado/ Foto: Biaman Prado

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) afirmou que está preparado para o embate direto contra o seu adversário no segundo turno, Eduardo Braide (PMN).

A declaração do prefeito ocorreu há pouco, durante a Sabatina O Estado, transmitida ao vivo dos estúdios da TV Mirante pelo site do jornal O Estado do Maranhão e pela rádio Mirante AM.

O posicionamento do prefeito, candidato à reeleição, ocorreu durante as perguntas de tema livre, quando foi ele questionado a respeito da surpresa da presença de Braide na disputa do segundo turno.

“Quem está preparado para governar não pode escolher adversário. Eu estou preparado para o debate no segundo turno, assim como estava no primeiro. Eu não escolho adversário”, disse.

A entrevista com Edivaldo ocorreu das 10h às 11h.

Amanhã, no mesmo horário, o entrevistado será o deputado estadual Eduardo Braide.

Edivaldo Holanda Júnior será o entrevistado de hoje na Sabatina O Estado

Edivaldo será o entrevistado de hoje na Sabatina O Estado / Foto: Biaman Prado

Edivaldo será o entrevistado de hoje na Sabatina O Estado / Foto: Biaman Prado

O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), candidato à reeleição pela coligação “Pra seguir em frente”, é o entrevistado de hoje na Sabatina O Estado. O programa, que será novamente exibido ao vivo pela internet, a partir das 10h, terá condução do editor de Política de O Estado, jornalista Marco D’Eça, e participação dos repórteres Ronaldo Rocha e Gilberto Léda.

Assim como ocorreu no 1º turno, este será o primeiro embate direto entre os candidatos, que apresentarão propostas e discutirão o futuro político da capital com os jornalistas e com eleitores, que também poderão interagir via redes sociais.

As datas e a ordem das entrevistas foram definidos em reunião com representantes do prefeito e do deputado estadual Eduardo Braide, candidato pelo PMN, na semana passada.

Pelas regras acordadas entre a direção de O Estado e os representantes dos candidatos, haverá perguntas com temas definidos em sorteio e com temas livres. Os temas a serem sorteados serão Mobilidade Urbana, Saúde, Educação, Corrupção, Serviços/Infraestrutura, Cultura/Turismo. Em comparação a primeira Sabatina de O Estado, os temas foram reduzidos. No primeiro turno haviam 12 temas para sorteio.

Formato – O formato da sabatina é de perguntas com temas específicos, a serem sorteados no momento da entrevista, e outras perguntas com temas livres.

Pelo projeto, a ideia da sabatina é de bate-papo, ou seja, perguntas sendo feitas com base nas respostas dadas pelo entrevistado. Não será igual ao sistema adotado em debates. A duração de entrevista com cada candidato será de uma hora sempre, das 10h às 11h.

Em caso de desistência ou ausência sem aviso prévio de candidato, a programação será seguida. Serão dadas as informações ao leitor e internauta da ausência do entrevistado. No dia seguinte, o próximo candidato previsto participará da sabatina sem qualquer prejuízo de mudança de data.

Transmissão – A sabatina de O Estado será transmitida em tempo real pelo site do jornal. Os internautas poderão acompanhar as respostas de cada candidato e ainda fazer perguntas que, após analisadas, serão feitas ao entrevistados pelo mediador.

Além do vídeo, os internautas poderão ter informações postadas a cada minuto no site do jornal.

MAIS

Cada candidato será sabatinado por uma hora. Além das perguntas dos jornalistas, Edivaldo Júnior e Eduardo Braide também responderão a perguntas feitas pelos leitores do jornal, que poderão enviar os questionamentos pelas redes sociais de O Estado (Instagram, Facebook e Twitter), pelo WhatsApp no número 98 99209 2564 e também pelo e-mail da editoria de Política ([email protected]). A entrevista será transmitida ao vivo pela internet. E assim como ocorreu no primeiro turno, a Sabatina ocorrerá em estúdio montado na TV Mirante.

Mobilidade urbana foi o tema mais discutido por candidatos na Sabatina O Estado

eduardo braideNenhum outro assunto dominou mais a Sabatina O Estado nestes últimos 10 dias quanto a questão envolvendo o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), comprado ainda na gestão do ex-prefeito João Castelo (PSDB), ao custo de R$ 7 milhões e hoje armazenado em um galpão no Tirirical.

welllington sabatinaE na Sabatina, quando questionados sobre o tema “Mobilidade Urbana”, os candidatos acabavam recorrendo ao assunto VLT, com forte repercussão também nas redes sociais. E cada um deles – incluindo o próprio Edivaldo, que já perdeu cerca de R$ 600 milhões para o setor – apresentou sua versão para o uso do trem.

Cláudia Durans é sabatinada por O Estado / Foto: Biaman Prado

Cláudia Durans é sabatinada por O Estado / Foto: Biaman Prado

A candidata do PPS, Eliziane Gama – aliada de Castelo que é -, não quis polemizar. Defendeu como viável o traçado original, do Centro ao São Cristovão, e foi ela quem revelou a perda dos R$ 600 milhões na gestão de Edivaldo. O prefeito, por sua vez, disse que já tem no Ministério das Cidades um projeto em análise para implantação do VLT no trecho Centro/Itaqui Bacanga.

Eliziane Gama foi sabatina por Gilberto Léda, Marco D'Eça e Ronaldo Rocha / Foto: Thamyres D'Eça

Eliziane Gama foi sabatina por Gilberto Léda, Marco D’Eça e Ronaldo Rocha / Foto: Thamyres 

Eduardo Braide (PMN) contestou as duas opiniões e ressaltou que qualquer projeto deste tipo precisa analisar também o custo das desapropriações. O candidato do PMDB, Fábio Câmara, não apresentou saída para o uso do trem e chegou a afirmar que, “se o prefeito disse que tem um projeto, eu acredito no prefeito”.

edivaldo júnior sabatinaMais curiosas foram as propostas dos candidatos Cláudia Durans (PSTU) e Wellington do Curso (PP). A ultraesquerdista classificou de “crminosa” a compra do VLT e propôs que ele servisse de prisão para o responsável por sua compra.

Wellington do Curso foi além: sugeriu o uso do veículo como uma espécie de trenzinho na Avenida Litorânea, saindo da Praça do Pescador. Na sua avaliação, seria uma atração para turistas. Um brinquedo de R$ 7 milhões.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão

Eduardo Braide afirma que Edivaldo foi omisso enquanto prefeito de SLZ

eduardo braideO deputado estadual Eduardo Braide, candidato a prefeito de São Luís pelo PMN, afirmou hoje, na Sabatina O Estado, que Edivaldo Holanda Júnior (PDT) foi omisso enquanto gestor da capital.

Ele citou a situação da Saúde Pública, da infraestrutura das escolas e das greves dos professores da rede municipal, além da licitação do transporte público – segundo ele, de fachada, e da precariedade das feiras de São Luís.

“Uma cidade não pode ser submetida a uma gestão omissa, que só age por imposição da Justiça”, disse, referindo-se às ações de Edivaldo realizadas somente após a instituição de TACs [Termo de Ajustamento de Conduta] e sentenças judiciais.

Braide apresentou propostas para todos os temas abordados, e na avaliação do blog, foi o candidato que conseguiu melhor desempenho na Sabatina.

Com detalhes técnicos e soluções para problemas históricos na capital – como a superlotação dos Socorrões, Braide conseguiu discutir São Luís com naturalidade.

Daqui a pouco, o blog disponibiliza a íntegra da entrevista do candidato.

Eduardo Braide será o último entrevistado na Sabatina O Estado

eduardo braideO deputado estadual Eduardo Braide (PMN), candidato a prefeito de São Luís, será o último entrevistado da Sabatina O Estado.

O candidato responderá a perguntas relacionadas a temas sorteados pelos jornalistas Marco Aurélio D’Eça, Ronaldo Rocha [titular do blog] e Gilberto Léda e também a perguntas feitas por interunautas, por meio das redes sociais.

Ele fechará o primeiro ciclo da Sabatina, iniciativa inédita no jornalismo maranhense, que além além de contar com uma estrutura de TV [é realizada no estúdio da TV Mirante], e com a transmissão ao vivo por meio do site oestadoma.com, inclui a interatividade direta com o leitor do jornal e internautas, que participam do programa por meio da hashtag #SabatinaOEstado e por meio de WhatsApp.

Caso haja segundo turno em São Luís, O Estado também fará a sabatina com os dois candidatos a prefeito escolhidos pelo eleitorado ludovicense.

Wellington afirma que dinheiro do Isec poderia ter sido utilizado na construção de creches

welllington sabatinaO deputado estadual Wellington do Curso (PP), candidato a prefeito pela coligação “Por amor a São Luís”, foi o oitavo entrevistado da Sabatina O Estado.

Ele afirmou aos jornalistas Marco Aurélio D’Eça, Gilberto Léda e Ronaldo Rocha – da equipe de política de O Estado –, que os R$ 33 milhões usados pela Prefeitura de São Luís para suplementar a Secretaria de Orçamento Participativo – e depois direcionados à contratação de um instituto de nome Isec – poderiam ter sido utilizados para a construção de creches.

O candidato comentou, também, a presença do vice-presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Waldir Maranhão, no seu partido. “Waldir Maranhão não é figura presente na minha candidatura”, afirmou. Segundo ele, o parlamentar hoje controla do PTdoB, partido que está na base da deputada Eliziane Gama.

Cláudia Durans será a entrevistada de hoje na Sabatina O Estado

Cláudia DuransA professora universitária Cláudia Durante, candidata do PSTU à Prefeitura de São Luís, será a entrevistada de hoje na Sabatina O Estado.

Ela será a sexta participante do programa, que já ouviu Rose Sales (PMB), Edivaldo Júnior (PDT), Eliziane Gama (PPS), Zeluis Lago (PPS) e Fábio Câmara (PMDB).

Cláudia Durans já foi candidatava a vice-presidente da República em duas oportunidades e representará a legenda de esquerda no pleito de outubro.

A Sabatina O Estado começará às 10h e se estenderá até às 11he será transmitida ao vivo pelo site oestadoma.com.

Durante o programa, eleitores e internautas poderão enviar perguntas por meio da hashtag #SabatinaOEstado e pelo WhatsApp 99209-2564.

Após o programa, a íntegra da entrevista será publicada na página do jornal no youtube.

Amanhã, Valdeny Barros (PSOL) será o entrevistado. Na quarta-feira o sabatinado será Wellington do Curso (PP) e na quinta-feira o deputado estadual Eduardo Braide (PMN).

Zeluis Lago quer construir dois novos hospitais em São Luís

Zeluis Lago é sabatinado por Ronaldo Rocha, Marco D'Eça e Daniel Matos / Foto: Biné Morais

Zeluis Lago é sabatinado por Ronaldo Rocha, Marco D’Eça e Daniel Matos / Foto: Biné Morais

O médico Zeluis Lago, candidato a prefeito de São Luís pelo PPL, foi sabatinado na manhã de hoje por O Estado.

Na sabatina, o candidato, que é irmão do ex-governador Jackson Lago, afirmou que pretende construir, caso seja eleito, dois novos hospitais de alta complexidade na capital e investir na mobilidade urbana.

Os dois novos hospitais, segundo o médico, ficariam situados no bairro Areinha e na Avenida Guajajaras, que dá acesso aos bairros da Forquilha, São Cristóvão, Cidade Operária e Tirirical.

“Os dois Socorrões que hoje existem estão defasados, com a capacidade de atendimento esgotada. Precisamos não de um, mas de dois novos hospitais de alta complexidade para atender a demanda não só da capital, mas de todos o estado, como ainda acontece”, disse.

Zeluis Lago foi o quarto entrevistado na Sabatina O Estado, iniciada na segunda-feira. Antes dele, foram sabatinados Rose Sales (PMB), Edivaldo Júnior (PDT) e Eliziane Gama (PPS). O vereador Fábio Câmara (PMDB) será sabatinado amanhã.

A Sabatina O Estado, formato pioneiro nos veículos impressos do Maranhão, é transmitida ao vivo no site oestadoma.com sempre das 10h às 11h. Cada candidato tem uma hora de entrevista para expor as suas propostas e responder a perguntas de leitores e internautas.